terça-feira, 30 de junho de 2015

Confiança

foto da minha amiga Flor Jasmim



 Confiança

Tem dias em que o mundo parece triste,
mais triste do que em todos os outros dias.

As coisas se esvaziam de esperança,
a vida perde um pouco da alegria,
aquele sentimento: a confiança
se quebra como o vidro quebraria.

A vida não existe sem a troca,
sem os laços, sem as pessoas-guia.
O mundo é na verdade coisa nossa,
construção que pavimentamos dia a dia.

Confiar, meus caros, é preciso,
é navegar pelos caminhos mais distantes,
enfrentar o terror do desconhecido
com a certeza dos eternos navegantes.



As maiores mãos podem ter o mais suave dos toques. Este pequeno pintassilgo confia no seu amigo humano ao ponto de tomar um banho refrescante entre as suas mãos, que aparam a água em forma de concha.
Pode ser apenas um momento curioso, até engraçado, mas acho que nos mostra como pode ser tão simples vivermos em harmonia com os outros seres vivos – maiores ou mais pequenos, mais fortes ou mais frágeis, mas que partilham o mesmo mundo e esta coisa mágica a que chamamos vida. 
fonte : Mundo dos animais


BOA SEMANA!
Beijinhos

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Duas Histórias de Amor Incondicional !

A namorada exigiu que se livrasse da sua cadela, então ele colocou este anúncio no Craigslist:
Sua namorada exigiu que ele se livrasse de sua cadela, então ele postou este anúncio nos classificados
Uma das piores coisas que pode acontecer num relacionamento é não gostar do animal de estimação do  parceiro, e quando se chega ao ponto de exigir que se livre do animal, a pessoa pode encontrar-se num grande dilema. Foi o caso deste homem que deu o grande passo de pedir à namorada para morar com ele. Infelizmente ela não gostava de sua cadela, Molly e exigiu que ele encontrasse um novo lar para a beagle. Por mais difícil que fosse, ele foi em frente e colocou o seguinte anúncio no Craigslist, um famoso site de classificados.


"A minha namorada não gosta da minha beagle Molly. Então eu tenho que realojá-la.

Ela é de raça pura, encontrei-a há 4 anos num bairro de ricos. Ela gosta muito de brincar. Não está totalmente domesticada. Tem pelos compridos, o que acarreta alguns gastos consideráveis com cortes, especialmente das unhas, mas ela ama quando são feitas.

Ela fica acordada a noite inteira latindo, mas dorme enquanto eu trabalho. Só come do bom e do melhor, os alimentos mais caros. Ela NUNCA vai cumprimentá-lo na porta depois de um longo dia e nem lhe dará amor incondicional quando você estiver chateado. Não morde, mas pode ser má como o inferno!

Então... Qualquer pessoa interessada na maldosa e egoísta da minha ex-namorada, de 30 anos de idade ? Pode vir buscá-la! Eu e minha cadela queremos arranjar um novo lar o mais rápido possível para esta maldita interesseira."

“Quem me ama, ama também meu cão.” (São Bernardo) Fonte: CachorroGato @ http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/frases-cachorros/
*

Em Yulin, na China, o solstício de verão é comemorado de uma forma que, até mesmo para muitos chineses, é considerada repulsiva: mais de 10 mil cães são mortos e usados como alimento. Mas este ano, 100 deles conseguiram escapar deste cruel destino graças a uma mulher, que pagou cerca de US$ 1.100 para salvá-los.
Yang Xiaoyun, de 65 anos, é uma professora aposentada que cuida de um abrigo para cães em Tianjin, a 2.400 km do local em que é realizado o festival. Horrorizada com a carnificina que aconteceu no dia 20 de Junho deste ano, ela decidiu comprar esses cães e levá-los consigo, e assim chamou atenção do mundo.
Mas não foi somente ela que desaprovou a tradição, no Twitter, a hashtag #stopYulin2015 foi usada por milhares de pessoas, em protesto contra a prática. Cerca de um milhão de pessoas assinaram um abaixo-assinado no site Change.org solicitando que o festival fosse cancelado, mas o evento acabou acontecendo novamente nesse ano mesmo com todos os protestos e críticas.
O principal argumento dos activistas que são contra o festival é que milhares de cães são criados em condições deploráveis, somente para serem sacrificados nessa data. Sem falar na quantidade de roubo de cães domésticos para o mesmo fim.
Os que são a favor do festival, afirmam que comer carne de cachorro é tão normal quanto comer carne de qualquer outro animal, como de galinha, porco e boi e classificam como hipocrisia querer proibir o sacrifício dos cães somente por eles serem animais domésticos.

