sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

E os vencedores são :



Agradeço a todos que fizeram o favor de participar nesta minha brincadeira :)

 Aqui estão as respostas às adivinhas :

1- Para andar, lhe pus capa e tirei-lha para andar. Ele sem ela não anda; com ela não pode andar. 
 O PIÃO

2-  O que é que tem chapéu e não tem cabeça, tem um pé e não tem sapato.               
 O COGUMELO

3-  Um matrimónio de dois namorados: de dia, estão juntos; à noite, apartados.  
 OS COLCHETES

4- Branca como a neve, preta como o pês , fala e não tem boa, anda e não tem pés.      
 A CARTA

 5- O que é que é ? Tem um palmo de pescoço, tem barriga e não tem osso.                   
 A GARRAFA

6- São três coisas: uma diz "vamos"; outra diz "fiquemos"; outra diz "dancemos".   
 ÁGUA, AREIA E ESPUMA 
  
7- Qual é coisa qual é ela que se põe na mesa, nela se corta e não se come 
      UM BARALHO DE CARTAS

 8-Tenho coroa sem ser rei e raiz sem planta ser; dou sustento a muita gente, mas também faço sofrer.          
 O DENTE

9-Se o sol queima como brasa, ando levado da breca; sem ser ave, tenho asas e causo fúria ao careca.
 O MOSQUITO

10-  Vejam lá se adivinham e se sabem o que é que tem olho juntinho, mesmo juntinho do pé. 
 A COUVE

*
Bom fim de semana e não te esqueças, 
foca no descanso :)





quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Humor às Quintas ! :)

Vamos lá ver quem vai acertar nestas adivinhas :)


  1. - Para andar, lhe pus capa e tirei-lha para andar. Ele sem ela não anda; com ela não pode andar.
  2. - O que é que tem chapéu e não tem cabeça, tem um pé e não tem sapato.
  3. - Um matrimónio de dois namorados: de dia, estão juntos; à noite, apartados.
  4. - Branca como a neve, preta como o pês , fala e não tem boa, anda e não tem pés.
  5. - O que é que é ? Tem um palmo de pescoço, tem barriga e não tem osso.
  6. - São três coisas: uma diz "vamos"; outra diz "fiquemos"; outra diz "dancemos".
  7. - Qual é coisa qual é ela que se põe na mesa, nela se corta e não se come ?
  8. - Tenho coroa sem ser rei e raiz sem planta ser; dou sustento a muita gente, mas também faço sofrer.
  9. - Se o sol queima como brasa, ando levado da breca; sem ser ave, tenho asas e causo fúria ao careca.
  10. - Vejam lá se adivinham e se sabem o que é que tem olho juntinho, mesmo juntinho do pé.
 *
Aguardo a vossa resposta nos comentários, depois digo quem acertou :)

Tanto estas adivinhas como o conto que se segue foram retirados do livro a que aqui fiz referência,
"MEMÓRIA DE UM POVO ".

*

A criada velha do Sr. Padre

O senhor Padre da aldeia tinha uma criada noba . Foi para lá serbir outra mais belha que num sabia os usos e costumes lá de casa, nem o nome das coisas.
  ( para ela : )
O Padre era o papa-cristos.
Os chinelos eram sarapitados.
A criada noba a folgazana.
A cama a palpitana.
Os chouriços eram os patre-notres.
Os presuntos eram os padre-eternos.
O gato era o mata-ratos.
O lume a abundância.
A estopa a estância.
O gato, com frio, estaba à lareira e o lume atirou-se a ele. Com o pelo a arder, pegou fogo à estopa. Era um fogo enorme. E a criada belha, que 'staba ao lume, começou a gritar e dezia assim :
- Lebanta-te, papa-cristos, da tua palpitana e sai dos braços da tua folgazana ! Calça os teus sarapitados e acode ao mata-ratos que lá bai co' abundância e botou o fogo à estância . Fica p'raí c'os padre-eternos, qu'eu bou com os patre-nostres !

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

um fio de sonho ...

http://cornersof-theworld.com
Aflige-me...
o tempo perdido
usado e mantido
dos que nada dão.
Aflige-me...
a guerra e o ódio
o choro e a perda
a morte e destruição.
Aflige-me...
que outra opinião
cale e torture
amigo e irmão.
Aflige-me...
o dinheiro vazio
sujo e sombrio
 de mão em mão.
Aflige-me...
o roubo da infância
violência e ganância
 fome e corrupção.

