quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Quase tudo !

Tens
viagens, postais
de lugares de todas as cores.
Tens
 fotos antigas, novas 
de amantes e de amores. 
Tens
roupas, jóias
preciosas em demasia. 
Tens
 carros, pinturas
famosas e serigrafias. 
Tens
 quase tudo
 não te faltam haveres.
Falta
no meio de tanta coisa
tu te quereres.

Fê blue bird
Sergio Cerchi

cliquem para ouvir - Paulo Gonzo - Dei-Te Quase Tudo 

 *

36 comentários:

  1. Que lindo recado esse,Fê! E faltando isso, falta muito!! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Ou seja. Falta-lhe o sal da vida.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Encontrarmos o nosso lugar no mundo é coisa séria, pouco, ou nada, se compadece com o sentido de posse.

    Um beijinho, Fê :)

    ResponderEliminar
  4. A eterna questão ter tudo não é sinónimo de felicidade ,muitos beijinhos querida amiga

    ResponderEliminar
  5. Palavras muito verdadeiras, amiga Fê.

    A maior riqueza que podemos ter é gostarmos de nós. Colocadas assim, com arte e rima, resultaram num delicioso poema.
    A imagem é lindíssima. Esta canção de Paulo Gonzo completa este belo post. Muito bom. :)

    Um beijinho, querida Fê!

    ResponderEliminar
  6. Boa noite, querida amiga Fê!
    Sem autoestima, de nada adiantam tantas cosias...
    Bjm muito fraterno

    ResponderEliminar
  7. Que devia ser a primeira coisa a ter.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Um poema lindo de mais, que nos diz tanto!

    Beijinhos e um dia feliz

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  9. Olá Fernanda! Não fui de férias, andei cá dentro um dia ou outro... Estás muito bem na foto de perfil. Ter-se a si mesma, é amar-se, respeitar-se , compreender-se, perdoar-se... E isso vai certamente refectir-se em todas as nossas ações.
    Boas energias para este dia. Beijinhos
    PN

    ResponderEliminar
  10. Como é interessante e profundo este poema!
    Os elementos ligam-se perfeitamente num todo artístico.
    É elevada a tua sensibilidade estética, querida amiga.
    ~~~ Beijinhos ~~~

    ResponderEliminar
  11. Muito Bonitas as palavras, conseguem transmitir energia e beleza, não deixando de nos confrontar com a mais simples das realidades, "gostar de nós mesmos, da pessoa que somos"

    ResponderEliminar
  12. Falta-lhe o quase e o quase é simplesmente o principal.
    Um abraço e continuação de boa semana.
    Andarilhar

    ResponderEliminar
  13. O tudo e o nada, vale o quanto pesa Fê.
    Que possa acordar em cada manhã com o discernimento do que vale.
    Bela inspiração/reflexão.
    Meu carinhoso abraço.
    Boa e bela musica.
    Bjs de paz

    ResponderEliminar
  14. Palavras verdadeiras Fê!
    Não adianta ter tudo,mas não ter o querer a si mesmo.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  15. E quão importante é isso mesmo!!!
    Adorei suas escolhas...bj

    ResponderEliminar
  16. É verdade, as vezes esquecemos de olhar para o nosso umbigo e valorizar o nosso "eu" e depois reclamamos da vida, pois a vida é mais feita disso, de encontros com nós mesmo

    Beijos
    Rafael

    ResponderEliminar
  17. Falta-lhe o essencial.
    Sublime poema
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  18. Muito boa noite, Fê!
    Pode-se viver por muito tempo apenas na "casca" da vida...valorizando aparências, sem olhar para dentro de si mesmo e conhecer-se. Quando uma pessoa assim perde seus haveres, ou sua beleza, sua juventude, ou tudo de uma vez...que restará...? Um ilustre desconhecido no espelho. Amar-se é conhecer-se...
    Bela música!
    Um grande abraço!
    Bíndi e Ghost

    ResponderEliminar
  19. Olá Fê: Lindo poema. A falta de auto estima e dar valor somente aos bens materiais em detrimento do nosso próprio valor, causa infelicidade e insatisfação..
    Parabéns, pelo tema e pela música.
    beijinhos, Léah

    ResponderEliminar
  20. OI FÊ!
    ATÉ PORQUE, PARA AMARMOS A OUTREM, PRECISAMOS SABER AMARMO-NOS.
    QUE BELEZA FÊ.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  21. Adorei o poema.
    O final diz muito, porque as pessoas têm tudo e não se amam.
    Lembrei do livro de um amigo que se chama "Ama-te" e com ele vou aprendendo a fazê-lo.

