domingo, 16 de maio de 2021

" Não desistas ! "

photo by - Andrik Langfield 



neste quarto onde me refugio e me sinto seguro

onde ninguém me magoa e me discrimina

 há uma janela perto 

e ao mesmo tempo, tão distante.


não sei, quantos passos serão necessários para a abrir

nem se terei coragem de a alcançar

só sei, que além daquela janela

há uma LUZ

que me chama, que me seduz.

.


dizem, que o que não nos mata torna-nos mais fortes

porque aprendemos

não é verdade !

 nas minhas quedas, as dores das pancadas

as sucessivas rejeições

deixaram-me inseguro

sem futuro.

......

 mas esta LUZ

que vibra e me conduz

continua a chamar por mim...


" Não desistas ! "


...

(inspirado na difícil luta do meu filho )
_Fê blue bird_ 


*



Epilepsia de Ausência … esse fantasma a atormentar-me a vida...!!

 Epilepsia de Ausência … esse fantasma a atormentar-me a vida...!!

A palavra “epilepsia” deriva do verbo grego “epilambanein”, que significa “ser apanhado, ser dominado de surpresa”...  “epilambanein”…!!
Fui mesmo apanhado de surpresa…!

A epilepsia, tramou-me num momento importante da minha vida quando estava a acabar o Mestrado e iria iniciar o duro caminho de procura de emprego.
Na verdade, a nossa vida depende dos bons e maus encontros que vamos tendo, e que não dependem de nós e ainda hoje não compreendo ou reconheço a doença ...!! Na verdade, eu acho que ninguém espera que isso lhe aconteça, não se pensa nisso ... eu não pensei, ainda hoje não consigo perceber onde foi que tudo mudou na minha vida... !!

 Emprego:
“Luta” complexa, difícil. Sei no que me tornei, sei o que fui obrigado a fazer e, acima de tudo, sei o que lutei e luto contra o desânimo e a derrota.

Desemprego:
As palavras integração, inclusão, empregos apoiados e outras são muito bonitas e carregadas de intenção, mas ficam por aí mesmo.
Pede-se, escreve-se, fala-se, alerta-se, tento em conjunto com os meus pais, amigos, conhecidos, associações, instituições de apoio a pessoas com limitações contrariar este desencanto, procuro ajuda, apoios, soluções de empregabilidade. No entanto, esta caminhada, esta luta pelo meu futuro, está a ser um “luta” inglória. Creio mesmo, que estou a perdê-la e não consigo entender porquê, num significativo desalento, sem perceber a (in)diferença, sem entender porque é que a vida é tão descolorida, depois de me ter empenhado, trabalhado com grande perseverança para alcançar um patamar académico, Licenciatura e Mestrado.

Neste momento, a única coisa que desejo é um final feliz na minha história.



64 comentários:

  1. Palavras saídas do coração e com mensagem alentadora..Não desistir! Nem nós, nem ninguém, muito menos nossos filhos devem sedidtir de seguri. Que dornça triste, traiçoeira essa, desconhecia... Fiquem bem! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, amiga Chica,
      Palavras saídas do coração, que estiveram hesitantes em serem publicadas.
      Obrigada pela solidariedade.

      Beijinho, feliz semana !

      Eliminar
  2. Boa tarde
    Um post carregado de desejos.
    Se há uma luz que vemos, não a podemos perder, há que a seguir.
    Força

    JR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite JR,
      Nem imagina quantos são os desejos !
      Enquanto vislumbrarmos essa luz, há esperança.

      Obrigada!
      Um abraço !

