terça-feira, 4 de setembro de 2012

[procure ser árvore]


“Poesia não é para compreender mas para incorporar
Entender é parede: procure ser árvore.”
Manoel de Barros


 no meu pomar
há uma árvore
que não dá frutos
mas mantém
 o perfume da primavera

e o outono quando vem
perdoa
árvores estéreis
com alma




ilustração: Paul Bond

23 comentários:

  1. A poesia, tal como acontece com o amor, existe pra ser assumida.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  2. Não procuro ser árvore
    Já fui, e por sugestão do poema,
    acho que vou regressar. Se valer a pena...


    Pediram-me que fosse árvore,
    com olhos de implorar...
    Não uma árvore qualquer,
    mas com ramos de abraçar,
    tronco forte
    bem enraizado,
    suavemente inclinado.

    Aceitei e gostei.
    Gostei que o vento me sussurrasse.
    Uma ave em mim pousasse
    escolhendo-me para seu ninho.
    Gostei de me sentir enorme, gigante
    dando conforto e sombra à caminhante


    Gostei de me desnudar, perder folhagem
    atapetando a paisagem
    Gostei de sentir a seiva quente
    percorrer-me como quando era gente...

    Aí, senti saudade de voltar
    e voltei, em festa...
    Quem antes via apenas a árvore,
    pode agora ver, através de mim, a floresta

    ResponderEliminar
  3. Por vezes apetece-me tentar mas não sei como seria tratado.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Assim e o ser humano muitas das vezes vazio nao consegue dar fruto ,mas podemos sempre criar oportunidades para alimentarmos a nossa alma ,para que em cada um de nos cresça o fruto ,que nos alimente cada dia a nossa vida e deixarmos este vazio que nos corrompe ,beijo

    ResponderEliminar
  5. Se mantém o perfume da primavera, a árvore não é estéril, cumpre um propósito. Gostei muito!

    ResponderEliminar

  6. E eu, que já fui uma acácia rubra..., sei.

    Beijinho

    Laura

    ResponderEliminar
  7. Às vezes, é difícil ser árvore, minha amiga!

    Beijinho e bom resto de semana!

    ResponderEliminar
  8. Sejamos árvores então!
    Mas não estéreis, haveremos de dar alguma coisa sempre, como o perfume da primavera.


    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. Ah que saudades Fe. Obrigado pelo link. Talvez o fruto dessa arvore seja mesmo o de manter o perfume da Primavera, o que significa que nao e' esteril. Muito significativo este pequeno poema.
    bjs

    ResponderEliminar
  10. Olá Prima Fê

    Essa árvore deu frutos e aposto que bem perfumados..

    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Olá, viva...sinto-me árvore, tronco...:) casa, sol...e tu? Bom setembro e até já...ou até lá...:)

    ResponderEliminar
  12. Uma árvore nunca será estéril...

    A vida nunca é estéril, para quem a vive com alma...

    ...como o Outono!

    Beijo,
    António

    Bem-haja pelas adoráveis palavras. Estaremos sempre em festa a 5 de Setembro!

    ResponderEliminar
  13. Olá Fê

    Lindo poema que nos dá vontade de sermos árvores mas árvores completas, com raízes, tronco, ramos, folhas, flores e frutos.

    É sobretudo importante que as árvores dêem frutos que irão perfumar de aromas silvestres um mundo melhor e mais justo.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Lindo demais,Fê!! Adorei te ver lá e aquele poetinha tem 9 aninhos,rsrs ...

    beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar

  15. Um diálogo muito conseguido entre a imagem e o texto.
    As palavras de Manoel Barros sempre antes do dizer. As palavras, antes de tudo...

    Um beijo

    ResponderEliminar
  16. imagem bem conseguida, para o belissimo trabalho de poesia.

    beijo

    ResponderEliminar
  17. Stupenda questa tua poesia!! buona giornata e felice fine settimana a te...ciao

    ResponderEliminar
  18. Uma harmonia sem igual. Gosto.
    Um grande bj

    ResponderEliminar
  19. Olá Fê.

    Estou-te muito grata por partilhares um poema tão lindo. De facto, sempre admirei o estado meditativo das árvores e plantas em geral, sempre em paz, neutras. Acho mesmo que o mundo precisa de ser árvore.

    Obrigada.

    ResponderEliminar
  20. uma árvore tem tantas histórias para contar... quero ser árvore!

    Um beijo doce xxx

    ResponderEliminar
  21. Quem me dera ser uma árvore frondosa que desse sombra e abrigo a quem dela precisasse.
    E sobretudo, para morrer de pé!
    Bejinhos Amiga.

    ResponderEliminar
  22. Senti todas todos os regatos, feitos árvore, que escorrem por essas palavras...
    Grande post, Fê!

    ResponderEliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas.
Prometo ser tão breve quanto a minha disponibilidade o permitir.
Obrigada, por me darem cinco minutos do vosso tempo.