segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

NADA É IMPOSSÍVEL PARA TI!


esta noite
pintei uma estrela
para que iluminasse todos os teus sonhos
esta noite
criei  uma áurea de paz
para que afastasse todos os teus medos
esta noite
plantei um tapete de flores
para amortecer as tuas quedas
esta noite
segredei ao teu ouvido


"NADA É IMPOSSÍVEL PARA TI" 

esta noite
tudo foi possível
bastou querer
bastou sonhar

Fê Blue Bird

Imagem do cabeçalho de *thrumyeye*

Desejo a todos
Uma excelente semana
Beijinhos
Fê Blue Bird

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

ACTA – O INÍCIO DO FIM DA INTERNET ?


«Privatizaram sua vida, seu trabalho, sua hora de amar e seu direito de pensar.
É da empresa privada o seu passo em frente,
seu pão e seu salário.
E agora não contente querem privatizar o conhecimento, a sabedoria, o pensamento, que só à humanidade pertence.»

Bertolt Brecht





Começou a era da DITADURA VIRTUAL


22 países da União Europeia, incluindo Portugal, assinaram esta quinta-feira o ACTA (Anti-Counterfeiting Trade Agreement ou Acordo Comercial Anti-contrafacção, em português)
Na Polónia, as pessoas saíram à rua para protestar a adesão. 

O ACTA, um acordo que já anda a ser negociado mundialmente desde 2007 e poderá afectar a liberdade de expressão na Web, foi assinado ontem em Tóquio e levou milhares para as ruas da Polónia, em protesto contra a decisão.
Também online já se começaram a ver as primeiras reacções, com os websites do Governo polaco a serem atacados por hackers. O acordo foi assinado, também, por Portugal e países como França e Itália, mas não há, até à data, registo de outros protestos significativos.

As redes sociais não ficaram indiferentes às novidades e a agitação já invadiu o Facebook. A maior parte dos grupos e páginas que se encontram numa pesquisa básica à maior rede social do planeta é, ainda assim, de origem polaca, e muitos já existem há alguns meses. Destaque para a página “Anti ACTA”, que já tem mais de 25 mil fãs.  No Twitter, a hashtag que está a ser utilizada para protestar contra a assinatura é #ActAgainstACTA.

O ACTA tem como principal objectivo uniformizar as medidas de combate às violações das leis de propriedade intelectual a nível mundial. A medida não afectará só a pirataria online, pois seria aplicada a todas as áreas, impedindo, por exemplo, a venda de produtos falsificados.

Outros países já assinaram o acordo anteriormente, incluindo os EUA, Canadá e Japão, que o fizeram em Outubro de 2011. Apesar de já existir há alguns anos, o acordo voltou à baila devido às novas assinaturas e muito por “culpa” do mediatismo da SOPA e PIPA norte-americanas.
O acordo, no entanto, é defendido por muitos detentores de direitos de autor, claro está. Quem critica aponta, sobretudo, o secretismo que envolve o acordo e o facto de ter avançado pelos sistemas legais de diversos países muito rapidamente, “disfarçado” de um acordo de troca comercial, quando na realidade tem mais a ver com direitos de autor.
Os únicos países europeus que ainda não assinaram o ACTA foram a Eslováquia, a Alemanha, o Chipre, a Holanda e a Estónia, mas está previsto que o façam muito brevemente.
O Parlamento Europeu, mesmo assim, ainda não aprovou o acordo, que deverá ser discutido em Maio e votado em Junho.

Com o intuito de impedir que tal aprovação seja conseguida, um grupo designado de “La Quadrature du Net” está a incentivar os europeus para a “luta”. Num comunicado que pode ser lido na Internet, o grupo diz que, “depois dos protestos online de há uns dias contra a SOPA e a PIPA”, a cerimónia de hoje do ACTA é “o sinal de que a democracia está a ser contornada para impor políticas que afectam a liberdade de comunicação e inovação a nível mundial”. O grupo deixa, ainda, no seu website (a que é, neste momento, muito difícil de aceder) uma lista de passos que os europeus podem seguir se quiserem protestar contra o acordo.
fonte:  http://sm-portugal.com/mundo/acta-o-inicio-do-fim-da-internet

 A ACTA foi criada em 1998 e mantida em sigilo até à semanas, enquanto era discutida e melhorada – para saber o que podemos fazer para travar esta lei cliquem aqui.

