quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2013

Será que vai dar certo ?

 Depois do Namoro e do Primeiro Beijo 

vem o ciúme e o pedido de perdão :)

 
O Ciúme

 Entre as tartáreas forjas, sempre acesas,
 Jaz aos pés do tremendo, estígio nume (1),
 O carrancudo, o rábido (2) Ciúme, 
Ensanguentadas as corruptas presas. 

Traçando o plano de cruéis empresas,
 Fervendo em ondas de sulfúreo lume,
 Vibra das fauces o letal cardume
 De hórridos males, de hórridas tristezas.

 Pelas terríveis Fúrias (3) instigado, 
Lá sai do Inferno, e para mim se avança 
O negro monstro, de áspides (4) toucado.

 Olhos em brasa de revés me lança;
 Oh dor! Oh raiva! Oh morte!... 
Ei-lo a meu lado Ferrando as garras na vipérea (5) trança. 

 Bocage

  (1) Plutão, deus dos infernos. (2) Raivoso, furioso (3) Demónios do mundo infernal. (4) Serpentes venenosas. (5) De víbora
 
 





Se algumas vez perguntares o porquê
Não saberei dizer-te a razão
Eu não a sei
Por isso e muito mais
Perdoa-me
Se algumas vez maldisseres nosso amor
Compreenderei o teu coração
Tu não me entenderás
Por isso e muito mais
Perdoa-me
Nem uma palavra mais
Não mais beijos de manhã
Nem uma única carícia haverá
Isto se acaba aqui
Não há maneira nem forma
De dizer que sim
Nem uma palavra mais
Não mais beijos de manhã
Nem uma única carícia haverá
Isto se acaba aqui
Não há maneira nem forma
De dizer que sim
Se alguma vez
Acreditaste que por ti
Ou por tua culpa eu me fui
Não foste tu
Por isso e muito mais
Perdoa-me
Se alguma vez te fiz sorrir
Acreditaste pouco a pouco em mim
Fui eu, eu sei
Por isso e muito mais
Perdoa-me
Nem uma palavra mais
Não mais beijos de manhã
Nem uma única carícia haverá
Isto se acaba aqui
Não há maneira nem forma
De dizer que sim
Nem uma palavra mais
Não mais beijos de manhã
Nem uma única carícia haverá
Isto se acaba aqui
Não há maneira nem forma
De dizer que sim
Sinto-me louco
Dar-te o veneno da minha boca
Sinto por ter que me ir assim
Sem dizer adeus
Sinto-me louco
Dar-te o veneno da minha boca
Sinto por ter que me ir assim
Sem dizer adeus
Laralalalaralalarala
Laralaalala
Lalalalara
Nem uma palavra mais
Não mais beijos de manhã
Nem uma única carícia haverá
Isto se acaba aqui
Não há maneira nem forma
De dizer que sim
Nem uma palavra mais
Não mais beijos de manhã
Nem uma única carícia haverá
Isto se acaba aqui
Não há maneira nem forma
De dizer que sim

16 comentários:

Ana disse...

Querida amiga... cada vez que aqui entro sinto uma calma... tudo tão doce, tão simples e tão belo... e hoje com esta musica que eu adoro...vou ficar aqui... posso?

Beijinho de carinho

Ana

Ana Tapadas disse...

Um trabalho de dedicação e escolha apurada!
Que cuidado colocas no teu blogue!


Beijo grande

Paula Nogueira Guerra disse...

Que pena... eu não consigo ver o video :(

quem és, que fazes aqui? disse...



Às vezes (muitas) não. O ciúme dói, corrói e destrói.

Mas o teu blogue está cada vez mais perfeito! Parabéns!

Beijinhos

JP disse...

Olá Fê,
O ciúme é uma espécie de amor imperfeito.

Mas fizeste um caminho bonito. Virá a seguir mais alguma coisa?

Beijinho

Rogério Pereira disse...

O ciúme é tudo isso
E mais o que Bocage não disse
O ciúme é a perda de juízo
Torna a relação numa chatice

Mas uma pontinha, como o sal
Não faz nada mal

emanuel disse...

Claro que dara certo ,a vida e assim mesmo um mistura agridoce de sentimentos ,belissima musica duas vozes que se completam ,muitos beijinhos

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Com esta canção em pano de fundo, só pode dar certo, amiga Fê.
Beijinhos

Janice Adja disse...

Todo isto é causado pelo amor. O amor destrói.
Beijos!!

Mina disse...

O ciúme, se for com conta peso e medida, é sinal de querer :)
Mi gusta la música
beijinhos

Hugo Nofx disse...

Curiosa junção entre Bocage e este tema. Só você para me fazer ouvir esta música até ao fim.

beijinhos.

© Piedade Araújo Sol disse...

se for ciume em dose certa, até que se entende....mas

um bom dia

beijo

Janita disse...

Tem todos os ingredientes para dar certo, amiga Fê. Por isso, nada vai falhar!
Até aquela pontinha de ciúme, que tempera e dá sabor numa relação, aí está...ainda que depois venha o pedido de perdão.:)

Beijinhos e namora com sedução;
o teu marido irá adorar!!:))

Rosa Carioca disse...

Gosto imenso de Bocage, amo essa música e adoro "passear" por aqui.

Mary Brown disse...

Adoro esta canção. Num amor pode não haver ciúme, desde que haja confiança e há pessoas que a transmitem. Beijinhos

My disse...

Olá amiga
Belas linhas, mostrando muita sensualidade e sensibilidade

Abçs e carinhos

My


“Olho o céu com paciência. O azul não me cansa.
Uma ave voando não significa que está partindo. Uma ave voando pode estar regressando...”
―Fabrício Carpinejar


VOLTEM SEMPRE !