quinta-feira, 15 de outubro de 2015

{ injustiça }

 Margarita Sikorskaia

A injustiça, principalmente quando a sentimos na infância ou juventude, numa idade em que acreditamos nos outros, é uma mágoa que se instala dentro de nós, assenta arraiais e nunca desaparece.
Ao longo da vida, se confidenciamos este espinho instalado dentro do coração, poucos compreendem, porque acham que é coisa do passado, sem importância.
Quantos de nós transportamos estas feridas uma vida inteira, como uma voz escondida algures e que por maldade nos presenteia nos momentos mais inoportunos avivando-nos a memória.
Ao atingirmos a idade em que aprendemos a escolher o que nos incomoda e por conseguinte tentamos viver em paz com o mundo, não é mais do que o momento em simplesmente deixamos de de ter expectativas sobre os outros e pensamos que deste modo já estamos curados e imunes a novas injustiças...pura ilusão
Porque quando assistimos às  injustiças que são feitas aos nossos filhos, às nossas crianças, aos nossos jovens, injustiças que lhes roubam a inocência e os sonhos próprios da sua condição, chegamos à conclusão que infelizmente a nossa antiga ferida continua sangrando.

Fê blue bird
Sad piano by Michael Ortega

25 comentários:

  1. Por muitas injustiças que se sofra e veja, é importante não perder a dignidade, aproveitando também para crescer interiormente.

    Um beijinho, Fê

    ResponderEliminar
  2. Lutar contra a injustiça deve ser um dos nossos objectivos primordiais. Sofrendo-a, temos que curar as feridas e seguir em frente!

    Beijos, Fê. :)

    ResponderEliminar
  3. Como eu te compreendo, Fê!! Tantas cicatrizes guardo desde há anos... enfim. Como tantas outras pessoas.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. A injustiça é sentida pelas crianças de uma forma que as marca para o resto da vida.
    Quem me dera que este teu texto nunca tivesse sido escrito, Amiga Fê!...
    Infelizmente, esse poder não está na minha mão....

    Nem mais tarde, quando pensamos estar calejados, ficamos imunes às injustiças.
    Podemos sofrer com ofensas, com desconsiderações, mas as injustiças doem e marcam a ferro e fogo a alma de qualquer pessoa em qualquer idade.

    Um beijinho grande, minha Amiga!

    ResponderEliminar
  5. Infelizmente querida amiga ,um martírio que tantas familias hoje vivem ,uma incerteza demasiada penosa para quem um dia sonhou ,tantas partidas que deixam outras tantas saudades ,assim foi ontem ,assim é hoje ,muitos beijinhos querida amiga .

    ResponderEliminar
  6. É curioso, não lambo as minhas feridas. Nem as sinto.
    O penso que lhe ponho em cima, deixa-me é mais uma ruga
    E outra, e outra, e outra
    Por vezes afago-as
    São a experiência da vida

    Dizem ser da idade...
    Não é verdade!

    ResponderEliminar
  7. Existem coisas que lembram a vida inteira...
    Parabéns pelo brilhante texto! Adorei

    Beijo de boa noite
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Querida amiga: Bem sei que estas feridas não se curam jamais, enquanto estão ardendo em mim é suportável, mas quando atingem meus filhos, todas as dores vêm a tona em dobro.
    E agora me parece que o Mundo está involuindo e cheio de monstros e que roubam, matam, corrompem, acabam com as esperanças de um futuro para os jovens e segurança para os velhos.
    Queria falar coisas positivas para você, mas infelizmente só posso concordar com tudo que você disse.
    Que Deus nos ampare.
    beijinhos, Léah

    ResponderEliminar
  9. Olá Fê um bom dia e bom fim de semana amiga.
    Uma abordagem perfeita e profunda sobre esta mazela, que nos reprime e arranca a voz da garganta.
    Verdade estamos feridos e esta sangra, basta um toque por estas garras afinadas, para todo o nosso castelo ruir.
    Muito boa sua construção e ilustração final.
    Lindo amiga.
    Beijo e abraço de paz.

