quarta-feira, 6 de outubro de 2021

Acredito…

… que os gatos são seres enviados dos céus para nos protegerem,
 eles veem muito além das aparências,
e ouvem  para lá de qualquer palavra .

__Fê blue bird__



Todas as noites, assim que me sentava no sofá, a  Moody , imediatamente pulava para o meu colo, instantes depois já ronronava.
Fizemos esta rotina, durante a sua longa vida, 19 anos, embora nos últimos meses,  já cega e fraca, eu tivesse que a ajudar a subir . 
Naquelas noites, em que a dor de cabeça me inquietava, ela trepava o sofá, encostava o seu focinho macio à minha cabeça, e fazia-me "massagens" como eu lhe chamava ( a foto, embora de pouca qualidade, isso confirma). 
Dormia sempre na cama da minha filha, excepto quando ela se ausentava, por vezes por muitos meses, mas assim que  ela voltava, era como se tivesse partido na véspera, voltava logo ao habitual.
Quase dois anos depois da sua partida, ainda sinto a sua presença, ou melhor a sua falta. 
Sinto falta, daquela presença serena que me acalmava, daquele olhar que parecia compreender a minha alma. 
Não consigo explicar melhor o sentimento que nos unia, só quem tem gatos, de certeza sabe o que quero dizer, e o que sinto.


a minha Moody - 2018



***~***

58 comentários:

  1. Que lindo! Eu também tive gatpos e sei bem...Mas meis últimos bichanos amigos foram cachorrinhas que infelizmente também já partiram... Adorei as fotos e eles parecem pressentir o que temos, não é? beijos, lindo resto de semana,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São seres muito especiais, que nos ensinam o amor incondicional.

      Um beijinho, amiga Chica

      Eliminar
  2. Adorável publicação. Os animais são os únicos que nos compreendem!
    *
    Enquanto a solidão me perseguir...
    .
    Votos de uma boa noite! Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não questionam, aceitam e confortam.

      Um beijinho, Cidália.
      Feliz fim de semana !

      Eliminar
  3. Olá Fê!
    De gatos não sei. Mas tive uma cadela preta, de raça"Labrador" que morreu de velhice, (17 anos) e que tinha seguramente mais que cinco sentidos. Não sei quantos mais, mas a cada dia me surpreendia com novas façanhas. Entendia perfeitamente tudo quanto eu lhe dizia! Era incrível! Não tenho palavras para explicar. Era absolutamente incrível!
    Morreu com a cabeça nas minhas pernas e vi algumas lágrimas caírem dos olhos.
    Foi tal a emoção e o desgosto, que jurei nunca mais querer animais!
    A vida por vezes é surpreendente.

    Uma noite linda para ti. Um abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Albino.
      Em casa de meus pais sempre ouve cães, mas gatos só tive a Moody, que apareceu um dia abandonada na escola da minha filha, tinha ela doze anos. Foi amor à primeira vista !
      Aprendi com a sua longa vida, o que era amor incondicional, mas com personalidade. Pois quando estava amuada por alguma razão. mostrava bem o que sentia.
      Morreu na passagem do ano de 2019 para 2020, presságio para um ano que veio a ser atípico pelos motivos que sabemos.
      Também não quero ter mais nenhum animal.
      Sim, os cães e os gatos também choram.

      Tarde bonita para ti.
      Outro abraço.

      Eliminar
  4. Olá, amiga Fê!
    Muito ternurento este lindo texto.
    Os animais de companhia, em particular os gatos, são muito meigos. E é natural que sinta esse vazio dessa ausência.
    Gostei muito de ler este seu testemunho.

    Continuação de boa semana, minha amiga.
    Beijinhos com carinho e amizade.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, amigo Mário.
      Tive um tempo que nem conseguia falar dela, só agora, quase dois anos depois da sua partida.
      Era uma companhia silenciosa, mas presente e constante.

      Feliz fim de semana.

