sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

há um mar...



... de dor dentro de mim
                                       quase negro, quase fim
                                                                                  quando o mar me arrasta assim...


 

 
Porto calmo de abrigo
De um futuro maior
Inda não está perdido
No presente temor

Não faz muito sentido
Já não esperar o melhor
Vem da névoa saindo
A promessa anterior

Quando avistei
Ao longe o mar
Ali fiquei
Parada a olhar

Sim, eu canto a vontade
Canto o teu despertar
E abraçando a saudade
Canto o tempo a passar

Quando avistei
Ao longe o mar
Ali fiquei
Parada a olhar

Quando avistei
Ao longe o mar
Sem querer deixei-me
Ali ficar

Ao Longe O Mar / Madredeus

19 comentários:

  1. Olá amiga, sempre dou uma passadinha por aqui, e não me arrependo.
    Adoro Madredeus.
    Bjus e um ótimo fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Que mar tão triste o teu...alegra esse mar com o azul que tenho no meu cantinho...

    Beijinhos

    Ana

    ResponderEliminar
  3. Pássaro que voas por entre as ondas do mar, não deixes que as lágrimas queimem as tuas asas... voa, voa em direcção à felicidade, sê a liberdade na alegria para o senhor!

    Beijinhos, querida!

    ResponderEliminar
  4. Já falei tanto do mar....:)

    Prende-nos...como esta música que nos deixas.


    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. esta musica é linda... como TU!

    bom fim de semana xxxx

    ResponderEliminar
  6. Esse negro não se adapta a ti, Fê.

    Beijinho e bom fim de semana.

    ResponderEliminar

  7. Concordo com o Observador. Este negro, o da Acácia, deprime. E temos de ter FORÇA para que o mar do desencanto, em que este país do mar e de marinheiros se tornou, nos não contagie.

    Vamos lá, Fê. Eu gosto, está lindo! Mas é preciso alegria.

    Beijinho cheio de cores.

    Laura

    ResponderEliminar
  8. Há quanto tempo não ouço os Madredeus, amiga Fê. O tempo está mesmo a pedir uma revisita...
    Beijinho e bom fds

    ResponderEliminar
  9. Olá Fê,

    Negro demais!... Por favor, anima-te um pouco e escuta o que temos para te dizer:

    O nosso Farol está em festa, celebrando 4 anos de existência.

    Ficaríamos muito felizes de poder contar com a tua presença para brindarmos juntos a esse sentimento maravilhoso que se chama Amizade.

    A equipa do Farol,

    Argos, Tétis e Poseidón

    ResponderEliminar
  10. Um post de uma grande sensibilidade.
    Venho convidar a visitar meu
    blogue http://sinfoniaesol.
    wordpress.com que acaba de completar
    um ano.
    Beijinhos
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  11. Minha querida

    Por vezes o céu está assim negro, mas depois de cada noite há um amanhecer e desejo que o teu seja azul.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  12. Gosto imenso de Madredeus!
    O mar não te arrasta, ele aconchega-te,ouve-te, as respostas vêm de onda em onda.
    bom fim de semana

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  13. Como eu entendo este negro e não me admira, há mais de uma semana que por muito que escolha, acabo por me vestir toda de preto, acho que já rodei toda a roupa preta que tinha no armário...
    Camisolas pretas com calças castanhas ou calças pretas com camisola vermelha... nem isso consigo... vai mesmo tudo preto porque fica a condizer com o meu estado de espírito...
    O maior problema é a psique influenciar a saúde... e, desta vez, não te vou conseguir animar, ando na mesma...
    Isto está tudo a ficar muito negro...

    Bjos

    ResponderEliminar
  14. Que este negro seja de recusa das tristezas de lutas por um amor jamais seja usado para nos deprimir porque a vida e demasiada bela para nos deixarmos levar por esta negritude ,beijinhos amiga

    ResponderEliminar
  15. Gosto muito da voz de Teresa Salgueiro, gosto do mar ( embora me atemorize) e gosto essencialmente, de vir aqui, amiga Fê.
    Faz-me bem, acompanhar-te nas tristezas e alegrias!
    Bom fim de semana, Fê!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  16. .

    .

    . a.mar.de.a.mar.e.o.mar.a.mar .

    .

    . [.está um espanto de tanto . a entrada deste blogue . assim como . o fundo negro . faz resplandecer .] .

    .

    .

    . um beijo meu . fê .

    .

    .

    ResponderEliminar
  17. A música portuguesa é tão bonita como a poesia na nossa língua...mesmo o triste se torna belo...a essência do fado

    beijo

    ResponderEliminar
  18. Fê,
    Temos dias assim, de mar negro... céu negro... mas depois outros nascem como se também nós nascêssemos de novo.

    A música é linda.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  19. Quero que haja um mar azul dentro de ti, da cor das tuas asas. Beijinhos

    ResponderEliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas.
Prometo ser tão breve quanto a minha saúde e disponibilidade o permitir.
Obrigada, por me darem 5 minutos do vosso tempo.