terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Mais Um Ano, Mais Um Recomeço !



Que não desistamos de nós mesmos. E que quando a vida se apresentar árdua e doída, que a gente saiba recolher a fé guardada no peito e celebrar o poder do (re)começo.
Obrigada, meus amigos e amigas, por mais um ano a caminharmos juntos.

Um beijinho com amizade
Fê blue bird 




Om Sarvesham Svastir Bhavatu
Sarvesham Shantir Bhavatu
Sarvesham Purnam Bhavatu
Sarvesham Mangalam Bhavatu
Om Sarve Bhavanthu Sukhinah
Sarve Shantu Niraamayaah
Sarve Badrani Pashyantu
Ma Kaschi Dukha Bhaag Bhavet


quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

" Hoje é Natal "

“Eu gosto do natal porque há paz e gosto de receber presentes e montar a minha árvore de natal.”
Daniel Oliveira 2.º A

“O natal é uma véspera que todos gostam, e nesse dia ganhamos presentes de feliz natal.”
Ana Cristina Gomes 4.º A

“O natal significa muito para mim e também diversão.”
Luana Pinto 3.º B

“Eu gosto do natal porque tem muita diversão, muita alegria, eu gosto muito do natal.”
Sofia Guerreiro 3.º B

“O natal é uma época mais feliz”
Tatiana Gonçalves 2.º B
 frases de crianças retiradas daqui

Hoje é Natal irmão
Noite di paz e ligria
Dia di nascimento di nosso irmão
Dia di festa e harmonia

Cristo Jesus
Fidje di Deus e Maria
Ki trazem luz amor e sabedoria
Oh aleluia, aleluia fidje di David
Alegria, boas festas pa tud familia


 CESÁRIA ÉVORA

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Carta Ao Pai Natal

Olá Pai Natal
É a primeira vez que escrevo para ti
Venho de Lisboa e o pessoal chama-me AC
Desculpa o atrevimento mas tenho alguns pedidos
Espero que não fiquem nalguma prateleira esquecidos
Como nunca te pedi nada
Peço tudo duma vez e fica a conversa despachada
Talvez aches os pedidos meio extravagantes
Queria que pusesses juízo na cabeça destes governantes
Tira-lhes as armas e a vontade da guerra
É que se não acabamos a pedir-te uma nova Terra
Ao sem-abrigo indigente, dá-lhe uma vida decente
E arranja-lhe trabalho em vez de mais uma sopa quente
E ao pobre coitado, e ao desempregado
Arranja-lhe um emprego em que ele não se sinta explorado
E ao soldado, manda-o de volta para junto da mulher
Acredita que é isso que ele quer
Vai ver África de perto, não vejas pelos jornais
Dá de comer ás crianças ergue escolas e hospitais
Cura as doenças e distribui vacinas
Dá carrinhos aos meninos e bonecas ás meninas
E dá-lhes paz e alegria
Ao idoso sozinho em casa, arranja-lhe boa companhia
Já sei que só ofereces aos meninos bem comportados
Mas alguns portam-se mal e dás condomínios fechados
Jactos privados, carros topo de gama importados
Grandes ordenados, apagas pecados a culpados
Desculpa o pouco entusiasmo, não me leves a mal
Não percebo como é que isto se tornou um feriado comercial
Parece que é desculpa para um ano de costas voltadas
E a única coisa que interessa é se as prendas tão compradas
E quando passa o Natal, dás á sola?
Há quem diga que tu não existes, quem te inventou foi a Coca-Cola
Não te preocupes, que eu não digo a ninguém
Se és Pai Natal é porque és pai de alguém
Para mim Natal é a qualquer hora, basta querer
Gosto de dar e não preciso de pretextos para oferecer
E já agora para acabar, sem querer abusar
Dá-nos Paz e Amor e nem é preciso embrulhar
Muita Felicidade, saúde acima de tudo
Se puderes dá-nos boas notas com pouco estudo
Desculpa o incómodo e continua com as tuas prendas
Feliz Natal para ti e já agora baixa as rendas

Feliz Natal !

Boss AC

Meus queridos amigos e amigas , 
como esta é por tradição uma época de pedidos e desejos ,
 desejo-vos o mesmo que desejo para mim e para os meus, 
além da Saúde, Paz e Amor, que serão sempre os pedidos mais importantes,
que consigamos manter a Dignidade
e a Vontade de continuar
 a  Partilhar os 
Afectos.

sábado, 20 de dezembro de 2014

Uma ceia de Natal muito especial :)


Todos nós já vimos vídeos de animais comendo com mãos humanas,  mas assistir a uma ceia de Natal com 13 cães e um gato é simplesmente hilariante.
Apreciem !



