quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

UM NOVO ANO, UMA NOVA MANEIRA DE OLHAR!


Gostaria muito de possuir a sabedoria para inventar palavras que tivessem a força necessária para prender quem passa por aqui alguns minutos.
Não tenho esse dom infelizmente e por muito que me esforce acabo sempre por ser banal e simples nesta difícil arte da escrita.
Novo ano, novas esperanças, novos caminhos.
Claro que todos desejamos que tudo melhore, a saúde, o desemprego a política nacional e mundial, mas sabemos que não é fácil, nada é fácil neste século em que tudo parece estar ao alcance de um simples clique.
Parece que quanto mais "facilidades" possuímos mais difícil é chegar ás metas a que nos propomos.
Vi ontem um filme baseado num livro de Paulo Coelho que há muito tempo andava a adiar ver , nem sei bem explicar porquê, talvez porque o título é um pouco deprimente mas, como a minha querida amiga diz e bem, "tudo tem o seu tempo" e ontem era o tempo certo para ver este filme pois ele acabou por me dar a mensagem certa nesta época de final de ano.

No dia 11 de Novembro, Verónica decidiu que havia - afinal! chegado o momento de se matar...
e não se estava a matar porque era uma mulher triste, amarga, vivendo em constante depressão... Haviam duas razões:
A primeira é que tudo na sua vida era igual, e - uma vez passada a juventude - seria a decadência...
A segunda, Tudo o que se estava a passar no mundo estava errado e ela não tinha como reparar isso...
Quanto tempo me resta?- Repetiu Verónica, enquanto a enfermeira dava a injecção.
- Vinte e quatro horas. Talvez menos.
Ela baixou os olhos, e mordeu os lábios. Mas manteve o controlo.
- Quero pedir dois favores.
O primeiro, que me dê um remédio... de modo que eu possa ficar acordada, e aproveitar cada minuto que restar da minha vida. Eu estou com muito sono, mas não quero mais dormir, tenho muito que fazer - coisas que sempre deixei para o futuro, quando pensava que a vida era eterna. Coisas pelas quais perdi o interesse, quando passei a acreditar que a vida não valia a pena.
- Qual o seu segundo pedido?
- Sair daqui, e morrer lá fora. Preciso de subir ao castelo de Lubljana, que sempre esteve ali, e nunca tive a curiosidade de vê-lo de perto... quero andar na neve sem casaco, sentindo o frio externo - eu, que sempre estive bem agasalhada, com medo de apanhar uma constipação.
Enfim, Dr. Igor, eu preciso de apanhar chuva no rosto, sorrir para os homens que me interessam, aceitar todos os cafés para os quais me convidem.
Tenho que beijar a minha mãe, dizer que a amo, chorar no seu colo - sem vergonha de mostrar os meus sentimentos, porque eles sempre existiram, e eu escondi-os...
Quero entregar-me a um homem, à cidade, à vida e, finalmente, à morte.


Paulo Coelho "Verónica decide morrer"

 Se todos os nossos dias fossem vividos como se fossem os últimos quantos coisas mudaríamos, quantas palavras adiadas diríamos, quantos beijos e abraços daríamos e de certeza  tudo apreciaríamos de outro modo .
Esta é a minha simples mensagem de Ano Novo. 

Feliz 2010 





terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Festival de sonhos!

Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o universo conspira a seu favor.
Goethe


Acredito que "nada acontece por acaso", depois da minha  última mensagem até parece que foi de propósito este pedido que recebi através de email de uma amiga e professora do JP, não podia ficar indiferente e este Sonho.
Vamos transformá-lo em realidade, conto convosco!


"Olá Pais!

  Como muito pais sabem o JP frequenta o nosso colégio e fez 5 anos este
  mês. É um menino lindo, meigo e inteligente.
Infelizmente não consegue gatinhar nem andar. O JP tem paralisia
cerebral. Tem feito muitas terapias, com o objectivo de ultrapassar as
  suas limitações, mas que não são suficientes…
O JP precisa muito de ir a Cuba novamente, porque aí os tratamentos
  são mais eficazes para os casos mais graves. Infelizmente, o custo é
  muito elevado e por isso precisa da ajuda de todos para que concretize
  o seu sonho.
  O Festival de Sonho é um concurso no qual o João Pedro está a
  participar e a candidatar-se ao prémio final de 2.500,00 € que serão
  para ajudar na realização deste sonho de voltar a Cuba e começar a
  andar.
Para ganhar  tem de se ser o mais votado.  Bastam 2 minutos da vossa
  atenção. O que vos pedimos é um voto e que reencaminhem este nosso
  pedido a todos os vossos amigos e conhecidos – não custa nada!
   Ajudem mais uma vez o JP (http://um-euro-para-o-jp.blogspot.com) de 5
  anos que sofre de paralisia cerebral desde a nascença e votem no seu
sonho em:
   http://www.festivaldesonhos.com
  Assim que submeterem o vosso voto, logo após um minuto, recebem um
  email para confirmarem o mesmo. Não se esqueçam de o confirmar, pois
  sem isso o voto não será considerado válido.
  Contamos convosco!!!
  ­Isabel Jerónimo
  Colégio O Cantinho dos Amigos
Avenida José Afonso, 59
  Vale da Romeira - Arrentela
; 2840-736 SEIXAL
  Fax: 21 088 71 52
  http://www.ocantinhodosamigos.com

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Crianças de todos os países: SONHEM!

Um dia uma criança chegou diante de um pensador e perguntou-lhe:
”Que tamanho tem o universo?”
Acariciando a cabeça da criança,ele olhou para o infinito e respondeu:
”O universo tem o tamanho do seu mundo.”
Perturbada,ela novamente indagou:
”Que tamanho tem meu mundo?”
O pensador respondeu:
”Tem o tamanho dos seus sonhos.Se seus sonhos são pequenos,sua visão será pequena,suas metas serão limitadas,seus alvos serão diminutos,sua estrada será estreita,sua capacidade de suportar as tormentas será frágil.
Os sonhos regam a existência com sentido.Se seus sonhos são frágeis,sua comida não terá sabor,suas primaveras não terão flores,suas manhãs não terão orvalho,sua emoção não terá romances.A presença dos sonhos transforma os miseráveis em Reis,faz dos idosos,jovens,e a ausência deles transforma milionários em mendigos faz dos jovens idosos.
Os sonhos trazem saúde para a emoção, equipam o frágil para ser autor da sua história,fazem os tímidos terem golpes de ousadia e os derrotados serem construtores de oportunidades. Sonhe!"

