terça-feira, 20 de julho de 2021

" Desculpem, mas preciso lhes dizer..." *

"Apesar de todos os medos, escolho a ousadia. 
Apesar dos ferros, construo a dura liberdade.
Prefiro a loucura à realidade, e um par de asas tortas aos limites da comprovação e da segurança.
Eu, (..........), sou assim. 
Pelo menos assim quero fazer: a que explode o ponto e arqueia a linha, e traça o contorno que ela mesma há de romper.
A máscara do Arlequim não serve apenas para o proteger quando espreita a vida, mas concede-lhe o espaço de a reinventar. 
*Desculpem, mas preciso lhes dizer:
 EU, quero o delírio. "
 Lya Luft

Offenbach - Can Can Music

*

no êxtase do compasso 
 em que o pé se levanta voluptuosamente do chão
 derrubámos as paredes do corpo
voando no delírio da noite
que soava a céu estrelado
.

(afinal, com ou sem ousadia, éramos felizes, quem diria... )

.
__Fê blue bird__
foto minha -2015


~~*~~


SER LIVRE! 


 Detesto o instante que é o decalque de outro instante. 
As linhas rectas do caos da normalidade. 
O gigantesco vazio onde nada flutua ou se movimenta. 
O rigor da simetria reflectida na face de um espelho.
 A cor cinzenta do tédio e da rotina que nos trespassa.

 Eu quero matar a sede na água dos astros! 
Cassiopeias de seiva e poesia a circularem nas veias,
 dilúvios nocturnos, rios de desejo 
dedos mergulhados num eriçado alvorecer, 
músicas de vento murmurando rimas incendiárias!

 Quero romper as grades de todas as convicções 
que me levam para longe, 
sem saber para onde!
 O que importa é diluir-me nas paisagens! 
O caminho é que me vai encontrando, 
enquanto eu me permitir ser livre!


Albino Santos
  " A Incandescência dos Astros",2018.


Agradeço ao poeta  Albino Santos por ter enriquecido com o seu poema, a minha publicação.

Podem ver mais poemas do autor no seu blogue:


*

70 comentários:

  1. Uma brisa fresca e aconchegante me chega ao ler este post.
    Fico-lhe grato, Fê.

    Um beijinho :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz por o meu post, ter-lhe suscitado essas positivas sensações.

      Eu é que lhe agradeço, AC

      Um beijinho :)

      Eliminar
  2. Lindo trazer a Lya Luft,que é daqui da minha cidade... Adorei! E tua poesia complementar idem! beijos, lindo dia! chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto muito dos textos dela, muito lúcidos e assertivos.

      Beijinho grato amiga Chica.

      Eliminar
  3. Também gostei de ouvir a música do „nosso“ Jacques Offenbach — ele nasceu em Colónia.

    O poema de hoje da Fê tem uma nuance positiva. Gostei.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando a coloquei, pensei logo em si.
      Uma nuance mais ousada :)

      Obrigada!

      Eliminar
    2. Identifico-me absolutamente com as palavras de Lya Luft.

      Eliminar
  4. Encantadoras palavras da Lya Luft, me identifico bastante com elas... algumas "loucuras" são necessárias rsrsrsr uma vida sem ousadia é uma caricatura de vida. Eu ao menos tento ousar, me propor e enfrentar limites, mesmo que aos olhos de outros nem sejam limites tão grandiosos assim, mas o são pra mim e fico feliz, sempre que tenho coragem de enfrentá-los.

    Adorei a foto, sensacional. Dançar é libertador, é expressão de alegria, é vida!!! E suas palavras disseram tudo!!! Toda vez que enfrentamos a vida, o céu fica mais estrelado, por certo.

    E a música, deliciosa, inspiradora, um convite a com ou sem muita ousadia nesta vida, nos pegar pelas mãos e seguir em frente, enfrentar nossos medos e sermos o mais felizes possível.