Aflige-me...
que não fora um fio de sonho
e o mundo seria medonho.

Fê blue bird

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Música às segundas-feiras.

Morreu Demis Roussos 

 O cantor grego morreu em Atenas aos 68 anos.


Era o cantor de Forever and ever, o companheiro de banda de Vangelis nos Aphrodite’s Child e uma das vozes (e rostos) mais populares do rock europeu da década de 1970. O cantor Demis Roussos morreu na madrugada deste domingo no hospital Hygeia, em Atenas. Tinha 68 anos. A notícia foi avançada no Twitter por Nikos Aliagas, jornalista da francesa TF1, e confirmada pela filha do cantor ao Le Figaro. Roussos estaria há algum tempo a receber tratamento para uma doença não especificada.
Forever and ever Demis Roussos !

Boa semana !
Fê blue bird 

domingo, 25 de janeiro de 2015

E porque hoje é domingo...

Vimeo: Vídeo português eleito o melhor da semana



A Awardeo Company, uma plataforma que distingue os melhores realizadores e documentalistas do site de 'streaming' Vimeo, nomeou um documentário português como o melhor da semana. 'The Wild Side' (' O Lado Selvagem'), de Daniel Pinheiro, venceu com 195 votos.

Num registo documental, o vídeo funciona como portefólio do trabalho de Daniel elaborado nos últimos quatro anos em que o português esteve a registar a vida selvagem das paisagens nacionais.

"Uma viagem pela natureza de Portugal continental", é assim que o autor descreve o documentário, publicado há uma semana atrás no site de partilha de vídeos Vimeo.






O vídeo revela várias imagens de animais selvagens e de regiões portuguesas, como por exemplo as planícies do Alentejo, a neve da Serra da Estrela e as arribas do Algarve.

Para além de 'The Wild Side', estão ainda disponíveis mais três trabalhos do realizador e produtor, 'Alentejo -  The Song Of The Earth', 'Between The Sky and the Tides', e ' O Cante da Terra'. Alguns destes trabalhos chegaram a ser transmitidos na SIC.

Esta semana, o vídeo de Daniel foi o favorito da comunidade do Vimeo, tendo sido escolhido com 195 votos.

Qualquer pessoa pode concorrer ao prémio da semana nesta plataforma. Para isso basta entrar com a sua conta do Vimeo (ou criar uma, caso não tenha) e fazer o 'upload' do seu trabalho e submetê-lo à Awardeo Company. Os responsáveis do Vimeo seleccionam os melhores e colocam-nos a votos.

Daniel Pinheiro é natural de Coimbra e tem fez o mestrado em Produção de Documentários de Vida Selvagem, na Universidade de Salford, na Inglaterra.

Durante o seu percurso profissional, teve a oportunidade de trabalhar como assistente de produção em gravações filmadas em Portugal, no Perú e no Brasil.


Desejo-vos uma excelente semana !  

Fê blue bird

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Inspiração para o fim de semana !


Para o fim de semana inteiro
Vai estar um frio de rachar
Arranjem um bom parceiro
E aqueçam a dançar ? :)

 

Com dois anos na altura deste vídeo,  William Stokkebroe , filho de dois dançarinos Kristina e Peter Stokkebroe ,  mostra o que aprendeu com os pais. Lá diz o provérbio ""Filho de peixe sabe nadar.".

Desejo-vos um excelente fim de semana !

Fê blue bird

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Humor às Quintas ! :)


Ser escravo do preconceito pode custar caro. Várias anedotas que o comprovam são contadas neste livro, por um erudito do século XVIII, Pierre-Thomas-Nicolas Hurtaut, para quem peidar era uma arte e um peido bem soltado, uma arma social.
Publicada em 1751, " A ARTE DE DAR PEIDOS" tornou-se rapidamente um clássico da literatura cómica e pseudo-médica. Com uma precisão nada convincente para a medicina, mas muito divertida para os espíritos tortos, seu autor relata a grande diversidade de peidos, que classifica segundo sua musicalidade, e descreve os diferentes meios para prolongar, modular e também abafar suas sonoridades.
Pois, leitor, no fim das contas, não é uma vergonha que, apesar de peidar desde sempre, você ainda não saiba como o faz, nem como o deve fazer?


*
Deste livro retirei estas duas histórias:

História de um peido que fez fugir o Diabo, pondo-o a fazer papel de parvo.
 