    Beijinhos Fê

    ResponderEliminar
  22. Muitas vezes, enchemos o nosso mundo de coisas e lugares... para disfarçar o vazio que se sente por dentro...
    Um post brilhante como sempre, Fê! Com um conteúdo formidável!
    Passando por aqui, com algum atraso! Andei mais ausente, por conta das festas que quis registar ao pormenor, aqui, na Ericeira, entretanto fiquei sem Net, por algum tempo, e ontem constatei que a minha lista de blogues favoritos, pura e simplesmente desapareceu do blog. Fiquei aborrecidíssima com isso, até porque já era uma listagem considerável e ainda não descobri o porquê...
    O que me aborrece, é que tão cedo, não terei oportunidade de a refazer... na primeira quinzena de Outubro estarei às voltas, com alguns restauros na Ericeira, agora que acabaram as festas e há menos movimento, em torno do apartamento, e na segunda quinzena, terei as consultas e exames de rotina da minha mãe, que ocuparão muito do meu tempo, quando tornar à base...
    Felizmente tinha uma listagem em papel... mas mesmo assim, não me poupa do aborrecimento... :-(
    Já constatei o mesmo em mais alguns blogues... mas como aqui tenho o uso da Net condicionado, só conseguirei descobrir a razão, quando retornar à outra minha casa...
    Beijinhos! Bom fim de semana!
    Ana

    Entretanto... vou espreitar o que andei a perder por aqui, ultimamente...

    ResponderEliminar
  23. Mais vale ter vida interior do que bens materiais, embora ninguém possa viver sem eles.

    Mas nos tempos que correm, somos induzidos ao consumo e este abrange inclusivamente pessoas

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  24. No espelho das viagens
    ficção e realidade
    por vezes fundem-se
    Bjs

    ResponderEliminar
  25. Brilhante... tudo. Os bons pensamentos são aves que pousam para alimento próprio e para quem aproveite o que sobra.
    Nada há, melhor que um interior bom.


    Beijo
    SOL

    ResponderEliminar
  26. AVISO

    Enquanto não consigo resolver o problema da regularização das datas da NOSSA TRAVESSA apresentadas nos vossos blogues, aviso que desde ontem há um novo artigo postado, de minha autoria e intitulado Mudanças Obrigado. Este AVISO será repetido sempre que seja postado um novo texto.

    Henrique, o Leãozão


    ResponderEliminar
  27. Curto e ritmado,com uma verdade profunda.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  28. Interessante perspetiva não só a da imagem, mas também a da "visão" refletiva proporcionada pelas palavras!
    Um bom fim de semana.
    bjs

    ResponderEliminar
  29. Belo e verdadeiro, Fê.
    Bem verdadeiro o "dito" : "Se não gostas de ti, quem haverá de gostar" ! ... Aqui, por extensão, "se nós não nos "quisermos", que haverá de nos querer" ?...
    E é bem verdade que poderemos até fazer muitíssima falta a todos os outros, mas antes de mais, fazemos falta a nós próprios e quantas vezes nem disso nos apercebemos !?...

    Um Grande Abraço, Fê !

    ResponderEliminar
  30. Amiga tinha saudades suas no meu blogue.
    Agora vou estar ausente até 25 de Outubro,
    vou até à Irlanda para estar com a m/família.
    Desejo que se encontre bem.
    Bjs.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  31. Que nunca falte o amor próprio!
    beijinho

    ResponderEliminar
  32. Esse belo poema dá o que pensar, Fê! Pessoas que têm tudo, na real nada tem. É uma compensação. E o mais difícil está faltando... mostram alegria só por fora, ao estarem sozinhas, sofrem, choram.
    Belo poema, amiga!
    Beijo! Bom domingo.

    ResponderEliminar
  33. Adoro esta canção e tens razão: Não adianta ter tudo quando não nos queremos. Beijinhos

    ResponderEliminar
  34. Obrigado pelo poema. E, depois de longa ausência, aqui lhe mostro um outro videopoema meu O Pó https://youtu.be/TuztHs6loYw Cumprimentos!

    ResponderEliminar
  35. E senão gostar-mos de nós, quem gostará.
    Ora essa, nós somos o mais importante.
    Beijinhos

    ResponderEliminar



Obrigada por estarem desse lado!
Fê Blue Bird