    Beijinhos
    Valéria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Valéria,
      este texto de Lya Luft, disse tudo o que eu queria dizer, mas sem o seu talento, obviamente.
      Sempre gostei de dançar, mas sem grande perfeição, até que me fui esquecendo deste pequeno prazer.
      Depois dos 50 anos, surgiu um convite, para fazer parte de um grupo sénior de dança, só composto por mulheres, mas não imaginava na altura, que iria dançar o Can Can, o certo é que fez sucesso :)
      Foram 4 anos de grande satisfação, que hoje recordo com nostalgia e saudade.

      Obrigada pelas suas preciosas palavras.

      Beijinhos.

      Eliminar
  5. Momentos (de leitura) muito interessantes.
    Beijinho, Fê.

    ResponderEliminar
  6. Eu, (..........), sou assim:
    "Intensa e muito carinhosa"

    Também prefiro "o delírio dos loucos", pois os "certinhos" causam asco. Reféns da opinião alheia e do egoísmo.
    "Eu gosto dos loucos porque eles são iguais aos escritores, veem as coisas além das aparências."

    Um post cheio de energia musical, querida amiga!
    Seja feliz e abençoada!
    Beijinhos e obrigada por TUDO.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao ler o seu comentário, querida amiga Rosélia, lembrei-me deste parágrafo de Erasmo de Rotterdam no seu livro, Elogio da Loucura.

      „Duas coisas, sobretudo, impedem que o homem saiba ao certo o que deve fazer: uma é a vergonha, que cega a inteligência e arrefece a coragem; a outra é o medo, que, indicando o perigo, obriga a preferir a inércia a ação.“

      Temos que ter os nossos momentos de loucura, acho que só assim, conseguimos ter ânimo para enfrentar a vida, além das aparências, como bem frisou.

      Que esta energia, contagie e transmita, alegria!
      Obrigada uma vez mais querida amiga.

      Beijinhos!!!

      Eliminar
  7. Olá amiga FÊ, boa tarde!
    Ser ousado, é arriscar em mudar algo, mesmo que vá contra o politicamente, ou socialmente correto. É mudar o paradigma, quebrar barreiras, enfrentar críticas e obstáculos, para que algo de novo surja.
    E este texto sublime de Lya Luft, é isso mesmo que representa. Soberbo!

    E o seu texto, complementa essa mesma vontade de viver e ser feliz. Nem que para isso, tenha que ter essa ousadia.

    Os meus aplausos, para este excelente trabalho que aqui partilhou!

    Vídeo igualmente fantástico!

    Gostei muito!

    Votos de um excelente dia, amiga FÊ!

    Beijinhos, de carinho e amizade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, amigo Mário,
      Este texto faz-nos reflectir, sem dúvida. Sentimos falta desse delírio, dessa ousadia, que nos faz sentir vivos.
      Foi uma época que recordo com muita satisfação.

      Obrigada meu amigo, pelo seu constante incentivo.

      Um beijinho com amizade e carinho.

      Eliminar
  8. Por vezes precisamos de sair do politicamente correto. Um pouco de "loucura" e ousadia nunca ficou mal a ninguém, desde que, não prejudique quem nos rodeia. Gostei muito deste ser "delírio" escrito.
    .
    Cumprimentos
    Cuide-se
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que nesta altura em que todos estamos "prisoneiros", a loucura, o delírio e a ousadia sempre nos liberta, nem que seja recordando-os e escrevendo-os.
      Dançar, acho que não prejudica ninguém, pelo contrário, até é benéfico para a saúde :)

      Cumprimentos e cuide-se também !

      Eliminar
  9. Um belíssimo post. Gosto muito da Lya Luft. Do tema musical e do seu poema.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Elvira,
      Fico feliz por ter gostado de tudo que publiquei.

      Abraço e saúde também para si.

      Eliminar
  10. Olá...
    Um post muito bom, reflexivo, amei. A Lya Luft é uma escritora realista e culta, fazia tempo que não lia algo dela.
    A vida nos convida a dançar, ousar e a ser feliz incondicionalmente.
    Bjs e boa continuação da terça-feira...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Anete!
      Obrigada por ter apreciado a minha escolha. Também gosto do que ela escreve.
      A vida nos convida a dançar, ousar e a ser feliz , nós é que às vezes recusamos os convites.

