quinta-feira, 28 de julho de 2011

levo-as comigo...


... preciso de sentir o peso de cada uma delas.
@

Haja o que houver
Eu estou aqui !



Até...
Beijinhos a todos
Fê Blue Bird

quarta-feira, 27 de julho de 2011

HUGO NOFX

O post de hoje é dedicado ao meu amigo Hugo Nofx , dando continuidade à homenagem diária aos meus amigos e amigas.
Este vai ser o último desta temporada :) prometo nova temporada lá para Setembro, se tudo correr bem e ainda tiverem paciência para me lerem.
O meu obrigada a todo(a)s, pois sem a vossa companhia e amizade nada disto fazia sentido.
Fê Blue Bird

Interesses




Hugo Nofx



Sorri quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
Os teus dias tristonhos vazios

Sorri quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador

Sorri quando o sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros cansados doridos

Sorri vai mentindo a sua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo irá supor
Que és feliz.

Charles Chaplin


“Não se pode culpar constantemente. Culpe-se só uma vez e vá em frente.”
Homer Simpson

terça-feira, 26 de julho de 2011

FOLHA SECA

O post de hoje é dedicado ao meu amigo Folha Seca  ( em continuação com o que iniciei aqui.)

Assim como quem "não quer a coisa" meti-me a mandar uns bitaites neste mundo da blogosfera. Os temas são determinados pelo estado de espírito do momento.
@

Livre não sou, que nem a própria vida
Mo consente.
Mas a minha aguerrida
Teimosia
É quebrar dia a dia
Um grilhão da corrente.

Livre não sou, mas quero a liberdade.
Trago-a dentro de mim como um destino.
E vão lá desdizer o sonho do menino
Que se afogou e flutua
Entre nenúfares de serenidade
Depois de ter a lua!

 
Conquista
Miguel Torga, in 'Cântico do Homem'

Não tentes ser bem sucedido, tenta antes ser um homem de valor.
Albert Einstein

segunda-feira, 25 de julho de 2011

FMF

Hoje é a vez do amigo FMF dando continuidade ao que escrevi neste meu post.


"Tudo aquilo de que necessitais é de uma mente que esteja aberta a todas as possibilidades e não apenas àquelas que considerastes serem aceitáveis"

Sentei-me à mesa do nobre
Sentei à mesa do rei
Sentei-me à mesa do pobre
Com toda a gente bailei
Bailei com a filha do nobre
Bailei com a filha do rei
Bailei com a filha do pobre
De todas me enamorei
Bailemos nós os trovadores
Romeiros, eremitas, pastores,
Bailemos com as nossas donzelas
Moças, delgada e belas
Bailemos com nossos amores
Bailemos com moças trigueiras
Bailemos nós trovadores
À sombra da avelaneiras
Baila que baila donzela
Já chegou o teu amado;
Esse corpo de gazela
Solta-o no verde prado
Baila que baila moçoila
Já chegou o teu amigo;
Desse rosto de papoila
Depressa será cativo.
Bailemos na manhã clara,
Das aves doce é o canto;
Se a minha amada tardara
Os olhos de pranto rasara;
Romeiros, eremitas, pastores,
Enfeitai as vossa donzelas;
Bailemos à luz das estrelas
Até morrermos d´amores.

Bailia dos Trovadores 

Duo Ouro Negro / Composição: Rita Pinto Leite Olivais

Creio no riso e nas lágrimas como antídotos contra o ódio e o terror.
Charles Chaplin

domingo, 24 de julho de 2011

FERNANDA M ROCHA MESQUITA

Prometi neste meu post , todos os dias (se a minha vida o permitir) homenagear um amigo(a) , só que fico sem tempo para os visitar e comentar directamente nos vossos blogues, sei que entre amigos não é necessário haver explicações e pedidos de desculpa, portanto sei que me vão compreender.
A minha amiga  Fernanda Maria Rocha Mesquita é a homenageada de hoje.
Boa semana!