Augusto Cury


quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL CHEIO DE LUZ !

E se eu disser que
dentro de você mora um anjo que se reveste de luz
para fazer novos amigos?
E se eu disser que dentro de você existe uma paz infinita que o torna tão amigo e querido?
E se eu disser que dentro de você existe luz e que essa luz apaga a inveja, a discórdia e a guerra?
E se eu disser que
dentro de você existe
um cupido que espalha amor e que flecha meu coração?
E se eu disser que você
é iluminado pelas estrelas e seus olhos parecem reflexo dessa luz?
E se eu disser que você é divinamente concebido
e tem dentro de si tudo o que precisa para viver?
E se eu disser que dentro de você existe uma fera que sabe lutar e defender os seus?
E se eu disser que dentro de você habita uma chama que é capaz de incendiar uma cidade?
E se eu disser que dentro de você mora um inventor
capaz de criar mil maneiras de fazer a mesma coisa?
E se eu disser que dentro de você existe um construtor que é capaz
de criar novos caminhos?
E se eu disser que dentro de você existe um elo de corrente que o liga ao sobrenatural tão facilmente?
E se eu disser que você é um deus, e que possui a chave da vida eterna...
Da alegria que não acaba, dos sonhos que se realizam, da saúde que se perpetua, dos amigos que nunca o esquecem!
Da saudade gostosa, do desejo que realiza, do prazer da vida?
Você é a própria luz.
Acredite nisso e brilhe,
por amor a você e a quem o criou.
Construa, viva, conquiste,
não aceite as derrotas, os "nãos”!
O impossível é apenas uma força te convidando para realizar.
Acredite.
Dentro de você existe um universo em permanente construção.
 Paulo Roberto Gaefke




Um Natal cheio de LUZ é o meu desejo para todos que passam aqui...alguns minutos.
FELIZ NATAL!



Hoje deu-me uma vontade....

...de estar aqui sentada,  a ler um bom livro ..........porque será :)




segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

"ÁGORA"-Um filme impressionante!



Vi no sábado este filme magnífico e confesso que há muito tempo que um filme não me "satisfazia" assim.
Com um elenco onde se salienta Rachel Weisz, que já me tinha impressionado em "The Fountain" , este filme tem tudo, momentos dramáticos e momentos onde o espectador é obrigado a usar o seu espírito crítico.
O realizador Alejandro Amenábar, fez um filme que se pode considerar um épico.

Uma história  filmada em pleno Egipto com detalhes autênticos e um elenco de diversas nacionalidades, Ágora prima pela precisão, pelo entretenimento que oferece e também pelo carácter educacional que assume. Infelizmente acho que por não se tratar de um filme que aborde aspectos mais comerciais, talvez não venha a ter o retorno merecido.

Rachel Weisz é a protagonista com a sua personagem Hypatia, uma lendária filosofa e matemática da antiga Alexandria, numa altura em que o Império Romano começava a entrar em declínio e a aceitar o Cristianismo como a religião legal, sendo que a religião é um dos pontos chave do enredo do filme. Seria o confronto entre o Cristianismo e os interesses pagãos a despoletar uma revolta dos Cristãos.

Na primeira parte do filme conhecemos Hypatia como professora, a ensinar matemática e astronomia aos seus discípulos e a tentar solucionar o enigma das órbitas planetárias em torno do Sol. Famosa por guiar a sua vida pelas Ciências e não seguir cegamente uma religião, normalmente não fazia distinções entre os seus alunos, quer fossem Cristãos ou Pagãos, embora, em situações de maior pressão, revelasse algum desdém pelos escravos. Ao não revelar diferenças entre as duas religiões, originou uma situação de um triângulo amoroso, entre o seu escravo Davus (Max Minghella) e Orestes (Oscar Isaac). No entanto, este aspecto não é muito explorado, uma vez que a acção principal centra-se no confronto entre as duas principais religiões da região.
Na segunda parte do filme, verifica-se novo confronto entre ideais religiosos, visto que grande parte dos Pagãos se converteram ao Cristianismo, os Cristãos focaram as suas atenções nos Judeus, uma religião emergente.

Ágora viveu para as expectativas de um filme épico, muito simples, muitos bons pormenores na sua filmagem, perfeito equilíbrio entre a história e a dramatização, onde o elenco esteve soberbo, especialmente na performance de Max Minghella, onde a sua passagem de escravo a soldado Cristão é uma das imagens que será certamente recordada. Amenábar correu um risco deste filme poder ficar um manifesto anti – Cristianismo, com diversas cenas de violência, o que não foi um caso, embora possamos considerar um manifesto contra o extremismo.

Será Ágora muito avançado para o seu tempo? Talvez! No entanto, o seu carácter épico, seja de que forma for, deixará uma importante marca em todos os espectadores.



ver trailer aqui

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Blue Bird

 Já fui um passarinho colorido
com penas mágicas envaidecido.
Um dia... minhas penas perdi,
quebrei...chorei...quase desisti.

Mas...renasceram novas penas...

De um azul forte e glorioso
 e num dia de SOL...


c  a  u  t  e  l  o  s  o
 olhei para o céu
            minhas asas abri...
...e voei...voei... para mim !



segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

EM ALGUNS LUGARES A ÁGUA JÁ NÃO EXISTE...

A SITUAÇÃO É MAIS SÉRIA DO QUE PODEMOS IMAGINAR.








Delhi-India.Todos querem apenas um pouco de água...
 











 
Dois sudaneses bebem água do pântanos com tubos plásticos, especialmente concebidos para este fim,
com filtro para filtrar as larvas flutuantes responsáveis pela enfermidade da lombriga de Guiné.
O programa distribuiu milhões de tubos e já conseguiu reduzir em 70% esta enfermidade debilitante. 














