domingo, 20 de julho de 2014

☀ vou com as aves ...

Steve Hanks


N e s t e   i m e n s o   a z u l


vou com as aves 


 rumo ao sul
 
                                                                           

 penas vos deixo

                                                                                                                

  para que me não esqueçam
                                                                                                                
                                                                                                                                      

                                                
 se me esquecerem, só uma coisa ...

                                              

  ... esqueçam-me bem   d  e  v  a  g  a  r  i  n  h  o  .





Fiquem bem e sejam felizes !

beijinhos



sexta-feira, 18 de julho de 2014

BOM FIM DE SEMANA !

“A Arte existe, PORQUE a vida não Basta!”
 ―Ferreira Gullar

 "A Poet Reflects", Christian Schloe


 Assombros

"Às vezes, pequenos grandes terramotos
ocorrem do lado esquerdo do meu peito.


Fora, não se dão conta os desatentos.


Entre a aorta e a omoplata rolam
alquebrados sentimentos.


Entre as vértebras e as costelas
há vários esmagamentos.


Os mais íntimos
já me viram remexendo escombros.
Em mim há algo imóvel e soterrado
em permanente assombro".





quarta-feira, 16 de julho de 2014

{ AMIZADE }

Quando recebemos tanto de alguém, não existem palavras para transmitir o que sentimos.
Só os gestos, a cumplicidade, a certeza de uma mão amiga e uma amizade para sempre atingem essa dimensão !


a amizade faz-se assim...

http://eaquiestaaminhavida.blogspot.pt/
 cliquem na imagem e ficam a saber a origem deste meu post
Obrigada mana linda ...
 pelas conversas
pela atenção
pelos conselhos
 pelos elogios
e principalmente
por te importares comigo
susana lopes




segunda-feira, 14 de julho de 2014

MOMENTO AZUL

“Naquele dia fazia um azul tão límpido, meu Deus, que eu me sentia perdoado pra sempre 
não sei de quê.” 

―Mario Quintana

casas alentejanas


AZUL

Falei, falo, falarei
de um tempo azul, um tempo transparente,
um tempo de traineiras cheias de alegria e prata.

Falei, falo, falarei
de um tempo de telhados preguiçosos,
um tempo obsessivamente azul
com a Primavera a pousar
no tímido suspiro das rosas
pela manhã.

Aprendo uma e outra vez
como é diferente o tempo azul em cada idade,
em cada inquietação,
em cada tempo.

Relembro
o carrossel de todos os azuis,
nos rasgões da herança sonâmbula
que os deuses deixam
a quem queira desvendar os caminhos obscuros
desta vida.

Relembro o primeiro azul na cicatriz polar,
o índigo com seu corpo de caju e peixe seco,
o azul dos meus 6 anos na ilha de todos os piratas,
o azul Neruda, Ilha Negra, Patagónia,
o altivo e frio azul
no rosto de porcelana
das dinastias chinesas.
E o triste, o negro azul
das plantações de algodão.
E o mentiroso azul argentino,
escondendo em si o tango que é vermelho,
feito de veludo ou vinho
ou sangue coalhado.

Cada azul acorda vestido de outras sedas.
Cada azul carrega seu navio, seu mar, seu sonho,
seu cardume de espigas e searas,
sua pequena azeitona no bolso do coração.

De todos os azuis que visitei
guardo no mais doce da lembrança
o azul dos rodapés das casas alentejanas,
o azul da digna respiração das casas alentejanas,
o azul com que as casas alentejanas
oferecem, em cada sombra, um mar inventado
à dolorosa secura do chão.


