segunda-feira, 10 de maio de 2021

Meu pai, até um dia !

 15/07/1930 - 10/05/2015

eu e o meu pai-1958
Jardim Botânico- Ajuda-Lisboa


Há seis anos,  com a sua partida,  o equilíbrio da nossa pequena família, alterou-se para sempre.

A minha mãe, aos poucos foi desistindo de viver, acabando por lhe fazer companhia dois anos depois.

Filha única, tinha uma relação com a minha mãe, muito especial e protetora. Com o meu pai, nunca alcancei a mesma cumplicidade.

Tínhamos perspectivas diferentes em muitos assuntos, mas mantínhamos um enorme respeito mútuo e evitávamos qualquer conflito.

Sempre achei, que o meu pai gostaria de ter um filho homem,  confirmei isso quando lhe dei o primeiro neto. Entre eles havia, o que eu sentia que nos faltava.

Houve falta de palavras entre nós, mas nunca falta de amor. Sempre estivemos presentes na vida um do outro.

A imagem que tenho dele, será sempre a de um homem orgulhoso, senhor do seu destino.

Partiu como desejava, repentinamente, sem ficar dependente.

Hoje, fui levar-lhe flores e palavras, as palavras que faltaram entre nós.

Meu pai, amar-te-ei sempre, até um dia !


_Fê blue bird _


~~*~~



 



61 comentários:

  1. Boa tarde
    As suas palavras acabaram por me emocionar. Também perdi a minha companheira de 36 anos há sete anos atrás e vou quase todos os dias visitá-la, e falo com ela como se ela me ouvisse. Como Eu a entendo.
    Desculpe

    JR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite JR,
      Não tem que se desculpar.
      Acredito que ficasse emocionado, ao ler o seu comentário, também fiquei.
      Nunca estamos preparados para viver sem aqueles que amamos. Embora saibamos que a finitude da vida, é inevitável.

      Um sentido abraço.

      Eliminar
  2. Forte abraço, prima Fê.
    Já percebi que até na relação que tivemos com os nossos os nossos pais,o relacionamento sempre foi mais intimo e cúmplice com a matriarca <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prima Mina,
      Tanta coisa que temos em comum !

      Forte abraço também para si.

      Eliminar
  3. Perdi o meu Pai há 20 anos. Faleceu no mês de Fevereiro. Perdi a minha mãe em Fevereiro último. As suas palavras deixaram-me emocionado. De tão emocionado que não consigo escrever mais nada, a não ser: Para si, e família direta, a maior força do mundo.
    .
    Uma semana feliz … Abraço poético
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo, obrigada!
      Quando perdemos os nossos pais, sentimos um vazio que nada mais vai preencher.
      O tempo não o preenche, só o ameniza.
      Um forte abraço !

      Eliminar
  4. Boa tarde de paz, querida amiga Fê!
    Há seis anos seu pai partiu e a saudade foi amenizada com flores e palavras. Muito bonito seu gesto carinhoso de afeto.
    Pai mãe tive eu,como já lhe disse, amiga.
    Normalmente ocorre o contrário, mães são mais abertas aos diálogos.
    Tenha uma nova semana abençoada!
    Beijinhos carinhosos e fraternos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite querida amiga Rosélia.
      Obrigada pelas suas palavras de conforto minha amiga.
      Semana abençoada para si também!

      Um grato e carinhoso beijinho.

      Eliminar
  5. A saudade parece crescer a casa ano, porém, não há mais a sor.Ela dica mais leve... Bela homenagem à data! bjs, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Chica.

      A saudade vai amenizando, mas nestas datas há sempre dor.

      Beijinho grato.

      Eliminar
  6. Amiga Fê,
    Palavras sentidas que não deixam ninguém indiferente. Sei o que é a perda de um Pai. O meu deixou de estar entre nós tinha eu 11 anos. Foi difícil para mim...
    Como a compreendo minha amiga...
    Por isso, associo-me a esta homenagem que aqui presta ao seu Pai.
    Força e coragem minha amiga!

    Um grande beijinho de carinho e amizade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Mário,
      Lamento a sua perda numa idade tão jovem. Acredito que deve ter sido muito difícil.
      Obrigada pela sua solidariedade, e pelas palavras amigas.

      Um beijinho, com amizade.

