sábado, 9 de janeiro de 2021

"Depois do silêncio, o que mais se aproxima de expressar o inexprimível é a música." *


* Aldous Huxley

~~*~~
Faltam-me as palavras... 
ou talvez as guarde numa incapacidade de as tornar mais explicitas e claras
 ou talvez se amontoem num qualquer canto, à espera que eu as retire 
ou talvez elas não queiram ser escritas, nem vistas, nem ditas.
 Faltam-me as palavras... 
após uma breve angústia, liberto-as
 elas que assumam a sua própria vocação,
 pelo silêncio.


Fê blue bird


29 comentários:

  1. Olá, Fê.
    Aplaudo o pensamento de Aldous Huxley, com o qual concordo inteiramente.

    Aquando do primeiro confinamento, também eu expressei o meu sentir através da voz dos 'escravos hebreus'.
    Esse Cântivo lancinante que parece rasgar-nos por dentro.

    «Vá Pensiero», assim ouvido, traduz tudo o que o mundo sente.

    https://francis-janita.blogspot.com/2020/04/va-pensiero.html

    Um beijinho e bom Domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite amiga Janita;
      Já não há palavras para o que sentimos. Por vezes sinto, um cansaço e um desânimo que parece não ter fim.
      Mas logo logo é outro dia e a esperança se vai renovando, tem que ser!
      Vou ver o link que me mandaste.

      Um beijinho

      Eliminar
  2. Nestes tempos difíceis cada um encontra a sua maneira peculiar de se expressar
    E a música nessas exuberantes vozes nos arrebata
    Um beijinho querida Fê

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Gracita;
      Temos que nos expressar, quer através da música, da poesia, enfim de tudo que nos liberte da angústia destes tempos.
      Sim, o vídeo é emocionante e poderoso.

      Um beijinho

      Eliminar
  3. Adoro essa musica e me toca profundamente. beijos, fica bem,chica

    ResponderEliminar
  4. (Mas onde é que esta mulher me vai buscar coisas assim tão belas?
    E depois, por cima delas,
    lhes junta as palavras certas?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredite Rogério, que só estou no pc duas horas por dia, tenho portanto que gerir o meu tempo muito bem (;
      Estas "coisas" aparecem-me e eu aproveito-as, quanto às palavras, saem-me... da alma.

      Beijinho

      Eliminar
  5. O vídeo é muito belo. A música faz parte da vida e sabemos o quanto a arte tem sido prejudicada nessa pandemia.
    Parece que as palavras costumam se recusar a ganhar vida, pois não querem traduzir dor. Amei a postagem, Fê! Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Marilene, sempre gentil.
      Penso que a arte adoça a vida, e as palavras são o sal dela.
      Sem dúvida, a arte foi e está a ser muito prejudicada.

      Beijinho

      Eliminar
  6. Uma belíssima escolha, Fê.
    Abraço, saúde e bom domingo.

    ResponderEliminar
  7. Quando tudo nos falta, sobra a música, sempre a MÚSICA!!!

    Ela dá sonoridade ao que não conseguimos ou não podemos verbalizar.

    Excelente!!

    Beijinho, Fê.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estamos em perfeita sintonia Alexandra.

      Um beijinho e boa semana, com MÚSICA!

      Eliminar
  8. Ah a música...esse alento para a alma!
    Como soube bem ler- te!
    Com tempos tão incertos, é bom ler e ouvir tudo o que por momentos nos fazem esquecer de tudo.

    Beijinhos Fê
    😘

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manu,

      Por isso voltei aos blogues, para ler, escrever, ouvir e esquecer...
      Obrigada e um beijinho

      Eliminar
  9. Diria que é um regresso (o teu) mais experiente, mais sofrido (talvez) mas a nível de escrita, ainda mais belo.
    Sei que tenho memória (sobretudo) dos tempos iniciais, das tuas sempre belas escolhas, da tua pintura (sim), em todo o caso, a tua escrita está com um toque de rara beleza e numa qualidade que dá gosto ler, mesmo se por vezes a mensagem tem dor.
    Eu acredito que a vida muda, eu acredito que há uns dias melhores do que os outros, eu acredito que um dia tudo acabará por ser melhor, apesar de cíclico, a vida nas suas cores fortes e cinzentos, uns dias com nuvens e outros de céu azul.
    Um beijinho para ti

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo João,
      São comentários como os teus, e outros que felizmente tenho a sorte de aqui ter, que fazem com que tenha valido a pena, o meu regresso.
      Os sentimentos que mais estimulam a minha inspiração, tanto na escrita como na pintura, são os momentos de dor e sofrimento, porque será ...
      Também acredito nos dias de céu azul, aliás se não acreditasse, desistiria.

      Um beijinho

      Eliminar

  10. Concordo plenamente com o pensamento de Aldous Huxley.
    A música tão bela.
    O poema tão verdadeiro tão sensivel, que acho é como nós todos nos sentimos, neste tempo tão doloroso e cruel, pelo qual, pelo menos eu, nunca pensei passar.
    Beijos minha amiga Fernada.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Piedade,
      Quem imaginaria este cenário que estamos vivendo.
      Não é fácil adaptarmo-nos a tantas alterações na nossa vida, há dias complicados, outros que vamos levando, e outros em que o silêncio é a nossa voz.
      Obrigada!

      Um beijinho

      Eliminar
  11. Olá, amiga Fê,
    parabéns pelo belo exercício de metalinguagem.
    Gostei muito do belo poema.
    Uma boa semana com saúde e paz.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite amigo Pedro,
      Fico muito grata por ter apreciado.
      Boa semana também para si, com muita saúde.

      Beijinho

      Eliminar
  12. Belo, belo!
    Gostei muito das tuas palavras e do vídeo.
    Realmente, a música é algo que nos pode tirar as palavras, mas nos encher de emoções.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  13. Palavras, e uma daquelas músicas... que nos deixa de peito cheio... sem necessidade de mais palavras...
    Grata por mais uma partilha, de excelência... e tão especial, Fê!
    Beijinhos!
    Ana

    ResponderEliminar
  14. Olá, querida amiga Fê!
    Há silêncios que gritam palavras não ditas.
    Cantávamos a música no coral.
    Esteja bem, amiga.
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas.
Prometo ser tão breve quanto a minha saúde e disponibilidade o permitir.
Obrigada, por me darem 5 minutos do vosso tempo.