José Fanha



Manuel d'Oliveira - O Momento Azul



 DESEJO-VOS UMA SEMANA CHEIA DE AZUL !



domingo, 13 de julho de 2014

{ domingo doce - 3 }


“O verão está instalado no meu coração.”
―Clarice Lispector

E no meu corpo também :)
Por isso nada melhor que coisas doces, rápidas de fazer e muito frescas !
Convido-os a sentarem-se na minha modesta varanda a beber um refresco de melancia
 e  a deliciarem-se com uma bela taça de mousse de melancia e hortelã,
enquanto apreciam a paisagem e claro a minha companhia :)

*

Refresco de Melancia



Ingredientes:

  • - Melancia aos pedaços sem sementes e sem casca
  • - 1 limão inteiro sem casca, sem caroços e sem a parte branca
  • - 6 cubos de gelo
  • - 200 ml de água fresca
  • - 6 folhas de hortelã

Coloque tudo no liquidificador até ficar em sumo.
Se não quiser misturar as folhas de hortelã pode servir depois em cada copo com o sumo.

*

Mousse de melancia e hortelã

Ingredientes :

  • · 2 chávenas (chá) de melancia sem as sementes e cortadas em cubinhos
  • · 4 colheres (sopa) de açúcar em pó.
  • · 3 colheres (chá) de hortelã picada.
  • · 3 folhas de gelatina sem sabor
  • · 1/4 de chávena (chá) de água fria
  • · 1 copo de iogurte natural

Para decorar :

· Cubinhos de melancia gelados
· Folhas de hortelã

 

Modo de preparação :

 

Coloque metade da melancia no liquidificador. Acrescente o açúcar e a hortelã e misture bem. Hidrate a gelatina na água e leve ao lume em banho-maria até dissolver bem, misture-a à melancia batida e acrescente os cubinhos de melancia restantes. Coloque no frigorífico até engrossar um pouco.

Com um batedor de mão, bata bem o iogurte e acrescente-o delicadamente à mistura anterior. Mexa e coloque numa forma  de pudim. Leve de novo ao frigorífico e deixe até ficar firme. Antes de servir, enfeite com os cubinhos de melancia e as folhas de hortelã.

Dica: Experimente a mesma receita com outras frutas, como abacaxi ou morango.

*

BOM APETITE AO SOM DE SUMMER NIGHTS!


BOA SEMANA !



sexta-feira, 11 de julho de 2014

{ 5 pequenas coisas que me fazem sentir bem... } parte - II

comer um gelado a dois
viajar de eléctrico
tomar um bom banho de imersão
vestir os meus velhos jeans
 ver vídeos que me façam sorrir


Temos, todos que vivemos,
Uma vida que é vivida
E outra vida que é pensada,
E a única vida que temos
É essa que é dividida
Entre a verdadeira e a errada.
Fernando Pessoa

BOM FIM DE SEMANA !

segunda-feira, 7 de julho de 2014

JUST A DOG, WITH A HAPPY LIFE

CONVITES que nos enchem de orgulho e AMIZADES que nos enriquecem .
São estes elos sinceros que valem a pena e me prendem a um "mundo"
 que me tem dado amigo(a)s e alegria.

Se gostam de animais e se preocupam com o seu bem estar,
 convido(a)s a visitar um blogue do qual tenho a honra de ser madrinha:

"JUST A DOG, WITH A HAPPY LIFE"

" Pretendo, como cão, publicar todas as notícias, boas ou não, que interfiram com a vida animal.
Se algum dia consegui mudar alguma coisa, neste mundo, espero que seja a visão, que alguns têm, da nossa vida, fazendo-os acreditar que somos seres vivos com sentimentos, amamos, sentimos dor, fome, sede, adoramos correr, brincar mas, somos indefesos, não conseguimos defender-nos da maldade humana e quando o fazemos, acabamos mortos." - Brown Maria
 

O CONVITE AMIGO QUE ME EMOCIONOU:


BLOG´S GODMOTHER

O Azul não a cansa,
a amizade dá-lhe prazer,
no coração há sempre espaço,
por mais pesada que seja a sua bagagem,
por mais cansada que se sinta.
As suas penas reflectem os seus sonhos,
o seu mundo, radioso, onde o sol brilha continuamente
e o céu é sempre azul,
onde todos somos livres, menos ela,

domingo, 6 de julho de 2014

{ domingo doce - 2 }

"Recria tua vida, sempre, sempre. Remove pedras e planta roseiras e faz doces. 
Recomeça. "
Cora Coralina

Tarteletes de Ananás


Ingredientes:
 massa
  • 300 g de farinha sem fermento
  • 130 g de manteiga ligeiramente amolecida
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 70 ml de água
  • farinha q.b.

