terça-feira, 29 de maio de 2012

e bastará o azul que em ave me tornei

Poema do Lavrador de Palavras aos Políticos
não me perguntem coisas daquelas que eu não creia
não me perguntem coisas daquelas que não sei
remeto para os senhores as decisões do mundo
tais como governar, fazer decretos lei

no meio da tempestade no meio das sapiências
se poeta nasci, poeta morrerei
nem homem de gravata nem homem de ciências
apenas de mim próprio, e pouco, serei rei

das decisões do mundo lerei o que entender
que dentro de mim mesmo às vezes nasce um rio
e é esse desafio que nunca hei-de esquecer
e é essa a diferença que faz o meu feitio

mas digam por favor de onde nasce o sol
que eu basta-me o calor - para lá me voltarei
e saibam já agora que se eu lavrar a terra
me bastará que chova que o resto eu o farei
e digam por favor se o céu inda nos cobre
e bastará o azul que em ave me tornei

mantenham com cuidado as árvores e estradas
pr´a gente poder ver, p´ra gente circular
que eu basta-me saúde e o sonho tão distante
e a boca perturbante que tu me sabes dar

e a festa de viver e o gozo e a paisagem
desta curva do Tejo, soprando a brisa leve
e na tranquilidade assim desta viagem
parar-se o tempo aqui, eterno, fresco e breve

que eu voo por toda a parte mas noutro horizonte
e vivo as coisas simples e rio-me da ambição
e ao fim de tanto ver, escolherei um monte
de onde assistirei, sorrindo, ao vosso enfarte

da ânsia de possuir, da ânsia de mostrar,
da ânsia da importância, da ânsia de mandar

e digam por favor de onde nasce o sol
que eu basta-me o calor - para lá me voltarei
e saibam já agora que se eu lavrar a terra
me bastará que chova que o resto eu o farei
e digam por favor se o céu inda nos cobre
e bastará o azul que em ave me tornei


Pedro Barroso

domingo, 27 de maio de 2012

Em quantas partes se divide o coração?

Não podia desejar-vos uma boa semana, com a notícia do post anterior.
Assim sendo, falo-vos do coração :)


beijinhos


«Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.»
Antoine de Saint-Exupéry


Poema do coração

 

Eu queria que o Amor estivesse realmente no coração,
e também a Bondade,
e a Sinceridade,
e tudo, e tudo o mais, tudo estivesse realmente no coração
Então poderia dizer-vos:
"Meus amados irmãos,
falo-vos do coração",
ou então:
"com o coração nas mãos".
Mas o meu coração é como o dos compêndios
Tem duas válvulas ( a tricúspide e a mitral)
e os seus compartimentos (duas aurículas e dois ventrículos).
O sangue a circular contrai-os e distende-os
segundo a obrigação das leis dos movimentos.
Por vezes acontece
ver-se um homem, sem querer, com os lábios apertados
e uma lâmina baça e agreste, que endurece
a luz nos olhos em bisel cortados.
Parece então que o coração estremece.
Mas não.
Sabe-se, e muito bem, com fundamento prático,
que esse vento que sopra e ateia os incêndios,
é coisa do simpático.
Vem tudo nos compêndios.
Então meninos!
Vamos à lição!

Em quantas partes se divide o coração?

DESPESAS DE HOTEL NO EURO 2012


O jornal As divulgou um estudo que pretende identificar quais as selecções que vão gastar mais com a estadia para o Campeonato da Europa de 2012.


O Euro 2012 vai ter lugar na Ucrânia e na Polónia, sendo que a selecção portuguesa vai ficar hospedada num hotel polaco de Opalenica.
Portugal surge em primeiro lugar com uma despesa diária de 33 mil euros. A selecção espanhola vai ser a que menos vai gastar em hotéis, 4.700 por dia.

