sexta-feira, 30 de abril de 2021

por vezes, a palavra cala-se

e o silêncio toma o seu lugar
ocupa-o, sem pedir permissão 
e eu 
fecho os olhos
a esta invasão
.




entro dentro do silêncio 
como uma campânula 
como um ovo
 como um refúgio
com os braços fechados em torno de mim 
 entro dentro do silêncio
 dentro de mim 

 este é o silêncio do mundo 
do mundo onde já só falo 
com o eco deste silêncio

- Fê blue bird - 



~~*~~


Disturbed - The Sound Of Silence

terça-feira, 27 de abril de 2021

Mãe, não quero que me acordes...


Innocence by Olivier Mattelart



mãe,  não quero que me acordes

deixa-me flutuar 

neste abrigo cândido

neste berço de arminho suave e etéreo 

deixa-me fingir 

que o sol enlaça a lua

e que as estrelas nascem de manhã

deixa-me na ilusão

 que a dor se dilui no teu calor

e que este aperto no peito é aconchego

deixa-me pensar

que saudade é coisa boa

e que as lágrimas são caudais de brandura

mãe, 
não quero que me acordes



.......

- Fê blue bird - 


~~*~~


MARIZA - Mãe
 

domingo, 25 de abril de 2021

" E depois do amor / E depois de nós /O adeus/ O ficarmos sós. " *


imagem retirada do Google


naquele tempo
 éramos tantos 
queríamos tanto.
 homens, mulheres, trabalhadores, intelectuais, soldados 
 uniram-se numa causa 
num ideal.
 jamais a igualdade foi defendida tão fortemente. 
tantas vozes em uníssono: 

 " O povo unido jamais será vencido! " 

 quarenta e sete anos passaram.
 somos tantos 
queremos tanto 
mas estamos a deixar de acreditar
em causas, em flores vermelhas.
tantas vozes caladas :

"E depois de nós ?"


-Fê blue bird -



*

A 1ª Senha da Revolução dos Cravos - * "E Depois do Adeus" de Paulo de Carvalho

sexta-feira, 23 de abril de 2021

A HORA DO LOBO II - Poema de Maria João Brito de Sousa

Quando li este poema, que a poeta Maria João Brito de Sousa , gentilmente escreveu num comentário neste blogue, senti imediatamente a necessidade de o publicar em destaque.
Ao pedir-lhe autorização, obtive prontamente esta resposta:
 "Partilhe-o como muito bem entender. Agradeço-lho não só por mim como pelos lobos que embora vejamos sempre como seres que põem em risco os bens humanos, são, acima de tudo, seres de grande importância no equilíbrio dos ecossistemasMaria João Brito de Sousa "

 *

Autor: Gilles Desjardins


 A HORA DO LOBO II


*

 
Percorri estepes que nunca pisei

Usando a voz do lobo que não sou;

“Matei, sempre que a fome mo ditou,

Mas nunca além de quanto precisei

*

Fui pai ou mãe dos filhos que gerei,

Uivei de orgulho sempre que outro uivou,

Morri quando o meu tempo se acabou

E, quer creiam, quer não, também chorei.

*

Chorei a morte do meu companheiro

Que devolveu à estepe o corpo inteiro

Quando por vós seguido e acossado.

*

Alma, não sei se a tenho ou se a não tenho,

Mas do mais alto abismo me despenho

Antes de algum de vós me haver domado!”

*


Maria João Brito de Sousa – 12.04.2020 – 17.46h

~~*~~


Perfil de Maria João Brito de Sousa

Interesses : Poesia, poesia, poesia... pintura e animais humanos e não humanos  

Frase Favorita : Ver muito além de ver 


*

quarta-feira, 21 de abril de 2021

O Último Voo do Tocano

 Uma imagem/Um conto-Abril

proposta da Norma Emiliano no seu Blogue Pensando em Família,
a partir de pinturas de artistas, que pintam com as mãos e os pés.

Eis a minha contribuição :

“Tucano”
Daniela Cristina Caburro

*

Olhou a paisagem pela última vez.

