segunda-feira, 7 de dezembro de 2020

O VOO



Todas as manhãs toma o pequeno-almoço numa pequena padaria perto da sua casa.
Apesar do medo que sempre a acompanha, o ambiente quente do pão a cozer, o cheiro do café e o odor adocicado dos bolos faz com que arrisque e ceda a este pequeno luxo, a esta furtiva rotina.
Sentia frio, um frio vindo de dentro, intenso, que não a largava e a consumia.
Olhou para o telemóvel, mais por hábito do que por necessidade, afinal não tinha ninguém, nem nenhum trabalho à sua espera. Há muito que sobrevivia das suas poucas economias, até quando...
Lá fora, a esplanada com as mesas agora vazias, recordou-lhe outros dias, mais felizes.
Sentou-se a beber o café fumegante com o olhar vagueando.
Um pardalito foi entrando devagarinho, estancando em cima do tapete largo da entrada.
Saltitando como todos os pardais, foi debicando migalhas caídas dos embrulhos de papel que envolvem o pão.
Não soube se foi por causa do pequeno pardal ou da cafeína que tinha ingerido, mas um súbito e reconfortante calor percorreu-lhe o corpo e no seu rosto, voou um sorriso.

.
Fê blue bird
imagem- pinterest



"A esperança tem asas. Faz a alma voar. 
Canta a melodia mesmo sem saber a letra. 
E nunca desiste. Nunca."

Emily Dickinson

38 comentários:

  1. Gostei muito do texto e do poema, que não conhecia
    um beijinho e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu gostei de a ter aqui Gábi.
      Boa semana também para si.

      Um beijinho

      Eliminar
  2. Que bom que um pardalzinho alegrou o dia! E eles sabem bem isso fazer! LINDO sempre te ler! beijos, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chica, os passarinhos são os sorrisos dos nossos dias.

      Um beijinho

      Eliminar
  3. É tão raro encontrar a Emily Dickinson nos blogs.
    Gostei muito, mesmo muito; e do texto também.

    Bom feriado.
    🎄

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão Maria, estou a pensar fazer uma publicação dedicada a Emily Dickinson e à sua poesia.
      Um beijinho

      Eliminar
  4. Um texto muito bonito. Bom que o pardalito lhe alegrou o coração.
    Gostei do poema ou citação de Emily Dickinson. Contem uma mensagem muito real.
    Abraço, saúde e bom feriado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Basta estarmos atentos a estas pequenas maravilhas.

      Um beijinho Elvira, bom feriado e muita saúde também para si.

      Eliminar
  5. Há ensaios de escrita que refletem, atestam e testemunham
    que há sorrisos que ganham asas

    Encosta-te a mim
    Sinto-me Palma

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. e quando eles ganham asas nada os segura.

      Quero-te bem amigo Rogério

      beijinho

      Eliminar
  6. Muy bonita historia con el vuelo de un gorrión y una sonrisa a la vida. Besos

    ResponderEliminar
  7. Fernanda, um acontecimento simples e por vezes até corriqueiro, nos consegue devolver o sorriso. Seu pequeno conto ficou encantador. As palavras de Emily Dickinson, que escolheu, falam por si. Alimentemos sempre a esperança. Linda semana para você! Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marilene, que nunca nos falte o voo de um sorriso e o conforto da esperança.
      Obrigada querida, um beijinho também para si.

      Eliminar
  8. Que o coração aqueça com cada pequeno detalhe!

    Beijo, Fê, e bom feriado. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que assim seja Maria.

      Retribuo o beijo e bom feriado também para si.

      Eliminar
  9. Muito belo o teu texto Fê! Gostei muito.
    "Sorri à vida e a vida te sorrirá!
    Votos de um bom feriado, apesar do tempo chuvoso.

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela sua simpática apreciação A.S.

      Beijinho e continuação de boa semana.

      Eliminar


  10. continuas a escrever tão bem ou melhor do que antes.
    um texto que nos aquece a alma e com uma boa foto a acompanhar
    parabens amiga
    e fizeste bem em regressar a este espaço.
    os bons fazem sempre falta
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada amiga Piedade,
      fiquei muito feliz com as tuas palavras pois admiro-te, assim com admiro a tua escrita.
      Também senti falta deste são convívio, agora mais do nunca.