Os glaciais que abastecem a Europa de água potável perderam mais da metade do seu volume
no século passado. Na foto, trabalhadores da estação de esqui do glacial de Pitztal, na Áustria, cobrem o glacial
com uma manta especial para proteger a neve e retardar seu derretimento durante os meses de verão...














As águas do delta do rio Níger são usadas para defecar, tomar banho, pescar e despejar o lixo.
 














Água suja em torneiras residenciais, devido ao avanço indiscriminado do desenvolvimento..



TEMOS QUE VALORIZAR A ÁGUA!
EM ALGUNS LUGARES ELA JÁ NÃO EXISTE...



"Não venci todas as vezes que lutei.
Mas perdi todas as vezes que deixei de lutar''
anónimo

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Balada da Neve

 Para "inaugurar" a neve que cai aqui de mansinho no meu blogue ( uma surpresa de uma  amiga querida), nada melhor que o lindo poema de Augusto Gil.


Batem leve, levemente,
como quem chama por mim.
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente
e a chuva não bate assim.
É talvez a ventania:
mas há pouco, há poucochinho,
nem uma agulha bulia
na quieta melancolia
dos pinheiros do caminho…
Quem bate, assim, levemente,
com tão estranha leveza,
que mal se ouve, mal se sente?
Não é chuva, nem é gente,
nem é vento com certeza.
Fui ver. A neve caía
do azul cinzento do céu,
branca e leve, branca e fria…
. Há quanto tempo a não via!
E que saudades, Deus meu!
Olho-a através da vidraça.
Pôs tudo da cor do linho.
Passa gente e, quando passa,
os passos imprime e traça
na brancura do caminho…
Fico olhando esses sinais
da pobre gente que avança,
e noto, por entre os mais,
os traços miniaturais
duns pezitos de criança…
E descalcinhos, doridos…
a neve deixa inda vê-los,
primeiro, bem definidos,
depois, em sulcos compridos,
porque não podia erguê-los!…
Que quem já é pecador
sofra tormentos, enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!…
Porque padecem assim?!…
E uma infinita tristeza,
uma funda turbação
entra em mim, fica em mim presa.
Cai neve na Natureza
e cai no meu coração.
Augusto Gil

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Para reflectir...


Lentamente as ondas começam a alcançar cada vez mais longe.  Se ama outras pessoas, então  vai começar a amar os animais, os pássaros, as árvores, as rochas.  Pode  preencher o universo inteiro com seu amor. Uma pessoa só,  é suficiente para preencher todo o universo com amor, assim como um simples seixo pode encher todo o lago com ondulações - um pequeno seixo.


  The Way of the Buddha

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Pensamento da semana.

Imagem do filme Marley e eu
"Lealdade, coragem, devoção, simplicidade, alegria...
Um cão não precisa de carros modernos, palacetes ou roupas de marca.
Símbolos de status não significam nada para ele... Um cão não julga os outros
por sua cor, credo ou classe, mas por quem são por dentro.
Um cão não se importa se você é rico ou pobre, educado ou analfabeto,
inteligente ou burro. Se você lhe der seu coração, ele lhe dará o dele.
É realmente muito simples, mas, mesmo assim, nós humanos, tão sábios
e sofisticados, sempre tivemos problemas para descobrir o que
realmente importa ou não."
John Grogan - Livro: Marley e eu

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Natal...

Photobucket
Está-se a aproximar uma quadra que eu sinceramente não aprecio e não aprecio porque transformou-se o Natal num apelo ao consumo desenfreado.
Parece que mesmo que não queiramos, lá estamos nas intermináveis filas dos supermercados, dos embrulhos etc...
Há filas em todo o lado, na estrada, nas bombas de gasolina...até nas farmácias...enfim! Eu que infelizmente vivo junto a um grande centro comercial, sou "vítima" deste fatídico destino.
Quando os meus filhos eram pequenos ainda achava alguma graça a tudo isto, pois só para ver a carinha de felicidade deles na noite de Natal, tudo valia a pena...mas agora, não há menino Jesus que me valha.
Aliás quem me conhece sabe que detesto fazer compras, roupas então fico tão deprimida que até me tornei uma compradora por catálogo, pelo menos experimento as roupas em casa e se não servirem envio-as de volta.
Depois parece que só no Natal é que comemos, aparece tudo e mais alguma coisa para nos obrigar a comer e a fazer comida. Eu que até nem gosto muito de bacalhau e peru... bem estou completamente out desta quadra.
Bem...há uma coisa que gosto de fazer...decorar a sala para o Natal, gosto do cheiro do pinheiro, das velas acesas, das pinhas e bolas coloridas, das luzes piscando...e da família reunida.
Afinal e pensando bem... acho que o espírito de Natal já me apanhou :)

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

"Julie & Julia"

Ontem vi este magnífico filme e sinceramente, há muito tempo que não me divertia tanto.
 Meryl Streep como sempre com uma interpretação soberba, um sotaque delirante e uma postura muito divertida,  é a protagonista desta biografia assinada por Nora Ephron. O filme conta-nos a história verídica de Julia, a mulher que mudou para sempre a maneira de cozinhar da América.
Em 1948, Julia Child era somente uma mulher americana que vivia em França, o trabalho do seu marido levou-a a Paris, e com o seu espírito incansável, Julia tinha um enorme desejo de fazer algo que a realizasse.
Por outro lado em Queens , após o 11 de Setembro, Julie Powell está estagnada, perto de fazer 30 anos, a viver  e a trabalhar num cúbiculo, enquanto as suas amigas alcançam carreiras de sucesso, Julie procura um projecto para focalizar as suas energias. Decide assim passar exactamente um ano a cozinhar as 524 receitas do livro de Julia Child’s : Mastering the Art of French Cooking – e cria uma blog onde relata as suas experiências ( adorei esta parte do Blogue pois revi-me em algumas situações).
E mais não conto...pois espero ter-vos aguçado o "apetite" :)
Espreitem aqui o meu blogue sobre cinema

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

DONA DE CASA.