«Viajo por um mundo onde a desigualdade é rainha, mas por onde os meus passos deslizarão sempre para o lado dos aparentemente mais frágeis, porque apenas neles pode brilhar o meu orgulho de saber sorrir, na certeza de que caminho ao lado de seres bem grandiosos. Gosto de gostar das pessoas de quem gosto.»
@

Dois! Eu e Tu, num ser indispensável! Como
Brasa e carvão, centelha e lume, oceano e areia,
Aspiram a formar um todo, — em cada assomo
A nossa aspiração mais violenta se ateia...

Como a onda e o vento, a Lua e a noite, o orvalho
                                                                  [e a selva
— O vento erguendo a vaga, o luar doirando a
                                                                  [noite,
Ou o orvalho inundando as verduras da relva —
Cheio de ti, meu ser de eflúvios impregnou-te!

Como o lilás e a terra onde nasce e floresce,
O bosque e o vendaval desgrenhando o arvoredo,
O vinho e a sede, o vinho onde tudo se esquece,
— Nós dois, de amor enchendo a noite do degredo,

Como partes dum todo, em amplexos supremos
Fundindo os corações no ardor que nos inflama,
Para sempre um ao outro, Eu e Tu, pertencemos,
Como se eu fosse o lume e tu fosses a chama...

EU e Tu

António Feijó, in 'Sol de Inverno'




«Tão bom morrer de amor e continuar vivendo.»
Mário Quintana

sábado, 23 de julho de 2011

EVA GONÇALVES

O post de hoje é dedicado à minha amiga Eva Gonçalves, dando continuidade à homenagem diária aos meus amigos e amigas que iniciei aqui.


«Sou apenas uma mulher como tantas outras... que gosta de escrever, Sem grandes pretensões, dou asas à minha imaginação, ao meu humor, à minha sensibilidade, às minhas divagações, à minha opinião, à minha vontade de partilha...»

@

Aparelhei o barco da ilusão
E reforcei a fé de marinheiro.
Era longe o meu sonho, e traiçoeiro
O mar...
(Só nos é concedida
Esta vida
Que temos;
E é nela que é preciso
Procurar
O velho paraíso
Que perdemos).
Prestes, larguei a vela
E disse adeus ao cais, à paz tolhida.
Desmedida,
A revolta imensidão
Transforma dia a dia a embarcação
Numa errante e alada sepultura...
Mas corto as ondas sem desanimar.
Em qualquer aventura,
O que importa é partir, não é chegar.

António Gedeão

Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.
Fernando Pessoa

sexta-feira, 22 de julho de 2011

EMANUEL

Hoje é a vez do amigo Emanuel, dando continuidade ao que escrevi neste meu post.



«..que posso dizer mais, sou feliz tenho uma vida boa, amigos e família super boa , tenho 2 irmãs e 1 irmão, e por fim os meus bichinhos 7 gatos 2 cães e 1 cadela»


É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.
é urgente destruir certas palavras.
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos
muitas espadas.


É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras


Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.

Urgentemente
Eugénio de Andrade


«A paz é a única forma de nos sentirmos realmente humanos.»
Albert Einstein

quinta-feira, 21 de julho de 2011

CLARISSE SILVA

Como não posso visitar-vos todos os dias, comecei aqui a dedicar um dia a cada um dos meus amigo(a)s , hoje é o dia da minha amiga Clarisse Siva.

«O que serei alguma vez, é a certeza de um talvez.»

@

 O Poeta morre,
mas não cessa de escrever.

Enquanto escreve,
vive
ressuscitando fugidias horas
mudadas em auroras...

Uma pequenina flor,
pisada por quem passa,
é agora
um milagre de cor,
uma negaça
de mil desejos...

E os beijos
que nunca foram dados,
tornados tão reais...

Aquela borboleta
arrasta
infindas primaveras
no seu voo fremente...

- Uma palavra mais,
Poeta!
Uma palavra quente!
Uma palavra para todo o sempre! 

Para Todo o Sempre
Saúl Dias, in "Essência"





"Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota."
Madre Teresa de Calcutá

quarta-feira, 20 de julho de 2011

CARLOS BARBOSA DE OLIVEIRA

Iniciei aqui a minha homenagem diária a cada um dos meus amigos e amigas, 
hoje é a vez do amigo Carlos Barbosa de Oliveira.