      Eliminar
  7. As lembranças (aniversários) doem sempre. Que esteja em paz! :)
    .
    A brisa descansa, e abre o caminho ...
    .
    Beijos
    Uma excelente semana...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma grande verdade, Cidália.
      Obrigada. Assim o desejo também.

      Beijinho, excelente semana!

      Eliminar
  8. Lamento imenso pela morte do teu falecido pai há seis anos atrás, venho aqui desejar uma boa semana para ti e agradecer as visitas que me fizeste lá no meu blogue, tudo de bom para ti, muita saúde e muita paz, muita alegria na tua vida, muitos beijinhos e fica bem!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Sandra.
      Foi com prazer que te visitei.
      Muita saúde, paz e alegria para ti também!

      Beijinhos.

      Eliminar
  9. Amiga Fê, porque sem palavras fiquei, deixo um ENORME, ENORME, abraço carinhoso.
    Há dores dolorosas, que nunca passam.
    Semana abençoada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Teresa,
      Eu senti o teu abraço ! Obrigada!

      Semana abençoada para ti também!
      Beijinho .

      Eliminar
  10. Tão emocionante que fiquei sem palavras.
    Deixo um abraço apertadinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não são precisas palavras amiga Elvira.
      Basta o sentimento. Obrigada!

      Grande e grato abraço !

      Eliminar
  11. Precioso blog, enhorabuena. Saludos desde el norte de España.

    ResponderEliminar
  12. Emocionei-me com estas palavras.
    Perder os nossos progenitores é doloroso e nunca esquecemos.
    Também já não tenho os meus, mas estão sempre no meu coração.
    Um acto bonito, oferecendo-lhe flores.
    Beijinhos Fê

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manu, obrigada, amiga!
      Nunca lidei bem com a morte, sempre tive medo de que os meus pais me faltassem.
      No momento em que os perdi, deixei de ser menina, deixei de ter duas pessoas que gostavam de mim.
      Um grande e grato beijinho.

      Eliminar
  13. Partilho a mesma dor. Os meus pais partiram, cumpriram o seu ciclo de vida.
    Porém, quando o amor é imenso, nunca o perdemos.

    Beijos, querida Fé.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão, querida Teresa.
      Só os esquecemos, quando também completarmos o nosso ciclo.

      Grande beijinho também para si .

      Eliminar
  14. Fê,
    Eu me identifico com
    seu texto.
    Mas sou o inverso,
    minha ligação apesar de ser
    filha mulher era com
    meu pai. Amei e honrei minha
    mãe até o dia de sua partida.
    E é estranho, mas minha mãe
    me culpou por nascer desde
    antes. Já meu pai se me rejeitou;
    quando me conheceu aos 5 meses
    de nascida foi algo para toda vida
    pois se reconheceu em mim.
    Não fomos amigos, mas fomos pai
    e filha. Ele me ensinou a ser
    honesta, a ter
    fé sem a adesão a uma religião.
    Me ensinou a usar a verdade
    mesmo em meio a mentira.
    Seu texto me emocionou
    e me fez refletir.
    Muito obrigada por
    somar conosco seus
    leitores tão sensível texto.
    Bjins de afeto
    CatiahoAlc.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida CatiahoAlc.
      Obrigada pelas suas emotivas palavras. O meu texto serviu para esse seu desabafo e reflexão, então já valeu a pena.
      Sabe, amiga, quando penso no meu pai, vejo-o sempre rodeado de paz, com a minha mãe o contrário, sinto sempre agitação.
      Tem a ver com as personalidades, e com o nosso sentimento mais profundo.

      Um grande e afectuoso beijinho também para si.

      Eliminar
  15. Uma declaração de amor ao pai e sempre uma homenagem perfeita.
    Também me faltou falar mais com meu pai, e era ele meu guia já que perdi minha mãe ainda bem criança, sem recordações dela. Maior dor nao pode haver.
    Bonito, Fê te perdoo, mas me fez chorar _ :))
    beijnhos e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Lis,
      Lamento ter perdido a sua mãe em criança, nem consigo imaginar esse sua dor.
      As personalidades por vezes chocam, ninguém tem culpa. Tem é que hacer sempre muito respeito e claro, muito amor.
      Acredite que também estou emocionada.

      Beijinho grato, feliz semana!