      Beijinho grato e amigo.

      Eliminar
  5. Cão, é prosa
    Gato, poesia
    Gata é companhia
    e também é terapeuta
    de qualquer enxaqueca

    (ah, o que eu já escrevi sobre gatos...)

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Os poetas amam gatos "

      A Teresa, Emajetoca, deu-me a conhecer uma poeta alemã, Sarah Kirsch, que amava gatos, tal como nós :

      "Vida de Gato

      Decerto, os poetas amam os gatos:
      Os livres e amistosos fora de controle
      Que, sob a chuva de novembro ao longe,
      Em poltronas de seda ou sobre andrajos,
      Dormem, sonham e, em silêncio,
      Reagem em frêmitos, levando a vida
      Por trás do gradil do cão de caça.
      Enquanto os obcecados vizinhos
      Ainda anotam as placas dos veículos,
      O monitorado, em suas quatro paredes,
      Há muito deixou as fronteiras para trás."

      Beijinho

      Eliminar
  6. Tive vários animais domésticos e eles nos cativam e acalma. Hopje não os tenho mais. Lindo depoimento. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso, cativam e acalmam.
      Também não espero ter mais, mas nunca se sabe ...

      Beijinho grato.

      Eliminar
  7. Querida amiga Fernanda,
    o genial “Mark Twain” escreveu uma frase ótima sobre gatos:

    “De todas as criaturas de Deus, somente uma não pode ser castigada. Essa é o gato. Se fosse possível cruzar o homem com o gato, melhoraria o homem, mas pioraria o gato!”

    Eu também gosto muito dos felinos. Assim sendo, deixo uma sugestão de postagem do ®DOUG BLOG, que mesmo não estando mais aberta aos comentários (por ser de 2019), creio que a amiga apreciará esta leitura.

    https://blog-dougblog.blogspot.com/2019/02/gato-pensa.html

    Muitos beijos e MIAU!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido amigo Douglas,
      Fui ver a postagem por si referida, a pergunta do escritor Ferreira Gullar faz todo o sentido.
      Eu creio que gato realmente pensa, sofre e ama, como qualquer um de nós !
      A National Geographic tem vários artigos interessantes sobre gatos, mas este chamou.me a atenção, se puder amigo Douglas, confira:

      https://www.natgeo.pt/animais/o-que-e-que-os-gatos-pensam-sobre-nos-poderas-ficar-surpreendido

      Outro beijinho e outro MIAU!!! :)

      Eliminar
  8. Qualquer animal é uma boa companhia, conhece-nos melhor que nós próprios... Nunca tive um animal em casa, o Pai não deixava, mas passei muitos domingos da minha adolescência a tomar conta do cão da minha Madrinha. Um pouco desconfiado ao princípio, mas depois tornou-se na minha " sombra "...
    Texto excelente.
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem sempre podemos ter animais, temos que lhes oferecer condições para uma vida feliz e saudável.
      Custa-me muito ver animais de estimação, sozinhos, fechados em casa.

      Beijinho grato, Marta.

      Eliminar
  9. O que diz da sua gata , eu digo da minha cadela.

    Penso que um animal de estimação acaba por nos ser tão próximo e querido que comunga connosco tudo.

    Abraço e bom resto de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São,
      só quem os tem compreende esta ligação. Mas também, há quem os tenha, e não estabelece esse contacto, só ficam a perder.

      Um beijinho, feliz fim de semana.