Sou uma Dona de Casa assumida e orgulhosa, já lá vai o tempo em que me preocupava com a descriminação de não possuir outro estatuto.
Vivemos numa sociedade em que o "título" é o mais importante, ser doutora, engenheira, professora.. diz tudo para algumas pessoas que infelizmente não têm a capacidade de ver realmente a pessoa pelo que ela é e não pelo que faz, mas muito se tem já escrito sobre isso e não vale a pena alongar-me mais sobre este assunto.
Vivi e vivo para a minha família e para o lar e não me arrependo de ter tomada esta decisão à vinte anos atrás.
Criei filhos com afectos dando atenção aos seus problemas e necessidades e estou sempre presente para a família quando é necessário. Tudo isto não me isolou do resto do mundo e das realidades sociais, não vivo obcecada pelo consumo e pela progressão na carreira, tenho paz neste aspecto da vida.
Não vou dizer que durante estes anos não me viesse à mente o que poderia ter sido se não me dedicasse a ser mãe, esposa e dona de casa  pois é difícil às vezes a pressão...ou o dinheiro que com menos um ordenado é mais difícil de gerir ou por outros motivos, mas felizmente como disse no início superei tudo isso e hoje estou realizada como mulher.
Tenho pena, pois sei de outras mulheres que queriam ter condições para se dedicarem à família e não podem, porque no nosso país não apoia as donas de casa, preferem apoiar as instituições que não podem dar aos nossos filhos os nossos afectos e valores.
Aborrece-me quando nos perguntam pela  profissão e ao dizemos "doméstica" olham para nós como se fossemos algum animal de estimação e quando lhes perguntam o que fazemos dizem " não fazem nada", como se esta não fosse a profissão mais completa e trabalhosa que existe.
Ser Dona de Casa devia ser mais uma opção na vida e quem a seguisse devia sentir orgulho e recompensa por isso.

domingo, 22 de novembro de 2009

Pensamento da semana:

Os amigos são semelhantes aos sapatos uns apertam outros ficam largos só os que se ajustam aos nossos pés nos ajudam a caminhar pela vida. Obrigado por seres do meu número.
Eugénio Leandro Pascoal Salvador

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Parece anedota...mas não é.

Até onde isto vai parar...hoje ouvi nas notícias da manhã, que uma empresa qualquer (sinceramente nem me vou dar ao trabalho de pesquisar qual é a empresa), vai multar em 10 euros, todos os trabalhadores, vendedores neste caso, que não se apresentem aos clientes bem barbeados e vestidos...
E mais...têm que estar disponíveis sempre que o patrão precisar deles, pois os patrões acham que estas medidas vão fazer os trabalhadores mais felizes...ora, não será porque estão infelizes que andam mal apresentados.
Para os trabalhadores estarem felizes não seria melhor em vez de multar ou tirar, incentivar, dando os 10 euros sempre que eles atingissem as  tais vendas que o patrão quer e será que eles ganham o suficiente para andar "bem apresentados".
É com esta mentalidade do tirar, do nivelar por baixo que não chegamos a lado nenhum, pois nada se faz para motivar as pessoas a subir na vida, querem é que elas se mantenham "por baixo".
Não sou ingénua e sei que tudo o que se está a passar, no governo, a crise etc...é tudo premeditado, porque interessa a quem está "por cima" manter o povo submisso através do espectro do desemprego.

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

O Vendedor de Sonhos

Acabei ontem de ler este magnífico livro onde cada paragrafo convida à reflexão, o que seria de nós sem os sonhos, era tão bom além de tê-los, possuir ainda o dom de os vender.
Vou transcrever a "canção" final do livro e...

Bons Sonhos !

Sou apenas um caminhante
Que perdeu o medo de se perder
Estou certo de que sou imperfeito
Podem chamar-me louco
Podem gozar das minhas ideias
Não importa!
O que importa é que sou um caminhante
Que vende sonhos aos transeuntes
Não tenho bússola nem agenda
Não tenho nada, mas tenho tudo
Sou apenas um caminhante
À procura de mim mesmo.
Augusto Cury

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Saudades...

Quando penso em você, fecho os olhos de saudade.
Cecília Meireles


Tenho Saudades de ti... amiga querida
 um ardor enche de tristeza o meu olhar
das minhas mãos caem rosas de lágrimas
 dos meus lábios... só estas palavras suspensas...

Porque partiste tão cedo.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Mal me quer...Bem me quer...

Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender...

O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

Eu não tenho filosofia; tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar...
Fernando Pessoa

Bem me quer...mal me quer...bem me quer...


Não me faças isso...pois fico sem pétalas

e  ficas sem saber quem te quer bem.

Aprende somente a amar-te

e a apreciar a flor

que há dentro

 de ti.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Transformação.

"Se a tua dor te aflige, faz dela um poema."
Eça de Queiroz




Há um monstro com garras contra mim
ensombrando todos os meus dias
mas uma coisa na vida aprendi...

transformar monstros em poesias.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Poema para os Amigos



Não posso  dar-te soluções
para todos  os problemas da vida,
nem tenho  resposta
para as  tuas dúvidas e temores, 
mas posso  escutar-te
e compartilhar  contigo. 
Não  posso mudar
O  teu passado nem o  teu futuro. 
Contudo  quando necessitares
estarei  junto a ti.
Não posso  evitar que tropeces.
Somente posso  oferecer-te a minha mão
para que  te agarres e não caias. 
As  tuas alegrias.
Os  teus triunfos e os teus êxitos
não  são meus. 
contudo  desfruto sinceramente
quando  te vejo feliz. 
Não  julgo as decisões
que  tomes na vida. 
  limito-me a apoiar-te
  a estimular-te
e  a ajudar-te sem que mo  peças.
Não  posso traçar-te limites
dentro  dos quais devas actuar,
Contudo  só te ofereço esse espaço
necessário  para crescer.
Não posso evitar  o teu sofrimento
 quando alguma pena
te parta o coração,
mas posso chorar  contigo
e recolher os pedaços
para juntá-los de  novo.
Não posso  dizer-te quem és
nem quem  deverias ser.
Somente posso
amar-te como  és
e ser  teu amigo.
         Nestes dias pensei
           nos meus amigos e amigas,
      Não estavas em cima,
               nem em baixo nem no meio.
Não encabeçavas
Nem concluías  a lista.
Não eras  o número um
nem o  número final.
Dormir  feliz.
Emanar vibrações  de amor.
Saber que  estamos aqui de passagem.
Melhorar  as relações.
Aproveitar 
as oportunidades.
Escutar o  coração
Acreditar  na vida.
E  tão pouco tenho
a  pretensão  de ser
o  primeiro
  o segundo
ou  o terceiro
da  tua lista.
Basta  que me queiras como amigo.

