sábado, 9 de outubro de 2021

{ BOA NOITE }

foto minha


Procuro paz, na imensidão deste céu.
Procuro refúgio numa nuvem – ou numa estrela;
ou uma lágrima – nesta paisagem oscilante, 
onde caminho como uma estranha através do tempo e do espaço.

Não é o destino que leio nestes sinais; vejo apenas a humanidade, 
transmutada , em fragmentos familiares, vazios, cheios de ilusões.

A música rompe o silêncio  – boa noite! 

__Fê blue bird __

*



“A morte deveria ser assim: um céu que pouco a pouco anoitecesse e a gente nem soubesse que era o fim...”
―Mario Quintana


 ***~***

57 comentários:

  1. Tanto desespero em tão poucas linhas. Tão triste que me deixou em lágrimas.
    Boa noite.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elvira,
      as cidades, embora emolduradas por um céu tão lindo, carregam muita amargura e solidão.
      Há dias, que sinto essa energia ao meu redor, e me emociono.
      Boa noite, desejo-lhe uma semana feliz.

      Beijinho .

      Eliminar
  2. Linda tua foto, linda poesia nas palavras tuas e do Quintana! Adorei! Lindo domingo! beijos, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Chica,
      sempre gentil nos seus comentários.

      Beijinho grato.

      Eliminar
  3. Boa noite, amiga Fê.
    Lindas e sentidas palavras aqui nos deixa.
    Há um toque de nostalgia e tristeza nestas palavras, que tocam fundo no âmago do meu ser.
    Vídeo de uma serena tranquilidade, que muito gostei.
    Faço votos, para que esteja tudo bem, minha amiga.

    Um Feliz domingo, com tudo de bom!
    Beijinhos com carinho e amizade.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, amigo Mário,
      tenho momentos em que olho ao redor, e não consigo ver alegria na humanidade e isso me emociona.

      Beijinho grato meu amigo.

      Eliminar
  4. Tão triste assim?
    Proponho
    que olhes o céu
    como um sonho teu
    (para além do que te entristeceu)

    Beijinho triste

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim!
      Nem os meus sonhos mais belos conseguem dissipar a tristeza que por vezes sinto.
      E não é por mim nem pelos meus, é pela humanidade no geral.

      Beijinho grato.

      Eliminar
  5. Eu gostei demais deste céu de fim de tarde e desta música que acalma os sentidos...
    Bela proposta pra um sábado relaxante, paz e refúgio são tudo!

    🥰🥰🥰

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ana,
      fico feliz por tudo ser do seu agrado.

      Beijinho grato.

      Eliminar
  6. Bom dia
    Palavras sábias de quem tem muita sensibilidade.
    O vídeo tranporta nos para outras paragens.

    JR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, JR.
      Agradeço o seu simpático comentário.

      Um abraço

      Eliminar
  7. Comovi-me e mal vejo as teclas pela tua razão sentida, assim como o desejo(igual ao meu) de Mário Quintana.
    Um enorme abraço sincero e respeitador porque te compreendo muito bem e desejo que tenhas um bom domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nessa noite estava mesmo nostálgica, chorei enquanto escrevia o post.
      Também gostava de ter um final como o descrito por Quintana.

      Beijinho agradecido, Fatyly.

      Eliminar
  8. Cada pôr de sol conta uma história... tranquilidade, paz....e sim, também pode haver tristeza.... mas depois a música abraça-nos...
    A Foto é uma beleza... quanto à música, faz parte das minhas aulas de yoga...
    Bom domingo
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Marta,
      iria até mais longe, cada vez que olhamos o céu, é uma aventura.
      Curiosamente também fiz yoga com esta música.
      Boa semana.
      Um beijinho

      Eliminar
  9. Bom dia de domingo, querida amiga do meu 💙!
    Adorei o vídeo. Minha facilitadira de Pilates gravou um dvd pra mim na semana retrasada.
    Agora,em casa, fico ouvindo.
    Tenho alguns ainda dvds assim.

    O pensamento de Quintana é perfeito. Tem pessoas assim que dormem eternamente como passarinhos.

    Meu refúgio eu acho nas lágrimas também. Elas não nos abandonam...

    A paz que você merece virá de Deus.
    Ele também não nos abandona...
    Um post muito sensível para olhos iguais.
    Tenha uma nova semana abençoada!
    Beijinhos com carinho de gratidão e estima

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, querida e doce amiga Rosélia.💙

      Todos os dias faço ginástica em casa, ouvindo estas músicas relaxantes.

      Quem não gostaria de um adormecer eterno deste jeito, minha amiga !

      Enquanto escrevia o post, estava chorando, acho que isso passou para quem é mais sensível.

      Obrigada querida, pelo seu constante conforto e companhia.
      Beijinhos com imensa gratidão e estima.

      13 de outubro de 2021 às 20:40

      Eliminar
  10. Céus! Que se passa hoje na Semiosfera???