Um homem, que o Diabo atormentava há já algum tempo, não conseguindo resistir às insistências desse espírito maligno, cedeu-lhe mas com três condições:
1.º Pediu-lhe uma grande quantidade de ouro e prata, e o Diabo trouxe-lhe tudo o que pediu.
2.º Exigiu ser tornado invisível, e o Diabo ensinou-lhe como fazê-lo.
Finalmente, não sabendo o que lhe exigir como terceira condição e querendo colocar o Diabo numa situação que ele não conseguisse resolver, e não estando a sua esperteza a ajudá-lo, viu-se assaltado por um medo excessivo, e foi esse medo que, por acaso, lhe forneceu a solução.
Conta-se que, nesse momento crítico, lhe saiu um peido ditongo, cujo estampido parecia o de um tiro de morteiro. Aproveitando ajuizadamente a ocasião, disse ao Diabo: «Enfia, se conseguires, este peido no buraco de uma agulha, e serei teu». Evidentemente, o Diabo não conseguiu fazê-lo, apesar de o tentar, enfiando o peido de um lado e puxando do outro lado com toda a força dos seus dentes. Para mais, assustado com o estrondo de tal peido, que o eco avolumara, confundido e envergonhado por ter feito figura de parvo, fugiu a toda a pressa e libertou assim o desgraçado do perigo iminente que correra.*
* Na versão portuguesa desta história, o homem pede ao Diabo: «Agora, pinta-o de verde». (NT)
 *
Problema:
Permitam-me, antes de concluir, que coloque aqui uma questão.
Perguntam-me, em nome dos músicos, quantos tipos de peidos existem no que se refere diferenças de som.
Resposta:
 Sessenta e dois. Já que, segundo Cardan, o traseiro produz e forma quatro modos simples de peidos. A saber, o agudo, O grave, reflectido e o livre. Estes modos decompõem-se em cinquenta e oito. Se acrescentarmos os quatro primeiros, obteremos sessenta e dois sons ou espécies diferentes de peidos.
Quem quiser que os conte.

Pierre-Thomas-Nicolas Hurtaut, 1751



terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Os Estatutos do Homem (Ato Institucional Permanente)


Artigo I.
Fica decretado que agora vale a verdade.
que agora vale a vida,
e que de mãos dadas,
trabalharemos todos pela vida verdadeira.

Artigo II.
Fica decretado que todos os dias da semana,
inclusive as terças-feiras mais cinzentas,
têm direito a converter-se em manhãs de domingo.

Artigo III.
Fica decretado que, a partir deste instante,
haverá girassóis em todas as janelas,
que os girassóis terão direito
a abrir-se dentro da sombra;
e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,
abertas para o verde onde cresce a esperança.

Artigo IV.
Fica decretado que o homem
não precisará nunca mais
duvidar do homem.
Que o homem confiará no homem
como a palmeira confia no vento,
como o vento confia no ar,
como o ar confia no campo azul do céu.

Parágrafo Único:
O homem confiará no homem
como um menino confia em outro menino.

Artigo V.
Fica decretado que os homens
estão livres do jugo da mentira.
Nunca mais será preciso usar
a couraça do silêncio
nem a armadura de palavras.
O homem se sentará à mesa
com seu olhar limpo
porque a verdade passará a ser servida
antes da sobremesa.

Artigo VI.
Fica estabelecida, durante dez séculos,
a prática sonhada pelo profeta Isaías,
e o lobo e o cordeiro pastarão juntos
e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora.

Artigo VII.
Por decreto irrevogável fica estabelecido
o reinado permanente da justiça e da claridade,
e a alegria será uma bandeira generosa
para sempre desfraldada na alma do povo.

Artigo VIII.
Fica decretado que a maior dor
sempre foi e será sempre
não poder dar-se amor a quem se ama
e saber que é a água
que dá à planta o milagre da flor.

Artigo IX.
Fica permitido que o pão de cada dia
tenha no homem o sinal de seu suor.
Mas que sobretudo tenha sempre
o quente sabor da ternura.

Artigo X.
Fica permitido a qualquer pessoa,
a qualquer hora da vida,
o uso do traje branco.

Artigo XI.
Fica decretado, por definição,
que o homem é um animal que ama
e que por isso é belo.
muito mais belo que a estrela da manhã.

