segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Em 100 anos, o que realmente mudou na vida das mulheres?

Vídeo questiona situações de desigualdade de género num período de 100 anos e justifica necessidade do feminismo.


Muitas pessoas ainda acreditam não haver motivos para o feminismo, entre elas, infelizmente, está um grande número de mulheres. Mas, todos sabemos que uma série de situações de injustiça e desigualdade de géneros são comuns na nossa sociedade, o que justifica a necessidade das mulheres ainda hoje, lutarem pelos seus direitos.
O canal de televisão Focus Features deixou muito claro muitas destas questões ao fazer uma experiência com jovens adolescentes. Elas foram convidadas a responder, se alguns dados alarmantes, como por exemplo, "62 milhões de meninas não vão para a escola" ou " 70% da população que sobrevive com menos de um dólar por dia são mulheres", correspondem a 1915 ou a 2015.

Assistam e façam a vossa própria reflexão.



Portugal é o sexto país da UE com maior desigualdade de género.


~~ * ~~

30 comentários:

  1. Infelizmente uma realidade demasiado triste,pois espero que a esperança nunca deixe de existir ,porque a mulher merece todo o respeito de "nós" homens que infelizmente tantas vezes não lhe damos o devido mérito que tanto merecem ,muitos beijinhos querida amiga .

    ResponderEliminar
  2. Estou deslumbrando com teu espaço
    As cores, outonais, aqui são confortantes
    Parabéns pelo bom gosto

    Quanto ao feminismo... prefiro denunciar a Opus Dei a Maçonaria e a cultura judaico-cristã
    (são esses organizações os pilares da desigualdade de género)


    ResponderEliminar
  3. É a realidade que temos

    Deixo um beijo.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Deveríamos pensar mais nisto. Sem dúvida.

    O blogue está muito bonito, Fê. :)

    ResponderEliminar
  5. Algo para reflectirmos mesmo.
    um beijinho
    Gábi

    ResponderEliminar
  6. Algo para reflectirmos mesmo.
    um beijinho
    Gábi

    ResponderEliminar
  7. Prima
    Gosto do outono do teu blogue. Em relação ao tema digo que o mundo gira e volta ao mesmo.
    Kis:=)

    ResponderEliminar
  8. Boa noite amiga!
    O seu post é muito bom. Nos deixa uma reflexão...
    Bjus

    ResponderEliminar
  9. As mulheres continuam a ser alvo de discriminação.
    E, nalgumas culturas (????) a ser pouco mais que objectos.
    No século XXI, caramba!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Causa sempre impacto quando se apresentam os dados assim.
    Infelizmente, causa impacto, as pessoas vão dormir, e continua tudo muito na mesma. Só muda a embalagem.

    ResponderEliminar
  11. Olá, Fê!

    Não sei se já foi ao cinema ver o filme "As Sufragistas", de Sarah Gavron, com a Meryl Streep, o filme fala sobre o início da luta do movimento feminista e os métodos incomuns de batalha. Sobre as mulheres que enfrentaram os seus limites pela causa e desafiaram o Estado extremamente opressor.

    Eu como pai de três raparigas preparo-as para este mundo competitivo e cruel, porém, não é fácil singrar num "mundo de homens".
    Beijinho e boa semana.

    ResponderEliminar
  12. Pois infelizmente é a triste realidade as mulheres continuam a ser severamente descriminadas e em certas culturas nem se fala.
    Um abraço e continuação de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  13. Se pensarmos que as mulheres representam metade da humanidade, concluímos que a situação é realmente grave em termos mundiais. Existem enormes diferenças no tratamento das mulheres, dependendo da cultura, mas, de um modo geral, ainda há muito a mudar. O mais difícil é mudar mentalidades. Estas não mudam por decreto.

    Um beijinho, querida Fê

    ResponderEliminar
  14. Mudou muito Fê,mas ainda as mulheres continuam com discriminação,principalmente nos empregos.
    Bjs e obrigada pela visita.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  15. Durante séculos a mulher viveu submetida à vontade do homem, fosse em que sociedade fosse. Muito se avançou no processo de igualdade de direitos, mas ainda estamos longe de o ter conseguido.