Começou a era da DITADURA VIRTUAL. Se esta lei for aprovada, tudo o que aqui "copiamos" poderá ser punível por lei.

Precisamos parar a ACTA antes de ser finalmente aprovado por todos os países envolvidos. Se valorizam a vossa privacidade, assinem esta petição e espalhem a palavra.



Fê Blue Bird

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Hoje - e porque não ? - Pode ser um dia especial !



Hoje
- e porque não ? -
Pode ser um dia especial !

Tenho  aprendido com os anos, ou ultimamente, 
que muitos dias – não todos –  podem ser dias marcantes. 
Claro que pode não ser Hoje, 
mas Hoje decidi dar-lhe esta oportunidade. 

Há dias que marcam, dias que afectam,
dias que acontecem  devagar, outros mais velozmente, 
dias que surpreendem, dias rotineiros, dias para esquecer,
e dias... dias apenas .

Hoje, importa sorrir, comemorar. 

Hoje 
- e porque não ? - 
Pode ser um dia especial !

Que este dia seja a continuidade,
o aprender a estar, 
que resulta da soma de muitos dias anteriores.

Um sorriso recebendo o dia de Hoje,  mais uns quantos que virão.

Partilhando-o sempre !

Brindemos pois a Hoje !

Um dia especial 

- E porque não ? -

Hip, hip, hurra!


Fê Blue Bird



Beijo: 7


domingo, 22 de janeiro de 2012

DESAFIO DA FÊ - Vamos "cantar" à desgarrada?


Vou desafiar-vos a mandarem-me quadras soltas para fazermos uma desgarrada. Aceitam? :)


O Fado é um belo quadro que José Malhoa pintou por volta de 1910.
Nesta pintura a óleo sobre tela é retratado Amâncio, afamado marginal (ou "fadista", então sinónimo) da Mouraria também conhecido por "pintor" e Adelaide, mulher de má vida, conhecida por Adelaide da Facada.
Na época a pintura foi mal recebida, inclusive o Rei D. Manuel sugeriu algumas alterações à pintura. Assim, inicialmente Adelaide tinha muitas tatuagens, o que era muito pouco comum para a época, e foi sugerido que fossem retiradas, ficando apenas uma muito pequena numa das mãos.
Mas a pintura, como qualquer arte, é dinâmica e este espectacular “Fado” exposto no Chiado por ocasião da candidatura do fado a Património da Humanidade dá uma roupagem nova ao quadro do Malhoa.



As regras sobre cantar à desgarrada,  são:
  • 1º Nas quadras só é obrigatório o 2º verso rimar com o 4º.
  • 2º O que responde ao "parceiro" deve repetir o último verso dele"

      À medida que vou recebendo as vossas quadras/comentários  vou publicando-as.
Vamos a isto !


*

Sou passarinho fadista
de Lisboa natural
desafio quem me segue
a não me levar a mal

Não te vou levar a mal
meu passarinho fadista
gosto tanto, tanto de ti
que só te dou boa alpista

Que só te dou boa alpista.
que só te dou canção bonita
canta-a de xaile traçado
como a canta a Janita

Como a canta a Janita
não sei eu cantar
fico com a margarida
a minha flor de amar

A minha flor de amar
redonda como um tamanco
Maria, traz-me a escada
que eu não chego a ela com um banco


Que eu não chego a ela com com um banco

mas chego com um espanador
pois encontrei no teu jardim
a minha flor de amor

A minha flor de amar
fico deitada recordando
  o quanto belo se faz o fado
a que estamos planejando.


A que estamos planejando
que estamos a desejar
como tu, meu passarinho
é que ninguém sabe cantar.


É que ninguém sabe cantar
um novo canto bem afinado...
e até o nosso antigo mar
mudou de cor envergonhado.


Mudou de cor envergonhado
e o odor da maresia
depois do caldo entornado
branco ou tinto tanto fazia.