Todas as fotos © Kim Kyung Hoon/Reuters



*


“Cães não precisam de carros luxuosos, casas grandes ou de roupas chiques. Água e alimento já são o suficiente. Um cachorro não liga se você é rico ou pobre. Esperto ou não. Inteligente ou não. Entregue o seu coração e ele dará o dele. De quantas pessoas podemos dizer o mesmo? Quantas pessoas fazem você se sentir raro, puro e especial? Quantas pessoas nos fazem sentir extraordinários?” (John Grogan) Fonte: CachorroGato @ http://www.cachorrogato.com.br/cachorros/frases-cachorros/

terça-feira, 23 de junho de 2015

"Noite de S. João"


Porto sentido (Rui Veloso) 
Noite de S. João
Noite de S. João para além do muro do meu quintal. 
Do lado de cá, eu sem noite de S. João. 
Porque há S. João onde o festejam. 
Para mim há uma sombra de luz de fogueiras na noite, 
Um ruído de gargalhadas, os baques dos saltos. 
E um grito casual de quem não sabe que eu existo.

Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos" 

*


São João do Porto
O São João do Porto é uma festa popular que tem lugar de 23 para 24 de Junho na cidade do Porto, em Portugal. Oficialmente, trata-se de uma festividade católica em que se celebra o nascimento de São João Baptista, que se centra na missa e procissão de São João no dia 24 de Junho, mas a festa do S. João do Porto tem origem no solstício de Junho e inicialmente tratava-se de uma festa pagã. As pessoas festejavam a fertilidade, associada à alegria das colheitas e da abundância. Mais tarde, à semelhança do que sucedeu com o Entrudo, a Igreja cristianizou essa festa pagã e atribui-lhe o S. João como Padroeiro. 
Trata-se de uma festa cheia de tradições, das quais se destacam os alhos-porros, usados para bater nas cabeças das pessoas que passam, os ramos de cidreira (e de limonete), usados pelas mulheres para pôr na cara dos homens que passam, e o lançamento de balões de ar quente(Daqui)



Magnífico colorido da zona da Ribeira, na cidade do Porto. É a cidade que deu o nome a Portugal – desde muito cedo (200 ac), quando se designava de Portus Cale, vindo mais tarde a tornar-se a capital do Condado Portucalense, de onde se formou Portugal e de onde, mais tarde, se construiu o Império Português, visto que foi construído, maioritariamente, por pessoas da Região Norte.

domingo, 21 de junho de 2015

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Inspiração para o fim de semana

A POESIA

Universus Ensemble - Profanum


"A poesia é o instrumento mais generoso para eliminar a
solidão, a indiferença, o desencanto, o cinismo e a 
discriminação.
A solidão vale como espaço para reflectir em profundidade 
sobre nosso destino comum e a ausência de solidariedade
que desequilibra o sistema social, acentua privilégios 
e exclusões.
Se o poema, muitas vezes, amadurece sem terras, em solidão,
sua existência (resistência) se justifica para lembrar 
que o ser humano mais uma vez não é ilha, mas partilha."

Lindolf Bell


BOM FIM DE SEMANA !

Beijinhos

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Dentro do silêncio

©2009 Sandra Bierman,

Silêncio e tanta gente - Maria Guinot


Entro
dentro do silêncio
como uma campânula
como um ovo
como um refúgio
com os braços fechados em torno de mim

Entro
dentro do silêncio
dentro de mim

Este silêncio não é ausência
do que vem do exterior
pois se ouço:
As ondas baterem levemente no cais
o ancinho varrendo folhas amarelas de outono
o comboio rolando nos carris
o pousar de gaivota na amurada
o esvoaçar das penas de um pássaro azul
as vozes de homens que passam
o breve assobio de ave despercebida

Entro
dentro do silêncio
dentro de mim
Este é o silêncio do mundo
do mundo onde já só falo
com o eco deste silêncio

.
(reeditado)

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Música às segundas-feiras

 "No Voo de Um Anjo"

Da janela do quarto
A tua fobia suspirava
Esperavas pelo anjo
Que tardava

E dos jardins de Éden
Irrompe no voo inaudito
O anjo que aguardavas
No teu lugar interdito

E no silêncio do quarto
Só o teu esgar não negou
A eternidade de um beijo
De quem ao momento se entregou

E com o desvelo de um abraço
De um anjo eterno que voou
Imunizaste no leito
O amor que no quarto deixou

No voo de um anjo
Onde flutuavas
Desarvorou a dolência
Que tanto exorcizavas

E no parapeito do postigo
Lá se despediu
O teu anjo perene
Que só o teu olhar viu


BOA SEMANA!
Beijinhos


sexta-feira, 12 de junho de 2015

A minha cidade.

pintura de António Neves



há dias em que preciso de ir ter com o meu rio
sinto uma necessidade de me encontrar com aquelas águas
 ele me acalma e me renova, nem sei explicar...
fecho os olhos e escuto
o marulhar das ondas contra as pedras do cais
 o grito das gaivotas
o som rouco dos velhos cacilheiros
 e lá ao longe
 a minha cidade e as suas gentes
esqueço então tudo
e o resto do dia sai deslizando
.