    Por cá, até 75 a mulher nem sequer podia sair do país sem autorização do marido. Apesar de muitos avanços, profissionalmente ainda há muita discriminação de género. Isso de trabalho igual salário igual é muito bonito, mas na prática as empresas beneficiam e dão preferência aos homens.
    Claro que em 100 anos muita coisa mudou, amiga Fê, mas ainda estamos longe da igualdade.
    Sabes? Em muitos casos é por culpa das mulheres que se deixam submeter à tirania do patronato e à prepotência de maridos que pensam e agem, como bestas da Idade Média.

    Um beijinho vanguardista!! :)

    ResponderEliminar
  16. Fecham-se constantemente os olhos a muita coisa, para se ser politicamente correcto. Isso está a acontecer na Europa e não devia. É um retrocesso.

    Gostei muito do novo visual do blogue:)

    ResponderEliminar
  17. Permita-me comentar aqui um tema tão pertinente...
    Acho que não mudou muita coisa... e muita coisa permanecerá intacta, se a mulher não denunciar.... não tomar a iniciativa....!!

    ResponderEliminar
  18. Boa tarde
    Texto muito bom!
    Mas continua a haver discriminação, empregos, salários e muito mais....


    Hoje um tema do nosso Gil

    Visite-nos--> http://quadrasepensamentos.blogspot.pt/

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Sou feminista como sempre fui e serei.

    Apesar de todos os grandes progressos que , inegavelmente, ocorreram muito chão há para andar .

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Mudou muito, muito, muitíssimo, mas há ainda tanto por fazer!!
    Não me sinto feminista, mas faço tudo o que posso para promover a igualdade de género!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  21. Podemos dizer que houve um progresso mínimo mas há muito que fazer para que equidade seja um fato real
    Um vídeo magnífico para refletirmos sobre essa triste desigualdade
    Um grande beijo Fê

    ResponderEliminar
  22. E vamos continuar a questionar a desigualdade de genero, embora em abono da verdade houve algum progresso, mas não o suficiente para haver equidade...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Fê, adolescentes não conseguiriam fazer uma avaliação correta, pois estão na fase dos sonhos e não sentem, na pele, os efeitos da desigualdade. Muito já se conseguiu, mas cabe a cada mulher, principalmente às mães, maior contribuição para que ela termine. Filhos e filhas precisam ser educados da mesma forma e aprender que têm direito a ocupar o mesmo lugar no mundo. Isso seria um facilitador, já que, quando adultos, se portariam de forma diversa do que hoje se vê, em todos os sentidos. Bjs.

    ResponderEliminar
  24. Querida Fê.
    Esta realidade é triste, aqui no Brasil a igualdade de gênero também está longe de acontecer, mas o que observo é a grande maioria de mães " machistas" que criam seus filhos com privilégios em detrimento das filhas, isso independente da classe social que ocupam, daí crescem homens desrespeitosos com as mulheres e que só contribuem para aumentar essa desigualdade.
    Além de outras vária situações em países de culturas onde as mulheres são tratadas como objeto de compra e venda
    Portanto amiga essa luta vai certamente demorar mais uns séculos Infelizmente.
    Beijinhos, Léah

    ResponderEliminar
  25. Ainda há tanto para fazer, acho que ainda existe tanta descriminação!

    Minha querida um beijinho com muito carinho.

    ResponderEliminar
  26. As mulheres conquistaram um espaço grande e há ainda muito a conquistar,
    Elas chegam lá...
    abraços Fê

    ResponderEliminar
  27. E que belas conquistas elas caminham mas
    chegam com certeza
    Deixo meu abraço de boas festas um ano de 2016 de
    muitas realizações bjuss com meu carinho de sempre
    Rita

    ResponderEliminar
  28. Uma luta que não podemos descansar! Bjs

    ResponderEliminar
  29. Uma triste realidade que ainda vai perdurar por anos e anos. A luta é grande e a desigualdade também. Lindo texto, parabéns!
    Aqui o calor mesmo faz-se bem!! Ainda nem chegou o verão e temos quase 38 graus. Obrigada pela visita lá no blogue e te espero encontrá-la por lá mais vezes.

    Bjos e um excelente dia,
    http://www.dmulheres.com.br/

    ResponderEliminar



Obrigada por estarem desse lado!
Fê Blue Bird