J.L.Borges

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Gripe A - H1N1




Lá tem que ser! A minha médica disse-me que tenho que tomar a vacina contra a gripe A-H1N1, pois tenho uma "doença crónica" e os benefícios da vacina são superiores aos malefícios... se assim posso dizer .
Realmente é um pouco assustador (apesar de eu continuar a achar que está a ser um pouco exagerada toda esta mediatização da gripe A) , ficamos no entanto entre a espada e a parede e pelo sim pelo não, lá vou tomar a vacina.Mas...só me apetece gritar!


Pintura de Edvard Munch


segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Para ti...meu Amor.

 Esta fotografia foi tirada pela minha filha em Março deste ano.
Há vinte anos atrás, neste mesmo dia, fui Mãe pela segunda vez de uma Menina Linda e Especial.
Nenhuma palavra descreve este Amor incondicional, Verdadeiro e Puro que é o Amor de Mãe.
Tenho o privilégio de ser Mãe de dois Filhos maravilhosos, que fazem com que a Minha Vida seja Feliz.
Sim, tenho momentos ...em que umas nuvens escuras tentam tapar o meu Sol , mas quando olho para os meus Filhos, esqueço tudo e continuo a pintar o Céu com tintas de Cor e Luz!

Não imagino a minha Vida sem este Amor, pois é dele que me alimento todos os dias e faz com que Eu, seja... Assim.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Blogodependência.

Li este texto muito interessante no Blogue "Traz outro amigo também", fiquei a pensar...será que padeço desta "maleita"?
A verdade é que ultimamente, deito-me a pensar nos Blogues ( já são seis...) e no que vou escrever no outro dia, levanto-me e aqui estou em vez de cuidar da casa...tá mal, já tenho idade para ter juízo :)
A culpada de tudo isto é a minha amiga Susana :)
O que vale é que levo isto com humor e de certeza que é muito melhor ser "blogodependente" que ter a cabeça cheia de "caraminholas".


"De repente, a blogosfera assumiu o controle das nossas vidas.
Poucos são os que não se viciam ao ponto de perder tempo que deveriam aplicar noutro fim, nomeadamente o trabalho.
Todas as dependências são nefastas, a partir do momento em que ficamos sob o domínio de algo que nos subjuga e se torna um vício a que não conseguimos (nem queremos) fugir.
Isto do blog tem sempre por trás a necessidade de marcar a nossa presença, chamar a atenção, a premência de nos mostrarmos a coberto deste anonimato. Depois, evolui, sublimamos aqui tanta coisa, tornamo-nos personagens da história por nós criada, e que mesmo que corresponda minimamente à realidade, está devidamente disfarçada ou ornamentada a nosso gosto.
Por um lado, sentimo-nos embriagados pelo suposto poder que isto nos dá sobre os outros, se conseguirmos demarcar-nos do comum e cativar as atenções mais exigentes, merecer elogios, exercer alguma influência com os nossos comentários, sentir que os outros se interessam pelas nossas opiniões e pontos de vista, gostam das nossas abordagens, das nossas ideias, das nossas críticas.
Encontramos afinidades, fazemos amigos, tão sinceros que não esperamos deles qualquer favor, nem sabemos o nome ou o telefone, não esperamos que nos convidem para os seus anos, que nos apareçam quando precisávamos de desabafar nem que nos emprestem dinheiro. Apenas nos sentimos em sintonia com eles, como se nos conhecêssemos por dentro, apesar de não nos conhecermos por fora. Sentimo-los presentes, e o desinteresse total que esta relação virtual implica, aumenta a intensidade e a genuinidade da simbiose.
Ganhámos o nosso espaço e dominamos o território, e esse território passa a fazer parte da nossa vida porque nos marca e nos atrai, porque lá nós somos reis e rainhas do nosso conto de fadas, ou vítimas desprezadas em cenas melodramáticas, conforme o gosto de cada um. O que interessa é que somos simultaneamente autores e personagens do nosso guião, e de facto, poucas vezes temos a possibilidade de escolher o papel e controlar o desenrolar do enredo das nossas vidas.
Por outro lado, funciona como uma droga, hoje em dia todos passamos horas e horas em frente ao computador e se não houver da parte do blogger um feedback que lhe dê o equilíbrio necessário para contrabalançar esse arrastamento, ele deixa de viver a sua vida real e refugia-se no mundo virtual, estabelecendo laços cada vez mais fortes com “sombras”, desligando-se do mundo que o rodeia e passando a depender e a interagir apenas com nicks, silhuetas sem contornos e sem caras, ficções que passam a ocupar todo o seu tempo e a preencher todo o seu espírito.
Agora estou a referir-me concretamente ao grande problema da solidão, do trabalho que nos tolhe os movimentos e as relações, da rotina que nos acorrenta a uma vida de escravatura sem carta de alforria, do tempo que passa a correr sem nos dar tempo para ter tempo. Tempo para relaxar, sair, conviver com pessoas de carne e osso, namoriscar, tentar a sorte, fazer amigos, fazer combinações, marcar encontros, pertencer a um grupo, fazer parte de um todo, não se isolar do mundo.
Essa é última fronteira: a solidão leva-nos a passar do blog para o mail e daí para o msn  e sms, e a transformar a fantasia na realidade com sempre sonhámos. A ansiedade fragiliza-nos e torna-nos presas fáceis, por vezes manipulados por predadores sem escrúpulos e  não nos apercebemos que aquele personagem pode ser só fruto da nossa imaginação e que o príncipe encantado a qualquer momento vai coaxar e voltar a ser sapo.
No fundo, continuamos a criar a nossa própria história e desenhámos esta nova personalidade, que arrancámos à ficção com todos os requintes e características que desejaríamos encontrar. Puro engano, pode ter nome, voz e umas ligeiras semelhanças, mas foi inventada por nós ao longo de dias, noites, meses e anos de tenebroso desespero, carência dilacerante, na urgência de quebrar o silêncio e a angústia do isolamento.
Este é o lado negro do mundo virtual, a armadilha permanente para os que facilmente perdem o pé e mergulham de cabeça para dentro do écran, abandonando-se a ondas selvagens e a marés desconhecidas, sem saber se alguma vez voltarão a dar à costa."


