terça-feira, 27 de abril de 2021

Mãe, não quero que me acordes...


Innocence by Olivier Mattelart



mãe,  não quero que me acordes

deixa-me flutuar 

neste abrigo cândido

neste berço de arminho suave e etéreo 

deixa-me fingir 

que o sol enlaça a lua

e que as estrelas nascem de manhã

deixa-me na ilusão

 que a dor se dilui no teu calor

e que este aperto no peito é aconchego

deixa-me pensar

que saudade é coisa boa

e que as lágrimas são caudais de brandura

mãe, 
não quero que me acordes



.......

- Fê blue bird - 


~~*~~


MARIZA - Mãe
 

68 comentários:


  1. A imagem está fantástica.
    O poema enternece de tão belo que é.
    A música idem idem.
    Uma postagem muita bela e criativa.
    Boa semana!
    Beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Piedade.
      As tuas palavras de apreço, deixaram-me muito feliz.

      Boa semana também para ti.

      Beijinhos
      :)

      Eliminar
  2. O poema é fascinante com uma musica poderosa! Amei 🌹
    ~
    Queria ser um jardim para o teu olhar...
    ~
    Beijo e uma excelente tarde!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cidália, obrigada!

      Gosto muito da Mariza, hoje descobri esta música, e inspirei-me.

      Beijinho, boa noite !

      Eliminar
  3. Foto fascinante muito bem e, sublimemente, coadjuvada pelo poema. A conjugação poética perfeita que me deliciou ler.
    Mariza é, para meu gosto, atualmente, a Rainha do fado que adoro ouvir. ( juntamente com Ana Moura )
    .
    Cumprimentos poéticos
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo,
      Partilho consigo o gosto musical, gosto muito de as ouvir.
      Agradeço-lhe o simpático comentário.

      Cumprimentos poéticos retribuídos.

      Eliminar
  4. Fê, fiquei sem palavras depois de olhar, ler, ouvir, esta publicação.
    Restou uma: MAGNÍFICO!!!
    Beijo, super emocionado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa,
      Mãe, é uma palavra e um sentir único. E quando ela já nos pode dar colo, a emoção ainda é mais profunda.
      Obrigada.
      Beijinho emocionado também.

      Eliminar
  5. Olá, amiga Fê.
    Um belíssimo poema, aqui nos presenteia.
    Palavras, que nos transportam para o universo das emoções
    Onde as saudades imergem, num sentir profundo e comovente...
    Gostei muito.
    Um vídeo fantástico da Marisa! Que se encaixa na perfeição, na essência do poema...

    Parabéns minha amiga!

    Beijinhos, e continuação de ótima semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, amigo Mário.
      Fico muito feliz por ter apreciado o meu "poema".
      Quando pronunciamos ou escrevemos a palavra, mãe, a emoção está sempre presente e a saudade também.
      Mariza sempre me comove e este vídeo não foi excepção.
      Obrigada meu amigo.

      Beijinho, continuação de óptima semana também para si.

      Eliminar
  6. Boa tarde
    É muito difícil encontrar adjetivos para o poema.
    Bem,da Marisa já todos sabemos

    JR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, JR
      Sinal que gostou do que leu e viu, fico feliz por isso.

      Um abraço.

      Eliminar
  7. Poema lindo, doce, envolvente com o abrigo do colo da mãe! beijos, tudo de bom!,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim o senti, amiga Chica.
      Tudo de bom também para si.

      Beijinho.

      Eliminar
  8. Que lindo post, Fê.
    Que delícia de poema.
    Que música bem escolhida.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  9. E era tão bom...
    Que poema tão cheio de ternura carente.
    Enorme beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, amiga Ana, era tão bom !
      Ternura carente, é isso que sinto exatamente.

      Outro enorme beijinho para ti.

      Eliminar
  10. Luxuosa postagem querida Fê.
    Imagem fantástica carregada de ternura e seu poema é um canto ao aconchego,
    ao porto seguro do colo materno, que saudade vem de poder colocar a cabeça,
    naquele colo, que nem em sonho consigo mais. E a música embala e faz umedecer
    os olhos de uma saudade infinita da mãe.
    Grato por promover este momento tão lindo à rainha.
    Beijo de paz amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido amigo, obrigada!
      Fiquei muito emocionada com as suas palavras, colo de mãe é único.
      Saudades da infância, da proteção materna, do aconchego.
      Esta bela imagem despoletou em mim, tudo isso.
      Beijinho, e muita paz também para si, amigo Toninho.

