« Já fui um passarinho colorido, com lindas penas envaidecido. Um dia, minhas penas perdi.
Quebrei, chorei, quase desisti. Mas, renasceram novas penas, de um AZUL forte e glorioso e, num dia de sol, cauteloso, olhei para o céu,
minhas asas abri e voei...VOEI PARA MIM ! »

24/04/2015

Foi um sonho lindo que acabou...

Quando o avião aqui chegou
Quando o mês de maio começou
Eu olhei para ti
Então entendi
Foi um sonho mau que já passou
Foi um mau bocado que acabou

Tinha esta viola numa mão
Uma flor vermelha na outra mão
Tinha um grande amor
Marcado pela dor
E quando a fronteira me abraçou
Foi esta bagagem que encontrou

Eu vim de longe
De muito longe
O que eu andei pra aqui chegar
Eu vou pra longe
Pra muito longe
Onde nos vamos encontrar
Com o que temos pra nos dar

E então olhei à minha volta
Vi tanta esperança andar à solta
Que não hesitei
E os hinos cantei
Foram feitos do meu coração
Feitos de alegria e de paixão

Quando a nossa festa se estragou
E o mês de Novembro se vingou
Eu olhei pra ti
E então entendi
Foi um sonho lindo que acabou
Houve aqui alguém que se enganou

Tinha esta viola numa mão
Coisas começadas noutra mão
Tinha um grande amor
Marcado pela dor
E quando a espingarda se virou
Foi pra esta força que apontou

E então olhei à minha volta
Vi tanta mentira andar à solta
Que me perguntei
Se os hinos que cantei
Eram só promessas e ilusões
Que nunca passaram de canções

Eu vim de longe
De muito longe
O que eu andei pra aqui chegar
Eu vou pra longe
P´ra muito longe
Onde nos vamos encontrar
Com o que temos pra nos dar

Quando eu finalmente eu quis saber
Se ainda vale a pena tanto crer
Eu olhei para ti
Então eu entendi
É um lindo sonho para viver
Quando toda a gente assim quiser

Tenho esta viola numa mão
Tenho a minha vida noutra mão
Tenho um grande amor
Marcado pela dor
E sempre que Abril aqui passar
Dou-lhe este farnel para o ajudar

Eu vim de longe
De muito longe
O que eu andei pra aqui chegar
Eu vou p´ra longe
P´ra muito longe
Onde nos vamos encontrar
Com o que temos pra nos dar

E agora eu olho à minha volta
Vejo tanta raiva andar a solta
Que já não hesito
Os hinos que repito
São a parte que eu posso prever
Do que a minha gente vai fazer

Eu vim de longe
De muito longe
O que eu andei prá aqui chegar
Eu vou pra longe
P´ra muito longe
Onde nos vamos encontrar
Com o que temos pra nos dar
 

Eu Vim de Longe

José Mário Branco

 foto daqui

 Beijinho e bom fim de semana !


21/04/2015

Demoraste a chegar !




Mesmo ao longe já dava para ver que tudo estava mudado, a casa já não era branca, as plantas do jardim estavam secas e retorcidas e na parede da ampla varanda a gaiola estava vazia.
O meu coração acelerava e as pernas tremiam, com dificuldade abri o velho e enferrujado portão e lentamente caminhei até à porta da entrada que se encontrava entreaberta. 
Com a visão turva pelas lágrimas que insistiam em cair, entrei na sala. Tudo estava exactamente como quando parti. 
A velha cristaleira, a mesa ao centro com os retratos de uma família que já não existe e o rádio antigo em torno do qual nos reuníamos para ouvir as radio-novelas e as notícias. 
Tudo coberto por uma camada de pó que o tempo se encarregou de acumular. O silêncio era total, apenas um fio de luz entrava por uma fresta da janela. 
Caminhei vacilante até o quarto e... lá estava ela, deitada na cama com o olhar perdido. Sem olhar para mim, disse com voz fraca:
 -Demoraste a chegar ! 
Nesse momento, o chão faltou-me sob os pés. Ela esperou por mim vinte anos!
Sentei-me ao seu lado, segurei-lhe as mãos trémulas e enrugadas e tive a certeza que não teríamos mais tempo de recuperar as nossas vidas. 
Nesse dia, chorei todas as lágrimas que tinha para chorar. 
Nesse dia, tudo perdi.



19/04/2015

PORQUÊ ?

foto de Vanessa Bristow 

A contrastar com a beleza deste olhar inocente, há notícias que me tiram a vontade
de ainda acreditar no ser humano.


*


Beijinho e boa semana para todos !