      Beijinho

      Eliminar
  11. Nunca devemos desacreditar!
    Novos belos esvoaçares ainda pincelarão nossas vidas de belos sorrisos!
    Dias abençoados!
    Segui o seu mágico cantinho!
    Um adocicado sorriso!🐦😇🐦
    Megy Maia🌈

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Megy ,
      gostei muito do nome do teu blogue, "CORAÇÃO DE BORBOLETA" (:
      e do teu comentário tão doce e positivo.

      Um beijinho


      Eliminar
  12. Um gosto reencontrá-la, Fê. Venha de lá um abraço!
    (Ah, o texto revela um olhar atento aos sinais que vão deflagrando, num cada vez mais constante reequacionar de vida. Só os pardais se mostram, aparentemente, indiferentes...)

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui está o meu abraço AC ! (:
      É para mim também um prazer enorme revê-lo aqui.
      Infelizmente cada vez há mais sinais de um mundo e de uma sociedade em grande mudança.
      Não sei se para melhor :(

      Acreditemos em novos voos !

      Beijinho

      Eliminar
  13. Lindíssimo que ficou o teu texto, tudo muito bonito por aqui. Muitos beijinhos e tudo de bom para ti!!

    ResponderEliminar
  14. Um pardalito tão leve e sensível...como a amiga Fê. Adorei.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  15. Mesmo com medo, a rotina, por pequena que seja, permanece. Os estímulos que rodeiam o local do café, ajudam.
    Mesmo quando existe medo e vazio, há sempre a possibilidade de um sorriso, desde a mente esteja atenta a outros sinais. O resto, está escrito na citação que deixou, Fê.

    ADOREI e revi-me.

    Beijinhos e resto de boa semana. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão Alexandra, a nossa mente tem que voar para o belo da vida amenizando assim a realidade.
      Ainda bem que gostou, obrigada !

      beijinho

      Eliminar
  16. Olá, Fê, bem-vinda aos blogues amigos. Fiquei muito contente em receber a sua visita e o seu amável comentário.
    Parabéns, Fê, pelo belo conto, que mostrou com maestria o ambiente que o café e o pão perfumava a sala...
    Fico a espera de sua nova postagem.
    Uma boa semana,
    um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pedro, bem-vindo !
      Não podia reiniciar esta nova etapa sem contar com os blogues amigos como é o seu caso. Obrigada por ter gostado e pelo carinho de sempre !
      Cá o espero ! (:

      beijinho

      Eliminar
  17. Pequenos pormenores têm, por vezes, enorme importância.

    Beijinho e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São , estou completamente de acordo. Por vezes esquecemos isso.

      Beijinho

      Eliminar
  18. Tem sido um ano atípico e pouco dado a boas sensações… eu tenho saudades das pequenas coisas, algumas delas enumeradas e neste teu belo texto.
    E uma vez mais, num belo texto, acabo por gosta ainda mais da mensagem nele contida, a de que devemos resistir, sair da nossa zona de conforto e lutar pela vida.
    Um beijinho para ti

    ResponderEliminar
  19. Oi Fê que arte bonita da poesia, da sensibilidade.
    No fundo do peito numa solidão, você resgata a paz interior da personagem,
    no olhar apurado ao pardal, que vem lhe mostrar uma felicidade simples,
    que lhe faz saltitar o coração e aflorar um sorriso.
    Bela arte amiga com meus aplausos.
    Beijo de paz Fê.

    ResponderEliminar
  20. Adorei o texto! Pequenos nadas, que nos dão prazer e nos aconchegam a alma... por vezes tolhida de preocupações quotidianas!... Quem já não teve momentos assim?... Adorei esta cumplicidade partilhada, com a personagem do texto, Fê!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas.
Prometo ser tão breve quanto a minha saúde e disponibilidade o permitir.
Obrigada, por me darem 5 minutos do vosso tempo.