sexta-feira, 11 de junho de 2021

Podemos ter saudade do que nunca tivemos ?


 
@


 saudade
da vida partilhada
da infância agitada
de contigo brincar
do teu ombro chorar
de jogar às escondidas
das palavras proibidas
dos segredos guardados
 dos afectos trocados.

 saudade, do que nunca tive

da cumplicidade
de sentir tua mão
de ter um irmão
.


 há sentires, que só um irmão compreende. dores que só com ele partilhamos.
 conselhos que só eles sabem dar . um filho único percorre sempre um caminho solitário. 


_Fê blue bird_

~~*~~

Luís Trigacheiro - Meu Nome É Saudade

54 comentários:

  1. Saudade

    de contigo brincar
    do teu ombro chorar
    dos segredos guardados
    dos afectos trocados.
    da cumplicidade
    de sentir tua mão.

    Olá, querida amiga Fê!
    Saudade
    De acordar com teu carinho,
    De viver o dia sorrindo,
    De almoçar juntinho,
    De dormir abraçadinho
    Numa sexta rápida de carinho.
    Do cafezinho vespertino,
    Do banho regenerador
    Do cansaço da lida,
    Do bom soninho da noite
    De viver tudo de novo,
    E de novo...

    Amiga, musica linda, não posso dizer mais nada, as lágrimas embaçam meus olhos, tudo está turvo em mim...
    Tenha um final de semana com saudades boas que lhe façam sorrir porque ainda as pode sentir e consentir.
    Sua sensibilidade me comove muito, querida Fê.
    Seja feliz e abençoada!
    Beijinhos fraternos de paz e bem

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida amiga Rosélia,
      Sei que a saudade, é sentimento que toca profundamente no seu coração.
      Tenho saudades muito profundas de meus pais, saudades doce da minha filha que está longe, mas não sei o que é sentir a saudade dolorosa que a amiga sente. O meu abraço apertado, amigo e solidário querida Rosélia.

      Desejo-lhe hoje e sempre, o melhor minha amiga!

      Beijinhos fraternos de paz e bem para sim também.



      Eliminar
    2. Detive-me na saudade recente ainda não digerida, amiga. Tenho outras, mas algumas superadas. Beijinhos de gratidão

      Eliminar
    3. Eu senti minha amiga, Deus sabe como lamento.

      Um grande beijinho

      Eliminar
  2. Tão lindo teu sentir...Te entendo e ter irmãos é uma coisa maravilhosa... Amizade e amor pra toda vida! beijos, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada amiga Chica.
      Penso que assim é deve ser, a relação entre irmãos. Amizade e amor pra toda vida!

      Beijinhos,

      Eliminar
  3. Não acredito que possamos ter saudade do que nunca tivemos. Desejo sim. Saudade não.
    Tenho dois irmãos ( Um já falecido) e duas irmãs. Éramos cinco. Sei bem o que é ter esse sentimento de falta.
    .
    Cumprimentos
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo,
      Deve ter óptimas recordações de infância, é dessa saudade que eu falo.
      Acho que o desejo de ter um irmão, pode virar saudade.

      Cumprimentos

      Eliminar
  4. Sempre falta uma peça no quebra-cabeça que se chama vida. Às vezes, há uma peça sobrando. Continuar o armá-lo com uma falta ou uma sobra é nosso grande desafio, procurando-se amparar-se no Pai para mostrar-nos a caminho na hora de completar o tabuleiro... E diariamente precisamos mexer as pedras no tabuleiro... Bem que a compreenddo!
    Abraços, amiga!
    Um bom final de semana!
    Cuide-se!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo José Carlos,
      Descreveu com perfeição o exercício que precisamos fazer diariamente, para encaixar a peça que nos falta.
      Obrigada pela sua compreensão e comentário.
      Outro abraço e cuide-se também meu amigo.

      Feliz fim de semana !

      Eliminar
  5. Olá, amiga Fê!
    É verdade. Quando se é filho único, há a sensação de solidão. E aí, temos a tal saudade do irmão que não tivemos e gostaríamos de ter tido, que gostaríamos de ter brincado.