Todo o trabalho por detrás do vídeo também merece a pena ser visto




Beijinho e continuação de bom fim de semana !
Aproveitem e aqueçam-se na minha lareira :)

Fê blue bird

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

ALELUIA ! *


“Quero captar o meu é. E canto aleluia para o ar assim como faz o pássaro. 
 E meu canto é de ninguém. 
Mas não há paixão sofrida em dor e amor a que não se siga uma aleluia.”

―Clarice Lispector 
 recebi da minha amiga Flor de Jasmim




BOM FIM DE SEMANA !

Fê blue bird
 * para uma flor

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Finalmente conseguiram ...


foto de Mikael Sundberg



Tive uma infância feliz, era uma criança alegre, sonhadora e com muita imaginação. Quando fui para a escola primária a professora tudo fez para anular essas minhas capacidades, no entanto digo-vos com orgulho que nunca o conseguiu.
Para ela tudo tinha que obedecer a regras e leis que eu detestava e não compreendia, não tem conta os castigos que levei, só porque me revoltava e fugia daquele mundo real de mais para mim.
Foram anos difíceis, mas como tudo tem um lado positivo, aquela experiência em vez de me traumatizar fortaleceu-me o carácter lutador.  Ao longo da vida, principalmente nos momentos mais complicados mantive sempre essa firmeza, nunca ninguém iria conseguir roubar-me os sonhos e a alegria de viver.
Ultimamente, sempre que vejo o olhar triste do meu filho,  por mais que procure, já não encontro dentro de mim essa luz, essa chama...
                   
...acho que finalmente conseguiram !

Fê blue bird

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Gaivotas em terra de asas fechadas...



Gaivotas em terra de asas fechadas
Marujos sem rumo num banco de um bar
Barcaças dormentes no cais ancoradas
Meninas, morenas, que sonham casar

Preciso é que voem, que batam as asas
Preciso é que deixem as altas janelas
Preciso é que saiam as portas das casa
Preciso é que soltem amarras e velas

Marujos sozinhos, pensando outro mundo
Meninas em casa, fiando desejos
Preciso é que cruzem seu olhar profundo
Preciso é que colem as bocas num beijo

Mãos de marinheiro não temem procelas
Se houver outras mãos pr’ além vendaval
Rezando por ele, tecendo outras velas
Mais brancas mais belas do seu enxoval

Rezando por ele, tecendo outras velas
Mais brancas, mais belas, do seu enxoval



Letra: Mascarenhas Barreto
Música: António dos Santos



BOA SEMANA !

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

O tempo que resta ...


Uma das últimas interpretações de Serge Reggiani, incluída na banda sonora do filme francês "Deux jours à tuer" (2008).
O peso do tempo sente-se na voz "arrastada" do cantor e a incerteza do tempo que ainda lhe resta . Esta canção pode ser também se assim o entendermos um hino à vida!
Sugiro que leiam o poema com o coração:

O tempo que resta

Quanto tempo?
Quanto tempo ainda?
Anos, dias, horas?
Quanto?
Quando penso nisso, como me bate o coração.
Meu país é a vida.
Quanto tempo ainda?
Quanto?
Eu amo tanto o tempo que me resta.
Quero rir, correr, chorar, falar,
e ver e crer, e beber, dançar,
gritar, comer, nadar, saltar, desobedecer.
Eu não acabei, eu não acabei.
Voar, cantar, partir, voltar a partir.
Sofrer, amar, eu amo tanto o tempo que me resta.
Já não sei mais onde nasci, nem quando.
Sei que não foi há muito tempo… e que meu país é a vida.
Eu também sei que meu pai dizia…
“O tempo é como o seu pão,
Guarde um pouco para amanhã”.
Ainda tenho o pão,
Ainda tenho tempo, mas, quanto?
Quero brincar ainda, quero rir às gargalhadas.
Quero chorar rios de lágrimas.
Quero beber barcos inteiros de vinho, de Bordeaux e da Itália
Quero dançar, gritar, voar, nadar em todos os oceanos.
Eu não acabei, eu não acabei.
Quero cantar.
Quero falar até ficar sem voz.
Eu amo tanto o tempo que me resta.
Quanto tempo?
Quanto tempo ainda?
Anos, dias, horas, quanto?
Quero as histórias, as viagens.
Tenho tanta gente a ver, tantas imagens, de crianças, de mulheres,
de grandes homens, de pequenos homens, engraçados, tristes, muito inteligentes, bobos.
Que engraçado, os bobos me rodeiam,
Como as folhas entre as rosas.
Quanto tempo?
Quanto tempo ainda?
Anos, dias, horas, quanto?
Não me importo, meu amor.
Quando a orquestra parar, continuarei dançando,
Quando os aviões não mais voarem, eu voarei sozinho.
Quando o tempo parar, eu a amarei ainda.
Eu não sei onde, eu não sei como,
mas eu ainda a amarei.
Está bem?

