sexta-feira, 11 de março de 2016

{ sem nome }

 notbeingnoticed

Naquele lugar ermo
havia janelas trancadas e portas fechadas com o maior dos despudores.
Olhos felinos, memórias de negro, rubis e pecados capitais.
Não sei a maioria dos nomes das mulheres.
Nem dos homens.
Todos sem rosto, sem nome.
Não os quero saber.
Quero-os vagos, imprecisos, numa escrita de água que logo se apaga quando se constrói.
Cedo, mais cedo que se supõe
haverá um outro passo errático que ali se dirigirá, ali se deitará, ali fingirá , ali perecerá.
E no mural da parede dos fundos ficarão mais rostos à espera de um perdão.





a ouvir - Within Temptation - Lost

23 comentários:

  1. Um pouco sombrio mas até na escuridão...a lua fascina!
    Belo som...boa noite amiga!

    ResponderEliminar
  2. Um pouco sombrio mas até na escuridão...a lua fascina!
    Belo som...boa noite amiga!

    ResponderEliminar
  3. Que lindo,Fê! bela imagem e inspiração!bjs,m tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  4. Tão enigmático e misterioso o texto quanto a imagem, Amiga Fê!
    Muito bem ligados um no outro. Gente à deriva, perdição, inspiração tua!!:)
    Não sei o que nasceu primeiro, se texto ou imagem, mas sei que naquele lugar ermo mora a tristeza de vidas perdidas.:)
    Cada vez mais o teu sentido poético está mais apurado. Uma beleza, minha amiga! Continua!

    Beijinhos, bom fim de semana

    ResponderEliminar
  5. Passando para te desejar um bom fim de semana.
    Bjus

    ResponderEliminar
  6. Que grandioso momento querida amiga que nos faz reflectir ,desejo-lhe um fim de semana muito feliz ,muitos beijinhos felicidades.

    ResponderEliminar
  7. Há vidas escuras, frias e silenciosas que respiram atrás de janelas, enquanto, fora delas, outras vidas acontecem quentes e vibrantes.
    Um casamento perfeito entre texto e imagem.

    Um beijinho, querida Fê :)

    ResponderEliminar
  8. Há vidas assim. Passam ao lado da vida. Infelizmente muitas mais do que seria desejável. Muito boa a imagem, numa simbiose perfeita com o texto.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  9. Fantástico poema, como sempre.
    Imagem excelente

    Excelente sábado,beijo!
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Tudo interessante, como sempre. O poema é lindo!
    bjinho e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  11. Com um texto destes ninguém pode ficar indiferente.
    Beijinho, bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  12. Palavras de reflexão amiga Fê!
    Enigmas talvez escondidos nessa escuridão.
    Bjs e um ótimo domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  13. Um estupendo post tanto no texto como na foto.

    Bom fim de semana, amiga

    ResponderEliminar
  14. Triste ser apenas um rosto sem nome. Um figura que se esgueira na sombra do abismo
    Poema e imagem espetaculares Fê
    Bom início de semana
    Beijokas

    ResponderEliminar
  15. Muito bom! Tudo. As palavras e a imagem.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  16. Belíssimo, Fê! Traduziu de uma forma especial os movimentos ocultos, vividos onde as portas são fechadas. Sim, palavras vazias, sentimentos simulados. Rostos sem nome, para combinar com os passos que geram, por certo, posterior insatisfação, mágoas ... pedidos de perdão. Bjs.

    ResponderEliminar
  17. Profundo, nostalgico e belo.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  18. «Como devem ser duros os caminhos
    quando a gente só pensa na volta»*
    Mas pressentindo o não regresso
    toda a gente se fecha

    até que a claridade se faça

    (*Guimarães Rosa)

    ResponderEliminar
  19. Fantástica a imagem... e as palavras... ambas se complementando e descrevendo tão bem, esse sentimento de impotência e esse lugar ermo... que será um beco sem saída... pelo qual todos passaremos... ou se calhar, até já por lá passámos, um dia...
    E como sempre, também um fabuloso fundo musical, que desconhecia!...
    Espectacular post... com um mix de escolhas, de excelência!
    Beijinhos! Bom domingo!
    Ana

    ResponderEliminar
  20. Bom dia
    Poema feito de sombras. Marcas de perdição? Desejo?
    Mas sempre se quer um perdão, uma marca de água que desfaz essas memórias.
    Um ciclo que se repete. Pássaros que passam nas nossas vidas.

    ResponderEliminar
  21. A vida, por vezes, entrecruza-se em labirintos desbotados, imprecisos, mas sempre com uma pequena nesga para...
    Gostei muito do texto, Fê. Parabéns!

    Uma boa semana :)

    ResponderEliminar
  22. Profunda, belíssima inspiração e linda imagem da lua!
    Fê querida, adoro e tentei várias vezes,mas não consigo colocar a chama da amizade com movimentos no meu blog. Tem algum código?
    Feliz semana!
    Amara

    ResponderEliminar
  23. Há que encontrar a porta de saída para a luz!

    Beijos, Fê :)

    ResponderEliminar



Obrigada por estarem desse lado!
Fê Blue Bird