      Beijinho e continuação de boa semana também para si.

      Eliminar
  11. Maravilha, Fê!!!
    As palavras da Lya Luft, a foto, o Can Can, os versos. As tuas «misturas» são sempre perfeitas!
    Viva a ousadia!!!
    Beijo, boa semana amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Teresa, vamos lá ousar e dançar !!! :)
      Obrigada pelo teu constante incentivo.


      Beijinho, continuação de boa semana também para ti.

      Eliminar
  12. Minha nossa, que maravilha de poema/texto. Parabéns, Amiga. Amei :) 🌹
    --
    Carreguei-te num ventre de amor
    -
    Beijo, e uma boa tarde.

    ResponderEliminar
  13. Muito estimulante a publicação de hoje.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De vez é quando é preciso mexer um pouco as coisas ;)

      Outro abraço e obrigada!

      Eliminar
  14. Embora a publicação de hoje seja interessante ponderei ter de dizer o que não disse antes sobre a tal Lya Luft, afinal decidi dizer. "Fascismo nunca mais" com ela isso não é possível, ela apoiou Bolsonaro. Peço desculpa mas essa gente tem de ser desmascarada.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fez bem em decidir escrever o que sente.
      Desconhecia esse lado da Lya Luft e fui pesquisar, se tiver interesse em ler, ela já se arrependeu do apoio que deu a Bolsonaro, e disse-o publicamente.

      https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2020/06/lya-luft-se-diz-arrependida-de-votar-em-bolsonaro-ao-buscar-tregua-com-pt.shtml

      Um abraço .

      Eliminar
    2. A motivação que a levou a apoiar é insensata e o arrependimento é a fuga às consequências. Tomo a liberdade de lhe sugerir https://esquerdaonline.com.br/2020/06/24/os-arrependidos/

      Eliminar
    3. Li e gradeço-lhe uma vez mais, por me ter permitido sair da ignorância que tenho sobre este tema.
      Ficam aqui registado os links, para quem quiser ler ambas as versões e tirar as respetivas conclusões.
      Obrigada e boa tarde.

      Eliminar
  15. Gosto muito do que a Lya Luft escreve, mesmo quando não me identifico. Ótimo seu post e o verso. A vida nos convida a dançar, a ter flexibilidade para podermos enfrentar o bom e o ruim. Ousar é preciso para, às vezes, seguirmos caminhando. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço-lhe Norma , o seu comentário apreciativo.
      Por vezes temos que ousar para seguir em frente, concordo plenamente.

      Beijinho.

      Eliminar
  16. Dizem que é louco quem pensa assim, mas louco é quem me diz.
    Loucura, ousadia contornam a leveza do ser.
    Uma linda partilha com um delírio de musica Fê.
    Sejam loucos e nunca imperialistas.
    Beijo amiga e grato por nos levar aos porões da bela loucura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Nós gostamos de rock e somos loucos
      Eles fazem besteiras e são normais
      Que vivam os loucos de boa cabeça
      E pela metamorfose da vida se tornem "malucos beleza"!

      Esta citação de Cazuza, identifica-se com o que o amigo Toninho escreveu.
      Eu é que agradeço meu amigo, por estar comigo nesta aventura.

      Beijinho, muita paz e saúde.

      Eliminar
  17. A ousadia tira a gente da mesmice e com certeza faz o coração bater mais forte.
    Dançar é uma delícia, seja que ritmo for...o corpo agradece! E a sensação prazerosa que dar?

    💃💃💃💃💃💃
    😘

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com tudo que escreveu, Ane.
      Dançar faz bem ao corpo e à alma, sem dúvida!

      Beijinho grato.

      Eliminar
  18. Uma boa dose de loucura é necessária! Ás vezes, os dias podem ser bem pesados e temos que dar uma boa gargalhada para que os maus espíritos partam...
    Gostei muito.
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso Marta,
      dançar, gritar e gargalhar, que importa se nos chamem loucos, se nos sentimos livres.