Já não a reconhecia. 

O esplendoroso verde tropical, transformara-se em cinza.

Mas o pior, era o silêncio que o envolvia.

 Todos os seus companheiros tinham desaparecido.

Primeiro, capturados pela ganância do homem. 

Depois, mortos nos incêndios criminosos.

Estava cansado de lutar e viver sozinho.

Lentamente, alisou as penas doloridas.

Cada pena, uma história, um pedaço de si, 

algumas voaram levadas pelo vento...

Abriu as asas,

e deixou-se levar...



Fê blue bird


~~*~~

~~*~~




O naturalista britânico tem 94 anos. Ao longo da sua vida, o planeta deixou de ser selvagem e fulgurante para ser um local onde a vida está ameaçada.
O filme "Uma vida na Terra" deixa o alerta.

  

segunda-feira, 19 de abril de 2021

"A valsa, é a primeira dança do mundo; pelo menos é a única dança, em que há poesia. " *

* Machado de Assis


como pintura em tela 
 de cetim eu me vesti 
fizeste-me sentir bela
 no teu olhar me perdi

a tua mão segurei
no teu corpo me envolvi
 nos teus passos embalei
no teu rosto adormeci

 hoje lembro com ternura
 o teu olhar de paixão
 os momentos de loucura
 o vestido pelo chão

.
 Fê blue bird 

 ~~*~~

Valsa para um tempo que passou - António Portugal


~~*~~

quinta-feira, 15 de abril de 2021

Algarvia de Gema

Agosto de 2020

Pequenina, rosto enrugado e olhar atento, esta é, a nossa avó Lucília, como carinhosamente lhe chamamos, e que já soma a bonita idade de 91 anos.
Dos quatro era a mais discreta. Entre a energia do marido, meu sogro, homem do mar habituado a tormentas, da minha mãe, activa e presente em todo o lado,  e do meu pai, bom garfo e bom conversador,  ela quase passava despercebida.
Habituada em criança a pouca coisa, e a trabalho duro, como quase todos da mesma geração, foi mantendo ao longo da vida, os mesmo hábitos. Tudo se economiza. 
Se o mundo fosse gerido por pessoas assim, de certeza estaria menos poluído, menos competitivo. Estes sim, são os verdadeiros amigos do ambiente.
Vive sozinha, desde que o meu sogro faleceu há 11 anos, numa aldeia que é também freguesia, no barlavento algarvio. 
Independente, lúcida, organizada e com uma postura serena. Nunca ouvi da sua boca, uma lamentação.
Quer estar na sua casa, no seu cantinho, como ela gosta de dizer.
Com a pandemia, alterou as rotinas e isso afetou-a, mas nem um queixume, e não quer que  o seu único  filho (meu marido) se preocupe (como se fosse possível).
Tem uma vizinha que a ajuda com as compras, de resto faz tudo em casa.
Já foi vacinada, e só agora quer que a visitemos. Respeitámos e respeitamos sempre as suas decisões.
Todos os dias lhe telefonamos, estamos atentos e informados, mas distantes geograficamente, e obviamente preocupados, pois a visão tem piorado, o seu único problema de saúde.
Amanhã vamos ver como está está, mantendo todos os cuidados para que esta serenidade não se altere.

Portanto, vou estar uns dias ausente dos blogues, mas presente nos afectos que já tardam.

Fiquem bem !
Um beijinho a todos.

Fê blue bird

segunda-feira, 12 de abril de 2021

[em poucas palavras]


não as escolho

aparecem

um bando delas

mas só uma

pousa suavemente

e eu

sem pão para lhe dar

deixo-a ir
.


-Fê blue bird


*


Fausto - "Em poucas palavras" do disco "O Despertar dos Alquimistas" (LP 1985)

sábado, 10 de abril de 2021

GOSTO ...

...DE COISAS SIMPLES

Pinterest


Gosto...
das coisas simples. Limpas, puras.
Coisas sem adornos. Livres.