      Eliminar
  10. Também tive um gato que deram à minha filha mais nova. Com 3 meses. O Pompom. Tornou-se num gatão lindo de morrer e durou 20 anos. Quando ela foi para a sua casa resolvemos em ficar aqui porque habituado que estava seria mau para ele. Eu e ele e sempre atento ao que eu fazia. O quarto das filhas ficou vazio porque ambas levaram a mobília. Dormia na sala na ponta do sofá na sua cama mas de focinho virado para o meu quarto. Nunca foi para a minha cama mas logo de manhã bem cedo miava para lhe dar comida e parecia uma estátua falante na porta do quarto:)
    Era um bocado arredio mas sempre atento a tudo. Pescador nato de moscas e mosquitos e tinha uma coisa inédita: quando eu aspirava a casa ele ia logo para a marquise detrás e punha-se em cima do móvel da máquina de costura à espera que o aspirasse. O que ele gostava ó que caramba, mas se eu por qualquer motivo não o fizesse ficava furioso. Também quando eu punha peixe no frigorifico deitava-se e com as patas da frente conseguia abrir. Rapinava o carapau só para brincar, resultado? toca limpar. Passei a travar a porta com dois bancos e a coisa já seria impossível.
    Tenho saudades dele mas não quis mais nenhum animal. Basta a loucura por mim dos animais das filhas: a daqui tem um casal de cães e a filha da banda de lá tem três gatas. Eu hem?
    Gostei muito do teu texto tão doce como sempre e acredito na tua descrição de um gato.
    Beijos e um bom dia

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fatyly,
      Que linda sua história com o Pompom. Eles sabem bem o que querem e como querem.
      A minha detestava o aspirador, escondia-se logo, adorava cócegas na barriga, até se deitava de barriga para o ar à espera desses mimos.
      Obrigada por deixar aqui este seu lindo testemunho, confirmando e concordando, com o que penso sobre estes nossos pequenos amigos.

      Beijinho e feliz fim de semana.

      Eliminar
  11. Só quem convive diariamente com um animal como um gato ou um cão pode entender as suas palavras. E eu entendo-as perfeitamente, porque já vivi uma situação muito parecida com um caniche.
    Continuação de boa semana, amiga Fê.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os animais só nos dão amor e gratidão, amigo Jaime.
      Os cães mesmo quando são maltratados o fazem, já os gatos são mais sentidos.

      Beijinho grato e feliz final de semana !


      Eliminar
  12. Todos os que são verdadeiramente sensíveis, chegarão a interrogar-se muitas vezes se os gatos e os cães não terão capacidades para além das que podemos "ver". O olhar de um cão, a perspicácia e mimo dos gatos são um conforto para a alma. Como já passei por isso, compreendo-a perfeitamente Fê.
    Resta-nos habituar à ausência-
    Um grande beijinho
    .
    Quanto ao bolo não sei como reagem os elementos com o yougurte magro. E se acrescentasse queijo creme lihgt, será que ficaria bem? Só experimentando

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que talvez haja uma conexão entre os humanos mais sensíveis, e os seus animais de estimação, que só estes entendem.
      Porque nem toda a gente tem esta ligação, como bem sabe.

      Grande beijinho também para si, Manuela.

      Vou experimentar com iogurte normal e depois digo-lhe como ficou :)

      Eliminar
  13. Tenho certeza que gatos e cachorrinhos são seres especiais, enviados do céu, para nos proteger, para nos ensinar o amor incondicional(especialidade deles)... são preciosos, sabem demostrar tudo o que querem e sentem, sem dizer sequer uma palavra... são companheiros fieis, amorosos, tem todas as qualidades que faltam em tantos, daqueles chamados de seres humanos.
    Sabem ser inesquecíveis e ainda que longe fisicamente, sabem nos trazer as mais doces lembranças, sabem nos fazer sorrir só em lembrar deles.
    A sua doce Moody era especial, afinal tinha você, uma pessoa muito especial... um post cheio de ternura, ameiiii, beijinhos e doce dia!
    Valéria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico feliz por estarmos em sintonia, querida Valéria.
      Também acredito, que quando lhes damos amor, eles sabem reconhecer, e dão-nos diariamente provas disso.
      Estive um tempo depois da sua partida que não conseguia falar ou escrever sobre a Moody, era muito doloroso. Hoje já tenho o sentimento que tão bem descreveu.