 Le temps qui reste (récit)
Serge Reggiani

*

BOM FIM DE SEMANA !

Fê blue bird

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Saudade tem asas ...

Saudade, 2014 - Fatinha Ramos


Não sei se saudades tem cor.
Dizem que sim.
O que eu sei é que ela tem forma
Tem gosto. Tem cheiro e peso também.
E, acredite ela tem asas!
Se não, como nos transportaria
Tantas vezes a lugares
Tão distantes?

E sei ainda que ela se agiganta
Quando mais tentamos
Diminuí-la.
Sei que ela dói
Intensa e sem remédio
Se não fosse ela, não sei se
teríamos consciência
Do tamanho da importância
Das pessoas dentro da gente...

_ Letícia Thompson_




sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Livrai-me, Senhor, de quem não tem imaginação !

Masha Kurbatova


Livrai-me, Senhor,
De tudo o que for
Vazio de amor.

Que nunca me espere
Quem bem me não quer
(Homem ou mulher).

Livrai-me também
De quem me detém
E graça não tem,

E mais de quem não
Possui nem um grão
De imaginação.

Carlos Queirós, in 'Revista O Instituto'



*
 “As pessoas sem imaginação podem ter tido as mais imprevistas aventuras,
 podem ter visitado as terras mais estranhas. Nada lhes ficou.
 Nada lhes sobrou. Uma vida não basta
apenas ser vivida: também
precisa ser sonhada.”

―Mario Quintana

BOM FIM DE SEMANA!
Fê blue bird



quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

A Minha Estrela

@

 minha estrela polar 
estrela de luz
guia do meu pensamento
vida deste poema
não sei por onde andas
perdida entre as noites de insónia
e os dias de lágrimas
procura-me entre as nebulosas
e não me digas de onde vens 
não mates o meu desejo
não limites o meu sonho
não arranques o veludo
de que é feita a distância que existe entre nós...

Fê blue bird




Letra: Hermano Sobral
Música: Luísa Sobral
------------------------------------
No azul silento do céu
Brilha uma estrela sozinha
Com certeza que é minha
Tão sozinha como eu

Cansada de mendigar
A esmola de um olhar teu
Foi meus olhos repousar
No azul silento do céu

No firmamento sem fim
Que a mão de Deus encaminha
Talvez com pena de mim
Brilha uma estrela sozinha

A sua luz lembra bem
A que dos teus olhos vinha
Mas a constância que tem
Com certeza que é minha

Passo as noites a revê-la
Na graça que Deus lhe deu
Ando presa a essa estrela
Tão sozinha como eu.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

“De cada cem pessoas, aquelas capazes de serem felizes: vinte-e-poucas”

pintura de Peter Churcher

De cada cem pessoas,
aquelas que sempre sabem mais:
cinquenta-e-duas.

Inseguras a cada passo:
quase todo o resto.

Prontas pra ajudar,
se não levar muito tempo:
quarenta-e-nove.

Sempre bem,
porque não pode ser de outra maneira:
quatro — bem, talvez cinco.

Capazes de admirar sem invejar:
dezoito.

Levadas a errar
por serem jovens (isso passa):
sessenta, mais ou menos.

Aquelas que não devem ser provocadas:
quarenta-e-quatro.

Vivendo sob medo constante
de alguém ou alguma coisa:
setenta-e-sete.

Capazes de serem felizes:
vinte-e-poucas no máximo.

Inofensivas sozinhas,
que viram selvagens em grandes grupos:
mais de metade, com certeza.

Cruéis
quando forçadas pelas circunstâncias:
melhor não saber,
nem aproximadamente.

Sábios em retrospectiva:
não muito mais
dos que os sábios por antecipação.

As que não conquistam nada na vida além de coisas:
trinta
(embora eu desejasse estar errado).

Confusas pela dor
e sem uma luz na escuridão:
oitenta-e-três, mais cedo ou mais tarde.

Aquelas que são justas:
poucas, trinta-e-cinco.
Mas se requer esforço pra entender:
três.

Merecedoras de empatia:
noventa-e-nove.

Mortais:
cem de cem –
número que ainda não teve variação.


~ Wislawa Szymborska, Nobel de Literatura (1996)
(traduzido por Joanna Trzeciak, e  Nando Pereira )


“Ainda bem que sempre existe outro dia. 
E outros sonhos. E outros risos. E outras pessoas. E outras coisas..” 


BOA SEMANA !

FELIZ DEZEMBRO !