«Este blog será o meu novo rochedo. Sem mar, sem pôr do sol, nem linha de horizonte como fundo
Aqui haverá espaço para reflectir sobre tudo. Sem dia nem hora marcada. Sem temas pré-definidos. Apenas com a vontade de comunicar através da escrita.»
@
Sou um evadido.
Logo que nasci
Fecharam-me em mim,
Ah, mas eu fugi.
Se a gente se cansa
Do mesmo lugar,
Do mesmo ser
Por que não se cansar?
Minha alma procura-me
Mas eu ando a monte,
Oxalá que ela
Nunca me encontre.
Ser um é cadeia,
Ser eu é não ser.
Viverei fugindo
Mas vivo a valer.

Fernando Pessoa

«O que é mais difícil não é escrever muito; é dizer tudo, escrevendo pouco.»
Júlio Dantas

terça-feira, 19 de julho de 2011

CARLOS ALBUQUERQUE

Hoje é a vez do amigo Carlos Albuquerque, dando continuidade ao que escrevi neste meu post.


"Se tens um coração de ferro, bom proveito.
O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo o dia". 
(José Saramago)

@
Sei que estás em festa, pá
Fico contente
E enquanto estou ausente
Guarda um cravo pra mim

Eu queria estar na festa, pá

Com a tua gente
E colher pessoalmente
Uma flor do teu jardim

Sei que há léguas a nos separar

Tanto mar, tanto mar
Sei também que é preciso, pá
Navegar, navegar

Lá faz primavera, pá

Cá estou doente
Manda urgentemente
Algum cheirinho de alecrim

Tanto mar
Chico Buarque- 
-1975 (primeira versão)


Diante das adversidades, tanto as provadas quanto as previsíveis, é que se conhecem os amigos.”
José Saramago

segunda-feira, 18 de julho de 2011

CAMINHANTE

O post de hoje é dedicado à minha amiga caminhante ( em continuação com o que prometi aqui.)

«vou caminhando, dia após dia... por vezes, tropeço. por vezes, caio. dou um passo de cada vez... e sei que um dia, chego lá.

@


Não peça eu nunca
para me ver livre de perigos,
mas coragem para afrontá-los.

Não queira eu
que se apaguem as minhas dores,
mas que saiba dominá-las
no meu coração.

Não procure eu amigos
no campo da batalha da vida,
mas ter forças dentro de mim.

Não deseje eu ansiosamente
ser salvo,
mas ter esperança
para conquistar pacientemente
a minha liberdade.

Não seja eu tão cobarde, Senhor,
que deseje a tua misericórdia
no meu triunfo,
mas apertar a tua mão
no meu fracasso!

Cântico da Esperança
Rabindranath Tagore, in "O Coração da Primavera"





«Quando alguém encontra seu caminho precisa ter coragem suficiente para dar passos errados. As decepções, as derrotas, o desânimo são ferramentas que Deus utiliza para mostrar a estrada.»
Paulo Coelho

domingo, 17 de julho de 2011

Brown Eyes

Iniciei aqui a minha homenagem diária a cada um dos meus amigos e amigas, hoje é a vez da minha amiga Brown Eyes.

«Alguém que considera a Felicidade o único objectivo a atingir. Para ser feliz é preciso alcançar o grau de conhecimento que permita, sempre, dar espaço ao outro e admitir que a verdade, tal como tudo, é subjectiva, irreal e ilusória.»



@

Eu Sou do Tamanho do que Vejo

Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo...
Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não, do tamanho da minha altura... 

Nas cidades a vida é mais pequena
Que aqui na minha casa no cimo deste outeiro.

Na cidade as grandes casas fecham a vista à chave,
Escondem o horizonte, empurram o nosso olhar para longe de todo o céu,
Tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar,
E tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver. 

Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos - Poema VII" 



Quem perde seus bens perde muito; quem perde um amigo perde mais; mas quem perde a coragem perde tudo.
Miguel de Cervantes

sábado, 16 de julho de 2011

AVOGI

Hoje é a vez da minha amiga AVOGI, dando continuidade ao que vos prometi neste meu post.


Nunca tive tanta Pulga! Para qualquer lado que me vire lá está uma. Não me largam um só momento. Se me sento vêm logo para o meu corpo. É nas pernas. É no colo. É atrás. É à frente. Se me levanto as Pulgas perseguem-me. Eu coço-me. Fujo, mas elas encontram-me. Estas não incomodam e as suas picadas não causam irritação nem desconforto porque são..."AS MINHAS PULGAS".