      Beijinho grato, feliz final de semana !

      Eliminar
  14. Não juraria que os gatos vêm do céu, mas que são criaturinhas sublimes, são!


    Hoje tenho por companheira a Mistral, uma magnífica tricolor que passa as noites encostada ao meu peito, mas nunca esquecerei nenhum dos gatos que, desde que me lembro de ser eu, habitaram as casas que eu habitei.

    A Mistral chegou pouco antes do Sigmund, já com 21 anos, terminar os seus dias. Veio porque estava perdida no parque de estacionamento, a miar como se não houvesse amanhã, às quatro da madrugada de um dia já longínquo...

    Nenhum gato pode substituir outro gato porque cada um deles desperta um afecto que é único e irrepetível.

    Sei bem o que sente pela sua Moody, Blue Bird.

    Um grande beijinho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho, aqui para nós, que há um céu de seres puros, é de onde eles veem :)

      A sua Mistral, sabe bem, o sítio do seu corpo onde se deve encostar, tal como a minha Moody sabia.
      Quando são abandonados e depois encontram quem os adopta, ficam reconhecidos para sempre, vemos isso no seus olhinhos.
      Obrigada querida Maria João, pelo seu lindo testemunho.

      Grande beijinho ! <3

      Eliminar
  15. Compreendo totalmente seus sentimentos, uma amizade entre um animal e um ser humano, é algo a se leva mesmo após a partida, deles ou nossos. É totalmente marcante, assim como foi com sua Moody.
    Abração, Fê!

    ResponderEliminar
  16. “Mas os poetas amam os gatos”

    começa assim um poema de Sarah Kirsch — que tanto amou os gatos 🐱

    Sobre o meu Casimir falo mais tarde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já fui pesquisar o poema e a poeta que desconhecia.
      Fico à espera de conhecer o seu Casimir.

      beijinho

      Eliminar
  17. Fê, minha querida, como te compreendo!
    Tivemos 3 amadíssimos cãozinhos de estimação, o primeiro veio com 1 mês, uma aluna me deu, trouxe no dia da aula e foi o maior sucesso, meus filhos ainda pequenos adoraram, aceitei por causa deles. A segunda trouxemos de Canela, cidade da Serra Gaúcha onde passávamos as férias de verão, uma cadelinha que estava zanzando no clube e tinham já chamado a carrocinha da Prefeitura para levá-la. Pegamos antes que isso acontecesse. Então ficamos com dois durantes muitos anos. Uma noite que estávamos voltando à meia-noite de um aniversário, deixamos o carro na garagem e quando íamos entrar no prédio, uma lindo cachorro vinha atravessando a rua, mal dava para andar, tinha sido atropelado.
    Trouxemos para casa, tratamos dele, levamos no veterinário no dia seguinte, pois era feriado e já estava tudo fechado, mas encurtando a história, ficamos com ele! Foi o maior presente que minha família ganhou na vida!! Nunca havia visto uma gratidão igual a da cadelinha Nena e a desse último, o Guga. A generosidade e gratidão estavam no olhar. E, querida, viveram muitos anos conosco, mas foram nos deixando, pois eles vivem menos do que nós.
    Te asseguro que o sofrimento foi tanto que não pegamos mais nada, o sofrimento é grande demais.
    Então, me solidarizo com você, amiga, fizemos o que nosso coração pedia, salvamos os dois últimos e eles nos deram o maior amor do mundo. Quis contar isso pra você...
    Um feliz fim de semana, cuide-se,
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que comovente o seu testemunho, querida Taís.
      Obrigada por o partilhar connosco.
      Os animais que são resgatados a um destino por vezes trágicos, têm para sempre a gratidão no olhar.
      Sim amiga, quando eles partem , o sofrimento é muito grande e não estamos preparadas para ter mais nenhum .

      Beijinho grato e continuação de final de semana feliz!