http://trazoutroamigotambem.blogs.sapo.pt

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Saber Viver


Não sei... Se a vida é curta
Ou longa demais pra nós,
Mas sei que nada do que vivemos
Tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser:
Colo que acolhe,
Braço que envolve,
Palavra que conforta,
Silêncio que respeita,
Alegria que contagia,
Lágrima que corre,
Olhar que acaricia,
Desejo que sacia,
Amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
É o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela
Não seja nem curta,
Nem longa demais,
Mas que seja intensa,
Verdadeira, pura... Enquanto durar.
Cora Coralina

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Pensamento da semana.

"Se você não quer ser esquecido quando morrer, escreva coisas que valham a pena serem lidas ou faça coisas que valham a pena escrever a respeito."
Benjamin Franklin

depressa demais...

" -Vivemos mais tempo fisicamente do que no passado, mas a percepção do tempo é muito mais rápida.
Os meses correm, os anos voam. Muitos estão no ápice da juventude psíquica, mas olham para si e descobrem que têm setenta ou oitenta anos. Actualmente oitenta anos são percebidos como vinte.
 ..................................................................
A vida extingue-se rapidamente no parêntese do tempo.Vivê-la lenta e deslumbradamente é o grande desafio dos mortais."

Este breve texto consta do livro que estou a ler " O Vendedor de Sonhos"de Augusto Cury e realmente ele faz-me questionar a vida.
Vivemos a correr, temos "montanhas" de informação que não podemos aprofundar... pois não temos tempo, estamos rodeados de máquinas que nos fazem quase tudo e mesmo assim não sobra tempo, não falamos nem convivemos com a família e os amigos como devíamos porque há tantas coisas por fazer...
Andamos a correr atrás de quê e para quê?
Onde nos levará esta correria...

Ontem que tive um dia daqueles para esquecer, reflecti sobre vida, ultimamente tenho passado algum tempo aqui, dá-me prazer sem dúvida...mas será que vale a pena ? Será que não estou só a iludir-me com alguma pretensão de ser lida, escutada...sinceramente não sei...só sei que o tempo está a passar depressa demais...e eu não estou a viver "deslumbradamente".
Fê.


sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Saudade...

Quando alguém que estimamos
"parte" desta vida
fica dentro de nós uma ferida que sangra
sempre que o lembramos
Perder um amigo é perder parte de nós
Saudade, tristeza, dor...
são sentimentos que tentamos superar
No entanto tenho a certeza no que um dia li
"Só morremos quando somos esquecidos!"


em memoria do meu sogro que partiu em 01.11.08

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O País que temos !

Este anúncio foi publicado num famoso site de procura e oferta de trabalho nacional
Um jovem recém-licenciado na área lê-o e achou que devia responder à letra!
A Revista Visão  de 16 de Julho publica um artigo sobre o jovem que deu esta resposta!

A XXXXXXXXXX está a aceitar candidaturas para estágio na área de Design
Requisitos Académicos: Finalista ou recém-licenciada(o) em Design
Competências pessoais :
• Poder de comunicação;
• Iniciativa;
• Auto-motivação;
• Orientação para resultados;
• Capacidade de planeamento e organização;
• Criatividade
Competências técnicas :
Conhecimentos nos seguintes programas/linguagens
® Adobe Photoshop,
® InDesign,
® Illustrator (FreeHand e Corel Draw) Flash,
® Dreamweaver,
® Premiere,
® AfterEffects,
® SoundBooth,
® SoundForge,
® AutoCad,
® 3D StudioMax
® HTML (basic),
® ActionScript 2.0 (basic),
® CSS,
® XML.
Remuneração: Estágio Remunerado
Duração: 6 meses, com possibilidade de integração na equipa

Portanto, e resumindo, esta empresa quer um recém-licenciado que saiba de origem 13 softwares e 4 linguagens de programação. Isto é o país em que vivemos. Não me ficando atrás perante esta pérola, decidi responder no mesmo estilo.
Eis o que lhes respondi:

