terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Há porcas e PORCAS !

Quando o casal canadiano Steve Jenkins e Derek Walter adoptaram Esther, uma pequena porquinha, eles achavam que ela era um leitão pigmeu. Dois anos e 300 quilos mais tarde, a “pequena leitoa” se transformou numa porca gigante :)
No entanto a amizade que com ela criaram e a percepção de quanto Esther é inteligente e amigável  (porcos são tão inteligentes como os cães, e considerado por muitos como sendo animais mais limpos), transformou totalmente as suas vidas, tornando-os vegetarianos .
Este casal foi tão profundamente inspirado pela convivência com Esther, que criaram um abrigo para animais.

Quando Steve e Derek adotaram Esther, ela pesava apenas 2 quilos.

pig-1

Dois anos mais tarde, ela já pesa 300 kg!

pig-2

O casal decidiu se esforçar e continuar a criá-la…

pig-3

… e foi a melhor decisão que eles poderiam tomar!

pig-4

 Esther convive muito bem com seus companheiros de apartamento!

pig-5

Quando Steve e Derek viram como os porcos são inteligentes e amigáveis, eles deixaram de comer carne.

pig-7

Os dois tornaram-se vegetarianos e decidiram dedicar suas vidas à abertura de um abrigo animal

pig-8

Mais uma história inspiradora…

pig-10

… mas criar um porco não é para todos

pig-11

Pode ser muito cansativo!

pig-12

Esther necessita de muita comida e atenção.

pig-13
pig-14

Ela se tornou uma parte da família =)

pig-15
pig-16

Esther tocou os corações dos seus donos e decerto também vai tocar o teu !

pig-17
Fonte: Bored Panda

15 comentários:

  1. Sabes que já tinha visto e lido algumas coisas sobre os porquinhos...ai, mas não me faças isto! Cada vez como menos carnes...

    Beijos meus

    ResponderEliminar
  2. Bem inusitada ,mas uma linda porca essa.Um amor! bjs, chica

    ResponderEliminar
  3. Acho que todos os animais sao inteligentes ,uns mais outros menos ,ainda mais quando sao criados com tanto amor torna-se dificil depois passarmos sem eles ,beijinhos querida amiga .

    ResponderEliminar
  4. A minha avó Mariana
    só lhe faltava dormir
    com a porca na cama

    o resto era igual, tal e qual
    excepto o ser vegetariana

    (o meu amigo pata negra gostaria do seu post)

    ResponderEliminar
  5. Oi Fê querida

    Linda postagem, mas não sei se teria coragem de ter um animal tão grande em casa...rs


    Beijos
    Ani

    ResponderEliminar
  6. É preciso um apartamento enorme, para um animal de estimação de tanto peso ;)
    É caso para reflectir , somos o que comemos, se fosse eu a ter que abater algum animal decerto não comeria carne. beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Uma "porcuária" como dizia um cliente do meu pai que criava porcos.
    Ele tinha uma "porcuária".
    Era muito difícil manter a compostura nesses momentos :))
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Amiga Fê,

    Linda e ternurenta a história da Esther e ela mesma, uma "fofura" de porca, apesar dos seus 300 quilinhos!...

    Iniciámos já o desafio que faz parte das mudanças e novidades que queremos introduzir no nosso Farol.

    Contamos com a tua presença e participação nesta iniciativa que julgamos irá aproximar-nos muito mais e fortalecer os nossos laços de Amizade.

    Beijinhos dos amigos,

    Argos, Tétis e Poseidón

    ResponderEliminar
  9. É de facto uma ternura! Eu não estou me consigo ver a viver num apartamento com um animal tão grande!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  10. Será admissível eu dizer que as porcas são umas badalhocas? Não? Esquece! :-)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Olá, Fê
    Estou aqui com uma grande dúvida... Não me lembro se nos tratamos por "tu" ou por "você"... mas, enquanto aguardo que me esclareças, trato-te por tu porque gosto mais. Mas se não gostares, avisa, que eu não volto a fazê-lo.
    Esta história da porquinha é muito interessante. Admiro essas pessoas que conseguem conviver com um animal tão diferente do habitual.
    Mas isto fez-me pensar numa sobrinha duma amiga querida (tu conheces, a Mariazita). Pois uma sobrinha dela, que vive nos States, adora porquinhos, e o sonho dela é ter um em casa. A mãe não tem consentido, até agora, mas ela ainda não desistiu da ideia... :)
    Desejo-te um MUITO FELIZ ANO DE 2015.
    Um beijo

    MIGUEL / DEUSA

    ResponderEliminar
  12. Oi, Fê!
    Criam a porca em um apartamento? Acho um pouco demais tirar o animal de seu própria habitat. Até mesmo cães grandes sofrem quando moram em apartamentos e imagino a porca. Quanto à inteligencia... não duvido! Mas e a alma? Me questiono com a afirmativa de que os animais não possuem alma. Quem disse?
    Um amigo descobriu que o seu gato era um antigo companheiro de vidas passadas. Então... não sabei se existem vidas passadas ou futuras, mas esse meu amigo é bastante convincente. Desde que me contou, eu repenso sobre comer carnes. O sangue suja o nosso espírito. Jesus comeu peixes... então peixe não tem alma? Calculo que sou uma assassina, por tantos insetos que já matei. Noutro dia estava no petshop dando banho no meu cão, quando chegou um rapaz procurando por aranha. Sim, ele queria uma aranha para estimação. Cada um se identifica com um determinado animal e eu acho bem estranho criar animais grandes como estimação, ainda mais por que quando viajo, costumo levá-los comigo.
    Boa semana!!
    Beijus,

    ResponderEliminar
  13. Conheço uma história idêntica em Espanha e a porca vai passear com os donos e até entra no café. Eu deixei de comer frangos desde que tenho galinhas e já pouca carne como. Super interessante. Beijinhos

    ResponderEliminar



Obrigada por estarem desse lado!
Fê Blue Bird