Selecção e custo de hotel:
1. Portugal – Opalenica 33.174 euros
2. Rússia – Varsovia 30.400 euros
3. Polónia – Varsovia 24.000 euros
4. Irlanda – Sopot 23.000 euros
5. Alemanha – Gdansk 22.500 euros
6. Rep. Checa – Wroclaw 22.200 euros
7. Inglaterra – Cracóvia 19.000 euros
8. Holanda – Cracovia 16.200 euros
9. Italia – Wieliczka 10.500 euros
10. Croácia – Warka 8.300 euros
11. Dinamarca – Kolobrzeg 7.700 euros
12. Espanha – Gniewino 4.700 euros

Fonte: sol.sapo.pt

quinta-feira, 24 de maio de 2012

terça-feira, 22 de maio de 2012

que Pesadelo !



sentada junto à janela 
olho para as teclas à procura de inspiração
  - de repente -
a música que sempre me acompanha chega ao fim 
- silêncio-
um frio percorre-me o corpo
o portátil de repente dá o sinal
- sem wireless -
fico inquieta
nem o som da chuva miudinha  me acalma
a gata que está ao meu colo estremece
 sinto um barulho no estômago
 - ainda não jantei -
 vou esperar mais um bocadinho
agarro no meu inseparável bloco
numa caneta e começo a escrever
- não dá ! -
levanto-me repentinamente
a cadeira cai
 a gata foge assustada
dirijo-me cambaleante para a cozinha
o melhor é preparar o jantar
ponho a mesa
aqueço a sopa
e quando me preparo para a saborear
 o computador dá sinal de vida
esqueço a sopa
corro para a sala
tropeço na cadeira
-piso a gata-
os meus dedos frenéticos procuram o conforto das teclas


 - acordo em sobressalto -

que pesadelo!

domingo, 20 de maio de 2012

Epá cuidado com essa casca de banana !

Epá cuidado com essa casca de banana
epá cuidado com essa casca de banana
olhos bem acesos a saber quem nos engana
epá cuidado com essa casca de banana

Epá cuidado, não te enganes, não te iludas
que esse beijo é de Judas
vem de lábios traiçoeiros
Toma atenção que já montaram a tenda
já puseram tudo à venda
pelos tais 30 dinheiros
Epá cuidado que há sempre um agiota
tentando fazer batota
com as tuas ilusões
tanta mentira, gargalhadas enlatadas
as cartas estão viciadas
no templo dos vendilhões

Epá cuidado! olha que aqui há tramóia
olha o cavalo de Tróia
as espadas, os punhais
que há uns senhores que manipulam este jogo
varrem tudo a ferro e fogo
em sangrentos rituais
vieram todos, mercenários, bandoleiros
cortesãs e trapaçeiros
espiões e generais
já decretaram que na linguagem do terror
não há nome para a dor
falam de danos colaterais

É que vale tudo neste jogo tão cruel
do senhor Maquiavel
aprenderam a lição
Têm as mãos sujas de sangria e de veneno
cambalacho tão obsceno
ditadura do cifrão
Toma atenção à estratégia da aranha
neste vício, nesta manha
a gente entra e não sai
falinhas mansas prometendo maravilhas
estendendo armadilhas
a gente escorrega e cai

Epá cuidado com essa casca de banana!


José(Zeca)Medeiros
in "Torna-Viagem"


Cuidado com a casca de banana !
 Desejo-vos uma excelente semana :)
Beijinhos
 

sexta-feira, 18 de maio de 2012

{ um canto sem idade }





 LA DANZA DI ZORBA
(Canta: Dalida )
( Autores: G. Calabrese - Theodorakis - 1965 )


Di là
da est
la melodia
cullò
la mia
malinconia.
Si alzò,
per me che andavo via,
un canto senza età.

Se vuoi mettere le ali
ad un sogno che finì,
fa dissolvere i tuoi mali
nel danzare il sirtaki.
Se vuoi correre nel vento,
galoppando finchè puoi,
tu potrai sicuramente
se con Zorba danzerai.
Danza, danza e non pensare
che la notte finirà.

Di là
da est
la melodia
cullò
la mia
malinconia.
Si alzò,
per me che andavo via,
un canto senza età.