      Eliminar
  3. Boa noite dominical, querida amiga Fê!
    Até choro ao ler seu relato, um netinho teve com seis meses eplepsia benigna. Hoje é um adolescente sem mais nenhum sintoma.
    Tive um único aluno que teve uma crise na sala de aula, com dez anos no quinto ano escolar, há muitos e muitos anos.
    Então, ao ler sua dor materna, me compareço sobremaneira.
    Estou em preces desde que me falou, minha amiga.
    Bem sabemos que para Deus, NADA é impossível.
    O desemprego é um fantasma para muitas famílias.
    Fico sem palavras, minha doce amiga, só meu abraço de carinho fraterno e minha solidariedade.
    Vamos pedindo a Deus a força que nos falta.
    Tenha uma nova semana abençoada!
    Seu filho será também. A Luz nos seduz e os alcançará. Não tem oração mais poderosa que a da mãe, querida.
    Beijinhos carinhosos e fraternos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida amiga Rosélia.
      Foi difícil fazer esta publicação, e está a ser difícil responder aos comentários.
      Pensei bastante, se devia ou não, expor um assunto tão sensível para mim e para a minha família. Mas senti que precisava de o fazer !
      Não para me lamentar, mas para dar a conhecer uma realidade que infelizmente toca tanta gente, tantas famílias.
      Há um grande falta de apoio para pessoas com deficiência, e quanto maior é o grau mais difícil é a integração. Só ouvimos palavras e falsas promessas.
      Sim amiga, a enorme fé e o enorme amor que une a minha família, é que tem sido o nosso suporte.
      Aceito e agradeço de coração, as suas orações e a sua solidariedade.

      Um grande e agradecido beijinho.

      Eliminar
    2. Querida Fê, por aqui temos amigos leais e nos honram com sua solidariedade. Por alguns que possam não compreender sua verdadeira intenção os que são beneficiados pela sua sinceridade são em número maior. Certas testemunhos são impulsos de perseverança aos demais, exemplos de vida. Obrigada, amiga,por ser como é. Uma honra ter sua amizade. Beijinhos

      Eliminar
  4. Boa noite!
    Uma publicação com um poema tocante. Um texto para refletir . Gostei bastante! 🌹
    -
    É preciso acreditar, para vencer
    -
    Beijos e um excelente Domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite Cidália.
      Obrigada pela sua apreciação. Só divulgando é que podemos refletir.

      beijinho e feliz semana!

      Eliminar
  5. Existem publicações que eu não elogio. Apenas as lamento. E porque não elogio? Porque a tristeza do coração não se elogia. Porque lamento? Lamento porque nem imagino a tristeza que foi ter a coragem de "lançar" esta publicação. Triste porque a vida por vezes é traiçoeira e prega partidas muito duras. NUNCA DESISTIR...NUNCA MESMO...Haja fé que um dia destes, logo logo, essa janela se abra, e a luz da cura e felicidade, entre de forma enérgica, positiva, fazendo sorrir.
    .
    Abraço fraterno.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo,
      Vivo com esta dor, com a tristeza de não ver o meu filho feliz...não é fácil.
      São muitos anos de promessas, de adiar decisões, de luta. Só quem passa por estas situações.
      Obrigada pelas suas palavras.

      Abraço e feliz semana!

      Eliminar
  6. Nunca desistir e acreditar que nessa luta... haverá sucessos que abraçamos e esperança em aprender a lidar com os insucessos!
    Conheço bem essa luta!!! Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gracinha,
      Nunca desistir e acreditar, é o que temos feito há mais de 10 anos.
      Se conhece bem esta luta, sabe que há momentos, horas, e dias em que tudo pesa.
      A sociedade, os empregadores e principalmente o Estado, fala da inclusão, mas são só meras palavras.

      Obrigada pelo apoio.

      Beijinho

      Eliminar
  7. Desistir jamais!!!!!
    Que esta luz que brilha insistentemente seja o sustentáculo para o caminhar mesmo diante de dores e adversidades
    Uma feliz semana amiga Fê
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Gracita, obrigada pela força !
      Desistir, é apagar essa Luz que nos rege e orienta.
      Mas o tempo vai passando, nós pais vamos ficando mais velhos, e o futuro como será?

      Feliz semana também para si minha amiga.
      Beijinhos.

      Eliminar
  8. De tão sentido
    não comento
    e só te deixo
    um beijo

    e um desejo
    que tenham muita
    Força!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rogério, obrigada!

      Força, ainda tem havido, mas até quando ?

      Um beijo com amizade.