    Poema lindo! Que reflete uma realidade, que muitas crianças sentiram e sentem.
    Muito bom o vídeo.

    Votos de um excelente fim de semana, amiga Fê.

    Beijinhos, e muita saúde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amigo Mário!
      Tenho tido situações na minha vida, em que penso, que a companhia de um irmão ou irmã, teria me ajudado. Mas claro que tudo isto, é muito relativo. São sonhos!
      Obrigada pela sua apreciação pelo poema e pelo vídeo.

      Beijinhos, muita saúde !

      Eliminar
  6. Adorei o belíssimo poema, Fê, e identifico-me bastante com as suas palavras, pois também sou filha única... contudo... nunca me importei com o facto de não ter irmãos... o meu ramo familiar paterno, sempre foi tão turbulento, ao nível de relações fraternais... que sempre achei uma benção nunca ter tido... demasiada rivalidade, invejas, competição, desentendimentos, ciúmes... de tudo um pouco, sempre se infernizaram entre si... em compensação... sempre tive pessoas amigas que me acompanharam toda a vida... e que não me podiam ser mais próximos do que se fossem familiares... e para mim, até o são... uns foram escolhidos por mim... outros, o universo encarregou-se de os selecionar... outros, são amigos de longa data da minha mãe... que sendo de outra geração, sempre funcionaram para mim, como verdadeira família, até hoje...
    Mas em relação a circunstâncias, sentimentos, experiências... acho que é muito possível, ter-se saudades do que nunca tivemos, ou do que ainda não concretizámos, ou do que simplesmente não se proporcionou acontecer...
    A sua escolha musical... :-) consta na minha listinha desde há um tempito!... Também é muito do meu agrado... mas ainda não a colocarei para breve... tanto mais agora, que ainda vou andar mais um tempito, bem devagarito aqui pela Net!...
    Que bom saber que já foi vacinada, Fê! Eu estou aguardando ainda a segunda toma da Pfizer, mesmo no final deste mês...
    Já dá para respirarmos com menos ansiedade... mas de qualquer forma, este ano, prosseguirei com as cautelas de sempre... a pandemia ainda está demasiado presente... e ainda é muito cedo, para sabermos como tudo evoluirá... continuarei a evitar locais muito frequentados, a usar mascara, e a andar com um frasquinho de spray de alcool... sobretudo para as mesas dos cafés, que a gente vê serem limpas à pressa, com um daqueles paninhos, que limpam tudo... com a pandemia, fiquei mais atenta, a estas pequenas circunstâncias, a que antigamente não se ligava nenhuma... vamos ter que conviver com o bicharoco... mas por enquanto tem que se avaliar bem, o grau de estrago que ele ainda continuará a fazer...
    Um beijinho, Fê! Bom fim de semana! Amanhã estarei de novo por aqui, com tempo, para apreciar o que se me foi escapando mais recentemente...
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, Ana,
      Fui uma criança muito solitária, refugia-me na imaginação, criava mundos de fantasia.
      Venho de uma família separada geograficamente dos irmãos, portanto nem com primos brincava.
      Mas, estou de acordo consigo, é melhor não ter irmãos, do que viver em conflito com eles.
      Ambas gostamos da voz de Luís Trigacheiro, tem uma voz e um timbre único.
      Sim, já estou despachada com a vacina, em dose única é menos stressante. Mas também continuo com os cuidados de sempre, não dá para facilitar.
      Obrigada querida Ana, um beijinho e bom fim de semana!

      Apareça sempre que puder, é bem-vinda!

      Eliminar
  7. Embora filha única nunca tive a sensação de solidão.
    A minha amiga Beatriz que conheci aos 10 anos é a irmã que nunca tive.
    Mais tarde, já na Alemanha, encontrei na minha amiga Waltraud a outra irmã que nunca tive.

    ResponderEliminar
  8. Tenho duas irmãs mais velhas do que eu... 11 e 9 anos e isso representa um oceano quando somos crianças. E mesmo agora, há grandes diferenças, mas felizmente, não vivo em conflito com elas.
    Texto interessante.
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre tive uma família pequena, casei também com um filho único e apesar de ter dois filhos, são ambos solteiros, portanto não tenho netos, acho que é mesmo o destino :)
      Mas sempre vivi em harmonia com a minha família e isso é o mais importante.