    Parece que Euterpe andou por aqui e, rompendo a nostálgica cortina de tristeza, a abençoou com tudo o que de melhor havia em si!

    A morte esperará. Não se atreverá a interromper tanta beleza!

    Bjo gde, Blue Bird!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Maria João, obrigada!
      Que comentário mais elogioso, ter a companhia da musa da poesia lírica e da música!

      Espero bem que espere mais uns bons aninhos :)

      Obrigada uma vez mais, beijinho grande !😍

      Eliminar
  11. Olho a foto que colocaste...e encontro paz! Vejo paz!
    Olho a foto, e posso fazer todas as viagens, percorrer todas as galáxias. É a paz que vejo que me transporta! É imenso o poder de uma imagem Fê! Acontece, que raramente nos concentramos nela!
    Um dia, a pax que vemos se vai transmutar, quando sem imagem, partirmos graves como estátuas, frios como o tempo, sem nada mais que tempo. Partiremos. Sem culpas ou confrontos, sem respostas ou abandonos!

    Um dia lindo para ti.
    Um beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico muito feliz, Albino, por a minha foto te inspirar esse sentimento tão precioso, PAZ!
      A imagem é para mim fundamental na construção de um poema ou de um texto, é a partir dela que me surge a inspiração, e não o contrário.
      Assim desejo partir um dia, "sem culpas ou confrontos, sem respostas ou abandonos" .

      Obrigada, pela paz que também, me transmitiste.

      Um beijinho, tarde serena !

      Eliminar
  12. Oi Fê! Apesar de tanta beleza neste planeta, a humanidade não tem nos inspirado muito, falta justamente humanidade. Ando tão cansada que se souberem que morri, comemorem, fui feliz por "descer" desse mundo descontrolado e inóspito.
    Amei seu texto, me senti representada com palavras tão perfeitas e sensíveis.
    Abraço, bom domingo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Dalva,
      concordo plenamente com tudo que escreveu. Também ando cansada desta desumanidade !
      Creio que tem que haver um lugar mais belo do que este, para podermos finalmente descansar em paz.
      Amei também seu comentário.
      Beijinho, feliz quinta-feira!

      Eliminar
  13. Há uma tranquilidade e beleza na fotografia.
    Enquanto que o poema expressa uma certa tristeza.
    A música rompe o silêncio da tarde do meu domingo de bom sossego.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A beleza por vezes tem este efeito em mim.
      Cá está a minha alma de outono !
      Espero que a música não lhe tenha tirado o sossego da tarde :)

      Beijinho

      Eliminar
  14. Poema melancólico, palavras tristes, sem contudo, perder a beleza.
    Mas sabes bem, que a felicidade não está além , mas dentro de nós mesmos. Por vezes, dorme. É preciso fé e bom ânimo e puxá-la lá de dentro, que ela vem.
    Beijo e abraço, querida Fê!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querida Maria Lucia,
      pelas tuas palavras amigas e animadoras.
      Há dias, momentos, cenários, que me despertam em mim, tristeza, melancolia.
      Mas, a vida continua, e vou, como bem disse, buscar dentro de mim, ânimo e fé, para seguir em frente.
      Obrigada pelo apoio, minha amiga.

      Um beijinho.

      Eliminar
  15. Sempre bom reler Quintana e ouvir música tibetana...

    Beijinho, amiga

    ResponderEliminar
  16. Querida Fê!
    Uma poesia sentida e triste. Mas quem não se entristece com o vazio existencial que, por vezes toma conta de nós? E então nosso querido Quintana, vem e nos diz: “A morte deveria ser assim: um céu que pouco a pouco anoitecesse e a gente nem soubesse que era o fim...” Também ele estava melancólico. Mas isso passa, minha amiga, tudo passa. O sol sempre volta a brilhar.
    Parabéns pelo poema, uma beleza sem par. (A tristeza nos desestabiliza, mas, pelo menos, para quem sabe escrever, como você, ela "combina" com a poesia).
    Bjs, Marli
    -
    Blog da Marli

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Marli,
      é bem verdade, nem sempre conseguimos fugir desse vazio.
      Acho que a tristeza e a melancolia é uma fonte inesgotável de inspiração.
      Mas a vida segue, e o sol sempre volta a brilhar, como bem frisou!

      Obrigada pelo carinho.
      Um beijinho.

      Eliminar
  17. Lindíssimo poema, minha Amiga. Cada vez mais aprecio o que escreve. Parabéns.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Graça,
      receba um beijinho grande de gratidão pelas suas palavras de incentivo.
      Continuação de feliz e saudável semana!

      Eliminar
  18. TUDO perfeito nesta publicação, amiga!
    É bom parar aqui.
    Beijo, uma semana cheia de alegrias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada amiga Teresa.
      Vem sempre que queiras, és muito bem vinda!

      Beijinho.

      Eliminar
  19. O seu texto é muito bom. Acontece com todos nós vermo-nos envolvidos neste turbilhão que nos levará a destino incerto.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz por o texto ser do seu agrado.
      Vislumbro um futuro cada vez mais incerto.