      Eliminar
  9. Olá, amiga Fê!
    Um lindo e sentido poema!
    Onde a coragem, a determinação, e a resiliência, nos abre sempre uma porta, uma janela, para que essa luz possa entrar.
    Gostei muito minha amiga!

    Votos de uma excelente semana com muita saúde!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amigo Mário, boa tarde !
      Muito sentido, é verdade.
      A coragem, a determinação, e a resiliência, infelizmente, nem sempre abre portas.

      Excelente semana também para si.

      Beijinhos!


      Eliminar
  10. Ainda que tudo pareça escuro, ainda que todos digam não, a ordem é seguir.
    Não desistir e bem sabemos quão difícil é este seguir amiga. Enquanto houver uma luz, é por ela que se deve orientar, é o nosso farol. Seu depoimento emociona neste sangrar das adversidades desta vida.
    Força e vamos que vamos querida amiga.
    Há um lugar, um porto onde ancoramos nossos sonhos e desejos.
    Fica bem e cuide-se e tenha uma semana renovada de esperanças.
    Beijo e paz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Toninho, obrigada pelos seu sentido comentário.
      Por vezes temos que desabafar, deixar sair a escuridão que há dentro de nós, para que essa luz possa de novo entrar.
      A pandemia só veio trazer ao cima, um mal que se instalou na sociedade.
      A solidariedade tem mostrar acções concretas, não basta só palavras que ficam bem nos discursos, mas que nada resolvem.

      Desejo-lhe também , uma feliz semana, com muita paz e saúde .
      Beijinho.

      Eliminar
  11. É essa luz que devemos seguir... Tropeçamos, caímos, mas temos que continuar a caminhar...
    Gostei muito...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Marta, pelo incentivo.
      Só nos resta, seguir em frente !

      Grande beijinho.

      Eliminar
  12. Que o teu filho siga essa luz e que não desista. O teu poema sensibilizou-me imenso.
    Cuidem-se bem.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Graça,
      obrigada pelas suas palavras e sensibilidade.
      Cada dia que passa fica mais difícil. Felizmente temos uma grande união familiar, para não falar, do imenso amor que nos une.

      Cuide-se bem também minha amiga.

      Beijinho.

      Eliminar
  13. Importante é deixar que a luz do absoluto nos invada plenamente em todos os momentos da nossa vida, sobretudo nas mais difíceis, nas mais duras, Fê. Viver é preparar-se para enfrentar as adversidades, sem desespero, ainda que muitas vezes pareça difícil fazê-lo. Este é o desafio. A luz tão ansiada, não há de apagar-se. É confiar na chama divina que em nós resplandece.
    Beijinhos, minha amiga Fê!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo José Carlos.
      O meu filho vive um desafio permanente. Não pelo seu problema de saúde, mas pelo estigma social que o tem marcado.
      Chega uma hora, que precisamos gritar, para não sufocar!
      Meu amigo, a nossa chama divina continua acesa, nela confiamos!

      Beijinho grato.

      Eliminar
  14. Minha querida, é complicado e doloroso ver um filho sofrendo sem que possamos mitigar essa dor.

    E desabafar , expondo o que é intímo e muito difícil, exige coragem .Tanta como a de prosseguir lutando em circunstâncias adversas .

    Que o Grande Espírito proteja o seu filho !

    Abraço com toda a solidariedade para toda a família, especialmente para si, Fê!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida São.
      Precisei desabafar. Têm sido anos difíceis.
      O meu filho, além de ser descriminado por ser portador de deficiência, já foi alvo de violência psicológico no trabalho, ao ponto de precisar de ajuda psicológica.
      Vivemos numa sociedade muito cruel minha amiga.

      Senti o seu abraço, obrigada!

      Beijinho.

      Eliminar
  15. Fê, sem palavras, deixo um abraço do tamanho do mundo para si e para o Fernando.
    Coragem minha amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa,
      em meu nome e do meu filho, retribuo e agradeço o seu abraço.
      Obrigada!

