domingo, 30 de janeiro de 2022

CINEMA AO DOMINGO - 3


“Num universo de ambiguidades, este tipo de certezas só existe uma vez, 
e nunca mais, não importa quantas vidas se vivam.” 





Robert Kincaid, jornalista fotográfico da National Geographic e Francesca Johnson, uma dona de casa do Iowa, não estavam à procura de qualquer reviravolta nas suas vidas.
Cada um já tinha chegado a um ponto da vida em que as expectativas pertenciam ao passado. Contudo, quatro dias depois de se conhecerem não querem perder o amor que encontraram. 

Meryl Streep premiada com Óscares da Academia (foi nomeada pela 10ª vez por esta interpretação) e Clint Eastwood (que produziu e realizou o filme) encantam com uma brilhante e poderosa interpretação dos personagens criados pelo escritor Robert James Waller neste best-seller de amor, decisões e consequências. 

Streep e Eastwood, tanto em imagem como em espírito, estão tão perfeitos que parecem sair das páginas do livro. Também perfeitos estão os pequenos detalhes e as grandes emoções do grande amor de uma vida. Com sorte, mais cedo ou mais tarde, um amor destes acontece na vida de cada um, para Robert e Francesca foi tarde. Mas foi glorioso.


Fê blue bird

~~*~~

quinta-feira, 27 de janeiro de 2022

Altruísmo- significado :

altruísmo

al.tru.ís.mo
aɫtruˈiʒmu
nome masculino
1.
sentimento de interesse e dedicação por outrem
2.
orientação de quem procura garantir o bem de outro(s), mesmo se à custa dos próprios interesses
3.
doutrina moral segundo a qual o bem consiste no interesse pelos nossos semelhantesfilantropia
4.
FILOSOFIA doutrina que considera a dedicação aos outros como norma suprema de moralidade
5.
abnegação.
fonte: infopédia


- será que caiu em desuso?

Fê blue bird

domingo, 23 de janeiro de 2022

CINEMA AO DOMINGO - 2


“Se todos os homens são iguais, alguns são mais iguais do que os outros”. *

O vídeo mostra-nos a última parte do filme "Les Uns et les Autres " 
com Jorge Donn numa coreografia incrível a dançar ao som do Bolero de Ravel.
São mais de quatro décadas contidas em cerca de três horas de filme que nos deixam sem fôlego. 


* A frase em cima, popularizada no refrão da canção-tema do inesquecível “Les Uns et les Autres” (Retratos da Vida, 1981) dirigido por Claude Lelouch, foi inspirada na fábula de George Orwell “A Revolução dos Bichos” (The Animal Farm, 1945), considerada até hoje uma das mais contundentes denúncias contra o domínio de poucos sobre muitos em nome da igualdade.

Como diz a letra da canção, se cada um é o outro para alguém, raramente ele é alguém para o outro, apesar de todos os discursos e pedidos de ajuda dos outros. Uns morarão em Paris, em tríplex alhures, em sítios acolá, em nome da igualdade que pregam aos outros. Sem liberdade, sempre haverá uns que dirão quem são os outros.


Fê blue bird


~~*~~


terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Está nas tuas mãos mudar o nosso destino.

sugestão: vão ouvindo o som do vídeo enquanto prosseguem a leitura.



somos filhos do sol 
à beira desta imensidão de nada 
que nos afasta do abismo.

somos filhos do sol
 presos num fio de sonho
imaginando que somos invencíveis.

somos filhos do sol
lutando no mundo que herdámos
por aqueles que o destruíram.

somos filhos do sol
sem água, sem lua, sem estrelas
só este amarelo sem viço.

somos filhos do sol
quer queiram quer não este é o nosso futuro.
- não acreditas?

Está nas tuas mãos mudar o nosso destino.


Fê blue bird


~~*~~

nota da autora: 
Peço desculpa por ter mudado a palavra "meu" no título e no final do "poema"  para "nosso destino".
Não me referia ao meu destino, mas ao destino da protagonista, a criança da imagem.
Quase sempre escrevo de acordo com o que a imagem me sugere. Neste caso, pessimismo, admito.

domingo, 16 de janeiro de 2022

CINEMA AO DOMINGO - 1

"Sou um poeta morto! Fui para os bosques viver de livre vontade para sugar todo o tutano da vida, para aniquilar tudo o que não era vida e para, quando morrer, não descobrir que não vivi"

“Oh, Captain, my Captain!”

