terça-feira, 11 de outubro de 2011

{a viagem}



MINHA ESTRELA
procuro-te nas noites de insónia
entre as nebulosas
a viagem é longa
mas quando te encontrar
não me digas de onde vens
não me mates o desejo
não limites o meu sonho
não arranques o veludo
de que é feita a distância
que existe entre nós...

Texto para a Fábrica de Letras no âmbito do desafio do mês de Outubro "Viagens "


photo by Thomas Zimmer

19 comentários:

  1. Entre ti e quem te lê
    Há um mundo, de veludo
    e ninguém diz porquê

    Não é preciso...

    ResponderEliminar
  2. Fê,

    A estrela tão delicada quanto você, acatará seu pedido.

    Girassóis nos seus dias. beijos

    ResponderEliminar
  3. excelente texto. todos nós procuramos uma estrela que nos guie...

    ResponderEliminar
  4. Querida Fê,
    tudo o que vem de ti tem um toque de veludo...e eu sei porquê!
    Lindo...Parabéns.

    Beijinhos.

    ( fizeste-me rir, Fê; é melhor não pesquisares:))

    ResponderEliminar
  5. Que lindo, que bom ouvir algo de irreal, pois raramente encontro escrita tão bela...

    Um apertadinho abraço.

    laura

    ResponderEliminar
  6. Fê a tua estrela nunca te abandona, tu brilhas mesmo em silêncio. Lindo! Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Olá querida amiga.

    ...seria quebrar a magia.


    Lindo, lindo.

    Beijo e kandandos

    ResponderEliminar
  8. Tão pequeno e tão intenso quando tu mesma querida Fê, este poema em busca da tua Estrela.

    Beijossss

    ResponderEliminar
  9. Minha querida

    Simplesmente maravilhoso e cheio de magia, adorei e deixo um beijinho com carinho.

    Sonhadora

    ResponderEliminar
  10. Que bom que é podermos concluir essa viagem. Que bom que é podermos encontrar esse pedaço de veludo, essa pessoa da nossa vida e podermos enroscar-nos nesse tecido até ao fim dos nossos dias.

    ResponderEliminar
  11. Lindíssimo. Precisamos de acreditar até na ilusão. Beijo enorme

    ResponderEliminar
  12. Caramba FÊ, arrepiei-me todo! Grande poema! (Só não ouvi o Vangelis... o seu poema é infinitamente superior!!!).
    beijos arrepiados.

    ResponderEliminar
  13. Não sei o que acontece, tem dias que algo me escapa...
    Como um horizonte intocável, um sonho inacabado,
    Um labirinto sem fim. Algo assim, que desconheço.
    Pois o perdido caminho é e sempre será, um recomeço.
    Algo chamado talvez de esperança, o dia seguinte.
    Talvez, a visão entre janelas úmidas, frias, a espera...
    Por dias de calor, aquecidos pela companhia do amor.


    -Angel-

    ResponderEliminar
  14. Beeem... arrebatador! Como um texto tão pequeno, com palavras tão despretenciosas nos pode dizer tanto e comover desta forma?! =)

    ResponderEliminar
  15. Bastam poucas palavras, desde que sejam as correctas para se sentir :)

    Bonito* poema

    Beijito

    ResponderEliminar



Obrigada por estarem desse lado!
Fê Blue Bird