      Eliminar
  18. Eu tenho a certeza que todos os animais vêm do céu como anjos :)

    E vivem pouco, pois sabem o que é amar!

    Beijinho e bom fim de semana *

    https://endlessfeelingsoficial.blogspot.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-vinda ao meu blogue, Daniela.

      Já somos duas a acreditar !
      Vivem pouco, mas ensinam muito !

      Um beijinho e boa semana *

      Eliminar
  19. Amo animais, tenho uma dog "Kate" está quase falando, sabe chamar minha filha e entende qualquer gesto ou fala. É muito sabida. gosto de gato, não tenho porque eles fogem de casa.

    Bom fim de semana, Fê!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Fatyma!
      Temos que ter cuidado para os gatos não fugirem, mas como eu vivia na altura num apartamento alto, não havia o perigo de ela ir para a rua.
      Boa semana !

      Beijinhos

      Eliminar
  20. Boa tarde de paz, querida amiga Fê!
    Que lindo seu amor pelos gatinhos!
    Também tive meu Xuxu e sei o quanto é meigo, fiel e ficou comigo numa noite de Natal em que tive uma virose há quinze anos transcorrido.
    Inesquecível seu gesto doce de ternura, amiga.
    Eles são bem assim delicados e manhosos como você disse.
    Antes de tê-los eu tinha medo de que me arranhassem, como estava enganada, humanos sim não tem garras e arranham até sangrar, por prazer sádico. Eles não, se damos carinho, nos retribuem.
    Senti uma renovada saudade depois de ler aqui
    Mostrei os da família agora num post que lhe dediquei:
    https://www.idade-espiritual.com.br/2021/10/felicidade-para-mim.html

    Tenha um final de semana muito abençoada!
    Beijinhos com carinho de gratidão e estima
    💐🕊️🙏😘

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida amiga Rosélia!
      Eles sabem quando precisamos de apoio, e fazem exatamente o sítio que nos dói, e ai ficam aconchegando-nos.
      Os gatos podem até reconhecer quando estamos felizes, ou tristes, por exemplo.
      Só arranham quando são atacados, ou ainda quando não gostam da pessoa, um sinal de aviso, que não devemos ignorar.
      Vi como são lindos a Xaninha e o Atum, os gatinhos dos seus netos <3

      Final de domingo em paz e com saúde, querida amiga.

      Beijinho com amizade e carinho.
      Feliz semana !

      Eliminar
  21. Olá, amiga Fê.
    Passando por aqui, relendo este excelente texto, que muito apreciei. E desejar um Feliz fim de semana, com muita saúde.
    Beijinhos com carinho e amizade.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O fim-de-semana está quase a terminar, amigo Mário,
      por isso desejo-lhe, uma serena noite e uma excelente semana!

      Beijinhos com amizade.

      Eliminar
  22. Querida FÊ, a minha Wicca era uma doçura, uma ternura... faz-me tanta falta a minha gatinha.Foi-me trazida pela minha filha mais velha, de uma casa de acolhimento onde estava, depois de ter sido encontrada quase morta e tratada. Já não era uma gata jovem, era uma gatinha doente que eu adotei e tratei com muito amor e carinho. Ela devolvia tudo em dobro, não me largava... quando tinha os meus
    achaques e tinha que me deitar , ia para cima de mim e ali ficava,só me abandonava para ir comer e depois voltava. Foi sempre doente, mas os tratamentos de que ela precisava nunca lhe faltaram. Foi piorando com o tempo e a dada altura começou a gemer muito, um gemer de dor.Eu sentia que estava gravemente doente. Ia com ela ao veterinário, ele dizia que era da idade...mas não era isso. Fomos ao Hospital Veterinário, fizeram-lhe uma TAC, foi-lhe diagnosticado um tumor no cérebro já com ramificações para a garganta. Ia sofrer muito e fazer sofrer a quem estava junto dela. O Dr.disse que se eu aceitasse a adormecia. Chorei durante dias e dias seguidos. Faz hoje um ano que ela adormeceu... e eu choro...faz-me tanta falta a minha Wicca. Lá no céu dos gatinhos, ela sabe.