E tu
chissà
dove sarai.
Chissà
con chi
tu danzerai.
Chissà
se mai io rivedrò
Grecia, Zorba e te.

Se vuoi tingere di rosa
tutto il grigio intorno a te,
se la vita ti è noiosa
fa una danza insieme a me.
Se tu vuoi veder sparire
tutte le contrarietà,
come puoi ringiovanire
Zorba te lo insegnerà.

Se vuoi mettere le ali
ad un sogno che finì,
fa dissolvere i tuoi mali
nel danzare il sirtaki.
Se vuoi correre nel vento
galoppando finchè puoi,
tu potrai sicuuramente
se con Zorba danzerai.
Danza, danza e non pensare
che la notte finirà.
 


Bom fim de semana
beijinhos


quarta-feira, 16 de maio de 2012

segunda-feira, 14 de maio de 2012

"Navegar é preciso; viver não é preciso".


Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa:
"Navegar é preciso; viver não é preciso". 
Quero para mim o espírito [d]esta frase,
transformada a forma para a casar como eu sou:
Viver não é necessário; o que é necessário é criar.
Não conto gozar a minha vida; nem em gozá-la penso.
Só quero torná-la grande,
ainda que para isso tenha de ser o meu corpo
e a (minha alma) a lenha desse fogo.
Só quero torná-la de toda a humanidade;
ainda que para isso tenha de a perder como minha.
Cada vez mais assim penso.
Cada vez mais ponho da essência anímica do meu sangue
o propósito impessoal de engrandecer a pátria e contribuir
para a evolução da humanidade.
É a forma que em mim tomou o misticismo da nossa Raça.

Fernando Pessoa

Os Argonautas

O Barco!
Meu coração não aguenta
Tanta tormenta, alegria
Meu coração não contenta
O dia, o marco, meu coração
O porto, não!...
Navegar é preciso
Viver não é preciso...(2x)
O Barco!
Noite no teu, tão bonito
Sorriso solto perdido
Horizonte, madrugada
O riso, o arco da madrugada
O porto, nada!...
Navegar é preciso
Viver não é preciso (2x)
O Barco!
O automóvel brilhante
O trilho solto, o barulho
Do meu dente em tua veia
O sangue, o charco, barulho lento
O porto, silêncio!...
Navegar é preciso
Viver não é preciso...(6x)


domingo, 13 de maio de 2012

Vais ver, o sol brilhará !

 

Não Sou O único

Xutos & Pontapés

Pensas que eu sou um caso isolado
Não sou o único a olhar o céu
A ver os sonhos partirem
À espera que algo aconteça
A despejar a minha raiva
A viver as emoções
A desejar o que não tive
Agarrado ás tentações
E quando as nuvens partirem
O céu azul brilhará
E quando as trevas abrirem
Vais ver, o sol brilhará
Vais ver, o sol brilhará
Não, não sou o único
Não, sou o único a olhar o céu
Não, não sou o único
Não, sou o único a olhar o céu
Pensas que eu sou um caso isolado
Não sou o único a olhar o céu
A ouvir os conselhos dos outros
E sempre a cair nos buracos
A desejar o que não tive
Agarrado ao que não tenho
Não, não sou o único
Não sou o único a olhar o céu
E quando as nuvens partirem
O céu azul ficará
E quando as trevas abrirem
Vais ver, o sol brilhará

Vais ver, o sol brilhará !


Boa semana!
Beijinhos
Fê Blue Bird

sexta-feira, 11 de maio de 2012

AVÉ MARIA !

Fátima -foto minha


há lugares mágicos
 não sabemos explicar
SENTIMOS
elevamos o nosso espírito
 comungamos a mesma
PAZ
cremos que tudo é possível
 basta acreditar com



Preciso tanto de ACREDITAR!

