segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Mãe...


... estou zangada.
Sim, este é o meu sentimento. Nem triste, nem revoltada, mas zangada.
A felicidade por teres envelhecido e te saber presente, não dilui esta zanga cravada no peito, que tanto dói e me sufoca.
... estou zangada por te estar a perder todos os dias mais um bocadinho.
Por não conseguir interagir contigo.
Por me ralhares sem motivo só porque não estás bem. 
Por já não saber que fazer para te ajudar a suportar a vida.
Estou tão zangada mãe. 
Até estou zangada por apreciar a vida e ter momentos só meus. 
Mãe, deixei de reconhecer no teu olhar a cumplicidade que nos unia, perdeu-se ...e eu, por mais que busque não consigo encontrá-la.
Sabes mãe, pensava que o nosso grande amor bastava, e zango-me por perceber que amar-te já não chega.



32 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  2. E como amamos nossa mãe amiga Fê!
    Lindo demais.
    Bjs amiga e uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  3. Não chega e dói desesperadamente...

    Beijos, Fê.

    ResponderEliminar
  4. Não gosta de um dia inspirar sentimentos assim.
    Gostava de um dia inspirar sentimentos assim.
    Contradição?
    Não,
    porque não depende de mim.

    (solidário com o que estás passando)

    Beijo

    ResponderEliminar
  5. ~
    ~~~ Emocionante, Fbb.

    ~ Força, querida amiga,

    apenas te resta ser paciente...

    Experimenta fazer chás perfumados misturando plantas,
    tais como, folhas de cidreira, erva-limão e maracujá;
    flores de laranjeira, camomila, jasmim e alfazema;
    sementes de cominhos, funcho e erva doce.
    Casquinhas de limão e tangerina ajudam a aromatizar.

    Pesquisa endorfina, serotonina e triptofano...

    Ainda podes recorrer aos aromas relaxantes.

    ~ Que corra tudo da melhor maneira.

    ~~~~~ Grande abraço solidário.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  6. Boa noite querida amiga que tanto estimo ,pois ao ler as suas maravilhosas palavras ,podiam ser minhas para a minha querida mãe ,pois se existe alguém que a ame sou eu ,o ser mais precioso que eu tenho na minha vida ,simplesmente belíssimo do fundo do meu coração muito obrigado por este momento ,beijinhos no coração.

    ResponderEliminar
  7. Pela primeira vez, desde que te conheço e a este teu belo recanto, onde tanto me tenho emocionado e aprendido, vou sair sem saber o que te dizer, Amiga FÊ! Com um aperto no peito e um nó na garganta...

    Um grande, grande beijinho para ambas!
    Janita

    ResponderEliminar
  8. Gostei de ler apesar de um pouco angustiante.
    Um abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
  9. Não chega não amiga. E a revolta cresce, e a impotência dói cada dia mais. Eu sei. Quantas vezes eu vi no olhar da minha mãe que ela não me reconhecia.
    Deixo um abraço solidário.

    ResponderEliminar
  10. Querida amiga
    Meu coração foi tomado pela angústia e a impotência de não saber o que te dizer.
    Um nó na garganta e um rasgo de emoção ao ler o teu dorido desabafo
    Sem palavras deixo um abraço apertadinho... apertadinho pra você amiga Fê

    ResponderEliminar
  11. Doloroso, minha querida! E complexo. Muito complexo, mesmo.
    Não há palavras para te animar. Apenas: coragem, força e... calma contigo.

    Beijos sentidos.

    ResponderEliminar
  12. Não devia ser assim, e assusta-me tanto que possa ser assim.
    um beijinho grande
    Gábi

    ResponderEliminar
  13. Imagina a angústia de quem está longe dos pais ao saber que a mãe padece de um cancro sem nada poder fazer.
    Já tudo passou, felizmente ela venceu essa luta.
    Mas foi muito complicado.
    Tem que ser forte.
    Eu sei que custa, mas tem que ser.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Querida Fê, chega uma altura da nossa vida em que os nossos pais começam a ser nossos filhos. Embora cuidemos deles com carinho, é duro viver antecipadamente a perda irremediável que, um dia, acabará por chegar. Há doenças que exigem tanto, mas tanto de nós, que nem sabemos o que fazer. Desejo-lhe muita força e coragem.

    Um abraço apertado

    ResponderEliminar
  15. Tristeza só! Tristeza! Sinto muito amiga! Sinto tanto! Abração!

    ResponderEliminar
  16. Como essas palavras me tocam, Fê!...
    Começando a entrar nessa fase... em que um dia a mais... se vai tornando num dia a menos!...
    Um beijo, e um abraço apertado, Fê!
    Ana

    ResponderEliminar
  17. Minha amiga, sei muito bem do que fala e nem desejo a ninguém o que passei com a minha mãe.

    No entanto, não deixe de ter momentos só seus!!

    Abraço solidário

    ResponderEliminar
  18. Compreendo-a tão bem, amiga Fê!
    Beijinho solidário

    ResponderEliminar
  19. Amiga Fê sinto muito saber que estas passando por esta fase dolorosa. Sei bem como é pois tive-a em minha vida.
    Mas não tenha remorsos por teres momentos alegres só seus, é importante tê-los para seu equilíbrio psicológico e emocional.
    Fique em paz,
    beijinhos,Léah

    ResponderEliminar
  20. É angustiante ler essas palavras....

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  21. Bom dia amiga!
    Perdi a minha o ano passado, me emocionei...
    Bjus

    ResponderEliminar
  22. Angustiante e desigual essa luta.

    Beijinho grande, Fê!

    ResponderEliminar
  23. Refletivo e não pouco...
    Bom resto de semana!

    Rui

    ResponderEliminar
  24. Fê , não há como deixar palavras para minorar a angústia que leio e a dor que levo. Por vezes todo o amor parece tão pouco para suportar dor tamanha! Só Amor maior que ajude a contornar o caminho .
    Coragem amiga!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  25. Fê, querida, li com tristeza suas palavras. Trilhei esse caminho e, muitas vezes, até senti culpa. Há situações que fogem ao controle que gostaríamos de possuir. Mas não se esqueça que sua alegria ha que ser mantida. Grande beijo!

    ResponderEliminar
  26. Fê, emocionou-me muito a sua carta. Na nossa vida há sempre almas gémeas. Estou passando por um processo semelhante talvez com contornos diferentes.
    Desejo-lhe que tenha coragem e não abdique dos seus momentos. Um abraço solidário. Ailime

    ResponderEliminar
  27. Como entendo essa zanga, não é com ela, mas com o que vida lhe reservou.
    Perder alguém que amamos em vida é doloroso.
    Mas ela conta amor da filha, mesmo que não consiga demonstrar, ou efectivar.
    Beijinhos e muito amor e paciência, ela está lá ainda que não esteja.
    Não sei se leu o livro do jornalista Fernando Correia -Piso 3 Quarto 313, emprestaram-me ainda que não tenha passado felizmente até à data por algo semelhante, sente-se o desespero de quem ama.
    Deixo aqui link :http://www.wook.pt/ficha/piso-3-quarto-313/a/id/16231070
    Beijinhos

    ResponderEliminar



Obrigada por estarem desse lado!
Fê Blue Bird