Boa noite,
Estou a entrar em contacto para responder ao anúncio colocado no site Carga de Trabalhos para a posição de estagiário em Design.
Chamo-me André Sousa, tenho 25 anos e sou um recém-licenciado em Design de Equipamento (Fac. Belas Artes de Lisboa).
Sou extremamente comunicativo, transbordo iniciativa e auto-motivação, estou constantemente orientado para os objectivos como uma bússola para o Norte (magnético), sou mais planeado e organizado que o Secretário de Estado de Planeamento e Organização e sou um diamante da criatividade como já devem ter percebido e como vão poder comprovar nas próximas linhas.
Quanto aos conhecimentos técnicos:
Sou um mestre em Adobe Photoshop.
Conheço o InDesign por dentro e por fora.
O Illustrator, Freehand, Corel e o Flash são os meus brinquedos do dia a dia, faço o que quiser com eles.
Nem me ponham a falar do Dreamweaver, até de olhos fechados...
Premiere... Até sonho com ele!
AfterEffects tem um lugar especial no meu coração.
Faço umas coisas bem maradas com o SoundBooth e o SoundForge.
Com o Autocad e o 3d Studio Max até vos faço duvidar dos vossos próprios olhos.
Html, Action Script 2.0, CSS e XML são as linguagens do meu mundo.
Mas sejamos francos, qualquer estudante de 1º ano sabe de cor e salteado qualquer um destes 13 softwares e 4 linguagens de programação...
Eu sou um recém finalista. E como tal tenho muito mais para oferecer:
Tenho conhecimentos de Cinema 4D, Maya, Blender, Sketch Up e Paint ao nível de guru.
Tenho conhecimentos mega-avançados de C+, C, C++, C+ ou -, Java, JavaScript, Ruby on Rails, Ruby on Skates, MySQL, YourSQL, Everyone'sSQL, Action Script 3.0, Drama Script 3.0, Comedy Strip 3.0 e Strip Tease 2.5, Ajax, Vanish Oxi Action, Oracle, Sonasol, XHTML, Batman e VisualBasic.
Conheço o Office todo de trás pra frente assim como o Microsoft WC.
Domino o Flex ao nível do Bill Gates e mexo no Final Cut Pro melhor que o Steven Spielberg.
Tenho ainda conhecimentos de grande amplitude em 4 softwares que estão a ser desenvolvidos por grandes marcas e também de 3 outros softwares que ainda não foram inventados.
Falo 17 línguas, 5 das quais já estão mortas e 6 dialectos de povos indígenas por descobrir.
Com estes conhecimentos todos estou super interessado num estágio porque acho que ainda tenho muito para aprender e experiência para ganhar. Espero que ao fim de 6 meses tenha estofo suficiente para poder fazer parte da vossa equipa e quem sabe liderá-la.
Fico ansiosamente à espera de uma resposta vossa.
Embora tenha uma oportunidade de emprego na NASA e outra no CERN espero mesmo poder fazer parte da vossa equipa.

Cumprimentos,
A. S.

  Tenho um filho recém-licenciado também, à procura de uma oportunidade de adquirir experiência e mostrar o seu valor, pois os nossos empresários ( grandes crânios ...) querem para estagiários, gente com experiência, boas notas e se possível  jovem... como é possível ser jovem ter experiência e ainda por cima estagiarem com um "ordenado" que faz corar uma pessoa de bem, lamento muito pelos nossos jovens mas principalmente pelo nosso país.
Aliás parece que agora,  só quem tem médias acima de 16 valores é bem qualificado, até parece que todas os jovens que não são" génios", são  material "para deitar fora", talvez por isso é que muitos vão mostrar o seu valor no estrangeiro.

 .


quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Saber Viver!

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exacto.
E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projectos megalómanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!

Charles Chaplin
Para si, amiga de tantos minutos.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Ser Feliz!

Acabei agora de eliminar uma mensagem que aqui tinha colocado onde havia 10 regras para ser FELIZ!
Com certeza todos vós já leram este tipo de "recados" em emails, livros ou revistas.
Apaguei-a porque para mim, ser feliz não tem regras, nem listas bem enumeradas, ser feliz é sentir, é  aquela sensação dentro de nós de conforto, de satisfação.
Ser feliz são momentos, com aqueles que amamos, com gargalhas que damos, até podemos ser felizes quando choramos.
Ser feliz é resolver a tristeza, a solidão, o ódio...a perda.
Viver o momento com alguém, ou fazendo algo que gostamos, não será o segredo da verdadeira felicidade?!
Pois não há regras, há procura, feita quantas vezes com dor.
Alcançar a paz dentro de nós...é ser feliz!

domingo, 25 de outubro de 2009

Mas ele não é um homem; é um cogumelo!

- Tu falas como as pessoas grandes!
Senti um pouco de vergonha. Mas ele acrescentou, implacável:
- Tu confundes todas as coisas... Misturas tudo!
Ele estava realmente irritado. Sacudiu ao vento seus cabelos dourados.
- Eu conheço um planeta onde há um sujeito vermelho, quase roxo. Nunca cheirou uma flor.
Nunca olhou uma estrela. Nunca amou ninguém. Nunca fez outra coisa senão contas.
E o dia todo repete como tu: "Eu sou um homem sério!" E isso o faz inchar-se de orgulho.
Mas ele não é um homem; é um cogumelo!


(Antoine de Saint-Exupéry, in O Pequeno Princípe)

Pensamento da semana!

"De todos os presentes da natureza para a raça humana, o que é mais doce para o homem do que as crianças?"

(Ernest Hemingway)

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

"River of Dreams"




River of dreams take me with you tonight
Lying in your arms we'll drift to
Islands of wonder that gleam and glow
under the stars
As we guide through the dark
To the heart of the night

River of dreams gently hold me again
I remember all you told me
All of the secrets you whispered as we crept away
From the daylight and melted back into the night

Was I awake
Or did I dream
The kiss of waves
The silver slipstream
That tumbles as it turns again towards the sea

River of dreams softly flowing away
Let me follow where you are going
And make me a part of you
Deep in the heart of you
Let my reflection be clear
In the water of life
That tumbles as it turns again towards the night

That tumbles as it turns again towards the night

Hayley Westenra

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Sou uma gota de chuva.


Já foram escritos tantos textos, tantas canções e tantas palavras sobre a beleza da chuva
e mesmo assim aqui estou tentando descrever o sentimento que estes dias assim...de chuva, despertam em mim.
Não fico triste, fico talvez melancólica e penso que a vida tal como a chuva, escorre lentamente pelas vidraças molhando-as, para se evaporar de seguida com um dia de sol.
Sempre pensei que a vida não é importante pelo tempo que dura, mas pelo que fazemos com esse tempo.
Quando sei de alguém que parte cedo, pergunto-me sempre se apesar de a vida ser curta, ela foi bem preenchida e quando tenho essa certeza fico bem mais serena.
De que serve viver até aos noventa anos sem viver realmente, se os dias são sempre iguais sem nada para descobrir, sem nada para ver e aprender.
É desta realidade que tenho medo, de passar os dias sem nada aprender, sem nada fazer de útil para mim e para os outros.
Tal como a chuva que cai lá fora e escorre pela rua acabando por se diluir na água do mar, é assim que eu hoje me sinto :

Mais uma gota de muitas gotas de chuva escorrendo pelas vidraças.

Resposta a Maitê Proença.