Branco ou tinto tanto fazia
pois era sempre a aviar
e bebendo lembraria
o nosso antigo mar


O nosso antigo mar
mudou de cor envergonhado
porque vai lá parar tudo o
que é m.... e fica todo cagado.


Que é m.... e fica todo cagado
espero que não seja em mim
pois amigo folha seca
nem em todo o lado é assim.


Nem em todo lado é assim
mas é na praia da Vieira
onde já hoje estive nem
parece a terra do Feteira.


Parece a terra do Feteira
terra que lhe dava azia
pois bebeu muito o coitado
branco ou tinto tanto fazia.



Branco ou tinto tanto fazia
mas acabou por fazer
o mar vai recuperar a cor
depois que o país se reerguer.


Depois que o país se reerguer?
Mas como se já está moribundo!
Queria nisso acreditar e ver
se Cristo voltasse ao mundo. 


Se Cristo voltasse ao mundo
ficaria entristecido
com a sina deste povo
mal governado, mas aguerrido.


Mal governado mas aguerrido
sem eira nem beira
de coração ferido
ergamos a nossa bandeira.


Ergamos a nossa bandeira
saremos as nossas feridas
somos um povo com brio
e não gentes que andam perdidas.


Gentes que andam perdidas
só pode ser brincadeira
vou dizer-te com todo o gosto
"Prima, toma um beijo que vem da Madeira."


"Prima, toma um beijo que vem da Madeira."
canta a  AvoGi na brincadeira
nós as duas afinadinhas
ergamos a nossa bandeira


Ergamos nossa bandeira
nos quatro cantos do mundo
onde houver um português
há um amor profundo...


Há um amor profundo...
profunda, eu não sou
nunca fiz quadras
e hoje também não vou


E hoje também não vou
tenho que ir trabalhar
ando eu para aqui distraída
e, upss... já lá devia estar!


E, upss... já lá devia estar!
mas não me apetece nada.
ficaria por aqui de bom grado
a brincar à desgarrada :)


A brincar à desgarrada
  como laranjas amargas
pensei ontem que afinal
eu não tenho vistas largas


Eu não tenho vistas largas
nem grande sabedoria
mas dão-me as horas
amargas lições de filosofia.


Amargas lições de filosofia
e muitas cheias de saudade
mas as que guardo no coração
são as belas lições de amizade!


 São as belas lições de amizade
Que encontramos na blogosfera
Valem mais que o Sr. Silva
C'aguente e fique à espera.


 C`aguente e fique à espera
quem espera sempre alcança
eu alcancei mais um amigo
que vou deixar na liderança.

Que vou deixar na liderança
desta bela desgarrada
só porque ele é Benfiquista
e eu também sou, mainada!


E eu também sou, mainada
sportinguista com  lealdade
estas diferenças eu acredito
são belas lições de amizade.
 
 São as belas lições de amizade
que partilhamos com carinho
não te zangues "Observador"
vem desgarrar pra este cantinho.


Vem desgarrar pra este cantinho
pois estamos todos de tanga
apesar de pobrezinhos
aqui ninguém se zanga.

Aqui ninguém se zanga
não há desgarrada sem um copinho
ninguém aqui leva a mal
porque se há um culpado é o vinho.


Porque se há um culpado é o vinho
 por ele não tenho estima
só bebo água mineral
com a minha triste rima.

Com a minha triste rima
não vou estragar este fado
és valiosa demais querida amiga
não tenho veia de bardo.

Não tenho veia de bardo
diz a Tite tristemente
vamos continuar este fado
peço eu, ó minha gente.

Peço eu, ó minha gente
e o L.O.L. em disparada
veio a correr todo contente
e eu também sou, mainada

E eu também sou, mainada
Um L.O.L. meio desaparecido
Eu merecia uma bela chapada
Talvez assim tivesse aprendido. 


 Talvez assim tivesse aprendido?
Ó L.O.L. isso não faz mal
és um Mestre na guitarra
e no desafio musical.


 E no desafio musical
quem se meter comigo
seja a bem ou seja a mal
terá de ir ao castigo


 Terá de ir ao castigo
Mesmo estando a 13 pontos
Anotem o que vos digo
Não se mostrem assim tontos.