      Beijos e abraços, Marta.

      Eliminar
  9. Bom dia

    Esta palavra saudade
    pequenina pois então
    por mais que eu queira não cabe
    dentro do meu coração.

    Mais um poema lindo cheio de sentimento.
    Não conhecia o cantor , mas gostei muito do seu timbre .
    Bfs

    JR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde.

      dentro do meu coração
      há uma enorme saudade
      quer eu queira, ou não
      esta é a realidade. :)

      Obrigada JR.
      Um abraço e bom fim de semana :)

      Eliminar
  10. Não fui Filho único mas identifico-me plenamente. O meu mundo de faz de conta, de sonhos, de invenções materiais, de desejos de ter essa relação de cumplicidade, perseguiu-me na Vida. Por isso acrescento o meu aval ás saudades de gente e coisas que também não tive.
    Excelente Post.

    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Sol,
      São faltas que nunca foram, nem serão preenchidas, e que por vezes nos assaltam em forma de saudade.
      Obrigada pela sua apreciação.

      Beijinho.

      Eliminar
  11. A MINHA ÚNICA IRMÃ, DEZ ANOS MAIS NOVA DO QUE EU, PARTIU EM SETEMBRO PASSADO...

    DIFERENTES COMO A NOITE DO DIA, SEMPRE TIVEMOS EM COMUM UM PROFUNDO SENTIDO DE DEVER DE PROTECÇÃO PARA COM OS HUMANOS MAIS FRÁGEIS E PARA COM OS ANIMAIS NÃO HUMANOS.

    NÃO SEI, BLUE BIRD, SE REALMENTE SE PODEM SENTIR SAUDADES DO QUE NUNCA SE TEVE; APENAS SEI QUE NÃO É NADA FÁCIL, MAS É POSSÍVEL, SOBREVIVER À SAUDADE DO MUITO QUE EM TEMPOS SE TEVE.

    UM ABRAÇO APERTADO.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. QUERIDA MARAI JOÃO:
      LAMENTO PELA PARTIDA PRECOCE DA SUA IRMÃ.
      ACHO QUE SOBREVIVEMOS OU APRENDEMOS A CONVIVER COM QUASE TUDO. ATÉ COM O SOFRIMENTO.

      OUTRO ABRAÇO APERTADO !

      Eliminar
  12. Não será bem saudade do que nunca tivemos, mas um sentimento bem próximo.
    O poema é excelente, gostei imenso.
    Bom fim de semana, amiga Fê.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez tenha razão amigo Jaime.
      Mas não encontrei palavra mais apropriada para definir este meu sentimento.
      Bom fim de semana também para si meu amigo.

      Beijinho grato.

      Eliminar
  13. Bom dia .
    Considero que sim, algumas vezes já me senti tocada por algo que não estava acontecendo, mas por estar conectada com uma imagem o sentimento veio. Somos para além de nós, temos toda uma ancestralidade humana que nos constitui. Lindo e sensível poema. Que linda voz do cantor e música que não conhecia. Gosto muito do sotaque português. Lindo!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde Norma.
      Estou completamente de acordo com a sua interpretação. Idealizamos ou conectamo-nos com uma imagem, e o sentimento que surge, pode ser por exemplo, a saudade.
      Fico feliz por ter apreciado o meu poema e a voz deste cantor.
      E eu gosto muito, do sotaque brasileiro :)

      Um beijinho.

      Eliminar
  14. Na palavra que bem significa" a falta" estende-se tudo o mais que ela representa: saudade do que não tivemos-pesar pelo que não vivemos.
    Tenho essa saudade. Sou filha única, aquela que teu poema retrata tocantemente.
    Bela apresentação musical!
    Beijinhos,
    Calu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Calu,
      descreveu na perfeição o sentimento que partilhamos. Só quem vive a mesma situação a pode sentir assim.
      Obrigada pelo seu assertivo comentário.

      Beijinhos.