Artigo XII.
Decreta-se que nada será obrigado nem proibido.
tudo será permitido,
inclusive brincar com os rinocerontes
e caminhar pelas tardes
com uma imensa begónia na lapela.

Parágrafo único:
Só uma coisa fica proibida:
amar sem amor.

Artigo XIII.
Fica decretado que o dinheiro
não poderá nunca mais comprar
o sol das manhãs vindouras.
Expulso do grande baú do medo,
o dinheiro se transformará em uma espada fraternal
para defender o direito de cantar
e a festa do dia que chegou.

Artigo Final.
Fica proibido o uso da palavra liberdade.
a qual será suprimida dos dicionários
e do pântano enganoso das bocas.
A partir deste instante
a liberdade será algo vivo e transparente
como um fogo ou um rio,
e a sua morada será sempre
o coração do homem.

imagens : Pinterest

Poema de Thiago de Mello , poema, dedicado ao escritor Carlos Heitor Conya
Santiago do Chile, Abril de 1964

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Música às segundas-feiras.



*

Loreena Isabel Irene McKennitt nasceu no Canadá no dia 17 de Fevereiro de 1957 e possui ascendência irlandesa e escocesa. Além de cantora, Loreena é compositora, toca harpa, piano e acordeon.  Na sua música ela uniu elementos da música oriental e celta, introduzindo um toque erudito e utilizando instrumentos folclóricos. Em 1995 a versão de Bonny Portmore foi tema de destaque do filme O Guerreiro Imortal 3 mas foi no filme "As Brumas de Avalon " que Loreena alcançou maior notoriedade com a música The Mystic's Dream (tema principal do filme) que recebeu uma indicação ao Óscar para melhor banda sonora.

Boa semana !

Fê blue bird

domingo, 18 de janeiro de 2015

E porque hoje é domingo...

Desde muito pequenos somos receptivos às notas musicais. Eles podem despertar, conforme o ritmo, reacções de regozijo e alegria, ou  tristeza e choro. Confirmem vendo o vídeo que se segue:




Outra coisa que os bebés aprendem a fazer bem é rir da "desgraça" dos outros. Neste vídeo antigo, vejam como um irmão ri enquanto o outro, coitadinho, soluça sem parar:


Desejo-vos uma excelente semana !

 beijinhos 
Fê blue bird

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Humor às Quintas ! :)

" A belhinha e o ladrão "



Uma belhinha estaba à lareira a fiar e mandou a empregada (Custódia) buscar lã que estaba debaixo da cama, num-a canastra.
Q'ando a criada se baixou, para puxar a canastra, biu que estabam dubaixo da cama dois olhos a luzir e beio a correr, cheia de medo, dezer à patroa:
- Ó ti ' Maria, olhe que dubaixo da cama estão lá dois olhos a luzir que põe medo!...
A belhinha foi esperta, pensou logo qu'era um ladrão, mas duas mulheres o que podiom fazer?
E as forças dela já eram poucas!...Pansou e dixe assim em boz alta, para o ladrão oubir: 
- Num faz mal, debe ser algum probezinho. Chama-o aqui p'ró lume, p'ra s'aquecer, debe estar cheio de frio!
A empregada assim fez e o ladrão, quando oubiu aquilo, ficou descansado e beu p'ra lareira p'ra junto da belhinha e da empregada.
Começaram a cumbersar, a ti' Maria  a fiar e a Custódia a dobar a lã. A ti' Maria a fiar, mas sempre a pensar na maneira como habia de prender o ladrão.
Então começou a contar um-a história que a mãezinha dela contaba. Ela sofria muito, dabam-lhe uns ataques, de bez em q'ando e, nessa altura, gritaba muito, ficaba fora do juízo...e dezia assim :
 - Acalderei, que está aqui um ladrão !... acalderei, que me bão matar !...
O ladrão já aflito dezia assim :
 - Ó minha Sinhora, fale mais baixo, senão a bezinhança bem acudir e pensam que sou algum ladrão!
 - Não, num tenha medo. Eles estão fartos de oubir esta história . Eu conto esta história muitas bezes. Foi a minha mãezinha, lembra-me sempre, Deus a lá tenha em lugar, aquela aflição da minha mãe não me sai da cabeça e dezia de nobo :
 - Acalderei, que me bão matar!... acalderei qu'está aqui um ladrão!...
 - Ó minha Sinhora, conte mais baixinho, senão, daqui nada, eles bem cá prander-me...
 - Esteja descansado, eu conto esta história todas as noites, num é berdade, Custódia ?
 - É sim sinhor !... e a Custódia até ensarilhaba a meada e o nobelo, de bez em q'ando, caía ao chão.
 - Ó Custódia, anda com a dobàdoira mais debagar, se não, 'inda insarilhas isto tudo !
 - Ai patrãozinho, mas aquilo é qu'era sofrer ! Minha rica mãezinha ! E gritaba de novo :
 - Acalderei, qu'está aqui um ladrão...acalderei, que me querem matar...
 Até que bieram os bezinhos e, logo que chegaram, ela disse:
 -Prendei, prendei ! Estaba debaixo da minha cama, não beu p'ra boa coisa...
E assim se librou do ladrão. A sua esperteza e os bons bezinhos a libraram desta aflição.


