domingo, 14 de fevereiro de 2021

uma história infantil ...

... ou talvez não.

Era uma vez uma galinha que acabara de chocar uma ninhada de pintainhos.  
Ela era a única galinha do galinheiro porque uma raposa tinha devorado todas as outras.
Por este motivo, sempre que a galinha se ausentava para procurar comida, prevenia os pintainhos para terem cuidado.
Num dia em que a galinha tinha saído para procurar minhocas, apareceu no galinheiro um animal estranho, com orelhas pontiagudas, rabo peludo e focinho comprido.
Um dos pintainhos, que tinha ouvido a descrição que a sua mãe fizera da raposa, alertou logo os outros para se esconderem, porque aquela era, sem dúvida, a malvada da raposa. 
O pobre animal porém, estava sedento e ferido, pedindo ajuda.
Um outro pintainho mais sensível, olhando para o bicho, sentiu que aqueles olhos tristes não podiam pertencer a uma raposa, pois as raposas tinham um olhar astuto como dizia a sua mãe. Com pena do bicho, quis aproximar-se e ajudá-lo, porém o irmão impediu-o, dizendo que era uma raposa. 
Os dois acabaram discutindo cada vez mais alto, correndo o risco de serem localizado pelo animal. Nenhum arredava o pé daquilo que pensava , foi então quando um outro pintainho, teve uma ideia :
- As raposas comem galinhas e, portanto, se ela for mesmo uma raposa e estiver nos enganando não vai resistir a um pintainho e vai devorá-lo. 
Sem hesitar, colocou-se perto do animal. O coitado, nem se mexeu, continuou choroso num canto, gemendo e lambendo as feridas.
 O pintainho condoído perguntou:
- "Quem és tu?"
- "Ah pintainho, ajuda-me ! Sou um pobre cachorro que foi atacado por uma raposa quando tentava defender uma galinha que buscava minhocas ali fora."
Os pintainhos ouvindo isto, correram para ajudar o pobre cão, pois aquele que em principio parecia uma raposa feroz, era na verdade um amigo, que se ferira tentando ajudar a mãe galinha.


Moral da história ? 



Fê blue bird

9 comentários:

  1. E como as aparências enganam, não é!!!!! mas cuidado nunca é demais rss. Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho Marilene, que vivemos num mundo de enganos, infelizmente cada vez mais generalizado.
      A verdade, tal como o bom-senso e respeito, andam moribundas.

      Beijinho e obrigada!

      Eliminar
  2. Boa noite de domingo, querida amiga Fê!
    Muitas vezes temos medo ou atacamos a pessoa errada. A raposa esperta fica se disfarçando de ovelhinha maquinando o mal. Sua astúcia insiste até conseguir seu intento.
    Pobres se acharmos que sabemos tudo e julgamos a pessoa errada.
    Muito boa história que me prendeu atenção do início ao fim e trouxe uma excelente mensagem final.
    Hei de estar bem atenta, amiga!
    Esteja bem, querida!
    💐👼🙏🕊️😘

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida amiga Rosélia,
      Atacar e ofender alguém sem motivo, ou porque não tem a aparência que achamos certa, é mesmo uma grande injustiça.
      O que vale é que há sempre um "pintainho" mais corajoso que a defende.

      Beijinho e cuide-se minha amiga.

      Eliminar
  3. Nem sempre o que parece é.
    Gostei muito do conto.
    beijinhos amiga Fê.
    Boa semana.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anda tanta coisa encoberta...

      Obrigada amiga Piedade.
      Beijinhos e boa semana ! (:

      Eliminar
  4. Fábula que nos lembra que muitas vezes o inocente paga pelos pecados de outrem.
    Distinguir entre o joio e trigo é difícil. Mas temos de ter sempre presente
    que há pessoas boas e corajosas.
    História infantil ou talvez não... :)
    Gostei muito, Fê.
    Beijo
    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A injustiça é uma das ofensas mais graves que alguém pode fazer.
      É isso Olinda, felizmente que há sempre boas excepções.

      Obrigada pela simpatia constante.

      beijinho

      Eliminar
  5. As aparências iludem... ou quem se arrisca, pode servir de petisco... :-))
    No caso o pintainho confiou na sorte, para tirar as suas dúvidas... Também nesta vida, o factor sorte... tem muito que se lhe diga...
    Adorei a história... que nos faz pensar, que nada é tão linear como às vezes parece... uma história leve... pode fazer-nos reflectir numa multiplicidade de hipóteses...
    Deixo um beijinho! E virei no fim de semana, com tempo, apreciar os outros posts que mais recentemente se me escaparam, por aqui... Amanhã dia de compras, e uma longa sessão de desinfecção das mesmas... :-(
    Tudo de bom, Fê!
    Ana

    ResponderEliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas.
Prometo ser tão breve quanto a minha saúde e disponibilidade o permitir.
Obrigada, por me darem 5 minutos do vosso tempo.