@

Família 
Três meninos e duas meninas,
sendo uma ainda de colo.
A cozinheira preta, a copeira mulata,
o papagaio, o gato, o cachorro,
as galinhas gordas no palmo de horta
e a mulher que trata de tudo.

A espreguiçadeira, a cama, a gangorra,
o cigarro, o trabalho, a reza,
a goiabada na sobremesa de domingo,
o palito nos dentes contentes,
o gramofone rouco toda a noite
e a mulher que trata de tudo.

O agiota, o leiteiro, o turco,
o médico uma vez por mês,
o bilhete todas as semanas
branco! mas a esperança sempre verde.
A mulher que trata de tudo
e a felicidade.


Carlos Drummond de Andrade, in 'Alguma Poesia'




A amizade é uma predisposição recíproca que torna dois seres igualmente ciosos da felicidade um do outro.
Platão

sexta-feira, 15 de julho de 2011

AVA

Dando seguimento à singela homenagem diária aos meus amigos(a), segue-se a minha amiga AVA

«Mulher como tantas outras. Mulher, mãe,esposa, sonhadora, criativa e com uma enorme sede de viver...»
@
Desejos vãos 
Eu queria ser o Mar de altivo porte
Que ri e canta, a vastidão imensa!
Eu queria ser a Pedra que não pensa,
A pedra do caminho, rude e forte!

Eu queria ser o Sol, a luz intensa,
O bem do que é humilde e não tem sorte!
Eu queria ser a árvore tosca e densa
Que ri do mundo vão e até da morte!

Mas o Mar também chora de tristeza…
As árvores também, como quem reza,
Abrem, aos Céus, os braços, como um crente!

E o Sol altivo e forte, ao fim de um dia,
Tem lágrimas de sangue na agonia!
E as Pedras… essas… pisa-as toda a gente!…
Florbela Espanca - Livro de Mágoas


Os amigos têm tudo em comum, e a amizade é a igualdade.
Pitágoras

quinta-feira, 14 de julho de 2011

ATENA

O post de hoje é dedicado à minha amiga ATENA ( em continuação com o que prometi aqui.)

Mulher, mãe, amiga... uma comum mortal.



...
E o futuro é uma astronave
Que tentamos pilotar
Não tem tempo, nem piedade
Nem tem hora de chegar
Sem pedir licença
Muda a nossa vida
E depois convida
A rir ou chorar...
...
Toquinho / Vinicius de Moraes / G.Morra / M.Fabrizio


Para conhecermos os amigos é necessário passar pelo sucesso e pela desgraça. No sucesso, verificamos a quantidade e, na desgraça, a qualidade.
Confúcio

quarta-feira, 13 de julho de 2011

ANA TAPADAS

Conforme o que prometi neste meu post , a minha amiga  Ana Tapadas é a homenageada de hoje.

«Ser humano »
@
Se Eu Pudesse Trincar a Terra Toda
E sentir-lhe um paladar,
Seria mais feliz um momento ...
Mas eu nem sempre quero ser feliz.
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural...
Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se.
Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e erva ...
O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica...
Assim é e assim seja ...


Alberto Caeiro



Para conseguir a amizade de uma pessoa digna é preciso desenvolvermos em nós mesmos as qualidades que naquela admiramos.
Sócrates

terça-feira, 12 de julho de 2011

ACÁCIA RUBRA

Continuando o prometido no meu  post anterior, segue-se a minha amiga Acácia Rubra.

«... e só, nas cristas loucas em que meu espírito dança, eu posso, enfim, morar onde jamais alguém morou...»

acácia rubra


@

Amanhã

Amanhã, vou acender uma vela na Muxima
Amanhã, levo para os meus santos flores de acácias
Amanhã, peço para toda gente que me estima
Amanhã, peço para o novo dia que virá (amanhã)
Amanhã,
Peço ao meu lema que faça com que eu volte
A morar na terra amada que me viu nascer
Quero chegar de madrugada
Para ver o sol raiar
Quero chegar de madrugada..... hoo
Para ninguém ver, se eu chorar (2x)
Vou andar por aí, com o meu violão
Vou à Mutamba, tomo um machimbombo qualquer
Por "ma curia a naqui", sou igual a toda a gente
Na linha da Terra Nova, só paro lá no musseque
Com a minha gente, entre mufete e conversa
E de madrugada, com Catembe vou prá Puita
Zag, zag, zag, zag ........ Zanga-zuzi até cair ... até cansar....
Aiuehh.. Que é que vai fazer amanhã meu irmão?!