      Eliminar
  15. Podemos imaginar tudo isso que nao6tivemos e isso dar lugar ao lamento.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gostei da sua interpretação. Lamento, é talvez a palavra certa.

      Um abraço, boa semana !

      Eliminar
  16. Não sei se temos saudade do nunca tivemos.
    Talvez, sentimos saudades daquilo que imaginámos ter e que nunca tivemos, bem expresso no poema.
    O ser filhos únicos.
    Entendi a mensagem.
    A foto está muito bem sintonizada com as palavras.
    Bom Domingo
    Beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A nossa imaginação é por vezes, melhor que a realidade.
      Também acho esta foto perfeita.

      Boa semana, Piedade.

      Beijinho grato.
      :)

      Eliminar
  17. Mais ou menos as palavras, (embora não tão poéticas) com que a minha Mariana então com quase onze anos, conseguiu convencer os pais a conceberem a Margarida.
    Abraço saúde e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também tentei, mas não tive essa sorte ;)
      Outros tempos, era difícil economicamente ter mais filhos.

      Abraço, saúde e boa semana também para a Elvira.

      Eliminar
  18. Este som é fantástico!
    Só tenho saudades das pessoas que amo e já não estão comigo!
    Há muito que desfruto do presente sem passado nem futuro mas... acredito na saudade de muitos!!!
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gracinha.
      Dessas, também tenho saudades, bem mais profundas.
      Viver no presente é a melhor maneira de levar a vida.
      Beijinho

      Eliminar
  19. Saudades não sei, mas que sentimos falta lá isso sentimos.

    Isabel Sá  
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  20. Gostei do texto, mas ,para ser sincera, nunca lamentei ser filha única.

    Também gosto imenso de Luis Trigacheiro.

    Beijinho, minha amiga, boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem para si, amiga São.

      Luís Brigadeiro, tem futuro.

      Beijinho, feliz semana também para si.

      Eliminar
  21. Olá, amiga Fê.
    Assim é minha amiga. As saudades do que não tivermos, e gostaríamos de ter tido. São uma realidade. Pelo menos no nosso subconsciente. E em relação ao filho único, é mais evidente. São realidades vividas de diferentes maneiras, mas são verdadeiras.

    Votos de uma excelente semana, amiga Fê.

    Beijinhos de carinho e amizade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou completamente de acordo consigo, amigo Mário.

      Excelente semana também para o meu amigo.
      Beijinho grato .

      Eliminar
  22. Lindíssimo este teu poema. Sim, podemos ter saudades do que nunca tivemos. É só pôr o coração a sentir aquilo que sonhamos.
    Cuida-te bem.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como só escrevo o que o meu coração sente, aconteceu este desabafo.
      Cuide-se bem também amiga Graça.
      Boa semana.

      beijinho grato.

      Eliminar
  23. Também nunca tive um irmão, querida Fê
    Faz muita falta.
    Lindíssimo o seu poetar.
    Te desejo uma abençoada nova semana.
    Muitos beijinhos
    Verena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só quem nunca os teve, compreende o nosso sentir querida Verena.
      Continuação de semana abençoada também para si.

      Beijinhos gratos.

      Eliminar
  24. Uma boa perspectiva! Belo esse sentir.

    E saudade... tem tanto que se lhe diga!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Fá.
      Belo mas triste este meu sentir.

      "Sinto saudades de quem não me despedi direito, das coisas que deixei passar, de quem não tive mas quis muito ter."
      Clarice Lispector


      Beijinho.

      Eliminar
  25. Um canto de uma tristeza irremediável amiga.
    Eu menino criado livre e solto cercado de irmão tenho sensibilidade de entender esta coisa e hoje tenho um que sozinho vai atravessando esta caminhada solitária de irmão.
    São momentos bem sei e a vida prossegue amiga.
    Beijo e paz no coração.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ma tristeza e uma solidão há muito aceite, mas que de vez em quando se reacende.

      Obrigada Toninho, pela sua solidariedade.

      Beijo e paz no coração, também para o meu amigo.

      Eliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas. Prometo ser tão breve quanto a minha disponibilidade o permitir. Obrigada, por me darem 5 minutos do vosso tempo.