sábado, 24 de julho de 2021

vou pausar, para ouvir...

... o canto das aves, a rota a seguir,
 o norte,
 que encontro no sul .
e esperar, sem pressa, que o poema aconteça.

Até lá !

(preciso de voltar a sorrir )- Fê blue bird

barlavento algarvio-foto minha


o poema tem que servir
 para dar asas às palavras não ditas 
aos passos não dados
às vozes silenciadas
por máscaras de temor.

o poema tem que servir
para dar voz ao silêncio das injustiças
libertar as cadeias
que nos prendem ao tédio
quando perdemos o norte.

 se o poema não serve 
 para gritarmos nos versos inacabados 
e entrar neles como num mar gelado até o arrepio da alma se fazer sentir
 então o poema nada tem a dizer 
nem nos indica o rumo a seguir.


__Fê blue bird__

~~*~~

  
RAVEL Bolero (BPO-Karajan) 

FIQUEM BEM, SEJAM FELIZEZ !

*

 

terça-feira, 20 de julho de 2021

" Desculpem, mas preciso lhes dizer..." *

"Apesar de todos os medos, escolho a ousadia. 
Apesar dos ferros, construo a dura liberdade.
Prefiro a loucura à realidade, e um par de asas tortas aos limites da comprovação e da segurança.
Eu, (..........), sou assim. 
Pelo menos assim quero fazer: a que explode o ponto e arqueia a linha, e traça o contorno que ela mesma há de romper.
A máscara do Arlequim não serve apenas para o proteger quando espreita a vida, mas concede-lhe o espaço de a reinventar. 
*Desculpem, mas preciso lhes dizer:
 EU, quero o delírio. "
 Lya Luft

Offenbach - Can Can Music

*

no êxtase do compasso 
 em que o pé se levanta voluptuosamente do chão
 derrubámos as paredes do corpo
voando no delírio da noite
que soava a céu estrelado
.

(afinal, com ou sem ousadia, éramos felizes, quem diria... )

.
__Fê blue bird__
foto minha -2015


~~*~~


SER LIVRE! 


 Detesto o instante que é o decalque de outro instante. 
As linhas rectas do caos da normalidade. 
O gigantesco vazio onde nada flutua ou se movimenta. 
O rigor da simetria reflectida na face de um espelho.
 A cor cinzenta do tédio e da rotina que nos trespassa.

 Eu quero matar a sede na água dos astros! 
Cassiopeias de seiva e poesia a circularem nas veias,
 dilúvios nocturnos, rios de desejo 
dedos mergulhados num eriçado alvorecer, 
músicas de vento murmurando rimas incendiárias!

 Quero romper as grades de todas as convicções 
que me levam para longe, 
sem saber para onde!
 O que importa é diluir-me nas paisagens! 
O caminho é que me vai encontrando, 
enquanto eu me permitir ser livre!


Albino Santos
  " A Incandescência dos Astros",2018.


Agradeço ao poeta  Albino Santos por ter enriquecido com o seu poema, a minha publicação.

Podem ver mais poemas do autor no seu blogue:


*

sexta-feira, 16 de julho de 2021

Belo versus Feio



pinterest
Com o passar dos anos, o olhar vai ficando desfocado. Não estou a falar de miopia ou qualquer outro problema oftalmológico, mas o olhar da alma.

As preocupações, incertezas e frustrações, vão criando uma névoa fina que, se não tratada, cega completamente a capacidade de ver o belo e o agradável. 

Deixamos de nos encantar, deixamos a cegueira corroer a córnea da esperança.

Quem já se aprofundou no olhar de uma criança, sabe que a luz, que  mora dentro daqueles olhinhos é diferente. A pureza desse olhar, tem o poder transformador da inocência.

Hoje, enquanto me dirigia para a  à praia, o meu olhar só via, o lado feio da vida (  acessos degradados, estacionamento mal cuidado, lixo e desleixo...).

Mais tarde, já na praia, vi chegar dezenas de crianças dos infantários, que corriam, saltavam , riam e gritavam, acordando-me para o outro lado:
- o lado onde o mundo é maravilhoso !


__Fê blue bird__

What a Wonderful World | Playing For Change

BOM FIM DE SEMANA !