Memória De Um Povo - Isabel Silvestre


acalderei - acudi, ajudai
bezinhos-  vizinhos

Isabel Silvestre escolhe uma frase bonita (e ao seu jeito) para abrir o livro: « Minha terra, minha gente, minha família ». E é isso mesmo o que vamos  encontrar ao longo das 278 páginas desta obra: um trabalho de pesquisa, exaustiva e minuciosa, que nos fala de «Manhouce: Terras e Gentes»; da «Vida Familiar»; da «Relação com a Terra» e da «Vida Social e Comunal». 

Numa linguagem simples mas erudita, vamos, então, percorrendo os caminhos daquilo que é muito nosso, muito português, e que a autora não deseja perder, mas, antes, legar aos vindouros: Lengalengas; Contos-Religião; Rezas; Modos de Falar; Expressões; Pragas; Provérbios; Adivinhas; Quadras; Romances; Histórias do Zé do Gestoso; Amor; Cantar ao Desafio; Encontros; Recordações de Isabel Silvestre e Partituras (cantigas tradicionais).

Um prazer de leitura, uma simplicidade e rusticidade que agrada e nos faz pensar que os tempos só mudam quando nós deixamos que tal aconteça. Preservar o Passado transportando-o até ao Futuro, como herança de um Povo, que é o nosso, foi o que Isabel Silvestre se propôs fazer, com carinho, empenho e muito trabalho, a merecer a atenção dos leitores.

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Língua do peixe-Kanga ngugu


Língua do Peixe, um filme de Awayunyc Kamayura, Karuarawi Aweti, Samurai Kamayura e Tawana Kalapalo, com Marrayury Jair Kuikuro e Samurai Kamayurá, realizado em 2012


Este vídeo não é apenas sobre índios brasileiros ou com índios brasileiros. É de índios brasileiros. Trata-se de uma curta-metragem de ficção, realizada pelos índios xinguanos Awayunyc Kamayura, Karuarawi Aweti, Samurai Kamayura e Tawana Kalapalo que, sob a orientação de Takumã Kuikuro e Bernard Belisario, participaram numa oficina de introdução ao vídeo chamada Cinema Índio. Esta oficina decorreu na aldeia Ipatse, do povo Kuhi Ikugu (vulgarmente chamado Kuikuro), no Alto Xingu, estado do Mato Grosso, Brasil, entre 28 de Dezembro de 2011 e 16 de Janeiro de 2012.

Este pequeno filme conta a história de dois índios, pertencentes a povos diferentes e falando línguas diferentes, que disputam um colar de caramujos, que é uma peça de adorno tradicional dos povos alto-xinguanos feita a partir de conchas de caramujo.

Chamo a atenção para a beleza e a pureza do ambiente em que o filme foi feito. O Parque Indígena do Xingu é uma ilha de floresta verde, rodeada por um oceano de áridos latifúndios que também já foram floresta. No Brasil e em outros países, os povos indígenas é que são os melhores garantes da conservação da Natureza.

Recomendo que vejam este vídeo em ecrã completo, para o que basta apontar para o símbolo de formato quadrangular que está em baixo, à direita, junto à palavra vimeo.



segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Música às segundas-feiras.