      Eliminar
  11. Olá, querida amiga Fê
    Permita-me trocar pelo que foi minha mãe cá na Terra:
    Pai, "deixa-me na ilusão

    que a dor se dilui no teu calor".
    Amiga, quanta delicadeza em sua poesia!
    Música linda que não conhecia.
    Suave o post por completo.
    Tenha dias abençoados, amiga!
    Beijinhos carinhosos e fraternos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo seu precioso comentário, querida amiga Rosélia,
      O sentimento é o mesmo, vem de dentro, pode ser mãe, pai, ou alguém que nos amou ou ama, incondicionalmente.
      També desconhecia este belo tema da Mariza, que veio mesmo a propósito.
      Dias abençoados para si também, amiga!

      Um grande e carinhoso beijinho.

      Eliminar
  12. Um belíssimo poema Fê.
    E uma imagem linda.
    Um dia destes vou "levá-la" para a galeria do "A Mulher e a Poesia" Espero que não se zangue.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como zangar-me, Elvira ?
      É um elogio e um privilégio, figurar na sua galeria de poetas, num blogue que tanto aprecio.
      O meu obrigada!

      Abraço e saúde também para si.

      Eliminar
  13. Minha querida amiga Fê,
    Sempre acompanho tuas belas letrinhas afeitas, que “caminham de mãos dadas”.
    E como diria a melhor “Pessoa”, que se tornou várias na vida e na poesia...

    “Sonho. Não sei quem sou neste momento.
    Durmo sentindo-me. Na hora calma
    Meu pensamento esquece o pensamento,
    Minha alma não tem alma!”
    ____________________
    “Fernando Pessoa”

    Beijos e cuide-se bem, minha valiosa amiga!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido amigo Douglas.
      Fico muito feliz por saber que acompanha e gosta das minhas "letrinhas "
      Respondo também, com o saber de Fernando Pessoa :

      "Durmo. Se sonho, ao despertar não sei
      Que coisas eu sonhei.
      Durmo. Se durmo sem sonhar, desperto
      Para um espaço aberto
      Que não conheço, pois que despertei
      Para o que inda não sei.
      Melhor é nem sonhar nem não sonhar
      E nunca despertar."


      Beijinho grato, cuide-se também, meu amigo.

      Eliminar
  14. Respostas
    1. Obrigada Francisco,

      Continuação de boa semana também para si.
      Retribuo o abraço .

      Eliminar
  15. Que belo poema, Blue Bird!

    Lindíssimas, também, a imagem e a voz da Mariza, mas... o poema, para mim, ganhou o primeiro lugar no pódio :)

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já ganhei o dia amiga Maria João ! :)
      É tão bom receber o seu elogioso comentário.

      Beijinho grande também para si.

      Eliminar
  16. Fê, voltei pra agradecer!Adorei o voo do passarinho...Linda inspiração lá! beijos, obrigadão! chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por esta atenção , Chica.
      É sempre com prazer que visito e comento os seus blogues.

      Beijinhos

      Eliminar
  17. Querida Fê
    Estou encantada com a sua delicada poesia.
    Não conhecia este lindo vídeo.
    Parabéns pela belíssima postagem.
    Beijinhos
    Verena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querida Verena,
      Fico sempre feliz quando apreciam o que escrevo.

      Beijinho, continuação de feliz semana minha amiga.

      Eliminar
  18. Olá, amiga Fê!
    É fantástico reler este seu belo poema. E ao mesmo tempo, ouvir esta linda música da Maria!

    Os meus votos de continuação de boa semana.

    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma vez mais, agradeço o seu simpático comentário, amigo Mário.
      Continuação de feliz semana para o meu amigo também!

      Beijinhos!

      Eliminar
  19. Que belo poema, Fé. São tantos adjetivos para qualificá-lo, mas os dispenso, pois dizê-lo substantivo é o que me basta. O poema traduz, encarna, com tanta propriedade o que ser mãe que o melhor a fazer é beber o poema sorvendo-o sem pressa. É puro o lirismo que emana dele.
    Beijinhos,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. José Carlos,
      Fiquei sensibilizada com as suas palavras. Obrigada!

      Beijinhos.