      Outro abraço!

      Eliminar
  20. Vivemos num mundo onde o céu não tem o mesmo brilho para todos. Temos de acreditar que o amanhã será melhor e que tem de pôr essa tristeza de lado e acreditar que nenhum dia é igual ao outro.
    Comoveu-me ler este seu desabafo.
    Gosto da música, ouço este género em meus momentos de meditação que me acalmam a mente.

    Boa semana amiga Fê, que ela seja cheia de alegria no seu coração.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens razão amiga Manu.
      Felizmente, tenho dias em que acredito num amanhã melhor, mas nesta noite, não estava nos meus melhores momentos.
      Todos os dias faço meditação, é o que me tem ajudado neste confinamento.

      Obrigada amiga, desejo-te o mesmo.

      Um beijinho

      Eliminar
  21. Boa segunda-feira, Fê...
    Um poema tocante e reflexivo. Precisamos ser mais fortes que as tristezas da vida. Alegrar-nos e sorrir, apesar dos pesares. A música e a foto inicial trazem calma e perseverança.
    Obrigada pelo seu carinho por lá. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa sexta-feira, Anete.
      desculpe só agora lhe responder, mas aqui ando muito lentamente (risos)
      Foi uma daquelas noites em que parece que tudo nos cai em cima, mas desabafamos, ouvimos uma musica calma, e seguimos em frente, tem que ser !

      Beijinho grato também para si.

      Eliminar
  22. Como concordo com o Quintana!!!
    Aplaudo suas partilhas Fê! Bj

    ResponderEliminar
  23. Não sei se o poema nasce na música ou no céu, mas estão em consonância. É mesmo uma meditação.
    De facto apetece descansar, mas tudo flui.
    Só quero dizer que gostei muito.

    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este céu teve a capacidade de me despertar estes sentimentos.
      Obrigada amiga Teresa, teres gostado, é importante para mim.

      Beijinho.

      Eliminar
  24. Que tranquilidade o seu poema me transmitiu. Música que nos eleva a um estado espiritual, em conjunto com as suas palavras.
    Obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda, AnaMar !
      Obrigada eu, pela seu apreciativo comentário.
      Um beijinho.

      Eliminar
  25. Lindo céu, apesar de tê-la inspirado a uma triste e melancólica poesia... mas ainda assim, muito sentida e bela! E a música, benção que invade...
    Concordo com Quintana...algumas pessoas tem uma morte assim... minha sogra, penso que foi mais ou menos assim... simplesmente fechou seus olhinhos e se foi, como um passarinho e que Deus a tenha num feliz lugar!!!
    Beijinhos
    Valéria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Valeria.
      Há momentos em que a tristeza e melancolia tomam conta de nós. Temos que os deixar fluir…
      Uma partir sereno, quem não o deseja .

      Beijinho grato e amigo.

      Eliminar
  26. Procuramos tantas vezes a paz que não sentimos... que por vezes, nem nos lembramos mais de a achar no lugar mais certo... dentro de nós!
    Temos de nos abstrair do que nos ultrapassa, e do que nem sempre conseguimos mudar... sobretudo quando não depende apenas de nós... senão tornamos as nossas preocupações... em ocupações a tempo inteiro...
    Às vezes apenas precisamos de fazer um pacto de paz, com as nossas circunstâncias... acho que talvez a paz, more aí!
    Lindíssima inspiração e foto! Já tive o Cristo Rei, vem visível das minhas janelas, quando morava no Feijó! O fundo musical... vou ouvi-lo num outro dia, com tempo, e calma... pois é pura terapia, que não quero desperdiçar!...
    Um beijinho! Feliz domingo!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há momentos em que a paz tão desejada, é ofuscada por visões que a desfocam.
      Mas são momentos que felizmente passam com o despertar de um novo dia.
      Tem razão Ana "precisamos de fazer um pacto de paz, com as nossas circunstâncias" e então aí, encontramo-la dentro de nós!
      Desde 1984 que tenho casa no Feijó, numa praceta perpendicular à António Elvas, se calhar já nos encontrámos por lá.😊

      Beijinho grato! Feliz final de quinta-feira.

      Eliminar
    2. Se calhar até já nos cruzámos... Morei na Rua Dr. António Elvas até 1991, na altura em frente a uma sapataria... um pouco ao lado da papelaria Zip-Zip... naqueles prédios de primeiros andares...
      Beijinhos! Continuação de uma retemperadora pausa, com tudo a correr pelo melhor!
      Ana

      Eliminar
    3. Já não existem, nem a papelaria nem a sapataria :)
      Enganei-me na data, não é 1984 mas sim, 1994, logo não nos cruzámos!
      Quem sabe um dia isso acontece :)

      Beijinho e obrigada Ana, por enquanto ainda continuo em "modo pausa".

      Eliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas.
Prometo ser tão breve quanto a minha saúde e disponibilidade o permitir.
Obrigada, por me darem 5 minutos do vosso tempo.