Não se mostrem assim tontos
pontos é que são precisos
vamos ao Fado voltar
que aqui não há prejuízos.

Que aqui não há prejuízos
aqui só há coisa boa
na desgarrada do fado
como só há em Lisboa.


Como só há em Lisboa
como há em todo o lado
meu amigos e amigas
a vós o meu OBRIGADO!




Dou por encerrado este fado :)


Beijinhos 
Fê Blue Bird




sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Quando escrevem assim sobre mim , fico ...

... sem palavras.

OBRIGADA AMIGO  

 

Fê-blue bird



Há dias assim, perfeitos, azuis, plenos de luz e cor. Um sol de Janeiro alegre no mais azul dos céus, sempre ao sabor de uma leve brisa, que qual suave melodia incita ao passeio.
Junto à margem do riacho, um pequeno pássaro azul permanece irrequieto como que a acompanhar o prado envolvente no seu bailado sedutor.
Num cenário pleno de vida, cor e movimento, qual tela de Julien Dupré, o pequeno blue bird parece sorrir. Poucos resistem a não o contemplar, maravilhados com a variedade de movimentos e sons, acabando por, com ele, se regalarem por bem mais do que 5 minutos
Do alto de um limoeiro, um pintassilgo atrevido, qual tenor numa orquestra verdejante, junta-se à festa exibindo-se despreocupadamente.
O pequeno pássaro azul esvoaça agora, quase se fundindo com os céus, enquanto uma leve brisa sempre perfumada percorre o prado ainda verdejante.
De onde veio? Para onde vai?
Ninguém o parece saber. Secretamente, fica a esperança de o continuar a ver iluminar o pequeno prado…

João da Nova do blogue   Frol de La Mar
BOM FIM DE SEMANA!
Beijinhos
Fê Blue Bird

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

LUZ !


Inspiro lentamente e olho à minha volta. Estou numa sala vazia. 
As paredes lisas e brancas cegam-me na sua nudez. Uma única janela, pequena, quase minúscula, está ao fundo, na minha direcção. 
Não sei quantos passos serão necessários para eu a abrir, está tão perto e ao mesmo tempo tão longínqua.
A Luz está ali, além daquela janela.
Penso em tudo e em todos. Em tudo o que me é querido. Em todos aqueles que amo.
Apetece-me correr e alcançar aquela janela, seguir aquela Luz, sendo que para tal terei de sair daqui, onde o chão é firme e seguro.
Valerá a pena arriscar e SER EU ou é mais seguro permanecer no SER ASSIM?
Dizem que o que não nos mata torna-nos mais fortes, porque aprendemos.
Nas minhas quedas, a dor da pancada, os embates sucessivos ao atingir o chão, faz-me soltar lágrimas e sentir-me perdida.
Não, não vou desistir. Vou escorregar e cair mais vezes; se calhar, até mesmo partir algo mais que  o meu coração.
Contudo, nada é impossível nem inalcançável.
Sei que um dia vou atingir aquela Luz branca e linda.
Já dei muitos passos desde então e a distância encurtou-se bastante, a cada um a liberdade é maior. 
Quando abrir aquela janela, voarei,  e finalmente serei EU!


Fê Blue Bird

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

FECHA OS OLHOS...


...não tenhas medo, vem ! 
Dá-me a tua mão.
Sente a terra debaixo dos pés. 
Vai em frente, devagar. 
Não abras os olhos ainda.
Cheira !
A água do rio, as flores,o vento que vem do norte.
Continua...vá lá, não tenhas medo.
Eu estou aqui.
As rãs. Ouves?
As cigarras.
Este bater...não ouves? É uma borboleta.
Não, não pares !
Não abras os olhos.  É bom, não é?
Quando eu disser, só quando eu disser, abre os olhos.
Espera um pouco. 
Caminha devagar, assim...
Abre os olhos!
AGORA!!!

Fê Blue Bird 

{lá, onde pequenos pássaros azuis voam...}


somewhere, over the rainbow, way up high 
there's a land that I heard of once in a lullaby 
somewhere, over the rainbow, skies are blue 
and the dreams that you dare to dream really do come true 
someday i'll wish upon a star 
and wake up where the clouds are far behind me 
where troubles melt like lemon drops 
away above the chimney tops 
that's where you'll find me 
somewhere over the rainbow, bluebirds fly 
birds fly over the rainbow 
why then, oh why can't i? 
if happy little bluebirds fly beyond the rainbow 
why, oh why, can't i?