      Eliminar
  16. Querida amiga Fê,
    Quem ficou viúvo tão jovem como eu fiquei, entende o conteúdo de dor desta carta. São maridos se valendo por suas esposas... Mães por seus filhos. A vida era para ser simples, mas, é feita de lutas!
    Porém, não desista da batalha, os fortes caem de pé. Não desanime, não deixe que digam coisas sem nexo, ninguém sabe o que você passa... O seu travesseiro sabe tão bem, pois, é nele que choras. Eu sei que você tem que acorda e fingir que está feliz, que está tudo bem. E mesmo sem saber por completo dos teus problemas, sinto que existe pesar nas palavras... Na vida que hoje lhe machuca e maltrata, mas, que não lhe cala.
    Deus não desiste de ninguém, nem daqueles que desaprenderam a levanta a cabeça. Lhe pedir para ser forte não é um clichê... Hoje é preciso.
    Então, seja forte, caia, levante, chore, grite, lute... E mantenha tua fé! Acredite, esta luta vai chegar ao fim.
    Beijos deste teu amigo brasileiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu querido amigo Douglas.
      Quem já conheceu o sofrimento, compreende bem o dos outros. O seu comentário amigo Douglas, isso confirma. Obrigada!
      Desistir não tem sido opção, nas o cansaço da luta já mostra as suas marcas.
      Tem razão, fingir que está tudo bem, quando por detrás do sorriso há uma tristeza tão grande. Já passei por muitos problemas de saúde, mas eram meus, agora o do meu filho, é mais difícil de ultrapassar.
      Todos os dias peço a Deus que me dê forças, para poder continuar a apoiá-lo.
      Agradeço de coração as suas palavras, sei que são sinceras.
      Sim, tenho que continuar a acreditar que haverá um final feliz.

      Um beijinho grato e amigo!

      Eliminar
    2. Querida amiga Fê,
      Tem uma frese minha que diz:

      “Sou muito chato com erros... Eu devo ser um ‘ET’, porque se errar é humano, eu não gosto de comprovar minha natureza humana!”

      Então, onde escrevi: “Deus não desiste de ninguém, nem daqueles que desaprenderam a levanta a cabeça.” — Deve-se ler: “Deus não desiste de ninguém, nem daqueles que desaprenderam a LEVANTAR a cabeça.”

      Errata feita, mais beijos... Mais força, fé e Fê. 😉

      Eliminar
    3. Querido amigo Douglas,

      Também não gosto de errar, mas acontece. Ainda ontem troquei o nome de um amigo, fiquei desolada.
      Subentendi que era LEVANTAR, para mim não teve qualquer importância o pequeno erro.
      Beijinho e muito, muito obrigada.

      Eliminar
  17. Fê, fiquei com um nó na garganta ao ler seu post, ainda bem que não preciso falar e sim escrever...só dar pra imaginar o que você e seu filho já passaram por causa desta doença. É dificil enfrentar a sociedade que acha que todos devem ser iguais e não aceita o diferente, não importa qual seja esta diferença. É cruel, mas se pegue com Deus, seu filho também, porque Ele nos dar força pra nunca desistir. Um grande abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ane,
      Não está a ser fácil, expor e falar, sobre um assunto tão doloroso para a minha família. Infelizmente não somos caso único. Diariamente assistimos a todo o tipo de injustiças, só porque não correspondemos aos "padrões" sociais estabelecidos.
      O meu filho é inteligente, alcançou por mérito próprio um patamar académico de licenciatura e mestrado. Será que não pode ter a ambição de ter um trabalho compatível com as suas habilitações ?
      Já lhe chegaram a dizer, que era mais fácil se tivesse menos formação, porque assim arranjavam-lhe trabalho num supermercado ou como jardineiro (sem desprimor para com estas funções).Infelizmente ele não pode fazer qualquer tipo de trabalho.
      Enfim, minha amiga, estaria aqui todo o dia e não chegava, para contar tudo o que ele já tem passado.
      Obrigada, pela sua sensibilidade e apoio.

      Grande abraço!

      Eliminar
  18. Creio estar, de novo, com uma queratite. Li com muita dificuldade, mas li e é tremenda a sensação de impotência que me invade por nada poder fazer, para além de deixar um enorme abraço solidário.

    As palavras abraçam, mas não curam tudo. Quem me dera que, neste caso, pudessem fazer mais do que abraçar, Blue Bird...