      Obrigada e um beijinho.

      Eliminar
  19. Respostas
    1. Gracinha, há quanto tempo...
      Como gosto de te ver aqui!
      Vou já espreitar o teu cantinho, e dar-te também lá, um beijinho :)

      Eliminar
  20. Excelente Fê!...!!!
    Em jeito de comentário, vou deixar-lhe um excerto de um poema do meu livro " A Incandescência dos Astros", publicado em 2018.

    " Eu quero matar a sede na água dos astros!
    Cassiopeias de seiva e poesia a circularem nas veias,
    dilúvios nocturnos, rios de desejo
    dedos mergulhados num eriçado alvorecer,
    músicas de vento murmurando rimas incendiárias!

    Quero romper as grades de todas as convicções
    que me levam para longe,
    sem saber para onde!
    O que importa é diluir-me nas paisagens!
    O caminho é que me vai encontrando,
    enquanto eu me permitir ser livre!

    Deixo-lhe um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Quero romper as grades de todas as convicções
      que me levam para longe,
      sem saber para onde! "

      A.S.
      A melhor maneira que tenho de lhe agradecer, por ter incluído no seu comentário, este belíssimo poema, é, se me permitir, juntá-lo à minha publicação.
      Posso ?

      Abraço comovido!

      Eliminar
    2. Olá Fê!
      Claro que pode publicar.
      Refiro apenas que o que lhe deixei é um excerto.
      Falta-lhe a primeira parte, (inicio) que antecede o que deixei no comentário, e que agora lhe envio.

      SER LIVRE!

      Detesto o instante que é o decalque de outro instante.
      As linhas rectas do caos da normalidade.
      O gigantesco vazio onde nada flutua ou se movimenta.
      O rigor da simetria reflectida na face de um espelho.
      A cor cinzenta do tédio e da rotina que nos trespassa.

      Eu quero matar a sede na................


      Um abraço!

      Eliminar
    3. Já lá está.
      ( se algo não estiver bem, por favor diga-me que eu corrijo)
      Obrigada uma vez mais.

      Um beijinho.

      Eliminar
  21. Entre preferências as horas vividas e imaginadas deram o braço à ousadia e lá se foram cantando pela vida afora.

    Um lindo louvor à liberdade, Fê.
    Bjnhs,
    Calu

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Perfeita a sua introdução.
      "Entre preferências as horas vividas e imaginadas deram o braço à ousadia e lá se foram cantando pela vida afora."

      Obrigada, Calu, pelo incentivador comentário.

      Beijinho.

      Eliminar
  22. Eu lembro-me desta foto, ou desta ou de outra deste evento cultural onde participaste.
    Que bom teres partilhado connosco este teu momento de felicidade!
    (que pena não se poder ampliar!) 😉

    Bora lá então ter coragem de nos deixarmos levar pelo delírio... e ser felizes
    (^^)

    P.S. as palavras de Lya Luft são um grande incentivo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta ainda não tinha publicado, acho eu, tens boa memória querida Clara :)
      A não ampliação foi propositada 😉
      Foram realmente momentos de felicidade, que não sei se voltarei a repetir.

      Bora lá ! ;)

      P.S. Estou de acordo!

      Eliminar
  23. Sigo com as minhas loucuras em silêncio.
    Outro dia, um morador de rua me parou e me perguntou:
    - Onde o senhor vai com tanta roupa? Que loucura! Depois dizem que o louco sou eu. Despoje-se. O senhor vai se sentir melhor...
    E seguiu o seu caminho. Também segui o meu cheio de dúvidas, risos!
    Bela postagem! Que pena que uma pessoa tão inteligente tenha apoiado Bolsonaro. No caso de Lya é imperdoável. Ainda que se diga arrependida. Neste arrependimento eu não acredito.