Cara Senhora,

Se a sua intenção foi ridicularizar Portugal e o Povo Português, deixe-me
avisá-la que somente se ridicularizou a si mesma, revelando a sua ignorância
e falta de civismo, passando uma péssima imagem da sua personalidade e até,
infelizmente, do seu país.

Os Portugueses e muitos Brasileiros, devo dizê-lo, estão chocados !!
Eu confesso que, para mim, a Maitê Proença nunca foi nada mais do que uma
cara agradável. Nem sequer boa actriz a considero e muito menos, escritora.

Acredito no entanto que, tanta droga, tanta vaidade, tanta plástica e
colagénio a tenham atrofiado ao longo dos anos e deixado sem tempo para se
instruir e cultivar, mas nunca é tarde e uma das qualidades dos Portugueses
é também a generosidade, por isso partilho aqui um pequeno resumo da
informação que poderia ter pesquisado com extrema facilidade antes de fazer
aquela suposta "reportagem". Informação essa, que até a minha pequena de 11
anos faria com melhor qualidade e preparação...mas claro, nós sabemos
utilizar a internet e os computadores, e até, os "mouse", que em Português
corrente, se diz "rato".

"Sintra que é uma Vilasinha perto de Lisboa" - Cara Senhora, Sintra é uma
Vila lindíssima, riquíssima em património e para sua informação, Património
Mundial da UNESCO. Revelador é que no meio de tanta beleza, de tanto
património, de tantos monumentos, de tanta cultura, a única coisa que tenha
reparado e destacado em Sintra tenha sido seja o três invertido!!!!

"O três invertido" que menciona está colocado num edifício centenário e que,
por norma é colocado assim, ou por questões esotéricas, que nós respeitamos,
ou para identificação de famílias pertencentes à Maçonaria. Não vou explicar
o que é Maçonaria, pois estou certa que seria informação a mais para essa
sua cabecinha loira, mas posso garantir que entre outros adjectivos alguns
dos que representam a Maçonaria é a Educação, Inteligência e Cultura .

"Borrada" do Tejo - O Tejo é um rio e como quase todos os rios e em toda a
parte do mundo, até mesmo no Brasil, desagua no mar. Não "tá no mar", nem "é
o mar"!

Salazar - António de Oliveira Salazar foi um ditador sim, que governou quase
40 anos. Não "mais de 20" e mal ou bem, ditador , em 40 anos deixou obra
feita, é portanto legitimo, que em votação livre tenha sido elegido como o
Grande Português. Concordemos ou não com essa decisão, a mesma foi tomada
democraticamente.

"Camões já não está mais enterrado aí, porque não gostou, por problemas e
então saiu" - Esta nem merece comentários!!!! É quase infantil.... Ou será
que confundiu o grande Poeta Camões com a escrita paranormal do Paulo
Coelho??? Luís Vaz Camões e Fernando Pessoa são dois grandes Poetas
Nacionais que merecem todo o respeito de qualquer cidadão. Seja civilizada!

A sua imitação da Língua Portuguesa,(sua língua mãe) foi, como não poderia
deixar de ser, fraquíssima e lamentável! A Língua Portuguesa é das mais
antigas e riquíssimas do mundo. Falada e escrita em muitos Países. O seu
Português, no entanto, enrolado e arranhado, que nem bom Brasileiro é,
traiu-a várias vezes no tipo de linguagem e construção de frases que
utilizou nesta pseudo reportagem.

Diz-nos agora que nunca quis gozar com Portugal, mas o cinismo foi tanto que
assumiu que não poderia contar o episódio do Hotel senão nas "costas" da
Equipa Portuguesa....muito revelador do seu carácter....que dizermos então
da marca dos brasileiros? Favelas, Criminalidade, Exploração infantil?

Você é que me saiu uma boa capivara....Nem todos os Portugueses saberão o
que é um "mouse" (tradução - rato), admito, mas generosos, voluntariosos,
hospitaleiros, cheios de vontade de ajudar, foram!!! Mas...."o Português é
assim esquisito", não é?

Agora a "gota de água" (neste caso, cuspo) foi mesmo a sua falta de civismo
e de educação quando cuspiu na fonte de um monumento nacional, na água de um
mosteiro. Que vergonha!!!

Aqui não há beleza que a desculpe. A falta de civismo é altamente lamentável
e condenável. A educação é algo que revela a nobreza de personalidade e de
carácter, e no seu caso, é medonha!

As restantes colegas, participantes do Programa "Saia Justa", no canal GNT
acabam a rir. Não se percebe muito bem de quem ou de quê. Terão rido da sua
ignorância, da sua descompostura??? Não sei, mas de qualquer modo, nada
neste vídeo nos parece correcto.

A burrice até desculpo, a má educação e falta de civismo nem tanto, mas que
estamos perante um grave incidente diplomático, estamos! Não volte a
Portugal Maitê! Nem precisa de vender o seu livro aqui na "terrinha". Nem
volte a dizer que ama Portugal e que somos irmãos, porque tudo o que vier de
si só ofenderá este grande País e a si, só ridicularizará ainda mais.

As últimas noticias a que tenho acesso neste momento sobre este triste
episódio são as de que a Maitê Proença recusou até ao momento apresentar um
pedido de desculpas pelo incidente e declarou no seu twitter que «a
verdadeira sabedoria está em saber rir de si».«Que chato o pessoal que não
sabe lidar bem com o humor», desabafa.

Minha Senhora, o que fez naquele vídeo de saia justa não foi Humor! Foi
sátira! Sátira a uma Nação, a um Povo, ao Português, aos Monumentos
Nacionais, aos Poetas Portugueses. O que fez foi humilhar-se e expor a sua
estupidez.

Já que gosta de frases feitas, digo-lhe com toda a sinceridade que a
arrogância e a falta de humildade são sempre companheiras da ignorância e da
mesquinhez. E já que fala em humor, vou contar-lhe um segredo: Sei que há
muitas anedotas sobre Portugueses no Brasil, mas posso garantir que a Maitê
Proença já virou anedota em Portugal.



a.a.




Esta é uma resposta diferente ( e justíssima e impecável também )
das outras que andam aí para a Maitê Proença, não podia deixar de a mencionar aqui, pois estou 100% de acordo com o autor.