BOM FIM DE SEMANA
Beijinhos
Fê Blue Bird

terça-feira, 8 de maio de 2012

Quando eu for grande

Quando eu for grande quero ser
Um bichinho pequenino
P'ra me poder aquecer
Na mão de qualquer menino


Quando eu for grande quero ser
Mais pequeno que uma noz
P'ra tudo o que eu sou caber
Na mão de qualquer de vós


Quando eu for grande quero ser
uma laje de granito
Tudo em mim se pode erguer
Quando me pisam não grito


Quando eu for grande quero ser
Uma pedra do asfalto
O que lá estou a fazer
Só se nota quando falto


Quando eu for grande quero ser
Ponte de uma a outra margem
Para unir sem escolher
E servir só de passagem


Quando eu for grande quero ser
Como o rio dessa ponte
Nunca parar de correr
Sem nunca esquecer a fonte


Quando eu for grande quero ser
Um bichinho pequenino
Quando eu for grande quero ser
Mais pequeno que uma noz


Quando eu for grande quero ser
Uma laje de granito
Quando eu for grande quero ser
Uma pedra do asfalto


Quando eu for grande...
Quando eu for grande...


Quando eu for grande quero ter
O tamanho que não tenho
P'ra nunca deixar de ser
Do meu exacto tamanho

domingo, 6 de maio de 2012

OBRIGADA MÃE !

hoje, Mãe
sou menina
 num mundo imaginário
em que tudo pode acontecer

hoje, Mãe
sou menina
vou poder parar o tempo
e não vais envelhecer

hoje, Mãe
sou menina
 quero aquele beijo mágico 
que faz a dor desaparecer

.

 Obrigada Mãe!
contigo aprendi
a ser mãe
e  a ser mulher




Fê Blue Bird
 


sábado, 5 de maio de 2012

DIA MUNDIAL DA ESPONDILITE ANQUILOSANTE

Nesta nossa breve passagem pela vida, todos nós passamos por momentos mais ou menos marcantes que são pontos de viragem na maneira como encaramos o "nosso pequeno mundo".
Os motivos podem ser positivos ou negativos, mas sabemos que a partir daquele instante tudo se alterou  profundamente e nada volta a ser como dantes.
Para mim, foi no dia em que soube que tinha uma doença crónica degenerativa, que explicava as minhas terríveis dores  constantes.
Já lá vão oito longos anos, e durante este tempo já li inúmeros testemunhos valiosos e corajosos, de pessoas que passaram por este tipo de situação, já reli mil e uma maneiras de viver com algo que nos atemoriza constantemente, e apesar de aprendermos com o tempo a disfarçar a dor,  o sentimento de perda mantém-se.
Este blogue, tal como os outros que fui criando, tem sido um meio eficaz, uma terapia como lhes chamo, para diluir minutos menos perfeitos.
Poderia vos dizer que a minha realidade me ensinou a ver tudo noutra perspectiva, mais humana, mais sensível, mas sei que compreenderão que se pudesse escolher não tinha tido tão eficiente "mestre".
Hoje celebra-se pela terceira vez o Dia Mundial da Espondilite Anquilosante.

Bom fim de semana

Beijinhos
Fê Blue Bird

quinta-feira, 3 de maio de 2012

É mês de Maio


Azul do céu brilhou
E o mês de Maio, enfim chegou
Olhos vão se abrir, pra tanta cor
É mês de Maio
a vida tem seu esplendor
A luz do sol entrou
Pela janela, e convidou
Pra tarde tão bela, e sem calor
É mês de Maio,
 saio e vou ver o sol se pôr
Horizonte, de aguarela, que ninguém jamais pintou
E um enxame, de estrelas, diz que o dia terminou
Noite nem se firmou
E a lua cheia, já clareou
Sombras podem vir, façam favor
É mês de maio,
 é tempo de ser sonhador
Quem não se enamorou
No mês de Maio,bem que tentou
E quem não tiver, ainda amor
Dos solitários, o mês de Maio é o protector
Boa terra, velha esfera, que nos leva aonde for
Pro futuro, quem nos dera, que te dessem mais valor.

Almir Sater


Pro futuro, quem nos dera, que te dessem mais valor!
Semttulo-4
meu filho, que o mês de Maio te renove a FORÇA