    Beijinhos, Fê!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Loucura em silêncio, não deixa de ser loucura.
      Um encontro inesquecível sem dúvida, revelando a sabedoria dos loucos (risos).
      Desconhecia as opções políticas da escritora, estamos sempre a aprender, e nunca conhecemos o caracter das pessoas.

      Beijinho grato, José Carlos.

      Eliminar
  24. Querida Fê, boa noite! Uma postagem belíssima, onde sobeja poesia. Aqui, as inspirações se entrelaçam num corpo poético de extrema grandeza. Creio , que apenas delirantes alcançamos as nuvens ! Muito lindo. Grande beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido amigo Beto, boa noite também para si !
      Obrigada pelas suas simpáticas palavras de apreciação.
      Acho que o delírio, agora mais do que nunca, tem que ser uma constante.

      Um beijinho.

      Eliminar
  25. Bom dia, amiga FÊ.
    Passando por aqui, relendo este excelente trabalho que aqui deixou. Com o qual me identifico e aplaudo!

    Beijinhos e feliz dia, amiga FÊ!

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite, amigo Mário.

      Agradeço o carinho da sua amizade.
      Noite serena.
      Um beijinho.


      Eliminar
  26. Uma maneira de ser e estar.
    Muito a meu gosto!
    Continuação de boa semana.
    Belo poema também o do ALbino Santos.
    Beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que bom Piedade, esta nossa sintonia!
      Continuação de boa semana também para ti amiga.

      Beijinhos
      :)

      Eliminar
  27. Excelente trabalho. A ousadia é a coragem feita força e decisão.
    Parabéns.

    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderEliminar
  28. O seu pequeno poema é pura magia poética. Em tão poucas palavras diz tanto.
    Também gostei de ler o texto da Lya Luft (que não sei se ainda é viva) e o bom poema do Albino Santos.
    Bom fim de semana, amiga Fê.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Jaime,
      Agradeço e aprecio o seu elogio ao meu pequeno poema.
      A Lya Luft é viva sim.
      Em nome do poeta Albino Santos também lhe agradeço.

      Bom fim de semana também para o meu amigo.

      Eliminar
  29. Muito bom este post, meus parabéns.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderEliminar
  30. Bom post, sem dúvida!


    Alegre fim de semana e um abraço :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alegre fim de semana e um abraço também para a São.
      Beijinho grato.

      Eliminar
    2. Três abordagens do que é "Ser Livre", momentos
      inspiradores que me preencheram. Da opção pela ousadia à leveza
      e esvoaçar dos passos na busca de novos caminhos até
      à recusa da monotonia, a liberdade é aquela condição
      que faz parte de nós, como seres humanos.
      Beijos
      Olinda

      Eliminar
    3. Querida Olinda,
      A liberdade de sermos ousados, ou não, é do que sinto mais falta.
      Nunca imaginaria vir a ter saudades, das coisas que achava banais.
      Acho que este é o sentimento, comum a todos nós, nestes tempos que parecerem não ter fim.

      Grande e grato beijinho.

      Eliminar
  31. Bem sabia que precisava de cinco minutos. Que bem os aproveitei Escolho a ousadia, minha amiga!
    E o Albino nem quer matar a sede. Quer viver, simplesmente.
    Saúdo-vos!

    Beijos aos dois amigos. Saúde!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada amiga Teresa,
      por estares em sintonia com as minhas escolhas, e principalmente, por ousares !

      Beijinho e até breve !
      Fica bem amiga!

      Eliminar
  32. Como sempre, escolhas notáveis, e enriquecedoras, sobre o tema... Às vezes, temos de apostar na loucura... sobretudo quando a realidade, em tantos aspectos, se tem mostrado verdadeiramente insana... e como o Professor Agostinho da Silva dizia... sem fazer muitos planos para a vida, para não estragar os planos que a vida, possa ter para nós...
    Sempre a inspirar por aqui, Fê! Parabéns! Beijinhos!
    Ana

    ResponderEliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas.
Prometo ser tão breve quanto a minha saúde e disponibilidade o permitir.
Obrigada, por me darem 5 minutos do vosso tempo.