 
Gabriel Pacheco



Pica do 7′António Zambujo

De manhã cedinho
Eu salto do ninho e vou para a paragem
De bandolete à espera do sete
mas não pela viagem

Eu bem que não queria
mas um certo dia eu vi-o passar
E o meu peito céptico
por um pica de eléctrico voltou a sonhar

A cada repique
que soa do clique daquele alicate
Num modo frenético
o peito céptico toca a rebate

Se o trem descarrila o povo refila e eu fico num sino
Pois um mero trajecto no meu caso concreto é já o destino

Ninguém acredita no estado em que fica o meu coração
Quando o sete me apanha
Até acho que a senha me salta da mão
Pois na carreira desta vida vã
Mais nada me dá a pica que o pica do sete me dá

Que triste fadário e que itinerário tão infeliz
Cruzar meu horário com o de um funcionário de um trem da carris
Se eu lhe perguntasse
se tem livre passe para o peito de alguém
Vá-se lá saber talvez eu lhe oblitere o peito também

Ninguém acredita no estado em que fica o meu coração
Quando o sete me apanha
Até acho que a senha me salta da mão
Pois na carreira desta vida vã

Mais nada me dá a pica que o pica do sete me dá
Mais nada me dá a pica que o pica do sete me dá

Letra e Música: Miguel Araújo



domingo, 11 de janeiro de 2015

BOA SEMANA !

A maravilha da Vida é nela tudo ter justificação.
Miguel Torga



Se estão quase a perder a  fé na humanidade, não desesperem, observando  estas imagens concluímos que ainda pode haver alguma esperança. Qualquer acto de bondade, por mais pequeno que seja, nunca é desperdiçado.


 Música:  'Because of You' by Gareth Johnson / Paul Mottram

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Humor às Quintas ! :)

A rapariga que foi serbir


A rapariga q'ria ganhar dinheiro. Os pais num q'riam qu'ela fosse...qu'era noba, que le podia acontecer mal... mas ela arrebantinou (teimou)  e foi.
Um dia, ia por um caminho adiente e encontrou o diabo que le dixe:
-Num bás, deixa-te estar c'os teus pais. És noba, num sabes nada do mundo e podes-te perder, pode-te acontecer mal...
Ela nem oubiu, lá foi à bida dela, lá foi serbir. O patrão fez-le mal...
Atão lá ia ela de nobo p'lo caminho fora e dezia:
- Aconteceu-me mal, o diabo atantou-me e aconteceu-me mal!...foi o atantarote (o diabo)!...
O diabo oubiu, deu-le um-a grande bofatatada e dixe:
-Atão o diabo atantou-te, ou abisou-te ?


Tia Claudina-Lageal ( MEMÓRIAS DE UM POVO- Isabel Silvestre )

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Há porcas e PORCAS !

Quando o casal canadiano Steve Jenkins e Derek Walter adoptaram Esther, uma pequena porquinha, eles achavam que ela era um leitão pigmeu. Dois anos e 300 quilos mais tarde, a “pequena leitoa” se transformou numa porca gigante :)
No entanto a amizade que com ela criaram e a percepção de quanto Esther é inteligente e amigável  (porcos são tão inteligentes como os cães, e considerado por muitos como sendo animais mais limpos), transformou totalmente as suas vidas, tornando-os vegetarianos .
Este casal foi tão profundamente inspirado pela convivência com Esther, que criaram um abrigo para animais.

Quando Steve e Derek adotaram Esther, ela pesava apenas 2 quilos.

pig-1

Dois anos mais tarde, ela já pesa 300 kg!

pig-2

O casal decidiu se esforçar e continuar a criá-la…

pig-3

… e foi a melhor decisão que eles poderiam tomar!

pig-4

 Esther convive muito bem com seus companheiros de apartamento!

pig-5

Quando Steve e Derek viram como os porcos são inteligentes e amigáveis, eles deixaram de comer carne.

pig-7

Os dois tornaram-se vegetarianos e decidiram dedicar suas vidas à abertura de um abrigo animal

pig-8

Mais uma história inspiradora…

pig-10

… mas criar um porco não é para todos

pig-11

Pode ser muito cansativo!

pig-12

Esther necessita de muita comida e atenção.

pig-13
pig-14

Ela se tornou uma parte da família =)

pig-15
pig-16

Esther tocou os corações dos seus donos e decerto também vai tocar o teu !

pig-17
Fonte: Bored Panda

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Música às segundas-feiras.

Uma lágrima a cair...