Duo Ouro Negro


Quem tem um amigo, mesmo que um só, não importa onde se encontre, jamais sofrerá de solidão; poderá morrer de saudades, mas não estará só.
Amir Klink

segunda-feira, 11 de julho de 2011

A.J.SOARES

 TEMPORADA I

"Homenagem aos meus amigos"

A partir de hoje [se a minha vida o permitir] vou dedicar um post a cada um de vós, meus Amigos e Amigas [ por ordem alfabética].

Vou escolher para o efeito, uma imagem, vídeo, pensamento ou poema, que melhor vos defina, segundo a minha humilde perspectiva e sensibilidade [espero não vos decepcionar e aceito críticas :)].

Sinto uma enorme frustração por não vos poder visitar como merecem, por este motivo tento desde modo simples e despretensioso, retribuir toda a amizade, dedicação e carinho que me têm dedicado ao longo deste meu maravilhoso percurso pela blogosfera.

Um beijinho
Fê Blue Bird

*****
O primeiro amigo a ser homenageado é o meu amigo  A.João Soares

«Uma pessoa preocupada com o mal do Mundo que procura melhorar com as suas intervenções pela escrita e por contactos pessoais.»

@
"A sabedoria é a única riqueza que os tiranos não podem expropriar."
Khalil Gibran
*****
A gente não faz amigos, reconhece-os.
Vinícius de Moraes

sexta-feira, 8 de julho de 2011

No fundo, mesmo, o que eu queria...


Perco-me em requintes de simplicidade
e dispenso tudo o que for vaidade...
Quero voltar a ter sonhos de criança
Pôr uma fita no cabelo, saltar à corda
Ir à escola, livremente, de sacola
Brincar, correr e até cair...
Mas nunca parar de sorrir!

Quero olhar o azul do céu
Ver as estrelas em constelações
Andar à chuva até me engripar
Construir castelos de areia
Entrançar o meu cabelo
Levar a vida sem complicações
Dar-me o direito de sair dos padrões

Simplesmente, trazer nos meus olhos
canteiros de esperança em vez de restolhos
Adorar as flores, respirar com elas
Mas, nunca colhê-las, deixá-las viver
Da vida extrair as coisas mais belas

No fundo, mesmo, o que eu queria
era que o sol brilhasse a cada dia
Que os homens fossem todos iguais
Que a vida fosse literatura
E a alma humana, simplesmente, pura.

Colectânea "Coisas Simples"
8º lugar no XXVIII Concurso Internacional Literário das Edições AG


Desejo-vos um excelente fim de semana
Com amizade

sábado, 2 de julho de 2011

Meu pássaro azul, tu irás voltar ...


A noite que passou,
Trouxe-me um sonho.
Dormi mais para sonhar!
Sonhei que era um pesadelo…
De manhã ia acabar!
Conheci o teu sorriso,
Porque me está no coração…
Corri logo a teu encontro…
E ao estender-te a minha mão.
Sete lágrimas escorreram
Quando eu te abracei
E ao tocar no teu cabelo
Eu imaginei,
Que amanhã
Ao acordar,
Tu irás voltar
Meu pássaro azul
Tu irás voltar
E corremos mundo fora.
Toda a noite a brincar
Era eu quem se escondia
E tu eras a encontrar
Sete lágrimas escorreram
Quando eu te abracei
E ao tocar no teu cabelo
Eu imaginei,
Que amanhã
Ao acordar,
Tu irás voltar
Meu pássaro azul
Tu irás voltar
Meu pássaro
Meu pássaro azul
Tu irás voltar...

Pássaro Azul 

Andre Sardet





Embora ainda de passagem, desejo a todo(a)s um excelente fim de semana.
O meu obrigada pelo vosso constante apoio.
Fê Blue Bird