segunda-feira, 26 de outubro de 2015

FALSO SONHO

Andrian Bekiarov

Sempre que fecho os olhos p'ra sonhar
Vejo o mundo diferente, bem melhor,
Vejo o céu mais brilhante, com mais cor,
Vejo o verde da terra a despontar,

Vejo  homens felizes a cantar
E  peitos das mulher cheios de amor
E crianças envoltas no calor
De quem as ama porque as quer amar.

Vejo ternura, amor e alegria,
Vejo o sol a brilhar em cada dia
Fonte de vida e luz que nos inspira.

Mas quando eu abro os olhos p'ra viver
Quase sinto desejo de morrer
Ao constatar que o sonho era mentira.

Nogueira Pardal

~~ * ~~


Rodrigo Leao - Sleepless Heart 




José Nogueira Pardal nasceu em Aljustrel  a 1938 e vive na Verdizela. Com apenas 13 anos já escrevia quadras que dedicava aos seus amigos do colégio. Com esta idade subiu pela primeira vez a um palco, para recitar um poema de Miguel Torga.
Veio para Lisboa no final da década de cinquenta, onde fundou, com três conterrâneos, os “Jograis do Alentejo”, com o intuito de divulgar a sua poesia e de outros poetas alentejanos.
Participa, habitualmente, nas tertúlias da SCALA e do Café com Letras onde, sempre que pode, declama poemas.
Está representado nas antologias poéticas: Abril Depois de Abril (2001), O Sonho de Paz na Rua dos Poetas (2003) e Vidas na Corda Bamba (2005). Consta na antologia Alma (da) Nossa Terra, de Ermelinda Toscano (2006). Membro do Mensageiro da Poesia. É actual membro de “Confrades da Poesia”.
Obras: Farrapos Duma Dor, poemas (1958), Contos da Mina, contos (2005). Está representado em dois cadernos na colecção Index Poesis, os números 18 e 33.

 fonte : http://www.osconfradesdapoesia.com/Biografia/NogueiraPardal.htm

22 comentários:

  1. Meus queridos amigos e amigas:
    Já há muito tempo que acalentava o sonho de ter aulas de poesia e agora tenho a sorte de ter como professor o poeta José Nogueira Pardal.

    Desejo a todos uma boa semana
    Beijinhos
    Fê blue bird

    ResponderEliminar
  2. Querida que bom sinceramente deve ser um prazer enorme poder aprender poesia com um poeta ,desejo-lhe muitas felicidades querida amiga ,muitos beijinhos no seu lindo coração.

    ResponderEliminar
  3. Sonhar ... e viver, ... quanta diferença entre o sonho bom e a realidade !
    Que felicidade a tua, Fê, de poderes ver realizado um sonho tão bonito !

    ... e que maravilhoso soneto este !!!...

    :*

    ResponderEliminar
  4. Gostei do poema e da pintura, muito bonita.

    Felicidades e sucesso nas suas aulas:)

    Beijinhos:)

    ResponderEliminar
  5. O sonho comanda a vida
    Postagem maravilhosa. Amei

    Beijinho de boa noite
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Que bela partilha e que legal estar numa aula com um poeta de tamanha sensibilidade demonstrada neste soneto.
    Que bom que nós seremos agraciados com suas belas inspirações.
    Sucessos amiga e que a semana lhe seja bela e inspiradora.
    Meu carinhoso abraço e beijo de paz.

    ResponderEliminar
  7. Diz-lhe que lhe mandei um recado
    Diz-lhe
    que o poema
    não é um falso sonho
    não
    é uma premonição

    ResponderEliminar
  8. Pela amostra tem um excelente professor.
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
  9. Quem bom, Fê! estamos sempre a tempo de viver os nossos sonhos :)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  10. Querida Fê: Penso que é necessário sonhar, um dia os sonhos, ou um dos sonhos vira realidade. Pelo simples fato de sonhares em ser poeta já o és.
    Parabéns, amiga.
    beijinhos, Léah

    ResponderEliminar
  11. A poesia não mente, pulsa na mente e no coração do poeta.
    Não há maior verdade.

    ResponderEliminar
  12. Interessante, é quase conterrâneo de meus pais.

    Gostei do poema, do fundo musical e da ilustração.

    Fiquei contente por realizar esse seu sonho-

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  13. Boa tarde querida amiga.
    Que poema belo, devemos manter os nossos sonhos, sempre de uma realidade com mais amor e humanidade. Que bom ter um grande professor. Uma linda noite. A musica divina. Forte abraço.

    ResponderEliminar
  14. Um poema de José Nogueira Pardal, melancólico mas real...
    Beijo.

    ResponderEliminar
  15. Fê, um poeta que não me era conhecido e com o qual você está tendo o privilégio de conviver! É triste ver que sonho e realidade não coabitam o mesmo espaço, pois o despertar coloca sombras no olhar e no coração. Bjs.

    ResponderEliminar
  16. Faz muito bem, Fê. Para além da apetência, ajuda muito a percepção da técnica.

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
  17. Olá prima Fê!
    Se já nos encantava, com poder da sua escrita, agora ainda nos vai presentear mais.

    Beijinhos e já amos a caminho de fim de semana

    ResponderEliminar
  18. Que sorte a tua ter um professor Alentejano, Amiga Fê! Que grande poeta ele é!
    Adorei este soneto, apesar de triste, e fiquei muito contente por estares a concretizar um velho sonho.

    Quando desejamos muito algo, sempre se arranja tempo para levar o sonho em frente.

    Fico feliz por ti. Aulas de poesia algo que muito me agradaria ter, mas não posso.

    Um beijinho muito amigo.

    Janita

    ResponderEliminar
  19. Gostei do poema. Não o conhecia, nem ao autor.
    um beijinho

    ResponderEliminar
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar



Obrigada por estarem desse lado!
Fê Blue Bird