"Não lemos e escrevemos poesia porque é moda. Lemos e escrevemos poesia porque fazemos parte da raça humana. 
E a raça humana está impregnada de paixão. 
Medicina, Direito, Administração, Engenharia, são atividades nobres, necessárias à vida. Mas a poesia, a beleza, o romance, o amor, são coisas pelas quais vale a pena viver."
“Carpe diem”. 

 *


A minha paixão pelo cinema vem desde criança. Frequentei uma escola primária que tinha uma sala de cinema, onde aos domingos podíamos ver filmes gratuitamente. Quem é de Lisboa e já tem alguns aninhos, talvez se lembre do Cinema Promotora no Largo do Calvário.
Mais tarde fui frequentadora assídua dos cinemas,  Restelo, Monumental, Éden, Tivoli, S. Jorge, Apolo 70 etc, etc.
Domingo para mim, era dia de ir ao cinema. 
Ainda hoje aos meus serões não passo sem a sua companhia, embora já não frequente as salas de cinema, mas os canais de filmes na televisão.
Tudo isto para vos dizer que aqui, aos domingos (sempre que possa) vou partilhar convosco, principalmente com aqueles que gostam de cinema, os filmes que de algum modo, marcaram a minha vida, como este, com que hoje dou início a esta rubrica.

Acham que vale a pena?

Gostaria também de saber quais os filmes que marcaram a vossa vida, pode ser?


Beijinho com estima.

Fê blue bird



quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

Sonata De Outono *


"Quando as aves partirem no oiro do tempo e eu ficar só, descansarei nesta terra fértil sorrindo maliciosamente ao outono da vida."

Fê blue bird 


Sergey Nesterchuk

*

Sonata De Outono *
Carlos do Carmo

  

 Inverno não ainda, mas outono 
A sonata que bate no meu peito 
Poeta distraído, cão sem dono
Até na própria cama em que me deito 

Inverno não ainda, mas outono 
A sonata que bate no meu peito 
Acordar é a forma de ter sono 
O presente, o pretérito imperfeito 

Mesmo eu de mim próprio me abandono
Se o rigor que me devo, não respeito
 Acordar é a forma de ter sono 
O presente, o pretérito imperfeito

 Morro de pé, mas morro devagar
 A vida é afinal o meu lugar 
E só acaba quando eu quiser 

Não me deixo ficar, não pode ser 
Peço meças ao Sol, ao céu, ao mar 
Pois viver é também acontecer 

A vida é afinal no meu lugar 
E só acaba quando eu quiser.


~~*~~

domingo, 9 de janeiro de 2022

A menina dança?


CONTRADANÇA

imagem pinterest



Defensor fervoroso da dança, 
mau grado o volume da pança, 
com desembaraço facilmente acertava o passo.
Dançava desde mambo a tango, sempre em compasso.
Maneava a cabeça qual salamandra
e até conhecia o golpe da perna malandra.
 Enfim, mexia os pés a noite inteira
qual galo solto na capoeira.
Com requebro de anca, 
a grande panca que tinha pela dança morava plena no seu coração. 
No baile, era o rei do salão.

Fê blue bird

~~*~~



BOA SEMANA!

terça-feira, 4 de janeiro de 2022

BRANCA VIAGEM!

 



no branco da paisagem me perco
e encontro a menina de caracóis negros
com lágrimas por uma queda
com risos de baloiço.

no branco das memórias me despi
e vesti com folhas trazidas pelo vento
com desejos de um afago
no pudor da mocidade.

no branco da realidade adormeço
e acordo cantando a beleza da paisagem
nos cabelos cor de prata
da memória entorpecida. 



~*~
Song Of White (Remastered) · Vangelis
 

domingo, 2 de janeiro de 2022

2022 é uma criança..."vem e vai, vai e vem, a esperança."




Menino


No colo da mãe
a criança vai e vem
vem e vai
balança.
Nos olhos do pai
nos olhos da mãe
vem e vai
vai e vem
a esperança.

Ao sonhado
futuro
sorri a mãe
sorri o pai.
Maravilhado
o rosto puro
da criança
vai e vem
vem e vai
balança.

De seio a seio
a criança
em seu vogar
ao meio
do colo-berço
balança.

Balança
como o rimar
de um verso
de esperança.

Depois quando
com o tempo
a criança
vem crescendo
vai a esperança
minguando.
E ao acabar-se de vez
fica a exacta medida
da vida
de um português.

Criança
portuguesa
da esperança
na vida
faz certeza
conseguida.
Só nossa vontade
alcança
da esperança
humana realidade.

Manuel da Fonseca, in "Poemas para Adriano"

~~*~~



Que 2022 nos devolva o sentimento que o poema e a imagem nos desperta!

Um beijinho com estima.

Fê blue bird