segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Dorme meu menino...

Vives uma viagem onde o roteiro não foi estabelecido
Sais com uma mochila cheia de sonhos, vontades e desejos
Queres abraçar o mundo e ele vira-te as costas
Apenas te peço que saibas discernir entre boas e más escolhas
E nos teus olhos quero sempre ver o universo
e a imensidão de grandes conquistas que estão por vir
Sei que estás cansado, dorido de tanto procurar
Mas agora
Fecha os olhos e tenta dormir

Fê Blue Bird




Dorme meu menino a estrela d'alva
Já a procurei e não a vi
Se ela não vier de madrugada
Outra que eu souber será p'ra ti 

Outra que eu souber na noite escura
Sobre o teu sorriso de encantar
Ouvirás cantando nas alturas
Trovas e cantigas de embalar 

Trovas e cantigas muito belas
Afina a garganta meu cantor
Quando a luz se apaga nas janelas
Perde a estrela d'alva o seu fulgor 

Perde a estrela d'alva pequenina
Se outra não vier para a render
Dorme qu'inda a noite é uma menina
Deixa-a vir também adormecer

Canção de Embalar - Zeca Afonso



Texto para a Fábrica de Letras no âmbito do desafio do mês de Janeiro "Crise "


13 comentários:

  1. Já é o segundo post em que não leio o poema de um poeta amigo, camarada. Depois de ter lido, não me apetece ler mais nada. Apenas saborear o intenso sentido das tuas palavras escritas... Meu Pássaro Azul

    ResponderEliminar
  2. PRIMA FÊ
    Zeca afonso é aquele homem que eu adoro.
    e nao me canso de ouvir
    kis .=)

    ResponderEliminar
  3. E como distinguir entre boas e más escolhas antes de as fazer?
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Prima Fê
    Espero que mochila, venha carregada, com as coisas boas...
    E já era para estar a dormir ao som do Zeca...
    Boa noite
    bjinhos

    ResponderEliminar
  5. Oi Fezinha.
    Posso chamar de prima também? Ai eu quero!
    Querida vim te dar um beijinho e agradecer este poema lindo.
    Gente é muito lindo!
    Me considerei o menino do poema e as li pra mim.
    Precisava ler isto agora.
    Voce me deu forças.
    Vou dormir pássaro azul, com tuas palavras de alento.
    Obrigada.
    Estou cansada.
    Vou dormir...........
    Beijinhos.
    Ray

    ResponderEliminar
  6. Olá Fê,

    Por vezes o melhor mesmo é ir dormir...

    "(...)estrela d'alva(...)" arrepia-me só ao ler. Cresci a ouvir estas músicas e aprendi a gostar de Zeca Afonso, mas esta em particular marca-me pois foi a primeira música que foi tocada e cantada no lançamento do meu livro. A voz do cantor era qualquer coisa de extraordinária! E tanta gente desconcertada a assistir... Incluíndo eu!
    Beijo Fê, obrigada por este momento.
    Clarisse Silva

    ResponderEliminar
  7. Este poema, tal como a canção de embalar do Zeca, destinam-se a todos os meninos que, com tantas dificuldades, precisam mesmo de palavras lindas como estas de uma Mãe maravilhosa com tu.

    Esperemos que o cansaço não os vença pois há muito caminho a percorrer.

    Beijos querida amiga

    ResponderEliminar
  8. Fê, você escreve tão bem! Você já publicou a sua poesia em livro?! Se já, eu quero um exemplar!!!

    Quanto a este tema do Zeca, fico sempre com os olhos enevoados de água. Eu ouço menos o Zeca do que ouvia há uns tempos, porque ele me toca cada vez mais. Porque ele me emociona ainda mais. E a malta não gosta de ranhosos.
    Eu acho que o Zeca era extra-terrestre. Ele tem uma qualidade tão imensa que custa a acreditar que seja terráqueo.

    beijinhos.

    [e publique os seus poemas... caso já o tenha feito, eu quero o(s) livro(s)]

    + beijinhos.

    ResponderEliminar
  9. Parabéns pela participação.
    Uma roda de amigos bem legal está aqui. Vou sentar contigo e conversar um pouco sobre esta postagem...

    Assim como vc tbém estou na coletiva sobre a crise.
    Vou te esperar para compartilhar. As coletivas vão aproximando pessoas.
    http://sandrarandrade7.blogspot.com/2012/01/coletiva-tema-crise.html
    Vou te esperar.
    Carinhosamente,
    Sandra

    ResponderEliminar
  10. Fê, como sou atento ao seu blog, reparei que tem um "cartaz" a apelar o boicote ao Pingo Doce. Permita-me que discorde. Eu gosto muito de si e vou continuar a gostar, como é evidente. Mas não percebo este apelo!!! Se calhar estou a ficar menos radical do que devia, mas acho que não é o caso! Não se zangue comigo. Ok?
    Eu trabalho numa fábrica que pertence ao grupo Jerónimo Martins. Sei que o meu trabalho não é seguro, mas enquanto for trabalhando, menos mal. Vai-se aguentando para o gasto. Eu escrevi sobre este caso no meu blog, por isso não me vou alongar mais, mas não percebo esta indignação. O Belmiro já lá está na Holanda há muito (parece-me). Esta prática é recorrente no mundo liberal e de capitalismo selvagem onde vivemos. É uma regra de rentabilidade. Podemos não gostar da forma como o mundo funciona. Eu não gosto!!! Mas se este boicote fosse algo de muito forte (o que eu não quero acreditar) o Alexandre Soares dos Santos despediria uns milhares de malta (como eu), e iria investir mais na Polónia ou futuramente na Colômbia.
    Por isso acentuo, não percebo este apelo ao boicote! Só aumentaria o número de desempregados por cá, que já é recorde, e o sr. ASS recuperaria essa maleita noutro sítio do planeta.
    Desculpe a sintaxe sofrível, ainda por cima alongada.
    beijinhos.

    ResponderEliminar
  11. Cara Fê
    Ultrapassado um problema informático que me impedia de comentar (embora já tivesse lido e ouvido este post) aqui estou para a felicitar pelos seus excelentes textos e o complemento. Adorei.
    Um beijo e fico mais uma vez "embalado".
    Rodrigo

    ResponderEliminar
  12. Blue Bird.
    o seu poema emocionou-me muito. Gostaria de o ter dito a um jovem que, cheio de sonhos, e cansado de o mundo lhe virar as costas, se deixou seduzir pela morte.

    ResponderEliminar
  13. Vieram-me as lágrimas aos olhos peça paixão que transmites e peça preocupação com o futuro desse menino. Com essa força o futuro será risonho. Beijinhos

    ResponderEliminar



Obrigada por estarem desse lado!
Fê Blue Bird