Gosto...
dos espaços abertos. Planícies, searas.
Espaços sem donos. Mares.

Gosto...
dos cheiros frescos. Lavados, brancos.
Cheiros sem cor. Transparentes.

Gosto...
das músicas suaves.  Envolventes, cheias.
Músicas sem brilho. Autênticas.

Gosto...
dos gestos leves. Íntimos, únicos.
Gestos sem esforço. Nossos.

Gosto...
dos sabores antigos. Lareiras, infâncias.
Sabores sem pecado. Nostalgias.

Gosto ...
das pessoas gentis . Despojadas, amigas.
Pessoas sem embrulho. Soltas.

Gosto...
dos toques azuis. Borboletas, céus.
Toques sem tempo. Voos.


Fê blue bird

~~*~~





Joe Cocker - The Simple Things

quarta-feira, 7 de abril de 2021

VIDA ADIADA

Pandemia aumenta pedidos de ajuda psicológica entre jovens e desempregados.


Lukáš Ptáček 

uma vida adiada 

uma estrada batida

 um pedaço de nada

 uma sorte bandida

 uma dor arrastada

 uma lágrima caída

 uma alma algemada 

uma prece esquecida

 uma porta fechada

uma luz escondida

uma sombra vergada

uma rota perdida

uma forte pancada 

qual será a saída ?


Fê blue bird

~~*~~


Between the Shadows · Loreena McKennitt

 

terça-feira, 6 de abril de 2021

Quando eu nasci, depois de uma longa espera , era a madrugada de um dia lindo de Primavera


foto minha- Abril 2010

*

O tempo passa e nós vamos ficando

(Assim como quem anda sem andar !)

Agarrados ao tempo por passar

Agarrados à vida mas sonhando.


E o tempo, porque é tempo, vai passando

E a gente, porque é gente, vai ficar

A viver, a sorrir ou a chorar

Mas sempre e sempre o tempo cavalgando.


E um dia, qualquer dia, eis-nos parados,

Da vida por viver já bem cansados,

(O passado já não nos faz sofrer.)


À esquina do tempo, como quem espera

Que o tempo seja sempre Primavera

Fazendo anos, sem envelhecer.


~~*~~

 

MERCEDES SOSA - EL TIEMPO PASA

*
 nunca imaginei, que passados tantos anos, 

estaria de novo à espera de ...

OUTRA PRIMAVERA !


- Fê blue bird-


*

quinta-feira, 1 de abril de 2021

Páscoa a rimar com Coragem e Esperança !

Há palavras, poemas e músicas que dizem tudo,

só me resta desejar a todos, uma...

Páscoa a rimar com Coragem e Esperança !

Fê blue bird

 

"Ainda hoje somos homens e mulheres de passagens; somos filhos da Páscoa.
 Os mares existem; os cativeiros também. As ameaças são inúmeras. Mas haverá sempre uma esperança a nos dominar; um sentido oculto que não nos deixa parar; uma terra prometida que nos motiva  dizer: Eu não vou desistir!
 E assim seguimos. Juntos. Mesmo que não estejamos na mira dos olhos. O importante é saber, que em algum lugar deste grande mar de ameaças, de alguma forma estamos em travessia..." 

 Padre Fábio de Melo



~~*~~


Cântico da Esperança

Não peça eu nunca
para me ver livre de perigos,
mas coragem para afrontá-los.

Não queira eu
que se apaguem as minhas dores,
mas que saiba dominá-las
no meu coração.

Não procure eu amigos
no campo da batalha da vida,
mas ter forças dentro de mim.

Não deseje eu ansiosamente
ser salvo,
mas ter esperança
para conquistar pacientemente
a minha liberdade.

Não seja eu tão cobarde, Senhor,
que deseje a tua misericórdia
no meu triunfo,
mas apertar a tua mão
no meu fracasso!


Rabindranath Tagore, in "O Coração da Primavera"

~~*~~

Getsêmani - Leonardo Gonçalves (Cover) BACKING VOCAL
letra aqui