    Um GRANDE abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Maria João,
      Se as palavras abraçassem e curassem, estaríamos unidas neste momento minha amiga!
      A sua força de vontade, e solidariedade constante, tem sido para mim de um grande conforto, acredite!
      Desejo-lhe sinceras melhoras !

      UM GRANDE E CALOROSO ABRAÇO !

      Eliminar
  19. Fê, o meu abraço nesta terça-feira.
    A Luz do Mundo, Jesus, traz sempre bom ânimo para que vençamos as inseguranças, injustiças e decepções da vida, sociedade. Ainda bem que há o amor verdadeiro e Nele podemos nos fortalecer e não desistir. A família, realmente, muito pode contribuir para que a alma se sinta protegida e encontre razões de ser feliz. Gosto de lembrar que Ele é o Sol da Justiça!
    Bonito e comovente texto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anete, senti o seu abraço, obrigada!
      Tem razão, tem sido também a Sua Luz, que me tem guiado nos momentos mais difíceis.
      Pena que o mundo, esteja tão afastado dos Seus ensinamentos.

      Beijinho.


      Eliminar
  20. Amiga Fê,
    Nada podendo fazer para alterar a situação que está a passar. Resta-me estar solidário na sua dor. E desejar que dias melhores surjam. E que o sol entre finalmente por essa janela, que continua aberta.

    Muita coragem minha amiga.

    Um grande abraço solidário!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma vez mais agradeço-lhe, amigo Mário.
      As palavras de conforto que aqui tenho recebido, têm-me comovido, mas também me têm ajudado.
      Desabafar, tem me dado um grande alívio.

      Receba também o meu abraço!

      Eliminar

  21. Eu sinto-me muito impotente, para comentar o teu sentido poema, inspirado no teu filho.
    Só espero que ele nunca desista, mas sei quão difícl é essa caminhada para ele e para ti.
    Força para todos vós, e deixo um abraço com carinho

    :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Piedade,
      obrigada pela força, bem precisamos dela.
      O meu filho só não desiste, porque vive num mundo que criou para sobreviver.
      Retribuo com amizade, o teu abraço!

      Eliminar
  22. Um testemunho tocante que me comoveu profundamente.
    Quero dizer ao jovem Fernando que nunca desista dos seus sonhos, nem perca a Esperança no futuro feliz que deseja para a sua história de vida. Quem escreve de maneira tão corajosa, expondo tudo o que lhe vai na alma, é alguém de muito valor que não teme desafios, sejam eles quais forem.

    Um forte abraço e muita força. Sempre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria Antonieta,
      em nome do meu filho, agradeço as suas palavras de incentivo.
      O Fernando não teme desafios, mas têm-no impedido de o demonstrar.
      Um abraço grato.

      Eliminar
  23. Amiga Fê
    Fiquei preocupada ao ler este teu desabafo, depois pelos comentários fui-me apercebendo do que se passava.
    Vou enviar muita energia e desejar que se faça luz e que o teu filho alcance o que merece.
    Que nunca deixe de sonhar e acreditar.
    Como mãe imagino a tua dor imensa, mas acredita na tua força.

    Muitos beijinhos amiga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Manu, minha amiga.
      Agradeço-te de coração! Precisamos mesmo de muita energia positiva !
      O sonhar e o acreditar também têm prazo de validade. Mas como mãe, tudo farei para que a minha força, nunca lhe falte.

      Recebe, um enorme beijinho.

      Eliminar
  24. A poesia e o desabafo fazem parte da luta. O seu filho está muito bem acompanhado.
    O seu poema é belíssimo.

    Abraço os dois.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi esta a forma que encontrei, para dar a conhecer uma realidade, que nem todos se apercebem.
      A difícil luta pela integração, ou inclusão, das pessoas com deficiência.
      As empresas, muitas delas bem conhecidas, têm nas suas páginas, que apoiam a inclusão.
      Só palavras, porque a realidade é bem diferente. Estaria aqui todo o dia a fazer a lista de empresas onde o meu filho foi entrevistado, e que nem uma resposta lhe deram.
      Para não falar daquelas que o integraram, sem receber vencimento, e porque teve uma crise de epilepsia (epilepsia de ausência por segundos, sem convulsões) descartaram-no.
      Enfim...
      Obrigada Teresa, receba o nosso abraço.