      Eliminar
  16. Não o perdeste, Fê, porque o guardas dentro de ti. Guardas na sua memória, nas suas lembranças, nas lições de vida que ele deixou, ainda que houvesse uma ligação mais umbilical com a matriarca. Ainda o vês com os olhos antigos, há prova maior de amor?
    Beijinhos, minha amiga Fê!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão, amigo José Carlos. Obrigada!
      Só os perdemos, quando os esquecemos.
      Com o avançar da idade, as lembranças da infância, são as mais presentes.

      Grande beijinho, meu amigo.

      Eliminar
  17. Nunca esquecemos o amor que houve entre nós e os nossos Pais... Nem sempre foi fácil navegar entre as regras impostas, mas depois percebemos as razões para tal.
    Uma bonita homenagem.
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Marta.
      Diferentes gerações e personalidades. Tem razão, à medida que vamos envelhecendo, vamos compreendo os seus motivos.

      Beijos e abraços também para si.

      Eliminar
  18. Minha amiga!
    Que bela homenagem ao seu pai.
    Gostei muito de ler e fiquei comovida.
    Desejo uma boa semana com muita saúde.
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada amiga Piedade.
      Pelo teres gostado, e emocionado, com o que escrevi.
      Quando escrevemos com o coração...

      Feliz semana!
      Grande beijinho!
      :)

      Eliminar
  19. Ah, Blue Bird, Blue Bird...

    O meu partiu quando eu tinha trinta e dois anos, mas guardo belíssimas memórias dos passeios que dávamos juntos pelo Jardim Botânico da Ajuda, bem como uma fotografia em que é flagrante a nossa grande cumplicidade...


    Um abraço muito GRANDE!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Maria João,
      se calhar cruzámo-nos por lá sem sabermos :)
      Em 2019, voltei ao Jardim Botânico, com a minha filha, revivendo o local onde fui tão feliz.
      Um voltar às nossas memórias...

      Retribuo o GRANDE abraço !

      Eliminar
    2. É bem possível, Blue Bird :)

      Foram estas pequenas/grandes coisas que nos foram moldando por dentro e que, em grande parte, fizeram de nós o que hoje somos...

      Bjo gde!

      Eliminar
  20. Boa noite do horário da Indonésia. Estou tocado por sua série de frases sobre memórias com meu amado pai. Este poema me lembra de minhas memórias com meu falecido pai, que faleceu há 22 anos.
    Vamos sempre orar pela família que faleceu de todos nós.
    Saudações da Indonésia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde, Himawan !
      Obrigada por partilhar, as suas memórias .
      Nossos pais, estarão sempre nos nossos corações.

      Saudações de Portugal!

      Eliminar
  21. Querida amiga Fê,
    Não sei se foi a indicação da leitura da postagem que fiz ao meu querido e saudoso pai (no ®DOUG BLOG), que lhe motivou a escrever tão belas e sentidas lembranças da tua relação com o teu pai. Aquilo que sei, é que tuas palavras sempre tingem o meu ser, como se fossem uma linda tatuagem de ti em mim.
    Beijos, boa semana e cuide-se!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido amigo Douglas.
      O que me motivou a escrever sobre o meu pai, foi a data dos seu falecimento, embora a leitura do sua postagem, também me inspirasse e comovesse.
      Fico muito feliz, por as minhas simples palavras o sensibilizarem.

      Um grato beijinho de amizade.

      Boa semana, cuide-se também, meu amigo.

      Eliminar
  22. Declaração de amor, confissão ou desabafo com saudade, não importa, há tanto do seu coração e de sua alma nesse relato que me tocou as fibras.
    Alegre-se. A morte , essa impostura não mata a vida. Seu pai como todos os que partiram, vivem. Em outro plano de vida. Creia.
    Grande beijo Fê !!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Maria Lúcia,
      pelas suas preciosas palavras.
      Assim também creio.

      Grande beijinho também para si.

      Eliminar
  23. Intenso e Emotivo. Deixo um grande abraço de solidária saudade.
    Todos nós partimos e fica a memória daqueles que nos amaram.
    Lembrei-me de "Naquela Mesa", cancão de Nelson Gonçalves, aqui
    cantada por Zelia Duncan, numa interpretação emotiva e bela.
    https://youtu.be/mjwAdZ9ct2s

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bonito o vídeo, desconhecia e emocionou-me.
      Obrigada Luís.
      Enquanto vivermos, a memória continua.