    ResponderEliminar
  10. Se há sentimento com intenso sabor a fel, que não desaparece, é o sentimento de injustiça, Fê.
    Bjs, bfds

    ResponderEliminar
  11. Um texto que é um grito de alerta em que eu estou de acordo.
    Grande verdade a desse grande Senhor o Padre António Vieira as suas reflexões continuam actuais.
    Um abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  12. A injustiça é uma cicatriz que dura toda a vida e que sangra quando observamos outras injustiças. Um excelente texto complementado com um belíssimo pensamento do Padre António Vieira.
    Beijo, amiga.

    ResponderEliminar
  13. Olá Fê
    Bessissimo texto e muito verdadeiro.
    Ha injustiças que nos acompanham a vida toda, muitas vezes a idade tras-nos o dom do perdão, mas não o esquecimento...
    Beijinho grande e bom fim de semana
    Teresa

    ResponderEliminar
  14. Uma ferida por sarar, por mais camadas que tenha, encerra sempre algo pronto a despoletar.
    Bom post, Fê.

    Um bom domingo :)

    ResponderEliminar
  15. Boa tarde Fê.
    Nada acrescentar ao seu belíssimo texto, concordo com cada palavra, e quanto a dor de ver a injustiça sendo feito aos filhos e as crianças, essa dor eu posso lhe dizer amiga é a que está me tirando lagrimas diárias e que nada posso fazer, sofrer uma injustiça é muito dolorido, mas presenciar inocentes passando isso é como dizem só Deus na causa. Feliz semana. Beijos.

    ResponderEliminar
  16. Nunca vamos nos acostumar com as injustiças. Podemos até deixar para trás aquelas de que somos vítimas, mas estaremos feridos eternamente pelas que atingem as pessoas que amamos, dentro de nossa sociedade familiar. E pelas que impedem o crescimento, o desenvolvimento, a realização... das crianças e jovens. Bjs.

    ResponderEliminar
  17. Boa tarde, a injustiça magoa, faz-nos sentir impotentes para continuar com justiça no dia a dia.
    AG

    ResponderEliminar
  18. ~~~
    ~~~ Um ''post'' justo e oportuno.

    ~~~~ Beijinhos, Fbb. ~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  19. OH! Prima
    E quando a injustiça é nossos filhos, ainda dói mais.
    E só falta de oportunidades que lhes são proporcionadas é só si uma injustiça.
    Há dias saiu-me uma que até a mim doeu. Quando pessoas com responsabilidade na área me perguntam e vocês como é que vão !? a resposta saiu pronta e fulminante" à espera da certidão de óbito",
    Beijinhos e espero que um dia estas injustiças sejam reparadas

    ResponderEliminar
  20. Deveria ser proibido sermos injustiçados, minha amiga, conforme dizia Pitágoras «anima-te por teres de suportar as injustiças; a verdadeira desgraça consiste em cometê-las.».

    Beijinhos e excelente semana para si.

    ResponderEliminar
  21. Boa tarde
    Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
    Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
    http://almainspiradora.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  22. Verdade Fê


    Injustiças incomodam em qualquer época da vida..

    Beijos
    Ani

    ResponderEliminar
  23. Fê, focaste um assunto que conheço de perto... Não por ter vivido tais desditas, mas por conviver com crianças e adolescentes quando da assistência que lhes dou ao visitar a Casa de Recuperação para onde são enviados. É de cortar o coração ver feridas ainda abertas, cicatrizes mal curadas, tudo gravado na alma, a dilacerar-lhes o coração. Por mais que estejam num lugar onde recebem todo tipo de amor e atenção, alguns trazem gravado no olhar a dor pela qual passaram, e ficamos com aquela certeza de que, mesmo cicatrizadas, as marcas deixadas continuarão a doer... É muito triste saber que um ser humano (?) não seja condoído ao causar um mal a um semelhante, principalmente quando vemos a injustiça cometida contra uma criança ou adolescente, pequenos seres em formação ainda, muitas vezes sem os necessários recursos de defesa, sem ter onde escudar-se de tais desmandos.
    Uma postagem que enseja reflexões e que, infelizmente, nos deixa desacreditados de que um dia a bondade humana seja tanta que consiga vencer o mal do mundo: o desamor.
    Fica com um beijo num ramalhete de flores que te deixo para enfeitar ainda mais o teu coração, querida amiga.
    Com carinho,
    Helena

    ResponderEliminar
  24. Estas injustiças não deviam acontecer nunca.
    um beijinho

    ResponderEliminar



Obrigada por estarem desse lado!
Fê Blue Bird