      Eliminar
  25. Amiga Fê, só quem vive essas lutas sabe o que é. Tudo o que possamos pensar, sentir ou dizer ficará sempre muito aquém.
    Força nisso!
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Fá.
      Eu ter desabafo, e sentir da parte de quem me lê, empatia e solidariedade, já me fortaleceu.
      Obrigada!

      Grande beijinho também para si.

      Eliminar
  26. Olá, amiga Fê.
    Passando por aqui, para deixar o meu abraço de solidariedade e carinho.
    E desejar uma boa quarta feira, com tudo de bom.
    Muita força, coragem e esperança...

    Beijos e abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite amigo Mário,
      Recebi e agradeço, o seu carinho e abraço solidário.
      O meu obrigada!

      Beijinho.

      Eliminar
  27. Querida Fê
    Posso imaginar o que estás sentindo pois tenho uma filha deficiente visual.
    A preocupação é grande.
    Mas Deus é Luz que ilumina e guia.
    Vale não perder a esperança e confiar.
    Deixo um carinhoso abraço para tí e seu filho.
    Verena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Verena,
      Só queremos que os nossos filhos sejam felizes, e que tenham uma vida digna.
      A preocupação começa ainda anda de nascerem até fecharmos os olhos.
      Deus é o nosso guia, assim também creio.
      Em meu nome e do meu filho, agradeço e retribuo o seu carinhoso abraço.

      Eliminar
  28. Meus amigos e amigas:

    Com emoção, agradeço a todos, as vossas palavras solidárias e incentivadores.
    Em meu nome e do meu filho, recebam um caloroso abraço.
    Bem-hajam!


    ResponderEliminar
  29. Querida Fê

    Como sempre chego atrasada. Este é um assunto que atinge o seu coração de mãe
    e que está sempre presente. O seu poema e o relato do seu filho mostram bem
    as dificuldades por que têm passado e o que há a vencer.

    A nossa sociedade não está preparada para apoiar seja quem for.
    Há legislação nesse sentido mas essa não sai do papel, infelizmente.
    E em cada lar desenvolve-se um calvário de impotência e frustração,
    que cerceia a vida de quem apenas anseia por uma oportunidade.

    Força e coragem, minha amiga.
    Beijinhos
    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca chega atrasada amiga Olinda.
      Vivemos com este drama há 10 anos. Uma década de lutas e frustrações.
      Criou-se uma barreira burocrática à volta das integrações de pessoas com deficiência. Contacta-se alguém, mandam-nos para outro departamento e assim sucessivamente.
      Só fachada e palavras, nada mais.
      Até desistirmos, porque a nossa resistência, não dura para sempre!

      Obrigada querida, pelas suas palavras de conforto.
      Grande Beijinho.