      "Naquela mesa ele sentava sempre
      E me dizia sempre o que é viver melhor
      Naquela mesa ele contava histórias
      Que hoje na memória eu guardo e sei de cor
      Naquela mesa ele juntava gente
      E contava contente o que fez de manhã
      E nos seus olhos era tanto brilho
      Que mais que seu filho
      Eu fiquei seu fã

      Eu não sabia que doía tanto
      Uma mesa num canto, uma casa e um jardim
      Se eu soubesse o quanto dói a vida
      Essa dor tão doída não doía assim
      Agora resta uma mesa na sala
      E hoje ninguém mais fala do seu bandolim

      Naquela mesa 'tá faltando ele
      E a saudade dele 'tá doendo em mim
      Naquela mesa 'tá faltando ele
      E a saudade dele tá doendo em mim
      Agora resta uma mesa na sala
      E hoje ninguém mais fala do seu bandolim

      Naquela mesa 'tá faltando ele
      E a saudade dele 'tá doendo em mim

      Naquela mesa 'tá faltando ele
      E a saudade dele 'tá doendo em mim
      Eu não sabia que doía tanto
      Uma mesa num canto, uma casa e um jardim
      Se eu soubesse o quanto dói a vida
      Essa dor tão doída não doía assim
      Agora resta uma mesa na sala
      E hoje ninguém mais fala do seu bandolim
      Naquela mesa 'tá faltando ele
      E a saudade dele 'tá doendo em mim
      Naquela mesa 'tá faltando ele
      E a saudade dele 'tá doendo em mim. "

      Abraço grato.

      Eliminar
  24. Olá, minha amiga Fê!
    Passando por aqui, trazendo nas mãos o meu carinho e solidariedade. E desejar uma excelente quarta feira!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, amigo Mário,
      Obrigada pela sua atenção.

      Beijinhos!

      Eliminar
  25. A sua imagem do painel, alegra que a visist, Fê. Maravilhosa.
    Gostei da ternura quente do colo de pai. Muitas vezes a forma como são educados, mais "dura"não deixa transparecer o que o coração sente.No entanto o Amor fala tanto nas saudades que nos invadem! E dói Tanto!
    Um beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz por gostar da minha imagem, amiga Manuela :)
      Uma geração que passou por muitas dificuldades, os afectos eram relegados para segundo plano.
      Mas o amor estava sempre presente.

      Beijinho grato .

      Eliminar
  26. Uma tocante e linda homenagem para o seu pai, Fê.
    Um caloroso abraço e
    Um beijinho carinhoso
    Verena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querida Verena.

      Beijinho e abraço, caloroso e carinhoso também para si.

      Eliminar
  27. Bom dia, querida Fê

    Cheguei um pouco atrasada mas ainda a tempo de lhe trazer
    um abraço. Comoveram-me as suas palavras. Falou numa
    geração em que os afectos ou a sua demonstração
    eram relegados para segundo plano. Concordo consigo.
    Acompanho-a na sua homenagem ao seu saudoso Pai.

    Beijinhos
    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chega sempre atempo querida Olinda.
      Agora, mais velha e talvez mais sábia, compreendo melhor essa diferença de postura.
      Talvez porque também as vou tendo com os meus filhos .

      Obrigada pela sua sensibilidade e carinho.

      Beijinhos.

      Eliminar
  28. Comovo-me sempre com estas notas.
    Um abraço, Fê

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo e agradeço.
      Um tema que nos toca bem fundo.

      Outro abraço AC!

      Eliminar
  29. Olá, querida Fê, que bela postagem, amiga, interagir no que venha a ser felicidade, é muito bom!
    Penso que ser feliz é encontrar nas pequenas coisas a razão de viver; é conseguir viver sem raiva, sem mágoas, sem doenças. É conseguir viver em harmonia o maior tempo possível.
    Um feliz domingo.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá querida Taís, boa tarde.
      Este seu comentário é da publicação seguinte, mas não faz mal, vou colocá-la junto das outras participações sobre a felicidade :)
      Estou totalmente de acordo, apreciar as pequenas coisas, viver sem raiva, sem mágoas, em harmonia, e principalmente ter a bênção da saúde.
      Feliz domingo também para a minha amiga.

      Beijinho.

      Eliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas. Prometo ser tão breve quanto a minha disponibilidade o permitir. Obrigada, por me darem 5 minutos do vosso tempo.