      Eliminar
  20. Fiquei deveras comovida com o teu poema.
    Falar sobre a mãe é um tema que me toca, talvez porque a minha já partiu.
    Ontem ouvi na Tv esta fabulosa música da Marisa, cuja letra foi escrita pelo filho

    Beijinhos Fê

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manu,
      Também me comovi ao escrevê-lo. A minha mãe também já partiu, e não há dia nenhum, que não me lembre dela.

      Um beijinho, e obrigada!

      Eliminar
  21. Boa noite, Fê! Poema maravilhoso. DE uma leveza Sublime. Seus versos, também me fascinam! Grande beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, Beto.

      Fico muito feliz por ter apreciado.

      Beijinho grato.

      Eliminar
  22. Uma delícia de poema,
    _repousante e de uma delicadeza que aquieta os ruídos da nossa alma,
    e a escolha da música também muito acolhedora.
    Encantada, Fê
    Eu agradeço e te abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lis,
      Que bonito o que aqui escreveu, Obrigada!

      Um beijinho e um abraço.

      Eliminar
  23. Oi, Fê!!
    Postagem primorosa. O poema navegando na bela imagem e logo à seguir, a música nos fazendo voar. Não conhecia a música. Achei tudo perfeito!! Também quero colinho da mamã. Saudades que dói!!
    Beijus,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi, Luma, Obrigada!

      As saudades da nossa mãe, são para sempre !
      O colo dela é único.

      Beijinho.

      Eliminar
  24. Belissimo texto com uma foto muito terna, parabéns !

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  25. Um abraço é tudo o que precisamos e parece que tudo fica bem...A dor já não existe...
    E a saudade...vive cá sempre...
    Uma homenagem às todas as Mães... Para mim, o mês de Maio é complicado; a minha Mãe morreu em Maio pouco dias antes do meu aniversário.
    Gostei muito...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marta,
      Falar das nossa mães, quando já não as temos para nos dar colo, é sempre muito doloroso.
      Um abraço apertado e comovido.

      Eliminar
  26. Este poema comoveu-me. O colo da mãe é único e a saudade dele também.

    Beijinhos,
    Vanessa Casais

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Vanessa.

      Sim, é tudo isso. Um amor único e insubstituível.

      Beijinhos.

      Eliminar
  27. Amor de mãe é tudo...
    Um poema excelente, na forma e no conteúdo. Os meus aplausos.
    Continuação de boa semana, amiga Fê.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amor de mãe é tudo !
      Obrigada, pelas suas palavras amigo Jaime.
      Feliz fim de semana.

      Beijinho

      Eliminar
  28. Há muita beleza em cada verso do poema. Uma boa mãe merece poesias e honras sempre...
    A música é linda, gosto muito da Mariza.
    Um beijinho... Boa noite...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anete,
      Um amor que só desaparece quando também nós partirmos.
      Também gosto muito da Mariza.

      Beijinho e obrigada.

      Eliminar
  29. Um poema que mais parece uma oração , mais pensada que articulada. Leve, leve, gostoso de ler. Reproduzido em palavras, a ternura que embala as crianças.
    A música, é divina, maravilhosa. Por tudo , Fê, aplausos. Bom demais vir aqui e suavizar a alma.
    Beijo doce.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria Lúcia,
      Fico muito feliz por tudo o que aqui coloquei, ser do seu agrado e lhe suavizar a alma.

      Beijinho grato

      Eliminar
  30. Suave, delicado e enternecedor. Um poema magistral, obrigado por este maravilhoso momento de poesia.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Maria Rodrigues,

      Eu é que agradeço a sua visita e comentário.

      Beijinhos.

      Eliminar
  31. Olá, amiga Fê!
    Há momentos que nunca esquecemos.
    Aqueles que nos são propiciados por quem amamamos e nos ama. E que jamais esquecemos.

    Belíssimo poema!

    Votos de um excelente fim de semana!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada amigo Mário.
      Expliquei no post seguinte, os motivos da minha breve ausência pelos blogues.
      Espero poder retribuir e visitar todos os amigos, neste fim de semana.

      Beijinhos !

      Eliminar
  32. Poema angelical com a ternura imensa da imagem. A Fê acordou- o silêncio onde escutamos o sussuro da voz materna , e despertou a memória que quer fugir à esta saudade. Maravilhoso todo o conjunto!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manuela,
      Fico muito feliz por ter apreciado a imagem e o poema.
      A saudade está sempre presente !

      Beijinho grato

      Eliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas.
Prometo ser tão breve quanto a minha saúde e disponibilidade o permitir.
Obrigada, por me darem 5 minutos do vosso tempo.