Rogier van der Weyden
uma lágrima a cair
de um nono andar
uma ruiva na janela a chorar
outra lágrima a cair
do mesmo andar
e o resto não se sabe
e o resto não se diz
e o polícia a correr
atrás de um ladrão
cai a trela
cai o dono
foge o cão
o vendedor de jornais
vai subindo a rua
a gritar
o amor quando acontece
nunca é de mais
não se esquece
nunca mais
uma lágrima a cair
de um nono andar
uma ruiva na janela a chorar
outra lágrima a cair
do mesmo andar
e o resto não se sabe
e o resto não se diz
e o polícia a correr
atrás de um ladrão
cai a trela
cai o dono
foge o cão
o amor quando acontece
nunca é de mais
não se esquece
nunca mais

Nuno Rodrigues
(Transmédia, 1988)



*
" Nunca nos devemos envergonhar das nossas lágrimas. " 
Charles Dicken 

BOA SEMANA !

Fê blue bird

domingo, 4 de janeiro de 2015

Uma história inspiradora para começar bem a semana !

Cão corre pela primeira vez graças a próteses feitas com impressão 3D


Esta é a história comovente de Derby, um cão que esteve à beira de ser abatido porque os seus primeiros donos não sabiam como haviam de lidar com a sua mal-formação nas patas da frente. Felizmente a história não acabou desta forma, porque a Associação Peace and Paws  resgatou Derby.
Tara Anderson, directora de produção da empresa de impressão tridimensional 3D Systems, impressionada com esta situação, concebeu com a sua equipa um par de próteses especificamente desenhadas para as patas de Derby.
Derby foi entretanto adoptado por uma família e é agora muito feliz.
As suas imagens estão a correr o mundo e este cachorro é agora um verdadeiro herói das redes sociais.
Apreciem como ele corre feliz !



 “Viver é acalentar sonhos e esperanças, fazendo da fé a nossa inspiração maior.
 É buscar nas pequenas coisas, um grande motivo para ser feliz!”
―Mario Quintana


beijinho e boa semana !

Fê blue bird

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Primeiro post de 2015 .


 «Todos temos um lugar onde a vida se acerta. Cada mundo tem um centro. O meu lugar não é melhor do que o teu, não é mais importante. Os nossos lugares não podem ser comparados porque são demasiado íntimos. Onde existem, só nós os podemos ver. Há muitas camadas de invisível sobre as formas que todos distinguem. Não vale a pena explicarmos o nosso lugar, ninguém vai entendê-lo. As palavras não aguentam o peso dessa verdade, terra fértil que vem do passado mais remoto, nascente que se estende até ao futuro sem morte.

Galveias -  José Luís Peixoto



As imagens que se seguem mostram-nos emocionantes experiências humanas. 
Algumas são bonitas, corajosas e inspiradoras, mas outras são muito tristes e revelam o lado mais negro da humanidade.

Refeição em família na Sibéria
Mãe e filha. ( reparem na cor dos olhos)

Uma menina Palestiniana com uma arma na cidade de Gaza

Menino tenta levantar o seu pai alcoólico.

Rapaz nómada da tribo Suri na Etiópia

Um monge e seu irmão
Ashol Pan, 13 anos,caçadora de águias, Mongólia.
Menina sobrevive 11 dias na floresta Siberiana.

 Estranhos tentam salvar uma mulher que tentou o suicídio com uma faca de sobremesa.

Uma menina etíope da tribo Hamer.

Rebelde sírio, sete anos de idade.


Um menino alimentando a sua mãe deficiente.

 Hora do chá na Península de Yamal, perto da Sibéria

Mineiro chinês.

Soldado chora colegas mortos na guerra.

Após 72 anos juntas, duas mulheres casaram em Iowa.

Mãe e filha, ambas atacados por seu marido e pai com ácido.

Meninos cegos albinos frequentam escola missionária na Índia

Jovem mulher soldado Isaraelita

Mulher a fazer uma pausa no festival Burning Man

Agricultora de arroz vietnamita

Bebé albino com três semana de idade dormindo com seu primo em Kinshasa, no Congo

Menina malgaxe caminha por entre as árvores, Madagáscar.

Toshimana,  aprendiz de gueixa em Kyoto, Japão


Uma menina de Yazidi senta-se na fronteira sírio-iraquiana

Jovem salva irmã  na Síria.

Jovem de Yazidi protege a sua família com uma arma de assalto.

 fonte: Imgur

“Lembrei que tinha lido em algum lugar que a dor é a única emoção que não usa máscara.”
―Caio Fernando Abreu


BOM FIM DE SEMANA !

Fê blue bird