    Como eu a compreendo, querida amiga.
    Um abraço com muito carinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão linda e comovente esta sua relação com a sua Wicca, querida Maripa.
      Faz-nos falta, aquela doçura no olhar, e a sensibilidade com que sabem, que não estamos bem.
      Deixei a minha partir em casa, mas não tive coragem de assistir, o meu marido é que cuidou de tudo.
      Lido muito mal com a morte, não consigo enfrentá-la.
      Obrigada minha querida amiga, por nos contar, esta linda história de amor.

      Um grande beijinho e o desejo de semana serena.

      Eliminar
  23. Oi Fê
    Esse é um tema que meu coração transborda sempre que leio a respeito.
    I love cats é verdadeiro!
    Na verdade a minha gatinha caiu no meu colo logo que as minhas meninas mudaram para outro País _ficava difícil levar e tudo que não conseguiam diziam logo _ 'vai ficar com a vovó' rs a gata veio na sacola rs e é uma companhia incomparável - onde vou ela está me olhando com um olhar sereno e doce. Convivemos amistosamente e carinhosamente rs
    Sim, você disse bem só quem tem um gatinho em casa sabe o que sentimos.
    Amei a postagem,Fê
    Beijinho e desejos de um final de semana feliz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lis,
      Fico tão feliz por saber, que o sentimento que tenho pelos gatos, é entendido e partilhado, com histórias lindas como a sua.
      Obrigada !

      Um beijinho e semana muito feliz !

      Eliminar
  24. Bela postagem que conta a serena vida que foi de sua linda Moody os animais parecem mesmo compreender os humanos. E fazem o possível para agradar. Bjs querida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querida Nal !
      Compreendem muito melhor que muitos seres humanos.

      Beijinhos e semana feliz !

      Eliminar
  25. Moody te foi fiel companheira e partilhou a companhia. É impossível não se sentir a falta e a carência dos afectos.


    Beijo
    SOL da Esteva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Sol,
      Só quem é insensível não sente falta de um ser que só nos dá amor.

      Um beijinho.

      Eliminar
  26. Entendo isso, Fê.
    Uma sugestão: por que não arranja outro/a gato/a?

    Um beijinho, Fê :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AC,
      Já pensei nisso, mas ainda não estou preparada emocionalmente, para ter um gatinho com a qualidade de vida que merece.

      Um beijinho grato e boa semana

      Eliminar
  27. Querida Fê
    Como não sentir falta destas criaturinhas enviadas pelo Papai do Céu para nos alegrar.
    Muito emocionante o seu texto, amiga.
    Te desejo um abençoado feriado de paz.
    Muitos beijinhos
    Verena.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É isso querida Verena,
      estes seres maravilhosos, vieram ao mundo, só para nos dar amor!
      Beijinho com carinho e gratidão.
      Semana feliz!

      Eliminar
  28. Olá, amiga Fê.
    Passando por aqui, relendo este ternurento texto, que muito apreciei, e desejar feliz semana com muita saúde.
    Beijinhos com carinho e amizade.

    Mário Margaride

    http://poesiaaquiesta.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada uma vez mais amigo Mário.
      Agradeço e retribuo tudo de igual modo.

      Beijinho com amizade.

      Eliminar
  29. É tocante esse carinho partilhado com a Moody. Quanta sensibilidade!

    Beijos, querida Fé.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querida Teresa,
      também pela tua sensibilidade <3
      Beijinhos

      Eliminar

Todos os comentários serão respondidos e as visitas retribuídas.
Prometo ser tão breve quanto a minha saúde e disponibilidade o permitir.
Obrigada, por me darem 5 minutos do vosso tempo.