      Eliminar
  30. Eu... acho que o Fernando... sai à Fernanda!... :-))
    Ambos têm o dom de transmitir emoções, com uma autenticidade muito marcante...
    O que se pode fazer num quarto, quando a realidade (para mais nestes tempos de pandemia, em que tudo se torna mais difícil...) não colabora?... Ocupar a cabeça, e o espírito... e se calhar aliviar ambas... na escrita...
    Escrever... e quem sabe publicar?... E no entretanto, talvez umas leituras, de alguns autores recentes, para se ver, o que outros autores... andam a dizer no momento... e para se ver sobre o que falam... mas a experiência pessoal do Fernando, sobre a dificuldade de integração dá uma boa temática...
    Quem escreve... precisa de atenção, para começar... e atenção... encontra-se hoje em dia, em termos de redes sociais... um blog, ou uma página no Instagram, com algo que o Fernando goste de partilhar... da sua escrita... de pensamentos, ou temas...
    Acho que uma parceria da Fê, que tem um jeitão para blogues atractivos... poderia dar um jeitinho, para arranjar um espaço na Net, onde o Fernando se sentisse em casa... e mais integrado num meio, onde pudesse dar a conhecer as suas capacidades... para algo que no momento possa desenvolver, à falta de melhor, no momento... e isto para nem falar na área que o Fernando se formou... que não tenho a mais leve ideia de qual seja...
    Há muitos Fernandos... sentido que estão sós, e numa luta desigual... e em aspectos vários da sua vida, que muitas vezes nem nos passa pela cabeça... e nem todos têm tempo ou possibilidade de passar emoções no papel... se o Fernando tem tempo, no momento, e boas capacidades... se calhar, era de aproveitar, até para seu próprio benefício... um livrito publicado, sempre vai pingando qualquer coisita, em termos monetários, junto com uma qualquer outra actividade, que o Fernando possa vir a exercer, um dia mais tarde... aliás um amigo meu, publicou um livro, pela primeira vez, no ano passado, e desenvolve outras actividades... "Ensaio sobre a Paixão" de José Bartolo Figueiredo... aliás, qualquer dia, até farei um post, sobre tal...
    O Fernando no momento tem tempo... e não tem nada a perder... nem deve ter receio de falhar... aliás... "Prometo Falhar" de Pedro Chagas Freitas, fez muito êxito quando foi lançado... um bom livro, para se ler... e servir de exemplo, para se ver... o que funciona hoje em dia, em termos literários...
    Não é por nada... mas acho que uma parceria de ambos, com o Fernando e a Fernanda... um a escrever... outro a divulgar o que o outro escreve... era de considerar...
    Para ambos pensarem, com muita calma, sobre o assunto!... Pois eu, tenho cá um feeling, de que talento e capacidades a ambos... não faltam, no que toca a escrever... e também falta de tempo... não será problema no momento, para nenhum dos dois, creio eu...
    O que têm a perder, se escreverem umas coisas e mostrarem a alguém, não é mesmo?... E se houver, quem se interesse?... Olha que chatice, que era!...
    É que ler coisas... foi o que fez mais falta às pessoas mesmo em tempo de pandemia... nos meses, em que as livrarias estavam fechadas... é que houve muito boa gente, com sensação de grande desorientação, quase a trepar pelas paredes... Portanto... há sempre gente disposta a ler coisas... de quem escreve coisas... :-))
    Beijinhos! E os meus votos de força e vontade de dar a volta por cima, à coisa, e em bom, para ambos! Isto foi o que me ocorreu, para o Fernando... que se compreende que passe bastante tempo, no seu quarto... outra hipótese seria decoração de interiores... mas algo me diz, que não seria a área dele... estou brincando... mas se acaso até fosse... há também um mundo de vídeos, ideias, e tutoriais, sobre tal tema... que também não se esgota nunca... e tem paletes de visualizações...
    Haja ideias, vontade... e soluções, começam a surgir...
    E amanha... contínuo, por aqui... talvez lá para a fresquinha da tarde, com mais tempo...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Querida Ana,
      O Fernando ainda começou um blogue, o título do texto dele, é um link:

      https://aceitaraepilepsia.blogspot.com/2019/05/aprenda-sobre-epilepsia.html

      Mas depois desmotivou-se, disse-me que é doloroso para ele falar só de epilepsia. Ele sempre aceitou bem a doença, os outros ( empregadores e até colegas ) é que não.
      Cansou-se de ir a entrevistas, de ser rejeitado só porque apresenta ligeira dificuldade na comunicação e na parte motora.
      A Ana, não imagina a portas que já batemos, as falsas promessas, o adiar por esta ou aquela razão.
      Neste momento está desmotivado, por isso o meu desabafo.
      No entanto nada está perdido e as suas sugestões fazem sentido. Eu mantenho a esperança, é ela que me tem ajudado neste dez longos anos de luta.
      Obrigada querida pela sua atenção, se puder visite o seu blogue, que embora desatualizado, sempre ajuda a conhecê-lo melhor.

      Um grande e grato beijinho.

      Eliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas. Prometo ser tão breve quanto a minha disponibilidade o permitir. Obrigada, por me darem 5 minutos do vosso tempo.