 "Over the Rainbow" music by Harold Arlen and lyrics by E.Y. Harburg.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Recebi e guardo com carinho.

"Para o corpo doente é necessário o médico, para a alma, o amigo: 
a palavra afectuosa sabe curar a dor."


Obrigada amigo Carlos Albuquerque!


Indo
Para trás antigo de mim
Cabeceira de sonho sem fim
Fiapo de vento leve perdido
Cio bambolina. Arrependido

Continuar vou
Distância a percorrer
Levando o resto de mim
Sentir dum doer
Silêncio nascido adentro
Em busca dos montes longínquos
Caminhante do teu corpo por dentro.

Continuar vou
No procurar do porvir
De amor e coração
Onde não more a solidão
Sem querer que seja em vão

Seja

Um agora de existências pensadas
Cidades não desertas
Com arestas e cores
Onde nada se recolhe
Do absoluto vivam cantores
Ruas sem palavras pisadas
Gentes abertas
Sombras de luz
O que me seduz

 Flores que não murcham
Rios que correm felizes
E às estrelas murmuram
Saudades de distantes Belizes

E perfeições imperfeitas
Sem vozes desfeitas

Vou continuar
Docemente
Por um cabelo teu andar
Teu rosto ameigar
Como quando eras fagueira
Procurar-te o olhar e nele deixar
Não um rio a orar
Mas mar a alagar a fogueira
Que meu coração sente
Me queima e contrista
Por te sentir a querer abalar
Emplumada e de crista
Sem quereres saber
Rainha destronada
Fada desencantada
Ir no vento do nada falar

Ó pedante e enleante
Ó cróia a valer
Poetisa doente
Filósofa louca
Já não te sentes sonhada?
Que fizeste às manhãs?
Para onde levaste as árvores?
Já não lhes vejo o verde
Porque espreita a terra?
Porque roubaste os sentimentos
Às pedras e às flores?

Com quem te dás tu?
Com que falas te metes?
Quem te disse, ó vida
O que me queres dizer?

beijinhos
Fê Blue Bird

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

SABES...

...aquela tristeza que é maior que o peito
aquelas lágrimas que rolam sem que as possamos impedir
aquela ausência de palavras que nos impede de gritar
aquele abraço apertado que precisamos para não cair
Sabes...
muitas vezes assim me sinto
e todas as vezes
eu sei
que tu Sabes
.

Fê Blue Bird



  Para os Amigos  

De entre todos, apenas vós
tendes direito a ver-me
fracassar. Onde caio
entre a vossa irónica
doçura implacável, convosco
partilho o pão e o espaço
e a rapidez dos olhos
sobre o que fica (sempre)
para dar ou dizer.
E de vós me levanto
e vos levo pesando
e ardendo até onde
me ajudais a ser
melhor ou talvez
menos só.

Vítor Matos e Sá, in 'Companhia Violenta'




Bom fim de semana!
Beijinhos
Fê Blue Bird

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

SILÊNCIO




Entro
Dentro do silêncio
Como uma campânula
Como um ovo
Como um refúgio
Com os braços fechados em torno de mim

Entro
Dentro do silêncio
Dentro de mim

Este silêncio não é ausência
Do que vem do exterior
Pois se ouço
As ondas baterem levemente no cais
O ancinho varrendo folhas amarelas de outono
O comboio rolando nos carris
O pousar de gaivota na amurada
O esvoaçar das penas de um pássaro azul
As vozes de homens que passam
O breve assobio de ave despercebida

Entro
Dentro do silêncio
Dentro de mim
Este é o silêncio do mundo
Do mundo onde já só falo
Com o eco deste silêncio


Fê Blue Bird





 poema meu já publicado no meu blogue " Sonhos de Menina"
imagem deste post retirada do google sem indicação de autor
imagem do cabeçalho do blogue de Andrea Pettinari

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Dorme meu menino...

