quarta-feira, 10 de setembro de 2014

" Toda a pessoa tem direito à educação. "


Para deleite de alguns e desespero de outros, o novo ano lectivo está prestes a começar para milhões de crianças em todo o mundo. Se para muitas crianças ir para a escola é uma banalidade para outros é um grande luxo.
São muitas as crianças que todos os dias têm de percorrer caminhos bastante perigosos e bizarros, muitas vezes em transportes sobrelotados, para conseguirem chegar à escola e receber a educação que muitas outras crianças dão por garantida.
De acordo com a UNESCO, o progresso de ligação entre as crianças e as escolas abrandou nos últimos cinco anos, o que torna ainda mais difícil a muitas crianças deslocarem-se para os locais de aprendizagem, escreve o Bored Panda. Os caminhos perigosos que todos os dias têm de atravessar são um dos principais motivos para a grande taxa de abandono escolar nos países mais desfavorecidos ou nas regiões isoladas.
A solução pode parecer simples: construam-se pontes e estradas, comprem-se autocarros e contratem-se motoristas. Contudo, a falta de dinheiro e os desastres naturais que frequentemente destroem as construções que permitem às crianças ir à escola tornam difícil o acesso à educação que muitos necessitam.

Alunos de uma escola em Lebak na Indonésia, atravessam diariamente uma ponte suspensa por apenas um cabo de aço.

Mais um caminho perigoso por montanhas e abismos para chegar a um colégio interno em Pili, China

Crianças sobem em escadas de madeira na encosta de uma montanha muito alta em Zhang Jiawan Village, sul da China

Alunos tem que enfrentar diariamente e sem segurança uma corda bamba a 8 metros acima do rio Padang, Sumatra, na Indonésia.

Crianças “voam” a 800m de altura em 400m de cabo de aço sobre o rio Negro River na Colômbia para chegar à escola.

Crianças passam por abismos num caminho estreito e perigoso em Gulu, China

Estudantes fazem uma travessia perigosa numa jangada improvisada de bambu, Cilangkap Village, Indonésia

crianças-vai-a-escola-around-the-world-24

Esta menina vai todos os dias para a escola montada num Touro em Mianmar.

Crianças andam horas e atravessam uma ponte feita de raiz de árvore, Índia

Crianças caminham por longas horas entre rios congelados para chegar ao internato em Zanskar, Himalaia indiano

Crianças atravessam todos os dias um rio com um pneu cheio como bóia, na província de Rizal, Filipinas

Crianças do Brasil diariamente pegam o “famoso” “pau-de-arara” clandestinamente para conseguirem acesso à educação.

 Apertados num Tuktuk, crianças vão à escola em Beldanga, Índia



Fontes:
Green Savers - Bored Panda 
 *
“ 1 – Toda a pessoa tem direito à educação. A educação deve ser gratuita, pelo menos a correspondente ao ensino básico e fundamental. O ensino básico a fundamental. O ensino elementar é obrigatório. O ensino técnico e profissional deve ser generalizado; o acesso aos estudos superiores deve estar aberto a todos em plena igualdade, em função do mérito de cada um.”
 “ 2 – A educação deve visar ao pleno desenvolvimento da personalidade humana e ao reforço do respeito dos direitos do homem e das liberdades fundamentais e deve favorecer a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e todos os grupos raciais ou religiosos, bem como o desenvolvimento das actividades das Nações Unidas para a manutenção da paz”.
Artigo 26º - Declaração Universal dos Direitos do Homem (1948)


6 comentários:

  1. Todos deveriam ter ,infelizmente vivemos num mundo de duas realidades ,onde muitas vezes se usa o analfabetismo para controlar um povo.Querida amiga de que vale ter esta força de vontade como estas lindíssimas fotos demonstram que são de louvar com certeza ,se os seus governantes nada fazem para mudar estas precariedades ,muitos beijinhos que o mundo tome consciência e tome medidas .

    ResponderEliminar
  2. ...para as nossas crianças,
    teu texto
    devia ser obrigatório
    na hora do regresso

    É que temos que começar
    a dar valor à escola que temos
    É preciso dar valor
    antes de a perdermos

    (excelente post)

    ResponderEliminar
  3. Nos anos 70 tive alunos que andavam quilómetros e quilómetros a pé para virem à Escola Preparatória...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Nossa, Fê... eu achando que as crianças aqui no Brasil enfrentavam muitos obstáculos para estudar. É preciso mais que esforço humano, é preciso a manifestação de milagres de sobrevivência para poder tomar o rumo da escola. Que absurdo!!
    Beijus,

    ResponderEliminar
  5. É comovente ver o esforço de todas estas crianças, e os perigos que correm para poder ir à escola.
    Há muitos alunos por esse país fora, que só andam na escola para perturbar o trabalho dos colegas e professores que querem trabalhar, que deviam poder trocar de lugar com estas crianças, durante algum tempo. Talvez depois dessem valor ao que têm, tal como diz Rogério Pereira.

    Um beijinho e bom fim-de-semana:)

    ResponderEliminar



Obrigada por estarem desse lado!
Fê Blue Bird