José Viana - Zé Cacilheiro





BOM FIM DE SEMANA !

Beijinhos

quarta-feira, 10 de junho de 2015

O Desespero de Ser Português



O Desespero de Ser Português

Deus, dá-me força para delinear, para perceber a síntese total da psicologia e da história psicológica da nação portuguesa! Todos os dias os jornais me trazem notícias de factos que são humilhantes, para nós, Portugueses. Ninguém pode conceber como eu sofro com eles. Ninguém pode imaginar o profundo desespero, a enorme dor que perante isto se apodera de mim. Oh, como eu sonho com aquele Marquês de Távora que poderia vir redimir a nação — um salvador, um verdadeiro homem, grande e dominador que nos endireitaria. Mas nenhum sofrimento pode igualar aquele que me leva a perceber que isto não é mais do que um sonho.

Eu nunca sou feliz, nem nos meus momentos egoístas nem nos meus momentos não egoístas. A minha consolação é ler Antero de Quental. Finalmente, em mim, o espírito de Lutero. Oh, como eu compreendo o profundo sofrimento que era o seu.
Devo escrever o meu livro. Tremo de pensar qual possa ser a verdade. Ainda que seja má tenho que escrevê-lo. Queira Deus que a verdade não seja má!
Gostaria de ter escrito isto num melhor estilo, mas a minha capacidade para escrever desapareceu.

Fernando Pessoa, in 'Manuscrito (5/9/1908)'

segunda-feira, 8 de junho de 2015

" Happy Town "

Robin Carter - Illustrator

Imaginem um cidade em que todos são felizes e nada falta, seja saúde, dinheiro ou comida, assim é a cidade de Omelas
Mas, Omelas tem um segredo terrível, um segredo que é a razão desta sua (aparente) felicidade. 
Existe um criança presa na cave de um dos edifícios da cidade a quem é negado qualquer gesto de bondade, pois o mais ínfimo acto de compaixão significaria o fim do tratado que garante à cidade a sua condição.
Nunca foi especificada a proveniência da criança, ou com quem o tratado foi feito, mas também não interessa, apenas saber que ele existe já é suficiente.
Todos os cidadãos de Omelas descobrem esta realidade quando têm a idade "certa" para a compreender, normalmente entre os oito e os doze anos.
Inicialmente ficam chocados e revoltados, mas acabam por concluir e aceitar que se a criança fosse libertada e levada à luz do Sol, toda a prosperidade, beleza e deleite da cidade seria destruída.
Entretanto, alguns homens e mulheres, jovens e velhos saem de Omelas e ninguém sabe para onde vão.
O conto termina com a frase:
"Eles vão em frente. Eles deixam Omelas. Eles andam adiante na escuridão, e eles não voltam. O lugar para onde vão é um lugar ainda menos imaginável para nós que a cidade da felicidade. Eu realmente não posso descrevê-lo. É possível que não exista. Mas eles parecem saber para onde estão indo, aqueles que se afastam de Omelas."
resumo meu inspirado no conto de Ursula K.Le Guin

O autor português de ficção científica e fantástico Luís Filipe Silva  comentou os limites da solidariedade humana: “a capacidade humana para a empatia pelo sofrimento dos outros só chega a determinado ponto; a partir daí os velhos mecanismos de sobrevivência passam a funcionar e o pensamento normal é antes ele do que eu“.


E tu, qual seria a tua escolha?
 Estarias disposto a sacrificar a vida de uma criança em troca
 da felicidade de toda uma comunidade ?

 *

BOA SEMANA!

Beijinhos

sexta-feira, 5 de junho de 2015

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Tenho tantas saudades ...

...da serenidade do teu rosto dormindo
 da tua voz que me acalma
da paz que te rodeia
 da luz que irradias
 e do teu riso
que me abraça
sempre que estou triste
...
tenho tantas saudades tuas
 filha linda
.






Pachelbel in the Garden

segunda-feira, 1 de junho de 2015

« Pequenina »

*

quando eu morrer
vou renascer
mas não quero crescer
e ficar mulher
quero ser pequenina
andar sobre as nuvens
voar num balão
ser fada madrinha
um pássaro ou mesmo um cão
se for para ficar grande
não quero renascer
quero que tudo acabe
no dia em que morrer


*