Vives uma viagem onde o roteiro não foi estabelecido
Sais com uma mochila cheia de sonhos, vontades e desejos
Queres abraçar o mundo e ele vira-te as costas
Apenas te peço que saibas discernir entre boas e más escolhas
E nos teus olhos quero sempre ver o universo
e a imensidão de grandes conquistas que estão por vir
Sei que estás cansado, dorido de tanto procurar
Mas agora
Fecha os olhos e tenta dormir

Fê Blue Bird




Dorme meu menino a estrela d'alva
Já a procurei e não a vi
Se ela não vier de madrugada
Outra que eu souber será p'ra ti 

Outra que eu souber na noite escura
Sobre o teu sorriso de encantar
Ouvirás cantando nas alturas
Trovas e cantigas de embalar 

Trovas e cantigas muito belas
Afina a garganta meu cantor
Quando a luz se apaga nas janelas
Perde a estrela d'alva o seu fulgor 

Perde a estrela d'alva pequenina
Se outra não vier para a render
Dorme qu'inda a noite é uma menina
Deixa-a vir também adormecer

Canção de Embalar - Zeca Afonso



Texto para a Fábrica de Letras no âmbito do desafio do mês de Janeiro "Crise "


sábado, 7 de janeiro de 2012

Ela está Viva.....Bonita....Finita....Ferida.....Vale a Pena Morrer Por Ela...

Este fabuloso vídeo é uma tentativa não comercial para alertar os líderes do mundo, corporativas irresponsáveis e consumidores negligentes que estão diariamente a destruir a vida na Terra.
É dedicado a todas as pessoas que morreram lutando pela preservação da Terra e para aqueles que continuam lutando por ela, mesmo com risco da própria vida.
O vídeo foi feito por Vivek Chauhan, um jovem cineasta, junto com naturalistas que trabalham com “The Sanctuary Asia network” (www.sanctuaryasia.com).

Para reflectir! 
São só 5 minutos.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

CONTRA-DANÇA



Defensor fervoroso da dança, mau grado o volume da pança, com desembaraço dificilmente acertava um passo. Não distinguia o mambo do tango e pasme-se! até, o cha-cha-cha do café-café.
Maneava a cabeça qual salamandra, desconhecia o golpe da perna malandra.
Enfim, mexia os pés assim, sem eira nem beira, qual galo doido preso em capoeira.
Sem requebro de anca, mas a grande panca que tinha pela dança, morava plena no seu coração.
Sozinho, era o rei do salão.



Desejo-vos um excelente fim de semana.
Beijinhos
Fê Blue Bird

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

O CAMINHO FAZ-SE CAMINHANDO !

Um dia ao percorrer um longo e difícil caminho, uma caminhante vendo-me exausta e quase a desistir, ajudou-me com a força da sua amizade a chegar ao fim.
Agora, sempre que inicio algo que sei que vai ser complicado, lembro-me das suas palavras e do seu sorriso encorajador.
Estamos num novo ano, num novo caminho, que não vai ser fácil, mas quem já passou por tantos obstáculos, não é agora que vai desistir!
Esta foi a letra da canção, que na altura a minha amiga me dedicou e que eu hoje relembrei e dedico a todos vós!

Tocando em frente!

Ando devagar
Porque já tive pressa
 E levo esse sorriso
Porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte,
Mais feliz, quem sabe
 Só levo a certeza
De que muito pouco sei,
Ou nada sei
Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs
É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir
Penso que cumprir a vida
Seja simplesmente
Compreender a marcha
E ir tocando em frente
Como um velho boiadeiro
Levando a boiada
 Eu vou tocando os dias
Pela longa estrada, eu vou
Estrada eu sou
Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs
É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir
Todo mundo ama um dia,
Todo mundo chora
Um dia a gente chega
E no outro vai embora
Cada um de nós compõe a sua história
 Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz
Conhecer as manhas
E as manhãs
O sabor das massas
E das maçãs
É preciso amor
Pra poder pulsar
É preciso paz pra poder sorrir
É preciso a chuva para florir
Ando devagar
Porque já tive pressa
E levo esse sorriso
Porque já chorei demais

Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si
Carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Almir Sater

beijinhos
Fê Blue Bird