Para o recheio:

  • 3 folhas de gelatina
  • 100 g de açúcar em pó
  • 200 ml de natas bem frias
  • 6 colheres de sopa de queijo creme tipo Philadelphia
  • raspa fina de 1 limão
  • Ananás fresco ou de conserva  q.b.

Confecção:

massa-

 
Coloque todos os ingredientes da massa num robot de cozinha e misture alguns segundos.
Faça uma bola com as mãos, coloque em cima de uma bancada enfarinhada e estique com o rolo da massa. Abra a massa com um rolo, unte as formas e forre-as com a massa (aproximadamente 6).
Acerte os bordos cortando com uma faca ou passando por cima das extremidades das formas com o rolo da massa. Pique o fundo com um garfo.
Leve ao forno pré-aquecido nos 180 º C cerca de 10 a 15 minutos dependendo dos fornos. Retire-as e deixe arrefecer. Reserve.

Recheio:

Demolhe a gelatina em água fria. Escorra a água e leve ao micro-ondas 20 segundos sem deixar ferver.
Bata o queijo com as natas, a raspa do limão, e o açúcar. Adicione a gelatina sem parar de bater.
Leve ao frigorífico cerca de 30 minutos.
Coloque este creme dentro de um saco de pasteleiro e recheie as tarteletes. Disponha de ananás em pedacinhos por entre o creme. Leve ao frio até à altura de servir.
Podem decorar com folhinhas de hortelã.

ESTA É PARA TI !

 

Boa-Semana !

sexta-feira, 4 de julho de 2014

O Paraíso

 “Você tem o seu pincel, tem suas tintas, pinte o paraíso e depois entre nele.” 
―Níkos Kazantzákis

 *
pintura minha, óleo sobre tela
pego na minha tela
 inspiro e desligo-me de tudo
 pinto o que sinto
a dor do improviso
olho para a minha tela
  expiro e exponho ao mundo
sinto o que pinto
 a cor do paraíso



O Paraíso

Madredeus

Subi a escada de papelão
Imaginada
Invocação
Não leva a nada
Não leva não
É só uma escada de papelão

Há outra entrada no Paraíso
Mais apertada
Mais sim senhor
Foi inventada
Por um anão
E está guardada
Por um dragão

Eu só conheço
Esse caminho
Do Paraíso




BOM FIM DE SEMANA !

quarta-feira, 2 de julho de 2014

"... eu posso dizer que escrevo para transformar o mundo. Eu penso que a poesia deve transformar o mundo!" *


Óleo de Álvaro Cunhal
Esta Gente

Esta gente cujo rosto
Às vezes luminoso
E outras vezes tosco 
Ora me lembra escravos
Ora me lembra reis

Faz renascer meu gosto
De luta e de combate
Contra o abutre e a cobra
O porco e o milhafre

Pois gente que tem
O rosto desenhado
Por paciência e fome
É gente em quem
Um país ocupado
Escreve o seu nome

E em frente desta gente
Ignorada e pisada
Como a pedra do chão
E mais do que a pedra
Humilhada e calcada

Meu canto se renova
E recomeço a busca
De um país liberto
De uma vida limpa
De um tempo justo

Do livro GEOGRAFIA, 1967

*

Sophia de Mello Breyner Andresen -- O Nome das Coisas", um documentário produzido e realizado pela Panavideo para a RTP 2. Com testemunhos de quem com ela conviveu e também de quem, com a necessária distância, consegue analisar a dimensão da sua obra, este documentário dá a conhecer aquela que é considerada por muitos como uma das mais importantes poetas portuguesas do século XX.